maio 30, 2012

[Resenha] Gregor, O Guerreiro da Superfície – Suzanne Collins

Editora: Galera Record – Páginas: 304 – Skoob
Juvenil – Compre Aqui
Sinopse: O pai de Gregor, de 11
anos, desapareceu há mais de dois anos, o que tornou a vida do menino muito
difícil. Mas tudo se complica ainda mais quando ele cai através de um duto de
ventilação na lavanderia do prédio onde mora, e encontra um incrível universo desconhecido
sob a cidade de Nova York. Agora, apesar de seus protestos, o menino precisa
liderar um estranho grupo de humanos e animais gigantes numa missão que pode
salvar o Subterrâneo além de ser a única saída para encontrar seu pai
.
_________
Gregor, O Guerreiro da Superfície é o primeiro
volume da série intitulada “Underland
Chronicles
”, em português livre, Crônicas
do Subterrâneo.
Nos Estados Unidos a série conta com cinco livros
publicados, sendo que os três primeiros deles já foram lançado por aqui pela
editora Galera Record, e o quarto volume tem previsão de lançamento para esse
ano. A autora da série é a reconhecida Suzanne Collins, responsável pelo
fenômeno mundial “Jogos Vorazes”.
Assim que terminei
de ler “Em Chamas” fiquei completamente apaixonada pela escrita da Suzanne
Collins e por isso, fui procurar saber mais sobre suas publicações, fui pega de
surpresa quando descobri que ela possuía outra série literária publicada no
Brasil e a reação obvia –Como a de muitos
leitores
– foi questionar se eles eram tão bons quanto os livros da trilogia
Jogos Vorazes e assim, não me contive até poder ler Gregor e realizar uma
comparação. Eu sei que iniciar uma leitura cheia de anseios a respeito da
narrativa de um autor não é um ponto positivo, contudo, afirmo que me
surpreendi com a fluidez da narrativa de Gregor e logo de inicio conclui que independente
da trama desenvolvida, a Suzanne Collins é definitivamente talentosa.

O livro narra a
história de um jovem, o Gregor, que
inesperadamente mergulha com sua irmã mais nova em um mundo subterrâneo cheio
de mistérios. A premissa central é a queda proposta em Alice no país das maravilhas, entretanto, a trama é elaborada de
uma forma bem inusitada. Ao chegar ao subterrâneo Gregor não tem muita certeza
de que não está sonhando, contudo, não demora para que ele e sua irmãzinha
Boots (uma fofa) se depararem com
situações para lá de complicadas: Encontrar baratas gigantes e que ainda por
cima falam é só o começo da certeza de que eles não estão vivendo um sonho. Quando
a realidade atinge Gregor ele se desespera, eles estão indefesos em um lugar
estranho repleto de criaturas desconhecidas e pior, precisam voltar para casa
antes que sua mãe volte do trabalho. Porém, eles não foram para o subterrâneo
por acaso e quando Gregor descobre um bom motivo para prolongar sua estadia por
lá, imergimos em uma narrativa repleta de ação e mistério.
“-Certo, dona Barata, já estamos de saída, desculpas por termos
achatado, quero dizer, chateado você, quero dizer…”
O que será que Gregor
irá encontrar no subterrâneo?
Com certeza muita aventura! O livro é rodeado de segredos
que nos envolvem na história de uma forma leve e simples e o mais legal é que aos
poucos a autora insere informações que dão novos rumos para a narrativa, criando
fortes laços de amizade, companheirismo e humanidade, descrevendo lições de
superação e transformação. Gregor é um menino corajoso e responsável – ele é tão jovem e ao mesmo tempo tão maduro
para sua idade
, temos um fator agravante que o torna “o homem da casa” e
tal responsabilidade faz dele um personagem que queremos proteger e cuidar, mas
o ponto forte do carisma de Gregor, ao meu ver é claro, é a relação com sua
irmã mais nova – Coincidência com Jogos Vorazes?
– ele cuida dela com tanto zelo e amor que não tem como não se apegar ao garoto. 
Além do personagem
principal, também gostei de alguns personagens paralelos que fazem toda a
diferença na narrativa. Outro posto positivo é a construção do cenário, a riqueza de
detalhes utilizada para a descrição do subterrâneo, característica da narrativa
da autora que também encontramos em Jogos Vorazes. No geral a trama é
inteligente e bem construída, vale ressaltar que, as coincidências com Jogos
Vorazes se resumem a narrativa da autora, na forma que ela escreve e como
constrói seus personagens, mas as histórias em si não possuem nada em comum. O
foco de Gregor é o publico juvenil,
que gosta de livros de aventura a lá Rick Riordan, por exemplo, o que como já
disse, torna a narrativa leve e envolvente, como um livro do gênero deve ser.
Eu gostei bastante
de Gregor, fazia tempo que não me empolgava tanto com um livro juvenil, super recomendado para quem curte histórias
envolventes, simples e bem escritas. Agradeço a editora Galera Record pela cortesia, logo teremos resenha dos outros livros
da série por aqui.

Quotes preferidos:
“(…) Gregor não se permitia
pensar no futuro jamais. Ele tinha uma estranha sensação de que, se imaginasse
eventos específicos, (…), tais coisas jamais aconteceriam. Além disso, por
mais feliz que ele ficasse com os sonhos, eles apenas tornavam o retorno à
realidade ainda mais doloroso”.
“Um guerreiro ousado, corajoso e
poderoso, sobre quem os subterrâneos contariam histórias durante séculos. Ele
quase se pôde ver liderando um esquadrão de morcegos em um combate, assustando
os ratos, salvando o Subterrâneo de… – Guégo, fiz xixi! – Boots anunciou. E
ali estava ele, um garoto com um capacete engraçado, com uma lanterna velha e
um monte de pilhas que ele nem tinha testado para ver se ainda tinham energia.
O poderoso guerreiro pediu licença e trocou uma fralda”.
(…) Gregor sabia bem onde a
mãe dele estaria. Sentada diante da mesa da cozinha. Sozinha, no escuro.
Chorando. Subitamente, o menino não suportou mais ouvir nenhuma palavra sobre o
Subterrâneo. Ele precisava apenas sair dali.
Capas pelo mundo:

  
 

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe uma resposta para Thaís VarineCancelar resposta

7 Comentários

  • Thaís Varine
    04 junho, 2012

    Eu sinto muita vontade de ler esse livro depois da ótima experiência com a trilogia Jogos Vorazes. Mas fico me perguntando porque não fizeram uma divulgação desse livro antes. Porque somente agora, depois do sucesso de JV, que Gregor teve sua visibilidade merecida. Que pena que eu não descobri a série antes e que bom que você gostou ;D

    Beijos
    http://osbastidoresdoamor.blogspot.com.br/

  • Stephanie Millena
    01 junho, 2012

    A Suzana escreve muito bem, olha o resultado, Jogos Vorazes. Este livro deve ser bom =)

  • Marcelo Lima
    31 maio, 2012

    esse livro não me encanta no momento , mas só leio resenhas positivas 🙂 espero ler daqui uns anos …

  • Sofia
    31 maio, 2012

    Nossa, segunda resenha que leio hoje, mas o suficiente para me interessar! Tô precisando de livros assim, rs!
    Bjs
    Lendo de Tudo

  • Ana Ferreira
    30 maio, 2012

    Pah,
    Acho que eu e toda a blogosfera vimos "Jogos Vorazes" nascer como um tremendo fenômeno que, infelizmente, ainda não tive a oportunidade de ler, embora não me restem dúvidas de que Suzanne Collins é uma autora, no mínimo, respeitável. A série "Gregor" me deixou bem curiosa e sua resenha, ótima, só realçou isso.
    Não sabia dessa analogia com "Alice no País das Maravilhas", o que gerou em mim um interesse ainda maior.
    Beijos!

  • Aione Simoes
    Aione Simoes
    30 maio, 2012

    Oi gêmea!
    Solicitei Gregor pra Galera Record, mas ele ainda não chegou. Confesso que estou mais curiosa pelo fato de ser escrito pela Suzanne do que pelo enredo em si, ele não me cativou muito.
    De qualquer forma, acho que a narrativa vai me conquistar! Assim espero!!
    Beijão!

  • Talita Ramos - Porto Seguro-Bahia
    30 maio, 2012

    Parabéns pelo seu blog!!! O conheci sexta-feira passada por acaso procurando resenhas de livros pela internet e agora passarei a frequentá-lo sempre! Você escreve muito bem, tem talento…Parabéns mais um vez!!!