Resenha: Romance de Banca – Como se Casar com um Marquês (Julia Quinn)


Como Se Casar Com Um Marquês
Julia Quinn
Clássicos Históricos
Ed. 464
Editora Nova Cultural
Inglaterra, 1815

Sinopse:
Ela estava tentando seguir as regras...
Quando Elizabeth Hotchkiss depara com um livro intitulado Como se Casar com um Marquês na biblioteca da casa de sua patroa, ela acha que aquilo só pode ser uma brincadeira de mau gosto. Com três irmãos mais novos para sustentar, Elizabeth sabe que terá de se casar por conveniência, e não por amor, mas quem mais poderia saber disso? Bem um manual de regras de sedução pode ser justamente o que ela está precisando... De qualquer forma, que mal pode haver em dar apenas uma folheada...? ...Mas ele tem as suas próprias!
James Sidwell, o marquês de Reverdale, foi requisitado por sua tia para tentar salvá-la de uma chantagem; uma incumbência que requer que ele se faça passar por um recém-contratado administrador da propriedade da condessa. As suspeitas e James logo recaem sobre Elizabeth, a dama de companhia da tia. Intrigado pela beleza da jovem e com o interesse dela naquele estranho livro, ele galantemente se oferece para ajudá-la a encontrar um marido... praticando seus estratagemas de sedução com ele. Mas quando ela começa a se aperfeiçoar demais, James decide que só há uma regra que vale a pena seguir: que Elizabeth, finalmente, se case com seu marquês!

Como se Casar com um Marquês é um romance que se passa no século XIX e conta a estória de Elizabeth, uma jovem que há pouco tempo perdeu seu pai, e sozinha se viu responsável pela criação de seus três irmãos mais novos. A sociedade inglesa de 1815 não era muito promissora para uma jovem sem posses, assim, para sustentar sua família ela começou a trabalhar como dama de companhia da Lady Danbury, uma senhora muito perspicaz, dona de um senso de humor incomum e de uma sinceridade notável. Contudo, o salário de Elizabeth não era suficiente para sustentar sua família, ela queria dar um futuro honroso para seus irmãos, digno do nome e tradição que sua família carregou durante 400 anos. Mas como poderia ela conseguir dinheiro para garantir os estudos e a educação de seus irmãos? Só se casando... E teria que ser com alguém de posses, ela não poderia se dar ao luxo de se apaixonar e casar, teria que escolher alguém por conveniência. Essa ideia a assustava, mas era sua única opção.

“Não havia outra maneira, ela concluiu, ela constatou, com tristeza. Teria mesmo de se casar. E o marido teria de ser rico... Era simples, assim”.

Elizabeth perdeu a mãe muito nova, e não conhece os segredos da conquista, por isso, acaba recorrendo a um livro que encontra na biblioteca da Lady Danbury, o livro intitulado “Como se casar com um marquês”, soa convidativo a ela, afinal, seria uma ótima hora para aprender como arranjar um bom partido. É nesse momento que chega a fazenda de Lady Danbury, seu sobrinho James Sidwell, o marquês de Reverdale, que por um pedido dela, se disfarça como seu novo funcionário, seu administrador, para que assim secretamente possa solucionar uma charada: descobrir quem está a chantageado.  James é um homem arredio, cresceu com pessoas ao seu redor que só se interessavam por seu título, por suas riquezas, por isso não confia plenamente nas pessoas, assim, logo desconfia de Elizabeth, afinal, por conviver diariamente com Lady Danbury ela tem acesso a várias informações confidenciais, o que faria dela uma suspeita. Disfarçado, ele se aproxima de Beth, buscando conhecê-la, compreender se pode ser ela ou não, o chantagista... Contudo a inocência e o caráter de Beth encantam James, logo eles criam um laço afetivo de amizade e aceitação, as diferenças se completam, surge à atração, a paixão...

“Vou beijar você – ele sussurrou. – E se você não quiser que eu faça isso, diga-me agora – exigiu, envolvendo-a nos braços. Ela quis protestar, ao menos pedir um espaço de tempo para refletir. Mas, para sua surpresa, seus lábios se entreabriram, como se tivessem vontade própria. E seu rosto ergueu-se para receber o beijo, que não tardou a vir”.

O problema é que Beth acredita que James é um simples administrador, ela não pode se apaixonar por ele, afinal um administrador não possuí posses, e James acredita que não é o homem certo para Beth.  Por isso, eles tentam deixar essa paixão de lado, e James resolve ajudá-la a encontrar um partido, ensinando-a como se portar e cortejar um homem. Contudo, não demora muito para ele descobri que só existe um homem certo para se casar com Elizabeth...

“Como se casar com um marquês” foi o primeiro romance de banca que li, simples, leve e divertido ele me cativou do início ao fim. A narrativa do livro é envolvente, e a paixão de James e Elizabeth é contagiante. Digno de um clássico, esse livro é na medida exata, com pitadas de paixão, amor, diversão, emoção, mistério. A estória em alguns pontos é obvia, já que fica claro os caminhos que a trama irá tomar, mas em outros, ficamos muito surpresos com a reação de alguns personagens.

Depois desse livro, descobri o valor dos romances de banca. Para quem gosta de uma estória leve e gostosa, “Como se casar com um Marquês” é uma ótima opção. Eu adorei, por isso o recomendo a vocês!

Espero que gostem da dica!




17 comentários:

  1. Hum adorei a resenha, o livro parece ser ótimo.
    Bah, nem me atrevo a ir em banca se não vou ficar louca, peguei alguns livro com uma amiga minha emprestados. Estou doida para le-los.
    Adorei resenha.
    Beijos
    Meu Livro Rosa Pink

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito de romances de banca e intercalo vários durante minhas leituras de outros genêros. São leves, rápidos, descontraídos e muitos surpreendentes.
    Gostei do tema deste e fiquei curiosa, vou procurar para ler.
    Bjkas!
    Monique Martins
    MoniqueMar
    @moniquemar

    ResponderExcluir
  3. Esse livro parece ser bem gostoso de ser ler, bem leve
    Eu nunca peguei um romance de banca para ler, só um e-book e não gostei muito
    Mas acho que eu errei na escolha, talvez nem todos sejam ruins
    Como esse que leu
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Pah :)
    Adorei sua resenha :) Nunca li romance de banca, mas a cada resenha que leio fico com muita vontade!
    Esse romance parece ser muito agradável de ler!
    Obrigada pela visita e pelo comentário!
    Tem post novo no blog: Promoção Harry Potter Para Sempre! Participe :)
    Beijos, Nath
    @brgnat
    Books In Wonderland - http://booksinwonderland.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Nossa Pah, sua resenha me deixou cheio de vontade de ler esse livro, confesso que se fosse pela capa eu nunca leria HEHEHE
    maas lendo a sinopse e sua resenha confesso que mudei totalmente de opinião.

    aaa, e brigado pelo comentario lá no meu Blog, viu?! também sou fã do Darren criss e fico impressionado como a Katy perry consegue continuar bonita mesmo com aquele freio de burro hehehe

    beijo.

    ResponderExcluir
  6. Oie Pah, tudo bem?
    Estava rodando pela blogosfera e encontrei o seu blog! Amei
    Parabéns pelo layout...amo essa fonte do seu post *.*

    Ah você também se rende aos romances de banca? haha é ótimo né?
    Esse eu ainda não conhecia, eu torcia o nariz para os históricos...mas e coisa de conde, marquês essas coisas...mas li uns bem legais que nem ligo mais.!

    Sabe o que esse livro me lembrou? A Verdade Nua e Crua haha o personagem do Gerard ajuda a personagem da Katherine a conquistar o vizinho haha

    bjs e boa quinta!
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  7. oi amiga.
    eu gostei bastante de Teen Wolf, e tem sim o download dos outros episódios. clique no link:http://amorimortall.blogspot.com/search/label/downloads
    beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi!!
    Boa resenha!!fiquei muito interessada neste livro, parece ser muito bom!!
    Beijinhos!!
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Adoro romances de banca, justamente por serem leves e divertidos *-*
    Fofa a sua resenha!

    :*
    Mi
    Inteiramente Diva

    ResponderExcluir
  10. Adoro romances de banca, mas faz tempo que não leio nenhum. Acho que vou voltar ativa com esse.
    Ótima resenha. Parabéns!

    bjinhuxx
    Eu li e Divulgo
    http://euliedivulgo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Pah,
    Vim aqui conferir a sua resenha do livro de banca, haha.
    Parece mesmo um romance gostoso, nada muito promissor ou inesperado, todavia adequado para aqueles momentos de leituras mais leves e tudo mais.

    Beijinhos,
    Ana - Na Parede do Quarto

    ResponderExcluir
  12. eh tao bom ler um romance gostoso, mesmo para quem gosta de outros tipo de livro :D
    vlw pela dica pah!
    anotei ^^
    bju

    letracomasa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Adooro os livros da Julia Quinn,Como Casar com um Marquês e o segundo livro da série agentes da coroa o primeiro se chama Pescar uma herdeira e conta a história de Blake e Caroline.( esse livro ñ lançou no brasil, mas vc pode encontrar pra baixar uma tradução feita por fãns, ñ é mt ruim ñ).
    PS: recomendo tbm ler toda a série Família Bridgerton, além de ser histórias maravilhosas e divertidas, como só a julia consegue fazer,Lady Danbury tbm figura em alguns dos romances dessa série.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  14. Bom dia!

    Estou torcendo para que os livros da Julia Quinn,sejam publicados no Brasil. Da NC não podemos esperar nada, vc percebeu a qualidade do papel? Fora esse pequeno detalhe o livro com certeza é maravilhoso e agora com essa resenha vou lá correndo ler o meu.

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Sabia que gostaria. Vale a pena parar pra ler um romance de banca.
    Bjus

    ResponderExcluir
  16. Oi Pah!
    Eu nunca li romance de banca, mas de ver em seu blog, estou louca para começar a ler. Qual você me indicaria de inicio?
    bjs
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Eu adoro esse livro (aliás, sou fã da Julia Quinn). O grande problema é que a NC não só 'cortou' partes do livro como também mudou partes da estória! Uma pena também que eles ñ lançaram o primeiro livro da série :( Mas de qualquer forma, Julia Quinn é ótima.
    Você já leu O Duque E Eu? É maravilhoso e melhor: surpreendentemente, a NC não mutilou a obra!

    Bjos!
    Thaís
    @sweet_lemmon
    http://umaconversasobrelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir