Fuxicando Sobre Chick-Lits: Entrevista com Carol Sabar


"Chick-lit" é um gênero literário que abrange a vida da mulher moderna, sendo voltado, principalmente, para o sexo feminino. São romances leves, com um toque de humor, que narram o quotidiano e entram fundo nas dúvidas e emoções das personagens, transmitindo, normalmente, a sensação de estar lendo o relato de uma amiga. As história nesses livros poderiam facilmente ser uma conversa entre garotas ou mulheres, na qual há compartilhamento de sonhos, segredos, confissões.




Oi seus lindos!

E hoje é dia de chick-lit aqui no blog \o/
Vamos falar de um brasileiríssimo, então?

Que tal uma entrevista com a querida Carol Sabar, autora de Como (Quase) Namorei Robert Pattinson?





1. Oi Carol! É um honra tê-la aqui no Fuxicando Sobre Chick-Lits! Você poderia começar nos contando um pouco sobre você?
Oi! O prazer é todo meu.
Meu nome é Carol Sabar, tenho 28 anos e moro Juiz de Fora, Minas Gerais. Sou uma engenheira metida a escritora. Observadora, detalhista, curiosa, perfeccionista, viciada em internet. Gosto das manhãs e do inverno. Amo café, capuccino, pão de queijo, biscoito de polvilho. Adoro conversar, viajar, ler, ouvir música (mil vezes a mesma música), assistir a seriados. Adoro viver.





2. Ser escritora era um sonho antigo ou que apareceu durante a escrita do livro?
Antes de escrever “Como (quase) namorei Robert Pattinson” eu nunca tinha pensado em ser escritora. Desde que a primeira ideia do livro surgiu na minha cabeça e eu resolvi começar a escrever, eu me apaixonei pelo processo criativo, tão prazeroso e gratificante. Quando vi o livro pronto e acabado na minha frente, eu não tive dúvidas de que o que eu mais queria na vida era publicá-lo. Ainda bem que consegui!




3. Você pretende trabalhar somente com a literatura algum dia, sendo uma escritora em tempo integral?
Sim, claro! Que escritor não sonha com isso?




4. Você tem algum gênero literário favorito? Quais alguns dos livros que marcaram você?
Eu adoro a literatura de entretenimento, principalmente voltada para o público jovem adulto. Amo Meg Cabot, Paula Pimenta, Sophie Kinsella... Mas a obra que mais me marcou foi “Meu pé de laranja lima”, do José Mauro de Vasconcelos. Foi o primeiro livro com mais de cem páginas que eu consegui ler até o final, quando eu tinha uns 10 anos.




5. E sobre os autores, tem algum que serviu de inspiração ou base para você?
Todas as autoras de chick-lit mais populares, como Meg Cabot e Marian Keyes. Nem sei quantos (mil) livros eu li até conseguir aprender um pouco mais sobre esse estilo literário.




6. A ideia para escrever Como (Quase) Namorei Robert Pattinson surgiu da imagem surgida em sua mente de uma garota passando bronzeador no Robert, a primeira cena do livro, certo? E como surgiu o restante da história, já que apenas a primeira cena, isolada, poderia originar outros tantos enredos?
A história foi surgindo dia após dia, tijolo por tijolo, como uma construção gigantesca. Tracei alguns roteiros, nada muito detalhado. Eu tinha certeza de como tudo terminaria, mas o desenrolar da trama eu não sei dizer ao certo como surgiu. Quando dei por mim a história já estava super complexa! E deu muito trabalho amarrar todos os fios.




7. E sobre futuros lançamentos, já temos algo para esperar? Se sim, também será um chick-lit?
Eu já terminei meu segundo livro e, sim, é um chick-lit! É a história da Bia, que se acha a garota mais azarada do planeta terra, já que as coisas andam meio esquisitas na vida dela. Mas, em minha opinião, ela é mesmo uma grande sortuda. Vocês vão ver.




8. Você também é uma grande fã de Crepúsculo (e do Robert Pattinson) como a Duda?
Sim! Eu adoro a saga Crepúsculo, já li os livros várias vezes (meu livro preferido é o Eclipse). Mas a Duda é bem mais fã do que eu, chega a ser uma obsessão. Ao logo do livro, a Duda amadurece e começa a perceber que é possível, sim, ser fã de alguma coisa sem perder a noção do saudável, sem deixar o fanatismo consumir a sua vida.




9. Para finalizar: Team Edward ou Team Jacob?
Gente!!!! Team Edward, é claro!!!



Obrigada novamente, Carol, por toda sua atenção e por ter concedido a entrevista! Muito sucesso pra você!



Tive a felicidade de conhecer a autora na Bienal em São Paulo esse ano e garanto para vocês: ela é uma linda e simpaticíssima!
Quem tiver interesse, deixarei o link da resenha que fiz do livro em meu blog aqui! Como (Quase) Namorei Robert Pattinson foi uma leitura super gostosa e extremamente divertida!


Espero que tenham gostado e se interessado pela leitura!
Alguém ai já leu? O que acharam?


Beijos a todos!





9 comentários:

  1. Oi Pah e Aione! :) adorei a entrevista! estou de olho nesse livro ah um tempinho já... concerteza será uma das minhas próximas compras! Bejos!

    ResponderExcluir
  2. aaah, que lindo!
    adorei a entrevista *-*
    estou morrendo de vontade de ler este livro tbm :D

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Oi Meninas!
    Mi, adorei a entrevista e conhecer um pouco mais da autora!
    Ela esteve aqui na feira do livro em POA, eu vi ela bem de pertinho mas não tirei fotos e nem adquiri o livro, este estava bem carinho.
    Mas eu morro de vontade de ler este livro, fui na feira com a intenção de comprar, mas o preço me desanimou...
    Adoro esta capa, e eu sou Tean Jacobi, rsrs

    Bjinhs* Pah e Mi*
    Adorei a coluna e vou lá no seu blog ver a resenha!!

    ResponderExcluir
  5. hahahaha AMEEEEI team Edward pra seempre!
    hahahaha *-*
    Beeijos

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito da entrevista , a autora parece ser muito simpática tenho curiosidade com esse livro tanto que o citei em meu blog beijos !

    euvivolendo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Parabéns ao blog pela divulgação do trabalho demais uma escritora nacional.Achei muito interessante a entrevista com a Carol Sabar,assim podemos conhecer um pouco também sobre os autrores.

    ResponderExcluir
  8. Agoste de entrevista assim com pergunta que vc faria para a autora pessoalmente,ainda não li o livro como quase namorei Robert,mas quero ler mesmo não sendo fãs da saga crepúsculo.

    ResponderExcluir
  9. Adorei a entrevista Aione! Eu estou morrendo de vontade de ler esse livro, ele está aqui em casa, mas ainda não pude lê-lo. Ele parece ser muito bom e engraçado.
    Beijinhos!

    Camila.
    loucuradelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir