[Resenha] Amante Meu - J. R. Ward


Título: Amante Meu
Autor: J. R. Ward
Classificação: Romance Adulto
Páginas: 607
Editora: Universo dos Livros
Skoob ( AQUI)
Sinopse: Nas sombras da noite de Caldwell, Nova York, desenvolve-se uma furiosa guerra entre os vampiros e os seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. Enquanto eles defendem a raça dos redutores, a lealdade de um vampiro especial será posta a prova - e sua perigosa natureza será revelada... John Matthew já percorreu um longo caminho desde que foi encontrado vivendo entre os humanos, mas de natureza vampira desconhecida. Recolhido pela Irmandade, ninguém poderia adivinhar qual é sua verdadeira história ou sua real identidade. A bela Xhex lutou contra a atração que sentia por John, mas o destino provou aos dois que o amor é inevitável. 


* Essa resenha pode conter detalhes dos livros anteriores da série.
________

“No silêncio, sentiu como se o passado e o presente estivessem movendo-se e se misturando, mas foi uma miragem. Não havia maneira de consolar o garoto perdido que tinha sido naquela época. Mas ela tinha o macho adulto. Ela o tinha em seus braços, e durante um breve momento de fantasia, imaginou que nunca o deixaria partir”.
No oitavo livro da série “Irmandade da Adaga Negra”, a autora desenvolve a história de John Matthew, jovem vampiro que em Amante Eterno descobrimos ser 'aparentemente' filho de Darius . Em “Amante Meu” John está mais forte do que nunca, tendo passado pela transição ele aprendeu a explorar sua força, e carregando o fardo das dores e perdas do passado, vive em constante luta para superar os traumas vivenciados. A batalha de John é o ponto forte da história - como todos os Irmãos ele precisa aprender a se desvencilhar do passado, não apenas ignorando-o, mas sim, aprendendo a conviver com todas as experiências que o tornaram o grande guerreiro que é.
Como característico da série, Amante Meu é recheado de paixão, superação e ação. O ritmo do livro é envolvente e sedutor, de forma que logo de início estamos completamente apaixonados pela leitura. John é um personagem intenso, daqueles que nos surpreendem com a amplitude de seus sentimentos e para quem acompanha a série, que viu o amadurecimento e a transformação do personagem, ler sobre sua própria batalha é admirável e ao mesmo tempo contraditório, isso porque John sempre seguiu seu coração, suas atitudes eram marcadas por sua compaixão, contudo, a força que o guerreiro apresenta nesse livro em alguns momentos ofusca sua bondade, e o ponto chave é que o principal motivo para isso é a sede por vingança que o consome.
Não é segredo que John sempre se sentiu fortemente atraído por Xhex, contudo, quando ela se vê nas mãos de um inimigo letal ele assume a intensidade de seus sentimentos por ela, e por sua honra, decide que lutará com toda a sua força para destruir aquele que a magoou. Entretanto, Xhex não faz o papel de mocinha em apuros, e por isso, quer ser ela mesma, a responsável pela morte daquele que a fez sofrer ao reviver e intensificar as dores de seu passado.
Com um objetivo em comum eles se tornam mais próximos do que acham o correto, afinal, além do sentimento de desejo e de posse que os une, ambos são extremamente parecidos, fazendo com que a compreensão mutua os ligue de uma forma muito profunda. Tanto John, quanto Xhex possuem feridas não cicatrizadas em seu coração, eles já passaram por situações muito semelhantes em sua vida, fatos que os tornaram fortes, independentes e extremamente “durões”, mas também, vulneráveis as idas e vindas do destino. Unidos pelo passado, o sentimento de amor que nasce no presente consome John e Xhex, entretanto, eles sabem que essa emoção não pode se perpetuar, e que guerreiros como eles, repletos de marcas do passado, não podem - ou melhor, não devem, se dar ao luxo de amar.
“Fechando os olhos, enviou para o alto uma oração para qualquer um que tivesse ouvindo, pedindo por favo, pelo amor de Deus, que parasse de lhe enviar sinais de que eram perfeitos um para o outro. Tinha lido aquele livro, visto o filme, comprado a trilha sonora, o DVD, a camiseta, a caneca, o bonequinho com a cabeça móvel e o guia para entendidos. Conhecia todas as razões pelas quais um poderia ter sido a tampa da panela do outro. Mas da mesma maneiram que estava ciente de tudo aquilo que os alinhava, estava ainda mais claro como estavam condenados a ficarem separados”.
Sendo assim, no livro em questão o clima de batalha e de amor é intenso e palpável, e o amadurecimento de casal e sua luta por superar o passado, é um fator que comove e envolve. Contudo, o ponto forte da história não se resume apenas aos personagens principais, mas sim, a narrativa atemporal da autora. Mais uma vez me vi surpreendida pela capacidade da mesma de ligar o presente com o passado, as surpresas e as coincidências relatadas em “Amante Meu” são de tirar o fôlego, e mesmo que algumas delas possam ser consideradas previsíveis em certos momentos, as revelações, em nenhum momento, deixam de nos encantar. O fato é que, em toda a série, os acontecimentos possuem um motivo premeditado, algo do passado, ou talvez do próprio destino, que os expliquem, o que não poderia ser diferente com John e Xhex, casal que possui um passado tão rico, que é impossível não se encantar pela história dos mesmos.
Além da união do passado com o presente, outro ponto forte da história é a narrativa paralela aos personagens principais, tanto Blay, quanto Quinn e principalmente Tohr, possuem - a meu ver, um papel de destaque em “Amante Meu”, o que faz com que nos apaixonemos ainda mais por esses personagens, além é claro, de criar uma atmosfera de grandiosidade para a trama, que não se torna repetitiva e muito menos, cansativa.
Assim, só posso dizer que aguardo ansiosamente pelo próximo livro da série, e que “Amante Meu” com certeza é um dos meus livros favoritos entre a história dos Irmãos. Também aproveito para agradecer a editora Universo dos Livros pela oportunidade de ler tal obra e a indico a todos aqueles fanáticos por livros repletos de paixão, ação e muita emoção.  
Entrou para os favoritos



Capas pelo mundo:

 






11 comentários:

  1. Como é bom ler um livro como este! As resenhas ficam ainda melhores quando gostamos do que lemos, eu estou até emocionada com esta em particular.
    Este livro também entrou para os meus favoritos, eu simplesmente amei Amante Meu, os casais são demais! Xhex & John, Blay & Qhuinn, e o que falar dos outros personagens, que são de arrasar. É incrível, mas sinto como se eles fossem reais, a J.R. os sente assim e ela nos transmiti isso com a sua esplendida escrita e criatividade.
    É isso Pah!
    Estou nas nuvens e não quero descer ;)
    Bjs,
    @PatriciaADavis

    ResponderExcluir
  2. Oi Pah, já é a segunda resenha que eu leio desse livro hoje, isso é bom que eu fico com todas as informações sobre ele quentinhas, kkk
    ainda não li nenhum livro dessa séria, mas sou louca para ler, principalmente por envolver, tanto amor e paixão,o que torna o livro envolvente e a leitura intensa e marcante.
    Adorei sua resenha, beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu amei Amante Meu, estou louca pelo livro da Payne, como vai ser o desfecho dela com o Manny...
    Amo Irmandade da Adaga Negra (nem preciso falar isso né, você já esta cansada de saber0.
    #AiMinhaDeusa.
    Ótima resenha.
    Beijokas
    Brih

    ResponderExcluir
  4. Oi Pah!
    Dessa vez eu pulei partes da resenha porque ainda estou no começo de Amante Liberto e, por mais que eu já saiba algumas coisas de Amante Meu, não quero saber muito além do que já sei!
    Estou ansiosa por esse livro porque ouço todos dizerem que é um dos melhores, ao lado de Amante Desperto.
    Estou gostando de IAN, a J.R.Ward realmente tem uma capacidade incrível de ligar passado com presente e futuro, acho que é um dos pontos fortes dela. Só que eu não consigo me apaixonar pela série, não sei qual é meu problema com ela!
    Eu gosto, mas não amo, sabe?
    Beijão!

    ResponderExcluir
  5. Ainda não tive a oportunidade de ler este livro
    Mas vontade é o que não me falta, pois sempre falam muito bem
    E eu gosto desse estilo de leitura

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Como não acompanho esta série fiquei boiando em algumas partes...rs., mas adorei a resenha.
    Att.,
    Luks

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pela resenha Pah! Já li Irmandade da Adaga Negra e curti bastante. Beijos!

    ResponderExcluir
  8. eu adorei a resenha amiga, mas ainda não li o livro do John, parei no do REhv. Mas essa série se supera a cada volume. beijos

    ResponderExcluir
  9. Estou ansiosa também pela sequência. Acho que já escolheram o nome. Vai ser Amante Libertada, não é? =)

    bjokas

    ResponderExcluir
  10. "Pah! Muito boa tua resenha guria, estou lendo o do revh e de cara me apaixonei por Xhex e John ele formam um casal misterioso!! Livro muito bom esse recomendo a todos "!!

    ResponderExcluir
  11. Eu confesso que estava meio receosa em ler esse livro, porque o John é o personagem que eu acho muito chato mas gostei da história dele com a Xhex. E além disso, ainda tem o Tohr <3 que reapareceu. Amo a série.

    ResponderExcluir