[Especial] O que Jane Austen faria?


Especial Mês dos Históricos
Olá galera, tudo bem? Como vocês já sabem o Livros & Fuxicos tem como foco privilegiado para essa semana a Jane Austen, autora reconhecida mundialmente pela qualidade peculiar de seus romances. Sendo assim, quando eu estava selecionando os tópicos que abordaria nesse especial, parei para pensar em como os temas abordados pela autora em suas obras são atuais, em como ela encanta os leitores com sua forma direta e inteligente de ver o mundo ao seu redor, então me perguntei, se Jane Austen tivesse vivido no século XXI e não no século XIX, como ela interpretaria nossa sociedade? Como isso influenciaria suas obras? Ou sua vida? Assim, o ponto principal do post de hoje é - O que Jane Austen faria?
Antes de imaginar o que ela faria, precisamos compreender o que ela já fez. Em uma sociedade particularmente machista e principalmente, patriarca, ela se deixou guiar por seus sonhos e tentou de várias formas ter o prazer de ver pelo menos um de seus romances publicados. Os relatos de sua vida deixam claro que essa não foi uma tarefa fácil - Nem nos dias atuais publicar um livro é fácil, não é mesmo? - Uma opção seria desistir, mas não foi o que ela fez. Determinada e focada, deixou de lado até mesmo sua vida amorosa para lutar por seus verdadeiros ideais, e o resultado disso é um legado imensurável, romances que independente da época fazem parte da lista de leitura de várias pessoas por todo o mundo. E ainda tem mais, seu legado não é demonstrado apenas por suas obras, mas pela influência que elas geram em seus leitores. Seus livros já serviram de inspiração para outras histórias, para filmes, séries e até mesmo para especiais em blogs literários (risos).

Alguns livros conhecidos aqui no Brasil por se basearem nas obras de Jane Austen, são, por exemplo, “Aprendi com Jane Austen”, “Jane Austen - A vampira” e o “Eu fui a melhor amiga de Jane Austen”. Todos são livros contemporâneos que de certa forma, deram uma roupagem jovial romancista e até mesmo sobrenatural para as histórias originais da autora supracitada.

  
Nos Estados Unidos esse tipo de influência é ainda mais comum. Sabe a autora do livro Lonely Hearts Club, a Elizabeth Eulberg? Ela não resistiu e publicou um livro intitulado Prom & Prejudice”, uma versão colegial de Orgulho e Preconceito. O livro deve ser uma delícia, assim que vi a sinopse fiquei mega curiosa. 

E tem mais, o "Sass & Serendipity" da autora Jennifer Ziegler  que é uma versão moderna de Razão e Sensibilidade, o “Epic Fail” da Claire LaZebnik que também é uma reedição colegial de Orgulho e Preconceito, ou até mesmo o “The Man Who Loved Pride & Prejudice” da autora Abigail Reynolds, que é uma versão de Orgulho e Preconceito, mas nesse caso, mais adulta.  

  
Fora os milhares de livros que vemos por aí, nos sites americanos, aqueles que não conhecemos, mas que ao ler a sinopse vemos logo de cara a ligação direta ou indireta com as obras de Jane Austen.

  

  

Mas como já disse anteriormente, essa influência não se resume aos livros, Jane Austen também está constantemente nas telinhas. Não vou falar aqui dos filmes baseados puramente nas obras de Jane, esses são clássicos e por esse motivo, são bem conhecidos, mas temos filmes e séries que dão o que falar por abordarem a influência dos livros de tal autora, como por exemplo, o filme “O Clube de leitura de Jane Austen” - Que é baseado em um livro com esse nome, e a série “Lost in Austen”.


O filme nada mais é do que uma representação de como as obras de Jane Austen podem influenciar seus leitores. Amor, renovação, perdão. Tudo isso com uma boa dose de drama e muita citação dos livros da Stª Jane.



Já a série é capaz de nos transportar ao mundo de Orgulho & Preconceito, a protagonista mergulha na história e quando vê, está cara a cara com os seus personagens favoritos do livro. Já imaginou dar de cara com o Mr. Darcy?



O fato é simples, Jane Austen já fez algo: influenciar milhares de leitores, tanto com suas obras, quanto com os livros, filmes e séries criadas sobre a influência das mesmas. Agora, a grande questão. Como ela exerceria tal crédito sob tantas pessoas se vivesse nos dias atuais? Talvez as condições sociais a levassem por outros caminhos, quem sabe realmente se ela se sentiria tentada a escrever histórias para divertir sua família, histórias essas que no futuro a tornariam uma grande autora? O fato é que, isso é imprevisível, contudo, seria uma opção não é mesmo?
Orgulho & Preconceito é um clássico que de forma simples, descreve a sociedade inglesa e seus costumes preconceituosos. Assim, uma Jane Austen atual, poderia sim escrever um livro, uma obra baseada nas diferenças econômicas atuais, que falasse sobre o preconceito tão comum de nossa sociedade, sendo ele baseado no credo, religião ou raça de determinada pessoa.
Mas, se ela não escolhesse o caminho da carreira como escritora, sei exatamente o que Jane Austen seria - Uma crítica literária! Com sua visão direta e opinião forte, ela iniciaria como uma blogueira, fazendo resenhas, escrevendo textos críticos sobre a literatura do século XXI, divulgando sua opinião e tentando desmistificar o preconceito existente com certas obras. Seu trabalho como blogueira a levaria para trabalhar com grandes editoras, e as obras escolhidas ou revisadas por ela estariam sem dúvida, em nossas estantes.
A conclusão é simples, ela continuaria nos influenciando. Independente da época em que ela viveu Jane Austen possui algo que a diferencia, um brilho em seu espírito que com certeza a faria atingir o sucesso. Não concordam?
“A vaidade e o orgulho são coisas diferentes, embora as palavras sejam frequentemente usadas como sinônimos. Uma pessoa pode ser orgulhosa sem ser vaidosa. O orgulho relaciona-se mais com a opinião que temos de nós mesmos, e a vaidade, com o que desejaríamos que os outros pensassem de nós”. - Jane Austen
Espero que tenham gostado da brincadeira. E me digam, para vocês, o que Jane Austen faria no século XXI?



11 comentários:

  1. Ei, especial muito legal. Além de falar do trabalho da própria Jane, adorei conhecer um pouquinho mais de outras criações influenciadas pela escritora. Quero muito poder ler os livros dela, pena é que falta tempo ;~

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Pah, tirei o chapéu pra você nesse post!
    Incrível, completo, diferente!
    Amei toda a estrutura do texto, começando por quem ela foi, relacionando com obras modernas ligadas a ela (aliás, que fiquei doida por todas, só para deixar claro) e, acima de tudo, sua conclusão!
    Claro que amei o fato de você tê-la colocado como, inicialmente, uam blogueira e, depois, uma crítica literária (que é mais ou menos o caminho que quero seguir), mas, acima de tudo, amei sua conclusão que ela continuaria a nos influenciar, porque é a mais pura verdade.
    Fiquei aqui pensando como deve ser essa sensação de influenciar tantas pessoas e por tantas décadas! Incrível!
    Parabéns, foi um dos seus melhores posts que já li ^^
    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Muito legal esse especial!!!
    Gosto muito da Jane e estou doida pra ler os outros livros inspirados nela principalmente Epic Fail e Prom & Prejudice... Espero que sejam tão bons quanto a obra original.

    Beijos.
    #Resenha falada.

    ResponderExcluir
  4. Oi Pah,
    Adorei esse especial, muito legal mesmo hein.
    Não conhecia todo o trabalho da Jane.
    Parabéns pela ideia de postar esse especial.
    Beijo
    http://marifriend.blogspot.com/
    @Storieandadvic

    ResponderExcluir
  5. Eu já ouvir falar na serie e no filme,mas ainda não vi,quero ler“Prom & Prejudice”.

    ResponderExcluir
  6. Oi Pah!
    A cada dia eu estou aprendendo mais com vc!! Adorei o post, muito criativo!!
    Nossa, eu não conhecia este filme, menina fiquei curiosa!!


    Bjinhs
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Pah, bem legal o seu post. Aliás, todo esse especial sobre a Jane Austen está muito bom. Com certeza o mundo precisa de mais mulheres como ela: batalhadoras. Já pensou como seria esse mundo se as mulheres fossem como ela foi? Seria bem melhor, não é?

    Tefinha - http://aminhadimensao.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi, adorei mesmo esse post. Ainda não conhecia a Jane, mas pelo visto, foi uma grande escritora. Já vi peças no meu antigo colégio de Razão e Sensibilidade e Orgulho e Preconceito, mas nunca li seus livros.

    Beijos!
    Bia Medeiros - @beh_medeiros
    garotasediamantes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Que matéria maravilhosa pah , queria poder ter a chance de conversar como uma autora como a Jane e essas indicações me deixaram malucos <3

    ResponderExcluir
  10. Pah, reforço a opinião da Mi e te dou os parabéns pela postagem excelentemente, muitíssimo bem elaborada, recheada de informações interessantes e de teorias que estabelecem um paralelo entre a vida de Jane Austen no passado e no quanto ela poderia estar ainda no influenciando atualmente.
    Até adicionei alguns livros à minha página de "Vou Ler" do Skoob e só posso esperar que seus autores, ao escrevê-los, tenham se inspirado a ponto de criar outras obras emocionantes.

    Beijinhos!
    Ana - Na Parede do Quarto

    ResponderExcluir
  11. Também amo a Jane Austen, descobri as obras dela por acaso e foi justamente Orgulho e Preconceito o primeiro livro dela que li. Como não amar Mr. Darcy?
    Não seria legal um especial sobre o Mr.Darcy?
    Vê-lo de varias formas seria incrível.
    Bjs e parabéns pelo blog...

    ResponderExcluir