Resenha: Nascida à Meia-Noite (C. C. Hunter)


Título: Nascida à Meia-Noite
Autor: C. C. Hunter
Editora: Jangada (Selo Editora Pensamento-Cultrix)
Páginas: 315
ISBN: 978-85-64850-00-2

Sinopse: Kylie Galen está na pior. Seus pais vão se divorciar, seu namorado acaba de romper com ela e uma noite, depois de ser presa por estar na festa errada, com as pessoas erradas e na hora errada, é enviada pela mãe para Shadow Falls – um acampamento para adolescentes problemáticos, localizado numa cidade chamada Fallen, no meio de uma misteriosa floresta. Isso muda sua vida para sempre. Poucas horas depois de chegar, ela descobre, assustada, que seus colegas não são apenas “problemáticos”. Kylie nunca se sentiu normal, mas também não se considera como uma daquelas aberrações paranormais. Ou será que ela é? Em Shadow Falls, vampiros, lobisomens, metamorfos, bruxas e fadas aprendem juntos a desenvolver seus poderes, controlar sua magia e viver no mundo normal. No entanto, as coisas tomam um rumo diferente quando dois carinhas interessantes entram em cena. Derek, um fae que possui poderes mágicos, quer a todo custo ser seu namorado e Lucas, um lobisomem com quem ela partilha um passado secreto. De início, tudo o que Kylie deseja é sair de Shadow Falls e voltar para casa. Porém, com Derek e Lucas ocupando um lugar cativo em seu coração e depois de descobrir que ela própria tem estranhos poderes, talvez sua vida nunca mais volte a ser a mesma...

____________

Ultimamente é comum encontrarmos uma ampla variedade de livros do gênero “Young Adults” expostos nas prateleiras de nossas livrarias.  Fenômeno mundial, essa classe literária foi muito bem recebida pelos jovens, que se encantam com histórias que variam desde romances sobrenaturais, até dramas emocionais que focam o preconceito e o bullying.  Graças a esse estilo literário, vampiros, lobisomens, fantasmas, fadas, metamorfos e outros seres sobrenaturais estão constantemente presentes em nossa literatura. Contudo, por ser um tema atual e em evidência no mundo literário, o risco de se encontrar histórias muito parecidas é grande, o que tende a cansar o leitor.

Assim, ao ver Nascida à Meia-Noite na livraria, enfrentei um dilema, a sinopse do livro é super intrigante e a capa é tão linda que de cara fiquei curiosa sobre a história. Entretanto, confesso que fiquei com receio de criar muitas expectativas e me deparar com uma obra clichê, ou seja, com apenas “mais um” livro do gênero Young Adults sobrenatural. Porém, assim que comecei a lê-lo me surpreendi, por mais que os elementos presentes no cenário da narrativa sejam velhos conhecidos dos leitores (vampiros, lobos, fadas, etc.), a obra se destaca pela maneira misteriosa pela qual foi conduzida. São tantas surpresas e mistérios que simplesmente não conseguia parar de ler o livro, foi fácil me envolver com a narrativa, por isso, ri, chorei, torci por um final feliz, e ao concluir a leitura tive a certeza de que a saga Acampamento Shandow Falls veio para ficar.



Sob um contexto místico, a autora nos apresenta a Kylie, uma jovem que está enfrentando diversas mudanças em sua vida. A morte da avó materna, o divórcio dos pais, o término de um relacionamento de quase um ano, o distanciamento de sua melhor amiga, tudo colabora para que Kylie se sinta sozinha, e se não bastasse esses problemas, ela ainda precisa lidar com pesadelos perturbadores e com a companhia de um homem, que ao que tudo indica, somente ela consegue enxergar. Além disso, o relacionamento de Kylie com sua mãe é conturbado, o que se agrava com a separação de seus pais.

“O pai se aproximou e a abraçou. Esse abraço durou mais o que qualquer outro, mas terminou cedo demais. Como ela podia deixá-lo ir? E ele, como poderia abandoná-la?”

Preocupada, a mãe de Kylie resolve que ela precisa de ajuda para enfrentar tantas mudanças, por isso, a inscreve no acampamento de verão Shandow Falls, local conhecido por ajudar “jovens problemáticos”. Chegando ao acampamento, Kylie percebe que o local é estranho demais para ser reconhecido apenas como um simples acampamento disciplinar para jovens, não demorando a descobrir que o acampamento é na realidade, um abrigo voltado para jovens especiais, dotados de dons que ela não é capaz de reconhecer que existem.  Cheia de dúvidas, Kylie se recusa em acreditar que está no local certo, afinal, ela é humana, alguém sem nenhuma força ou dom especial, e mesmo que ás vezes se considere estranha, ela reluta em aceitar a remota possibilidade de possuir dons sobrenaturais.

“Sei que, para você, isso é difícil de aceitar. – Mais que difícil. Impossível. Não acredito... – Mas tem medo de perguntar, não é? Medo de perguntar porque está aqui, pois lá no fundo, sabe que pertence a esse lugar”.

Crente que não possui nenhum poder fora do comum, Kylie busca incontáveis provas que justifiquem sua tese. Nesse período de busca, ela acaba encontrando respostas para perguntas diferentes, aprendendo coisas que vão além do ser ou não sobrenatural. Ela descobre a amizade verdadeira, a dor do preconceito, a paixão e principalmente, passa por experiências de amadurecimento sentimental. Kylie é uma protagonista forte, que tenta ao máximo esconder sua dor e vê-la crescer, amadurecer e aprender a curar as feridas de seu coração é incrível. Além das descobertas de Kylie sobre o que ela é, e principalmente, sobre o que ela pretende ser, o livro possui um lado repleto de ação e mistério. Outro ponto forte é a pitada de humor presente na narrativa, a autora conduz a história de uma forma pessoal, como se tivéssemos falando com uma grande amiga, por isso a leitura flui de forma fácil, divertida e objetiva.

“É essa a sua maneira engenhosa de me aconselhar a não dormir com ninguém? (...) – Não, é minha maneira engenhosa de te dizer que tome cuidado. Como dizia minha avó, só porque um cara toca seu sininho, não significa que você deva tocar a corneta dele”.

Além do mistério, ação e muito, mais muito suspense que cerca a trama, temos o romance {suspiros}. Kylie não se considera preparada para embarcar em um novo relacionamento, contudo, as coisas mudam quando seu coração a trai e ela se vê incrivelmente atraída pelo encantador Derek. Se não bastasse a confusão que o charme e a amizade de Derek, causa em seu coração, Kylie se encanta com a magnitude de Lucas, um rapaz misterioso, forte, decidido e claro, perigoso, alguém por quem ela não deveria alimentar nenhum sentimento de atração. Mas quem disse que podemos controlar nosso coração?

- Você consegue ler minha mente? – e, virando-se para Derek, sentiu o rosto queimar ao recordar um dos pensamentos mais constrangedores que tivera a respeito dele. – Não. – Ele sorriu e sob, aquela luz, seus olhos verdes com raias douradas literalmente faiscavam. – Porque ficou vermelha? O que andou pensando de mim?”

Amor, mistério, ação, cada detalhe presente na narrativa de Nascida à Meia-Noite presenteia o leitor com enigmas e encantos marcantes. Após ler o livro, percebi algumas semelhanças entre essa história e o contexto central do livro Hex Hall (livro que por sinal eu adorei), entretanto acredito que o foco da narrativa de Nascida à Meia-Noite é único. Ao contrário do que estamos acostumados a ler, nesse livro a ênfase não é a descoberta do mundo sobrenatural, ou muito menos, os problemas amoroso da heroína, nesse livro, a narrativa se concentra no processo de auto-aceitação e de conhecimento interno pelo qual todo jovem passa. Nessa história, Kylie precisa se descobrir, entender e se aceitar, e mesmo que suas escolhas sejam rodeadas por um contexto sobrenatural, seus relacionamentos são reais, palpáveis, o que nos faz se identificar com suas dúvidas e escolhas.



Se assim como eu, você gosta de uma boa história sobrenatural, com certeza vai se apaixonar por esse livro. Eu me realmente me encantei, nesse exato momento estou me contendo de curiosidade sobre a continuação da série, que segundo a autora, será lançado ainda nesse mês (Outubro de 2011).



Agradeço pela editora Pensamento-Cultrix pelo livro, eu AMEI.



16 comentários:

  1. Quero muito ler ! desde que eu vi na net mesmo já me interresei ! Muito boa resenha Pah.

    ResponderExcluir
  2. Oi Pah!
    Eu também tinha esse receio que você teve com esse livro, mas sua resenha foi tão positiva que o mandei embora!
    Fiquei louca de curiosidade pra ler, ainda mais saber que tem o romance proibido e incontrolável!
    Pra variar, mais uma ótima resenha!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Tem um #Meme Para vc lá no meu blog ok?
    Da uma passadinha

    www.allysonebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Hummm, você deu 5 estrelinhas!!!!
    Eu estou lendo ele no momento, mas ainda estou bem no inicio, capítulo 5, mas to gostando e acho que será uma leitura viciante, hoje quero ver se me adianto mais na leitura.

    Balaio de Livros.

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha! Fiquei na dúvida para comprar esse livro e acabei deixando para depois mas agora lendo a resenha fiquei um pouco arrependida de ter feito isso... Mas bem, assim que der vou comprar!

    XOXO,

    Cami - Just a Fearless

    ResponderExcluir
  6. Olá Pah...

    Apareci...rs vc ganhou o livro? que sortuda... foi muito concorrido ele este mês... quero muito ele e depois de saber um pouquinho mais então...
    Vou deixar ele na minha lista e torcer para ver se ganho ele nos proximos meses...rs

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Já coloquei na listinha para comprar, assim vai acabar o meu dinheiro =/ mas é por uma boa causa né ?

    bjo*

    ResponderExcluir
  8. aiin, amo histórias com enredos sobrenaturais,e pela tua resenha acho que vou amar esse livro! suuuper vontade de ler agora.
    Bjokas

    ps: Resenha incrível, preciso dizer?

    ResponderExcluir
  9. Realmente a quantidade de livros sobrenaturais que podem ser encontrados hoje nas livrarias é enorme e eu também fico com esse receio em relação a vários, inclusive a esse que você resenhou. Mas agora após a resenha, fico mais sossegada pois você falou tão bem dele que com certeza é um dos que irei conferir!
    É uma pena que tanta coisa boa se perca nesse fluxo interminável de novidades e lançamentos, pois com certeza vários pessoas estão pensando o mesmo que nós, e um pouco saturadas com esse estilo!

    Aliás, adorei a capa do segundo e terceiro livro. Principalmente a do terceiro (espero que não mudem daqui pra lá)

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Ótima resenha! Não imaginava que o livro era assim tão bom!

    Beijos
    Luciana
    Não deixe de visitar o Blog - Apaixonada por Romances

    ResponderExcluir
  11. Por um momento esse livro me lembro House of night, os pais mandando a filha problematica pra uma escola e lá ela descobrindo sobre seus poderes...

    Fiquei interessada pelo livro por causa do triangulo amoroso entre espécies, o que também me lembra Crepúsculo... ou seja, com tantos livros desse gênero a autora tem que ser boa pra prender o leitor.

    @dnisin
    www.docesmeninas.com

    ResponderExcluir
  12. Adoro livros com temas sobrenaturais e nunca me canso de ler,a sua resenha só me deixou mais curiosa para conhecer a história.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos.

    Books e Desenhos

    ResponderExcluir
  13. Olá, Pah!
    Eu estou tão ansiosa para ter este livro em mãos desde que lançou! Mal vejo a hora de poder acompanhar a história, ainda mais sabendo que é original e intrigante mesmo abordando um tema já comum em livros YA.
    No início me lembrou um pouco Hex Hall, mas espero que haja um diferencial em tanto para não comparar ambos rs.
    Adorei a sua resenha!
    Bjos.


    Mariana Ribeiro
    Confissões Literárias.

    ResponderExcluir
  14. Olá, Pah! Como vai?
    Não tenho lido muitos sobrenaturais por aí, embora eu não possa negar o poder positivo que eles têm sobre mim. São aqueles que nós devoramos muito rapidamente e, quando nos damos conta, já estamos suspirando pelo mocinho, torcendo pela protagonista...
    Ao ler a sinopse de "Nascida à Meia-noite", considerei-o um livro interessante, nenhuma necessidade extrema, apenas interessante. Entretanto, após ler a sua resenha, não tive como não compará-lo a "Fallen", livro que achei simpático, por assim dizer, nada demais. E aí fica aquela dúvida... Leio ou não leio? haha
    Depois de tantos elogios, difícil é não querer ler... E sem sequer o ter, já gosto mais do Lucas que do Derek, sou do contra heiuehue Adoro os vilões que se passam por mocinhos.

    Sobre o seu comentário lá no blog, fico contente que tenha gostado do texto que eu tive que compartilhar com vocês! É lindo mesmo, eu o tenho impresso e colado na porta do meu armário. Quando estou triste, leio e fico bem mais feliz.

    Beijinhos,
    Ana - Na Parede do Quarto

    ResponderExcluir
  15. por coincidência começarei a ler esse livro hoje ainda.
    Que bom que vai ter a adaptação para os cinemas né.
    beijos

    ResponderExcluir
  16. Ai estou suspirando! Menina, como é bom ler livros que nos encantam e nos fascinam não é? Eu me apaixonei por este livro! Fico feliz que ainda certas autoras ainda nos surpreendam com as suas narrativas e estórias :D
    Espero que a editora pensamento não demore muito para publicar o segundo!!!
    P.S. Gosto muito do Derek, ele é fofo! Mas eu sou do #teamlucas ;)
    Besos

    ResponderExcluir