agosto 31, 2012

[Resenha] Amada Imortal – Cate Tiernan

Sinopse: Primeiro livro de bem-sucedida trilogia, mistura fantasia
sobre imortais a uma história moderna de jovem em busca de si mesma e de
redenção. Questões de identidade e moralidade aparecem na trama, protagonizada
pela imortal Nastasya. Nascida em 1551, acostumada a beber e sair para baladas
cada vez mais loucas, ela perdeu o rumo. Suas conexões com outros imortais,
interessados apenas em suas habilidades mágicas, a fazem partir em busca de um
propósito. E o encontra em uma espécie de clínica de reabilitação para os de
sua espécie, onde conhece um pouco mais sobre o próprio passado e cria
importantes laços para o futuro.
 
280 Páginas || Skoob|| Cortesia Galera Record|| Compare & Compre
Classificação    
Amada Imortal faz parte da trilogia “Immortal Beloved”, composta por:
·        
Immortal Beloved – Livro 1, com título nacional de
“Amada Imortal”;
·        
Darkness Falls  – Livro 2,
ainda não publicado no Brasil;
·        
Eternally Yours – Livro 3, ainda não publicado no
Brasil.
Quando
se trata de livros não existe sentimento melhor do que o de se surpreender com uma história. Minha
relação com o livro “Amada Imortal” se iniciou com um leve indício de curiosidade, achei a premissa da trama até certo
ponto inusitada, gostei da capa e simplesmente resolvi que queria lê-lo. Entretanto,
confesso que não esperava muito da obra, ela me lembrava, exaustivamente por
sinal, da série “Os Imortais” da Alyson Noel, uma comparação que no meu caso
passa longe de ser positiva. Por isso, sem nenhuma
expectativa, fui pega de surpresa.
Logo no início da narrativa me envolvi
com a personagem principal e mergulhei em sua história de vida, me deliciando
com os mistérios da trama e me espantando ao compreender o verdadeiro enfoque
da história.

Digam-me,
que tipo de romance juvenil sobrenatural nós estamos acostumados a ler? A
grande maioria dos livros desse gênero (que sim, eu adoro) se baseia em um
triângulo amoroso, com uma mocinha descobrindo seu lado “Power Girl” e lutando ao lado de um herói “Bad boy” (que por sinal é sempre super apaixonante) por algo
fundamental em seu destino.  Não sei para
vocês, mas para mim, essa fórmula
está meio batida, atualmente procuro livros que fujam do convencional e foi
exatamente isso que senti ao ler “Amada Imortal”. O elemento fundamental para isso,
ao meu ver é claro, é a
Nastasya, personagem central
da história. Nada nela é simples e previsível, muito pelo contrário, ela não
segue um padrão convencional de comportamento, ela não é “boazinha” ou muito
menos “queridinha”, suas atitudes são um reflexo de seu passado, por isso, ela
é irônica, impessoal, egoísta em alguns momentos e até mesmo frágil e infantil
(só que nuca irritante), mas o ponto é que tudo isso faz dela mais “humana”,
mais real, ou seja, mais parecida com o leitor.
Além da inusitada personalidade
de Nastasya, o livro foge dos padrões
ao dar enfoque no drama existencial que aflige a personagem e não, como é mais
comum, no romance. Imaginem-se como imortais no momento em que realmente
percebemos o que isso significa, quando entendemos que as pessoas que amamos,
ao longo dos anos e séculos, vão sempre nos deixar. Assombroso não é mesmo? É impossível não se espantar, não ficar com
medo de se apegar, de se machucar, de perder aqueles com quem nos importamos, e
como qualquer pessoa, para fugir do medo, seria impossível não se afastar de
tudo isso, se desprender dos sentimentos, vivendo cada dia de forma desapegada,
tratando o tempo e os pequenos detalhes do dia a dia com uma insignificância
justificada pela dor da solidão, das cicatrizes que nunca curam. Essa é a
perspectiva de Nas, ela viveu e viu
mais do que deveria, se sente só em meio da multidão, não vê propósito em sua
vida de imortal e simplesmente, deixa que a vida a conduza, e não o contrário.
No início a dor da
personagem não é palpável, ela não se faz de mártir e por isso, aparenta ser
mais forte do que realmente é, contudo, chega um momento de sua existência que Nas precisa decidir o que realmente quer e é
nesse ponto que a leitura engrena, nos envolvendo com seus mistérios e demasiadas
emoções. Ressalto que alguns dos medos e receios de Nas são apresentados em formas de memórias e visões de seu passado,
fato que me fez gostar ainda mais da narrativa da autora que no geral, é jovem
e fluída.
Além do drama que
envolve o passado e o futuro de Nas,
temos elementos mágicos que dão um ar de ação e mistério ao livro, é muito bom
ler sobre essas energias e como elas podem levar um Imortal pelos caminhos das sombras. Outro elemento de destaque é o
romance, ele não está no núcleo central do livro, mas surge de uma forma despretensiosa,
entre as trevas eu diria, e aos poucos vai tomando forma. É algo complexo de se
definir, clichê se for visto por um lado e totalmente inusitado se for visto
por outro, é atemporal, carnal, mágico, impossível e com um toque de “Romeu & Julieta” se me permitem uma
comparação mais audaciosa, mas independente da definição, é capaz de nos deixar
aflitos pelos outros livros da trilogia, ansiosos para saber como tal
sentimento irá se desenrolar.
No geral o livro pode
ser definido como uma boa introdução a trilogia, muitos pontos ficaram
suspensos e muita história ainda tende a se desenrolar, por isso, ele pode
parecer em alguns momentos superficial, brando quando se trata de emocionar o
leitor, mas por narrar de uma forma tão direta os sentimentos de Nas acabei me envolvendo demais na
história, isso acrescentado com a surpresa que a leitura gerou foi o suficiente
para me fazer incluí-lo na minha lista de livros favoritos.Para concluir,
indico a leitura para aqueles que estão cansados dos “romances sobrenaturais”
convencionais e que gostam de literaturas misteriosas e para lá de envolventes.
Quotes preferidos:
“O que havia dentro
de mim era tão feio, tão infeliz, tão encharcado de dor e horror que a ideia de
alguém conhecer isso era terrível e difícil de compreender. Eu me sentia como
um rato encurralado cuja jaula está sendo lentamente baixada em óleo fervente. Eu
sentia o nível subindo, sentia o óleo queimando minha pele…”
”No momento seguinte,
apertei os olhos para examiná-lo melhor – seu rosto era familiar. Seria ele
modelo? Eu o teria visto em uma propaganda de cueca de 12 metros de largura na
Times Square? Seria ele ator? De alguma novela? Não consegui identificá-lo
enquanto abria a janela. Por favor, por favor, seja um louco faminto por sexo
que quer me sequestrar e me fazer escrava sexual, implorei em silêncio.”
Capas pelo Mundo:

  


confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe uma resposta para Paola AleksandraCancelar resposta

16 Comentários

  • Anônimo
    25 fevereiro, 2018

    Fiquei encantada com a resenha… possivelmente irei ler ��

  • Anônimo
    26 setembro, 2013

    quantos livros vai ter essa serie?

  • caroline
    03 fevereiro, 2013

    Esse livro me chamou atenção pela capa e pelo titulo!q aliás é linda.
    No começo confesso q achei meio chato mas depois a história foi me envolvendo e quando terminei fiquei super curiosa pra ler a continuação…

  • paula96
    16 dezembro, 2012

    e agora quando vão traduzir os outros 2 livros para português ??? amei o livro amada imortal, mas agora estou super curiosa para ler os outros 2 :/

  • Monique Martins
    10 setembro, 2012

    O livro me atraiu pela linda capa, mas lendo a sinopse pensei 'mais do mesmo: sobrenatual com drama adolescente".
    A resenha mostrou um lado diferente da história e me deixou com vontade de ler. Ainda não tenho planos para adquirir, até porque é série, mas vai para listinha dos desejados.
    Bjkas!

    Monique Martins
    @moniquemar

  • Camila Fernandes
    04 setembro, 2012

    Pah tenho muita vontade de ler esse livro. Juro que eu não sabia sobre o que era, mas a capa me deixou com curiosidade. depois de ler sua resenha, a vontade só aumentou!
    Beijinhos!

    Camila.
    loucuradelivros.blogspot.com.br

  • Sofia
    01 setembro, 2012

    Ai Pah, concordo com você: acho que esse 'romance sobrenatural' está bem repetitivo, e acho que foi exatamente por isso que cansei um pouco e dei uma parada em todos os romances…
    Acho essa capa super linda! Flor, adorei sua resenha, ficou ótima!

    Beijos
    Sofia – Lendo de Tudo

  • Aione Simoes
    Aione Simoes
    01 setembro, 2012

    Pah, faço das suas palavras as minhas, até nossa curiosidade inicial foi baseada nos mesmos motivos.
    Eu adorei o livro porque ele me surpreendeu, como no seu caso, e sua análise dele foi perfeita! Amei!
    Essa questão do que ela realmente quer é o máximo. Chorei loucamente quando ela consegue responder!!
    Beijão, gêmea!

  • Anônimo
    01 setembro, 2012

    Gostei dessa resenha…não seria um livro que ia me chamar atenção numa livraria mas lendo sua resenha pude ver que a história é boa! Gostei da dica.

  • Sabrina ツ
    01 setembro, 2012

    Incrível como não damos nada por um livro… E ELE NOS LEVA A LOUCURA!!! =D
    Juro que eu só reparei a capa bonita, mas não me interessei a ponto de ler algo ou comprar. Porém, sua resenha (incrível como sempre), mudou minha forma de "enxergar" o livro. Estou realmente curiosa agora.

    Bjs!

  • Karina B.
    31 agosto, 2012

    Adoro romances sobrenaturais, e esse livro tem recebido várias críticas positivas. E é bom de vez em quando ler um livro com um tema diferente pra variar =D
    Eu me encantei com a capa, é muito linda *-*
    Adorei a resenha 🙂
    Bjs :*

  • Carolina Durães
    31 agosto, 2012

    Louca para ler esse livro, de verdade… Estou sempre vidrada nas resenhas dele.
    Amei a sua resenha.
    Beijos

  • Vitória Rodrigues
    31 agosto, 2012

    A capa já é um amor. E agora, que está todo mundo elogiando o livro fico até com medo de ir lê-lo com altas expectativas pra ficar decepcionada. Tenho que – depois de ler e comentar toda resenha positiva que já li desse livro – meio que esquecer os elogios e pensar na trama, pra na hora animar á ler e ser surpreendida como todos foram.
    Ótima resenha. (E o Viking God – li de uma outra resenha por ai, kkkk, tenho uma sensação que vou ser seduzida por ele, sabe…)
    Beijos,
    Shake Your World

  • Pati Peña
    31 agosto, 2012

    Nossa Pah! 5 estrelas!? Deve ser bom mesmo, desde o começo eu amei a capa, mas fiquei na dúvida sobre o conteúdo do livro, não quero nem pensar na série Imortais da Alyson Noel kkkkkk, uma das piores séries que já li, fico contente que este seja diferente, ouvi falar que tem um viking TDB por aí 😉
    Bjs,
    @PatriciaADavis