Novidades Literárias #23

Olá galera, tudo bem?  Hoje separei algumas novidades literárias para vocês, tem tanta coisa boa que fico perdidinha na hora de separar o que postar aqui. Primeiro, vamos ver as novidades internacionais.

Ontem (dia 29 de setembro), foi lançado nos EUA o segundo livro da Stephanie Perkins, autora do livro Anna e o Beijo Francês. A história, intitulado Lola and the Boy Next Door, segue a mesma linha juvenil de seu livro de estréia.


"Neste romance companheiro para Anna e o beijo francês, dois adolescentes descobrem que o verdadeiro amor pode estar mais perto do que eles pensam. Designer de moda Lola Nolan não acredita na moda. . . ela acredita no traje. A roupa mais expressiva, mais brilhante, mais divertida, mais selvagem e melhor. Mas, apesar do estilo de Lola é ultrajante, ela é uma filha dedicada e amiga com grandes planos para o futuro. E tudo é muito perfeito (até ao seu quente namorado roqueiro) até os temidos gêmeos de Bell se mudarem de volta para a casa ao lado.  Quando Cricket - um talentoso inventor, sai da sombra de sua irmã gêmea e para trás na vida de Lola, ela deve, finalmente, conciliar uma vida de sentimentos para o garoto na porta ao lado". (Tradução Livre - Eu sei, meu inglês é péssimo, rs).
A capa é incrível e a história parece ser ótima, vou torcer para que a editora Novo Conceito compre os direitos dessa obra!  


Outra novidade é que foi divulgada a capa do livro “Last Rite“, terceiro volume da série Personal Demons. Segundo a autora Lisa DerRochers,  o livro está previsto para ser lançado em maio de 2012 nos EUA.


Linda a capa não é mesmo? Já a autora Jeaniene Frost divulgou em seu site o Book Trailer do sexto livro da série Night Huntress, o livro intitulado One Grave at a Time, foi lançado nos EUA em 30 de Agosto.


Estou louca para ler esse livro, não vejo à hora de me reencontrar com o Bones {suspiros}. Agora, as novidades nacionais:

Editora Vida & Consciência promove Dia da Criança Solidário, uma campanha para arrecadar brinquedos e estimular a leitura. Quem puder, não deixe de participar!


“A Editora Vida & Consciência aproveita a efeméride para realizar uma promoção de caráter solidário. Seus quiosques nas estações Paraíso, Tatuapé e Itaquera do Metrô funcionarão (de segunda a sexta, das 9h às 19h) como pontos de arrecadação de brinquedos a serem doados a instituições de caridade. Quem doar, ganha 50% de desconto na compra de livros infantis. Sem doação, o desconto é de 25%. A campanha do Dia da Criança Solidário começa no dia 23 de setembro e prossegue até 14 de outubro, tanto nas estações do Metrô como na loja virtual. Uma ocasião para estimular a imaginação e o prazer da leitura dos pequenos e promover mais oportunidades a crianças carentes”.

E por último, mas não menos importante, a Editora Pensamento-Cultrix, divulgou que seu mais novo lançamento, o livro Nascida à Meia-Noite, pode virar filme! Que tudo gente, e já tem até uma cotação de elenco, veja os atores indicados AQUI.




Ficou curioso sobre o livro? Então leia o início do livro online (Trecho disponibilizado pela editora).

Como já falei, só notícia boa não é gente?! Espero que tenham gostaram das novidades! 




Fuxicando sobre chick-lits: Nas Telonas

"Chick-lit" é um gênero literário que abrange a vida da mulher moderna, sendo voltado, principalmente, para o sexo feminino. São romances leves, com um toque de humor, que narram o quotidiano e entram fundo nas dúvidas e emoções das personagens, transmitindo, normalmente, a sensação de estar lendo o relato de uma amiga. As história nesses livros poderiam facilmente ser uma conversa entre garotas ou mulheres, na qual há compartilhamento de sonhos, segredos, confissões.





Oi gente!

Mais um Fuxicando sobre Chick-Lits pra vocês!
Como a proposta é não seguir um padrão de post, pra que a coluna fique mais dinâmica, hoje não trarei uma resenha e sim a indicação de alguns filmes que foram baseados em chick-lits!
Começo avisando que 2 dos filmes eu apenas assisti e, portanto, não poderei fazer uma comparação com os livros de origem!
De qualquer forma, os filmes são super recomendados (pelo menos em minha visão) e espero que vocês gostem!

Vamos conferir?


O Diário de Bridget Jones

Clássico das comédias românticas, essa foi uma das adaptações a qual eu não li o livro. Entretanto, isso não diminui a diversão que o filme proporciona!
Reneé Zellweger deu vida a Bridget Jones, uma mulher na faixa dos trinta anos que, como uma de suas resoluções de ano novo, decide começar a escrever um diário, onde passa a revelar os fatos de sua vida, em uma tentativa de tomar seu controle. Ao longo do filme, podemos encontrar a insatisfação de Bridgit com seu peso, seu caso com seu chefe do trabalho, além dos conflitos envolvendo o filho do amigo de seus pais, tudo regado com muita diversão e risadas através das cenas! E, é claro, com uma pitada de romance que toda boa comédia romântica deve ter!




Ele não está tão afim de você

A outra adaptação a qual apenas assisti ao filme - e devo dizer que este figura entre os meus favoritos do gênero! Ele não está tão afim de você entrelaça diversas histórias sobre relacionamentos: a busca de uma mulher por seu "príncipe encantado", a vida de um casal pós casamento, outro que não sabe se irá se casar e assim por diante. O que mais chama atenção no filme é a realidade com que as circunstâncias são construídas, ficando sempre o lembrete de que, muitas vezes, não devemos nos enganar fantasiando uma situação, quando a mensagem simples e clara é que ele, simplesmente, não está tão afim de você.



O Diabo Veste Prada

Em algumas raríssimas exceções, um filme consegue ser melhor do que o livro. Em minha opinião, essa é uma dessas. Conta a história de Andy, a jornalista que aceita o cargo de assistente da editora da maior revista de moda, a Runaway, Miranda Priestly. O livro, apesar de conter trechos engraçados, acaba sendo um pouco maçante, pois narra apenas as reclamações e situações abusivas vividas pela protagonista, ao invés de se aprofundar mais na história desenvolvida em plano de fundo. Já o filme soube atenuar aquilo em que o livro peca, além de contar com as excelentes atuações de Anne Hathaway e Meryl Streep, e dar um verdadeiro show de moda com o figurino selecionado!


 


Os Delírios de Consumo de Becky Bloom

Começo a indicação com uma dica: se você ainda não leu o livro, talvez seja melhor assistir ao filme primeiro. O por quê? Simples: talvez você goste mais do filme se ainda não tiver lido o livro. Comparações entre livros e filmes são inevitáveis e, para quem já leu a obra de Sophie Kinsella, pode ficar confuso ao assistir a adaptação, já que essa mixa o primeiro com o segundo livro da série, além de criar situações não exisentes nesses volumes. De qualquer forma, Isla Fincher é um charme a parte e tornou a Becky das telonas tão divertida quanto a Becky dos livros! Particularmente, prefiro o livro ao filme, mas esse não deixa de ser recomendado!




O Diário da Princesa

Imagine um filme que é levemente baseado na história de um livro, mas que, mesmo com as modificações, acaba acertando em cheio? Esse é o caso de O Diário da Princesa, mais um da minha lista de filmes favoritos. Mia é a adolescente protagonizada por novamente Anne Hathaway que descobre ser princesa e tem sua vida virada de ponta cabeça por isso. O filme é uma delícia de ser assistido, simplesmente não canso de vê-lo! Adoro, também, a série escrita por Meg Cabot, e devo dizer que o filme é baseado nos 4 primeiros volumes da série, mas apenas em algumas idéias superficiais. Várias situações do filme não existem no livro, enquanto a série também conta com muitos outros acontecimentos que não são nem de longe citados no filme. De qualquer forma, ambos são recomendadíssimos!



Espero que tenham gostado do post de hoje e das indicações!

Um beijo enorme pra vocês!




Resenha Book Tour Selo Brasileiro: Teia Virtual (Carlos Eduardo R. Bonito)


Título: Teia Virtual
Autor: Carlos Eduardo R. Bonito
Editora: Literata
Páginas: 260
ISBN: 978-85-63586-06-3

Sinopse: A Internet é realmente um dos maiores veículos de comunicação já criados na atualidade. Nela podemos ser o que queremos, fugindo assim do mundo real, criando um mundo paralelo, onde figuramos de anjos a demônios, podendo até alimentar o ódio de não ser aceito pela sociedade no mundo real. Assim começa a elaboração de uma teia nociva, permissiva e a falsa impressão de se conseguir tudo o que se quer, pela lei do menor esforço. Pessoas emocionalmente vulneráveis, de alma fraca, que transitam do mundo real ao virtual, na busca das soluções para seus problemas ou do sucesso pessoal, como, por exemplo, ser bem sucedida, como a invejada prima, sem nenhum esforço, acabar com a depressão, por ser um astro de rock e não saber lidar com o sucesso e a fama, ou alcançar a felicidade, estabilidade financeira e ser aceito como homossexual, no seio de uma família com valores que não aceitam esse comportamento, ou até mesmo, indo mais além, aos olhos da crença de uma ex –atleta, a palavra de Deus é distorcida e usada para se libertar e “libertar” a alma do seu marido, onde, na verdade só há o desejo de vingança. Afinal, a indução ao ódio é possível? Devemos ou não libertar os nossos demônios? Tudo é possível, quando se deixa cair e se prender a uma TEIA VIRTUAL doentia criada por um ser humano com uma inteligência fora do comum, mas renegado pela sociedade.

____________________


Como um bom livro do gênero policial Teia Virtual é repleto de ação.  A narrativa simples e direta do autor foi capaz de descrever de forma concisa um cenário comum e atual, voltado especificamente para o mundo virtual e a influência negativa que ele pode exercer sobre as pessoas. 



Sob esse contexto a história nos apresenta a Alexandre, um promotor da área criminal, que por motivos pessoais e também, profissionais, aprendeu a trabalhar com o lado concreto e objetivo dos fatos, elemento que para ele, garante seus bons resultados como promotor de acusação. Contudo, nos últimos casos de homicídio em que ele está trabalhando, todos os acusados alegaram sofrer a influência de um amigo virtual, alguém que os induziu ao crime. Esse fato faz com que Alexandre se questione sobre até que ponto as provas concretas podem definir ou não, os verdadeiros culpados de um crime, mas, não é prova suficiente para que ele acredite que essas pessoas não são culpadas, afinal, elas mataram a sangue frio, amigos, parentes e conhecidos, verdadeiramente motivados pela ganância ou pela inveja.

O ponto de vista de Alexandre começa a mudar quando, ao lado de sua colega advogada Beth e da jornalista Helena, sua ex-namorada, ele se torna parte ativa de uma teia de acontecimentos irreais, em que o mundo virtual se faz presente na realidade física, incentivando os três a se unirem em busca de alguém que não deixa pistas suficientes para garantir que é real. Inicia-se então, uma caçada policial, um jogo de dicas que torna a narrativa rápida, capaz de incitar nossa mente a trabalhar no ritmo estipulado pelo autor.

O gostoso do livro é que ele não se limita ao enredo policial, de forma que lemos também, pitadas de romance, drama e comédia, tudo ao mergulharmos na vida de Alexandre, um homem que sofre com sua solidão e com as feridas não curadas se seu coração, mas que se acha forte o suficiente para viver como se essas mágoas não existissem. Os relacionamentos conturbados de Alexandre (tanto amorosos, quanto familiares), se unem a sua busca profissional e quando ele menos espera, percebe que a pessoa que procura está bem mais próxima do que ele poderia imaginar.

O que mais gostei do livro foi da mensagem embutida na história. O advento da internet gerou evolução, mas também, fez com que as pessoas se distanciassem umas das outras, afinal, desde que as redes sociais se tornaram populares, quantas pessoas se limitam a falar com seus amigos apenas virtualmente, esquecendo da importância de um telefonema, ou até mesmo, de um abraço? Com destreza, o autor salienta a importância do afeto, da amizade, do amor, da família, escrevendo sobre como a internet pode colaborar de forma negativa para que as pessoas se esqueçam da importância desses sentimentos.

“O Mundo real é o mundo do toque, do cheiro, do andar de mãos dadas pela praia ou de chegar em casa, se reunir na sala de estar e conversar com a nossa família sobre como foi o dia. São valores que a humanidade está perdendo, ficando vidradas em uma TV, sonhando com histórias surreais, perdendo tempo com reality show ou plantada de frente a um monitor de um computador, esquecendo de sua própria vida e história”.

 Ao contrário da impressão que tive ao ler algumas resenhas desse livro, a história é ótima. O enredo foi muito bem elaborado, e a meu ver, daria um bom filme. Entretanto, existem elementos relacionados com a formatação do texto que prejudicam o fluxo da leitura. O principal deles é a falta de separação entre um narrador e outro, como no decorrer da história personagens diferentes narram os acontecimentos, deveria existir uma forma de separar o momento em que a narração de um determinado personagem termina, e consequentemente, a de outro se inicia. A falta dessa identificação do sujeito principal me confundiu em diversos pontos, pois frequentemente precisava retomar a leitura para compreender sob a ótica de qual personagem a história estava sendo descrita.


Contudo, independente dos pontos negativos, a história é rica e bem desenvolvida. Além do clima constante de ação, os personagens são fortes e divertidos (existem várias sacadas irônicas ao longo do texto, e eu adoro isso), e a mensagem que o livro transmite é capaz de nos fazer refletir sobre nossas prioridades, e principalmente, sobre os caminhos pelos quais nossa sociedade está trilhando.



Se você gosta de um bom livro de ação, leia Teia Virtual e comprove a qualidade dos autores nacionais. Aproveito para agradecer pelo book tour Selo Brasileiro pela oportunidade de leitura.



Fuxicos & Futricos #6

Olá pessoas!!! Tudo bem com vocês?! Espero que sim!

Fiquei pensando bastante sobre as indicações de hoje... Decidi por um livro que li há pouco tempo atrás e por uma música que, enquanto eu lia esse livro, eu não conseguia parar de escutar.


Livro
Certo, virei uma viciada em histórias de anjos e vampiros e, desde a primeira vez que vi o pessoal comentando sobre Beijada por um anjo, fiquei muito curiosa com a história. Fui presenteada com esse livro por uma blogueira muito fofa e que adoro demais (minha irmãzinha de coração), a Babi Ever.

O livro já começa com um acidente, mas não o compreendemos muito bem, pois logo após começa a ser contada a história (é gente, se vocês lerem, vão ver que ficou um pouco esquisito mesmo) de Ivy, uma garota que acredita em anjos, pois quando era muito nova, precisou da ajuda de um e, quando chamado, ele a socorreu. e Tristan, um atleta da natação, popular, lindo e loucamente apaixonado por Ivy.
Gente, a história deles é muito fofa. Adorei ver Tristan fazendo de tudo pra chamar a atenção da garota. Ele chega a adotar o gato de Ivy e a ajuda a superar seu medo de piscina  a ensinando a nadar. O problema de Tristan?! Ele não acredita em anjos!
Quando o acidente realmente acontece na história tudo vira de ponta a cabeça. Ivy sofre horrores com a morte de seu grande amor e passa a não mais acreditar em anjos. O problema?! Tristan se tornou um anjo, mas sua amada não pode sentí-lo por não mais crer.


Tem muita coisa nessa história, e esse é só o 1º livro. Devo confessar que chorei feito criança vendo a descoberta de um amor tão lindo acontecer e logo depois a tragédia da morte. Ainda tem muito mistério nessa história e estou querendo ler logo o 2º. Eu suuuuper recomendo essa leitura.



“ – Ivy, eu te amo – disse Tristan, ficando sério subtamente.
Ela olhou para ele e depois mordeu os lábios.
- Isso não é um jogo. Eu amo você, Ivy Lyons, e um dia você vai acreditar em mim.”




Música
Essa história me fez sentir algo muito forte e muito intenso, não sei explicar... Quando estou lendo um livro eu entro mesmo na história. Enquanto a história estava mais leve eu não conseguia exatamente saber o que ouvir, mas quando o acidente acontece... passei a escutar músicas com uma melodia forte, marcante...
Descobri Daughtry enquanto lia Crepúsculo Vermelho, da Laura Elias (já escrvi sobre esse livro na coluna, pra quem quiser conferir é só clicar AQUI), e me apaixonei. Acho até que a música que escolhi faz parte da trilha do livro dela!
O cara tem uma voz forte e me passou exatamente a emoção que estava sentindo enquanto lia Beijada por um anjo.



"Tudo o que busco é uma vida cheia de risadas
Enquanto estiver rindo com você
E acho que Tudo que importa é o amor eterno
Depois da vida que passamos
Porque eu sei, não existe vida depois de você"


Meus lindos, eu espero que vocês tenham gostado!
Até mais! 


Fuxico de Mulherzinha #4: Sabrina, Julia, Bianca ou Mirella?




Olá galera, tudo bem? No penúltimo post da coluna Fuxico de Mulherzinha (quem não viu, confira AQUI), a Camila, do blog Sonhos e Pontinhos, me perguntou por meio de um comentário, porque alguns romances de banca recebem nomes como Sabrina, Julia, Bianca, ou Mirella. Eu adorei a pergunta dela, pois, também me indagava sobre o critério adotado para a escolha desses nomes. Na realidade, antes de começar a ler romances de banca, imaginava que essas classes representadas por nomes femininos, descreviam em suas histórias um tipo específico de “mocinha” e que por isso, em livros da classe Sabrina, por exemplo, sempre encontraríamos uma protagonista chamada Sabrina. É, eu sei, bobeira isso, mas não conhecia muito esse gênero literário, por isso, não compreendia suas peculiaridades. Imaginem então minha surpresa, quando li um romance de banca da classe Julia e descobri maravilhada, que o livro narrava a história de uma donzela chamada Sarah, e não de uma Julia {rs}. 

Assim, juntando a minha curiosidade, com a dúvida da Camila, fiz uma super pesquisa e acabei encontrando artigos e monografias baseadas na história do romance de banca no Brasil, material suficiente para me auxiliar a compreender o significado desses nomes.  Estão curiosos? Então vamos saber um pouco mais sobre as peculiaridades desse gênero literário.


Os primeiros livros no estilo romance de banca surgiram no Brasil nas décadas de 40 e 60, fase em que recebiam o nome de Coleção Biblioteca para Moças. O nome, um tanto quanto preconceituoso, deixou de ser aceito no momento em que a sociedade foi evoluindo, e as mulheres, consequentemente, assumindo um papel mais significativo e opinativo em suas comunidades. A Nova Cultural, responsável pela publicação dessas obras, escolheu então classificá-las de acordo com a peculiaridade de cada narrativa, optando por utilizar nomes femininos comuns da época (Sabrina, Julia e Bianca) para dar vida e nome a suas classes literárias.

O fato é que, segundo a Nova Cultural, era preciso encontrar uma forma simples e marcante para classificar essas obras, já que, somente pelo nome do autor seria difícil estipular um padrão para a narrativa. Desta forma, ao escolher os nomes Sabrina, Bianca, Julia, e posteriormente, Mirella, a editora optou por nomes que poderiam definir um padrão para as histórias, de forma que as leitoras, ao ver os selos e suas denominações, saberiam exatamente o que esperar de cada uma desses livros.  

“Jessica Mathews, Karen Field, Lynn Erickson e Susan Napier soam de alguma maneira familiar? A resposta obviamente negativa tem uma explicação simples: quem faz o sucesso dos romances não são seus autores, mas uma estrutura narrativa que raramente muda e obedece a certas regras tácitas. Segundo a Nova Cultural, todos os romances da linha têm em comum a característica romântica, porém cada série tem identidade e perfil específicos (Flávia Gusmão)”.

Sendo assim, cada classe pode receber a seguinte descrição:

*Bianca: Os relacionamentos amorosos são descritos de maneira sutil e poética;
*Sabrina: mostra conflitos do dia-a-dia gerados por mal-entendidos e ciúme, sempre coroados com um final feliz;
*Julia: as aventuras são mais impetuosas e suas heroínas refletem melhor a mulher moderna, mas sonhadora;
*Mirella: retratam uma mulher decidida e sexy.

Simples o significado não é mesmo?! Contudo, é difícil imaginar que esses nomes foram escolhidos ao acaso, para ser sincera, acho que os editores da época conheciam mulheres com esses nomes que se encaixavam nas características que procuravam, e como tributo a elas, escolherem seus nomes para acompanhar a leitura de infinitas gerações. {E ainda dizem que as mulheres não possuem o poder para dominar o mundo, rs}.

Bem, espero ter ajudado na compreensão de mais um detalhe sobre esse gênero literário magnífico que é o romance de banca, também espero, que tenham gostado do post de hoje, e se tiverem alguma dúvida, façam como a Camila, me perguntem! Vamos desvendar os segredos dos romances e banca juntas!




Pipocas & Fuxicos: Indicação da Semana #11



Olá galera, como vocês estão? Hoje é dia de Pipocas & Fuxicos, afinal, nada melhor do que um bom filme para curtir a sexta-feira, não é mesmo? Por isso, separei uma super dica para vocês, o filme, Casa Comigo?.


Sinopse: Quando o aniversário de quatro anos de namoro da Anna (Amy Adams) passa sem um anel de compromisso, ela decide tomar providências. Inspirado em uma tradição irlandesa a qual permite que mulheres peçam os namorados em casamento no ano bissexto, Anna vai à Dublin para pedir Jeremy (Adam Scott) em casamento. Mas ao parar do lado errado da Irlanda, Anna conhece o charmoso Declan (Matthew Goode), que a ajuda a atravessar o país. Ao longo da viagem, eles descobrem que o caminho do amor pede levar a lugares inesperados.




Vi esse filme como indicação no blog da Glau e assim que assisti o trailer me encantei, adoro comédias românticas divertidas e inusitadas e essa me pareceu sob medida para o meu humor romântico. Pois bem, não me enganei, o filme é delicioso. Leve, divertido e romântico, Casa Comigo? possui uma trama atual, capaz de demonstrar que o amor está presente nos detalhes da vida, ensinando-nos que ao focar somente no futuro, corremos o risco de deixar de viver as grandiosidades do presente.

Além da beleza da história, o filme conta com a magnitude da paisagem. Boa parte da narrativa tem como plano de fundo as belas vistas da Irlanda, fato que me deixou maravilhada. O elenco também é um ponto forte, achei que os atores selecionados se encaixaram muito bem em seus papéis, sem contar que o Matthew Goode, ator que interpretou o Declan, é um gato, fiquei babando por ele {suspiros}. 
 



Se você gosta de filmes de romance com grandes pitadas de comédia, não pode deixar de ver Casa Comigo?, tenho certeza que você vai se encantar com a beleza presente nos detalhes dessa história.



Espero que tenham gostado da dica, e deixo uma pergunta no ar, relacionada com o filme: “Se sua casa pegasse fogo e você tivesse apenas alguns segundos para se salvar, o que levaria consigo?”


Responda essa pergunta, e descubra o que é realmente importante para você!




Vem por ai: Novidades Literárias #22



Olá Galera, tudo bem? Separei algumas novidades literárias para vocês, espero que gostem:



Bela Maldade - Rebecca Maldade
Sinopse: Após uma horrível tragédia que deixou sua família, antes perfeita, devastada, Katherine Patterson se muda para uma nova cidade e inicia uma nova vida em um tranquilo anonimato. Mas seu plano de viver solitária e discretamente se torna difícil quando ela conhece a linda e sociável Alice Parrie. Incapaz de resistir à atenção que Alice lhe dedica, Katherine fica encantada com aquele entusiasmo contagiante, e logo as duas começam uma intensa amizade. No entanto, conviver com Alice é complicado. Quando Katherine passa a conhecê-la melhor, percebe que, embora possa ser encantadora, a amiga também tem um lado sombrio. E, por vezes, cruel. Ao se perguntar se Alice é realmente o tipo de pessoa que deseja ter por perto, Katherine descobre mais uma coisa sobre a amiga: Alice não gosta de ser rejeitada...


A Maldição do Tigre Branco - Colleen Houck
Sinopse: A última coisa que a adolescente Kelsey Hayes pensou que faria durante o verão seria conhecer Ren, um misterioso tigre branco e um príncipe indiano amaldiçoado! Quando ela aprende que sozinha pode quebrar a maldição do tigre, a vida de Kelsey vira de pernas pro ar. A dupla inusitada parte em uma jornada pelo mundo para juntar as peças de uma profecia indiana, encontrar um jeito de libertar o homem preso por um feitiço de mil anos, e descobrir o caminho para o verdadeiro destino deles.


O Imortal - Vanessa Bosso
Sinopse: Ele não é um vampiro, mas, acaba de completar 533 anos. A vontade de morrer é a única coisa que o mantém vivo. Até que alguém surge em sua vida… alguém capaz de mudar tudo. Deixe-se transportar para o Vale do Loire e descubra que o amor verdadeiro existe, independente do tempo e do espaço. Desvende os segredos por trás da imortalidade e deixe-se apaixonar por esse romance imortal. 



O Despertar da Meia Noite - Lara Andrian 
Sinopse: Ele resistiu à tentação de amor e sangue por séculos. Um guerreiro frio, cujo coração congelado se recusa a se derreter. Até que ela… Com uma adaga na mão e a vingança em mente, a bela Elise Chase percorre as ruas em busca de retaliação contra os vampiros Renegados que lhe tiraram tudo o que mais estimava – a vida de seu filho. Valendo-se de um extraordinário dom psíquico, persegue sua presa, ciente de que o poder que possui a está destruindo. Ela precisa aprender a controlar esse dom e, para isso, só pode recorrer a um homem – o mais mortal dos guerreiros da Raça, Tegan. Marcado pela perda, Tegan conhece bem a dor de Elise. A fúria e o seu autocontrole são temidos por todos, até que Elise pede por ajuda em sua guerra pessoal. É forjada uma aliança profana – um laço que os unirá por sangue e por juramento – e ambos mergulham em uma tempestade de perigos, desejos e das mais sombrias paixões... A Sede de Sangue iniciará um conflito sem precedentes. E na guerra surgirá um amor sobrenatural.


Uma outra história de amor - Flávio Lopes
Sinopse: O rebelde e ansioso Yuri é o protagonista do romance "Uma outra história de amor", lançado pela Editora Vida & Consciência. Seu tempo na terra é curto: por conta da imaturidade, o jovem sofre um grave acidente de carro, colocando sua vida em risco e causando grande sofrimento a todos à sua volta. Vem a falecer poucas horas depois, deixando a família e seu grande amor, Marcelo, desamparados.


A Mão do Destino - 2º Volume da série “Os Herdeiros dos Titãs" - Eric Musahi  
Sinopse: “A Mão do Destino” prossegue com a fuga de Arion e Luredás de seus perseguidores, que são liderados por Tromos, béli de Jatitã. Mas tudo parece se remeter a uma questão menor, à iminência de um conflito de proporções jamais vistas em Grabatal. As tropas se reúnem em Catebete, prontas para a conquista em nome da Rainha-Deusa. O que os espera além das montanhas, ninguém sabe. Contudo, haverá sentido na luta, com a revelação de que foram enviados sem esperança, para que não retornassem? E o futuro de ambos os lados do conflito está nas mãos de um único homem – um relutante profeta.

Sou suspeita para falar, quando se trata de livros sempre quero todas as novidades que posto aqui para vocês, então, esses com certeza fazem parte da minha enorme lista de desejados. Saliento que hoje o post está repleto de capas “Divas” vocês não concordam? 

Por último, e não menos importante, a Editora Intrínseca divulgou no Twitter a capa do livro Amanhecer adaptada com a imagem do filme, o que vocês acharam? 



Segundo a editora o livro será lançado em 11 de outubro. Pertinho do meu níver, alguém me dá de presente?!