fevereiro 13, 2012

[Resenha] Orgulho e Preconceito – Jane Austen

Título: Orgulho e Preconceito (Edição de Bolso)
Autor: Jane Austen
Editora: Edições BestBolso
Páginas: 392
ISBN: 8577992659
Skoob ( AQUI)
Sinopse: A chegada de um jovem solteiro e rico à vila de Longbourn causa um grande alvoroço na família Bennet, cujas cinco filhas – a bela Jane, a sensata Elizabeth, a culta Mary, a imatura Kitty e a desvairada Lydia – foram criadas com um único propósito na vida: encontrar um bom marido. Orgulho e preconceito, livro que a própria autora considerava “seu filho mais querido”, foi publicado originalmente em 1813, e atravessou os séculos dotado de uma assombrosa vitalidade. Além de uma das mais comoventes histórias de amor já escritas, é uma brilhante comédia de costumes e um estudo profundo da sociedade de seu tempo. A plena compreensão do mundo feminino e o domínio da forma e da ironia fizeram de Jane Austen uma das mais notáveis e influentes romancistas de sua época. A obra Orgulho e preconceito ganhou oito adaptações para a televisão e o cinema, sendo a mais recente estrelada por Keira Knightley e Matthew Macfadyen.
_________
“[…] podemos aprender uma valorosa lição: que a perda da virtude em uma mulher é irremissível, que um passo em falso a envolve em uma ruína infinita, que sua reputação não é menos frágil do que a beleza, e que não existe a cautela suficiente contra a indignidade do sexo oposto”.
“Orgulho e Preconceito” foi o primeiro romance que li da talentosa Jane Austen. Minhas expectativas quanto ao mesmo eram altíssimas, contudo, a autora as superou, me deixando atônita não apenas com o romance ou com o bom humor da trama, mas principalmente, com a crítica social feita da época. Para uma amante de história e de romances de época como eu, a obra é um deleite.
Sem reservas, Jane Austen narra minuciosamente os costumes, tradições e preconceitos do início do século XIX, período em que a Inglaterra era conhecida por seu avanço econômico. Ressalto que a autora por viver nesse período, possui um conhecimento minucioso da sociedade inglesa, o que torna sua obra rica em detalhes e descrições reais de tal sociedade. Aqui, diferentemente dos romances históricos que estamos acostumados a ler, o preconceito é legítimo e palpável. Sem floreios vemos o quanto a sociedade daquela época se vangloriava por sua hierarquia, elemento esse que separava os bem abastados dos mais simples, de forma que o encontro entre as diferentes classes era meneado apenas pelo respeito aos costumes da época, o que demonstra não só o preconceito que perpetuava em tal época, como também, o demasiado orgulho.
O Sr. Darcy, rico, culto e extremamente exigente, é um exemplo perfeito de como o orgulho e o preconceito eram tão comuns em tal época. Criado sob a luz de sua posição social, ele se diferencia com orgulho, ostentando sua estima com suas atitudes e escolhas. Entretanto, saindo de Londres para acompanhar o amigo Sr. Bingley a uma temporada no campo, sua posição, riqueza e títulos são, finalmente, questionados.  Seu amigo, ao se envolver com a simples e volumosa família Bennet, o coloca mais próximo da inteligente e bela Elizabeth, por quem ele de início nutre uma antipatia baseada em sua “inferioridade” social.
“Qual delas? – perguntou ele, voltando-se e detendo o olhar em Elizabeth por um instante, até que, encontrando-lhes os olhos, desviou os seus e disse friamente: – É tolerável; mas não tem beleza suficiente para tentar a mim […]”.
Elizabeth por outro lado, não possui nenhum sentimento positivo com relação ao Sr. Darcy, para ela ele é mais um homem orgulhoso que, sustentado em sua riqueza, busca se diferenciar dos outros. Preocupada com a recente aproximação de sua irmã mais velha com o Sr. Bingley, ela se evolve com os novos visitantes, ficando na presença do Sr. Darcy mais do que gostaria. Lizzy não se deixa intimidar pelo ar de superioridade mantido por Darcy o que torna o convívio deles engraçado e bem humorado. Inteligentes, eles nos fazem rir com seus diálogos irônicos, permitindo que possamos conhecer mais sobre a personalidade de ambos.
“- O Senhor pretende me intimidar, Sr. Darcy, aproximando-se com toda esta imponência? Mas não ficarei inibida, embora sua irmã toque tão bem. Possuo uma obstinação que impede a vontade alheia de me amedrontar. Minha coragem sempre é despertada quando tentam me intimidar.”
As idas e vindas do destino fazem com que Elizabeth e Darcy se encontrem constantemente, os aproximando, derrubando barreiras. Logo Darcy se vê apaixonado, contudo, Elizabeth ainda vê nele um forte preconceito e orgulho, o que o distancia dela, independente do sentimento que ele diz ter. Entretanto, quando o amor é forte e real, é possível superar qualquer problema, e para Darcy, a única forma de tê-la é deixar de falar, e mostrar com ações, o quanto a ama.
O amadurecimento dos personagens, os encontros e desencontros, os diálogos engraçados e as leves críticas sociais feitas a época dão a narrativa de Jane Austen um caráter único, envolvente, delicioso. O Sr. Darcy nos mostra a força do amor, tudo isso de uma forma viva e real. Por ele continuamos a ter esperança no amor, nas mudanças que esse sentimento é capaz de fazer.
Mesmo sendo um clássico a trama é atual, abordando o preconceito de uma forma que perdura até hoje. Com boas doses de emoção, divertimento e inteligência, “Orgulho e Preconceito” é uma obra completa e envolvente, que além de descrever a grandiosidade do amor, demonstra com destreza as surpresas que a vida tende a nos reservar.
Entrou para os favoritos
Confira algumas capas da obra:

 


confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe uma resposta para leitura hotCancelar resposta

18 Comentários

  • caroline
    02 novembro, 2012

    Livro Clássico,lindo,maravilhoso,muito boooom. Mr Darcy PERFEITOOOOOOO!O Filme nem se fala Keira e Matthew foram feitos pro papel!!!!
    Tive q comprar e ter na minha instante!

  • Evy Turner
    27 setembro, 2012

    Da Jane Austen a Elizabeth é a minha heroína favorita. ^^
    Quem me conhece sabe que eu amo de paixão 'Orgulho e Preconceito', adoro a versão do filme que fizeram com a Keira Knightley, e quero assistir a minissérie feita pela BBC que tem o Colin Firth como Mr.Darcy ♥
    Adorei a resenha, fez muito jus ao livro rs.

  • Mayara Lanay
    20 setembro, 2012

    tenho esse livro emprestado, e confesso que estou enrolado muito pra lê-lo, mas sua resenha me deixou curiosa!rs

  • RoseFuri
    17 fevereiro, 2012

    Gostei muito de ter lido O&P. Com certeza, um dos meus favoritos.
    Ontem terminei de ler A Abadia de Northanger, tb da Jane Austen, e gostei muitíssimo tb!
    É bem leve e divertido!
    Recomendo!
    Bjs

  • Aline Gasparini
    16 fevereiro, 2012

    Ah, sou louca para ler algo da Jane Austen, porém fico enrolando e enrolando e nunca acabo lendo. Já assisti o filme desse livro e fiquei completamente apaixonada. Enfim, sua resenha ficou ótima e meu deixou mais curiosa ainda.

    Beijos&beijos
    Book is life

  • Rafaela Lopes
    14 fevereiro, 2012

    Eu amo O&P é o meu livro favorito, acho que até já conversei com você sobre ele né? E eu tenho essa paixão por casais que começam a relação brigando sabe? Com conversas cheias de sarcasmo e ironia, eles me convencem muito mais do que casais melosos, porque tipo, um casal que vivia se matando, passa a se amar o amor só pode ser verdadeiro, enfim, adorei tua resenha <3

    PS: Assim como alguém comentou aí, fico tão feliz quando leio uma resenha dos livros da Jane…

  • Mireliinha
    13 fevereiro, 2012

    Austen sua DIVA! *-*
    Eu amo esse livro! É uma escrita tão inteligente né?! Um orgulho!

    :*
    Mi
    Inteiramente Diva

  • -ana vitória
    13 fevereiro, 2012

    ADOoooooooRo esse livro!
    Jane já entrou p listinha q autores favoritos!
    AHAHA
    Beijos!
    By My Self

  • Aione Simoes
    Aione Simoes
    13 fevereiro, 2012

    Oi gêmea!
    Acho que o bom humor, a crítica social e a atualidade são coisas marcantes em todos os livros da Jane, ela realmente encanta com sua escrita!
    Você disse que o Sr. Darcy representa bem o orgulho e o preconceito da época, e é verdade. Mas sabia que eu sempre associei ele ao orgulho e ela ao preconceito, como se o título se referisse aos dois?
    Quero muito ver sua opinião sobre Persuasão ^^
    Beijão!

  • Arine-san
    13 fevereiro, 2012

    Ai, meu Deus, eu tenho que ler esse livro! Todo mundo fala super bem, e sempre me dizem que, se gosto mesmo de romance historico, deveria ler este. [:

    Adorei a resenha *-*
    Beijos, e obrigado por comentar lá no blog, viu?
    Ah, sim, digo que aquele livro é à la romance de banca, porque tem mais caracteristicas de um romance de banca do que de um chick-lit. ^^


    vicioempaginas.blogspot.com

  • ✿Nessa✿
    13 fevereiro, 2012

    Oi Pah!
    Estou cada vez mais curiosa para ler este livro! Tenho visto muitas resenhas em blogs!!
    Ainda ontem estive na livraria cultura e peguei este livro para dar uma olhada!!
    As capas dele são todas muito lindas!!
    Ótima dica!!
    Bjinhs
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

  • Mônica
    13 fevereiro, 2012

    Nem acredito que eu li esta resenha aqui. Adoro quando me deparo com resenha de Jane Austen. Realmente a obra é um deleite, e o tema é bem atual, o que acontece os clássicos.Aliás, a qualificação de clássico vem exatamente por ele estar preparado pra atravessar gerações, séculos.Já li este livro duas vezes e já assisti vairas vezes ao filme, kkk
    Adorei sua resenha, beijos

  • Nathália Nóbrega
    13 fevereiro, 2012

    A edição que tenho de Orgulho e Preconceito é justamente a edição de bolso, o único exemplar que achei numa das minhas várias idas a Livraria Cultura.

    Como fã de romance histórico, sempre quis ler Jane Austen – A grande mestra do gênero. Vi o filme primeiro, a versão cinematrográfica de 2005, e me apaixonei pelo Darcy. Elizabeth tb é tudo o que aprecio no carater de uma mocinha; desteminada, corajosa, irônica, amiga, leal e pq não engraçada?
    Ainda não li, mas está na minha meta de leitura.
    Ansiosa.
    Muito boa sua resenha.

    Bjooo

  • Gisele Cirolini
    13 fevereiro, 2012

    Eu já li 4 livros de Jane Austen, gostei muito dos 4!

    E o filme ainda não vi, preciso ver!

    Bjus
    Gisele
    http://www.dicasdelivrosefilmes.com.br/

  • Sheylla
    13 fevereiro, 2012

    Que ótima resenha!! Fiquei com mais vontade de ler essa obra da Jane Austen – tbm nunca li algo dela, mas gostaria de começar por esse livro.rs

    Os clássicos são fascinantes. *-*

    Beeijo

  • Emi
    13 fevereiro, 2012

    Esse livro, esse livro e razão e sensibilidade da Jane, não consigo encontrar em lugar algum, sempre que vou não. Livraria não é perto de casa :
    Não tenho sorte e é um dos meus filmes favoritos, queria tanto ler. Ai ai Sr Darcy *———*
    beijos

  • Marcelo Lima
    13 fevereiro, 2012

    Eu ainda não pude terminar mas até a parte que eu li é maravilhoso! Uma das suas melhores resenha pah ")

  • leitura hot
    13 fevereiro, 2012

    Tenho esse livro mais sem ser na edição de bolso, confesso que apesar de amar o filme não sei se tenho paciência pra ler aquelas letras miúdas e um vocabulário antigo…minha mãe leu e disse que o filme era muito melhor pois o livro tem poucos momentos entre Elizabeth e Darcy daí fiquei meio sem vontade…Mas vou tentar ler urgente..

    Beijos!
    Adorei sua resenha!
    Amanda