Encontrei por aí: Navegando pela Internet #2



Olá galera, tudo bem? Fiquei muito contente por vocês terem gostado da nova coluna aqui no blog. Encontrei por aí é um espaço para compartilhar o melhor da internet, e hoje, separei um poema lindo, um texto de Frank O’Hara, poeta americano reconhecido por sua escrita contemporânea. Na rede podemos encontrar diversos trabalhos dele, um mais encantador que o outro.
Conheci seus textos por meio do filme A Fera, no qual existe uma citação do poema “Tomar uma Coca-Cola com você”. Foi esse texto que separei para vocês, pela beleza e simplicidade de suas palavras. A tradução do poema foi realizada por Ricardo Domeneck, entretanto, navegando por aí, encontramos outras interpretações e traduções dele, porém, o que realmente importa é a essência do texto, e acredito que a adaptação feita pelo Ricardo foi capaz de expressar com destreza o encanto desse poema.


Tomar uma Coca-Cola com você...
é ainda mais divertido que ir a São Francisco, La Jolla, Tijuana, Tecate, Ensenada
ou ter o estômago revirado de enjôo na Madison Avenue em Nova Iorque
em parte porque nesta camisa laranja você me parece um São Francisco melhor mais feliz
em parte por causa do meu amor por você, em parte por causa do seu amor por vodca
em parte por causa das margaridas laranja fluorescente cercando os ipês
em parte por causa do mistério que nossos sorrisos vestem diante de gente e estatuária
é difícil de acreditar quando estou com você que pode haver algo tão imóvel
tão solene tão desagradavelmente definitivo quanto estatuária quando bem em frente
no ar quente das quatro da tarde em Nova Iorque nós vagamos em círculos num vai e vem como uma árvore respirando por suas oftálmicas

e a exposição de retratos parece não ter qualquer rosto, só tinta
você de repente pergunta-se por que diabos alguém deu-se ao trabalho de pintá-los
eu olho você e preferiria olhar você a todos os retratos do planeta com exceção
talvez do Auto-Retrato com corrente de ouro de vez em quando que está no MASP
aonde graças aos céus você nunca foi então podemos ir juntos pela primeira vez
e o fato de que você se move tão lindo resolve mais ou menos o Futurismo
assim como em casa eu nunca penso no Nu Descendo uma Escada ou
num ensaio nalgum desenho do Michelangelo ou Da Vinci que antes me deixava boquiaberto
e de que adianta aos Impressionistas toda a sua pesquisa
quando eles nunca conseguiam a pessoa certa para encostar-se à árvore ao pôr-do-sol
ou a propósito Marino Marini se ele não escolheu o cavaleiro com o mesmo cuidado
que o cavalo
é como se tivessem roubado deles uma experiência maravilhosa que eu não pretendo desperdiçar e é por isso que estou aqui falando tudo isso pra você.


Lindo não é mesmo? A licença poética permite que as palavras sejam usadas de forma desconexa, dificultando a tradução, mas como já comentei, o verdadeiro sentido embutido em cada frase está implícito no texto, lembrando-nos de que o amor está nas pequenas coisas da vida.

Separei também o trecho do filme em que o poema é citado, depois de lê-lo, e então poder assisti-lo e sentir a força dessas palavras, não tem com não se emocionar.




“eu olho você e preferiria olhar você a todos os retratos do planeta”
                                                                                      
Espero que tenham gostado, até mais!


9 comentários:

  1. Pah adorei sua nova coluna, o poema é lindo e emocionante, pena que não consigo ver o video aqui no trabalho. Mais quando eu chegar em casa juro que vou voltar aqui e deixar um coments especial para este video!
    Beijokas enormes e boa semana pra você amiga!
    Brih
    http://meulivrorosa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Pah
    Esse poema é muito lindo mesmo, já fiquei fascinada por ele quando assisti ao filme.
    Parabéns pela ótima coluna.
    Beijos.

    Books e Desenhos

    ResponderExcluir
  3. Ai esse poema e de encher os olhos de lagrimas e muito lindo,gosto muito dessa nova coluna do blog.

    ResponderExcluir
  4. Own que lindo ! Adorei e adoro esse filme A fera ! Um dos mais romanticos atualmente.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Páh!
    Que texto lindo!!! Ainda não assisti o filme A Fera, mas fiquei curiosa a respeito e com relação à referência deste lindo poema!
    Bjos.

    Mariana Ribeiro
    Confissões Literárias.

    ResponderExcluir
  6. Nossa Pah, que lindo e vendo a cena do filme é tão intenso não é?
    Adorei a dica, muito linda mesmo!
    Bjs*-*
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi Pah!
    Eu amei o post!
    Devo dizer que, primeiro, tive muita dificuldade em ler o texto pela falta de vírgulas nele. Eu lia e não conseguia absorver nada, quase desisti!
    Ai resolvi ler de novo, com calma, pausando conforme eu queria e a mensagem é mesmo muito tocante!
    Aliás, o quote que você destacou foi o que eu achei mais lindo!
    Não quis ver a cena do filme porque prefiro vê-la quando assistir! Mas quando isso acontecer, vou prestar muito a atenção e lembrar desse post!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  8. Que poema lindo, amei essa coluna, eu vi o clipe de "A Fera" e confesso que estou ansioso pra conferir nos cinemas, nem que seja pra ler em livro mesmo... Deve ser linda a história. ^^ Leituras Vivas

    ResponderExcluir
  9. muito lindo o texto, amei o filme a fera achei um romance bem fofinho, tipico de nós garotas apaixonadas por romances rs
    mas não conhecia o texto inteiro foda viu bjos

    ResponderExcluir