[Resenha] Cinquenta Tons de Liberdade - E. L. James

Sinopse: Quando a ingênua Anastasia Steele conheceu o jovem empresário Christian Grey, teve início um sensual caso de amor que mudou a vida dos dois irrevogavelmente. Chocada, intrigada e, por fim, repelida pelas estranhas exigências sexuais de Christian, Ana exige um comprometimento mais profundo. Determinado a não perdê-la, ele concorda. Agora, Ana e Christian têm tudo: amor, paixão, intimidade, riqueza e um mundo de possibilidades a sua frente. Mas Ana sabe que o relacionamento não será fácil, e a vida a dois reserva desafios que nenhum deles seria capaz de imaginar. Ana precisa se ajustar ao mundo de opulência de Grey sem sacrificar sua identidade. E ele precisa aprender a dominar seu impulso controlador e se livrar do que o atormentava no passado. Quando parece que a força dessa união vai vencer qualquer obstáculo, a malícia, o infortúnio e o destino conspiram para transformar os piores medos de Ana em realidade.
Romance Adulto || 544 Páginas || Skoob || Editora Intrínseca || Compare & Compre|| Classificação 4/5 ||Conteúdo livre de Spoilers
“ - Eu estava esperando por você - diz ele suavemente, os olhos cinzentos escuros e luminosos. [...] Só que eu não sabia na época. [...]. Você valeu a espera...”
Depois de muita polêmica, diversas opiniões controversas quanto à qualidade das obras da saga ‘Cinquenta Tons’ e uma narrativa permeada por constantes ‘altos e baixos’, a autora E. L. James conduz sua trilogia a um final previsível, simples sem deixar de ser satisfatório, e extremamente romancista. Até aqui a sociedade literária poderia travar um embate contínuo sobre o teor erótico desses livros, de forma que alguns os classificariam apenas como obras aspirantes a literatura erótica, enquanto outros os rotulariam puramente como ‘romances adultos sensuais’.  De qualquer forma, independente dessas divergências de classificação, é inegável que o último livro deixa de lado o sensual para dar ênfase ao sentimental. É claro que as cenas ‘apimentadas’ protagonizadas pelo casal Anastasia Steele e Christian Grey continuam presentes na trama, entretanto o que prevalece, sem exclusão se me permitem salientar, é o enlace sentimental que os une.
Sendo assim, na primeira metade do livro lemos sobre os pequenos conflitos que o casal enfrenta em seu dia a dia: subversões de interesses, imposições de vontades, e brigas que levam a aprendizagem sobre o outro e seus limites. Apreciei a coragem de Ana em não se deixar levar pelas ordens de Christian, fato que tende a deixar a teimosia da personagem em evidência, mas que também coloca os sentimentos do seu Cinquenta Tons em prova. E foi exatamente disso que eu mais gostei no livro, o caminho de amadurecimento pelo qual os personagens são levados por meio dessas pequenas discussões. De certa forma a autora criou um ciclo em sua narrativa seguindo pela linha de ‘brigas, sexo e compreensão’. Mas isso não dura tanto quanto pressentimos, e tão logo quanto o ciclo é invertido e focado na conversa e no sentimento, tudo se transforma em um ‘bela história de amor’.

Temos então um impasse: os que gostam do livro pelo lado sentimental, sem dúvida adoraram o final, mas já os que preferem as cenas sensuais do casal podem se decepcionar com o desfecho escolhido pela autora. Entretanto, para mim, ela agradou unindo os pontos essenciais de uma relação duradoura, descrevendo sobre paixão, desejo, amor, e principalmente, transformação. No todo, o final da saga me lembrou dos romances de banca contemporâneos com os quais estou tão acostumada, e mesmo sofrendo um pouco com o começo da narrativa, que diferente dos livros anteriores da trilogia não me capturou logo de início, terminei de ler a obra com um sorriso bobo no rosto. Adorei o crescimento pessoal e profissional pelo qual os personagens passaram, gostei do teor de suspense acrescentado pela escritora, e mais ainda, me emocionei com a luta diária que Christian trava para superar os traumas de seu passado.
Ainda não posso dizer que a escrita da autora é envolvente ao ponto de sugar completamente os leitores, deixando-os alheios as frases repetitivas ou até mesmo a superficialidade descritiva da trama, mas independente dessas falhas na escrita, admiro E. L. James por sua criação e pela coragem empregada para dar vida a essa história. É fato que seus personagens ficaram na memória de muitos leitores e espero que ela aprofunde sua escrita para trabalhos futuros. E vale ressaltar, para aqueles que questionavam a ‘moralidade’ do relacionamento de Ana e Grey, leiam a trilogia por completo. As questões éticas e sociais sobre o BDSM colocadas à prova nos primeiros livros tornam-se suaves no último, que não deixa de ser a narrativa de um relacionamento baseado no amor e em uma paixão física avassaladora.
Ps. Quem torce para que a autora lance o livro ‘Cinquenta tons de Christian’, versão da história sobre a narrativa desse inconstante personagem?
Capas pelo mundo:

 




22 comentários:

  1. Estou louquinha para ler os meus quer chegaram. Tem muita discussão sobre a qualidade da trilogia. Mas acho que, como você falou, vai um pouco do gosto da pessoa para livros. Alguns gostam mais da pegada rot, outros mais do romance. Vou ler primeiro para depois tirar minhas conclusões.
    Sabrina
    Visita?
    http://jardimdeleitura.blogspot.com.br
    Se gostar segue.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Eu amei os livros, li 2 vezes quando estava de férias, nem vou questionar a qualidade da autora na escrita do livro.
    O fato é que Christian me cativou. Não achei o livro tão BDSM, na verdade esperava mais deste tema no livro.
    Ana foi muito chata com relação a abrir mão de algumas coisas, pelo amor de Deus, como disse uma vez a Nathália do BBB (no BBB que ela participou da primeira vez) "Carinho a gente ganha de Pai e Mãe"
    O cara tava lá "todo todo" pra ela, custava ela se soltar e experimentar? Pow ele tava pedindo, Ana confia em mim.
    Claro que se ela não tivesse feito cuh doce ele não teria casado com ela, mais poxa, depois de casada... ah salta a franga de uma vez!
    Conclusão;
    Amei o livro, mais não pela Ana e sim pelo "Master of the universe"
    Beijokas enormes
    Briana
    Meu Livro Rosa Pink

    ResponderExcluir
  3. tenho vontade de ler a serie apenas pelo bafáfá, pq sinceramente, a sinopse dele não é nem um pouco atrativa para mim!

    ResponderExcluir
  4. Oi gêmea!
    Eu acho que já imaginava esse fim sentimental, mesmo sem nem ter lido o primeiro livro hehe.
    Ainda não sei o que vou achar da série, mas espero gostar!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  5. Eu simplesmente amei a trilogia! Esse terceiro livro foi o mais fascinante de todos, pois vemos a evolução dos personagens, tem um suspense muito legal e muito romântico.
    Sim, estou torcendo pelos Cinquenta tons de Christian.

    ResponderExcluir
  6. Eu estou lendo o segundo ainda, mas ainda fico meio assim com a historia... acho a Ana muito chata!!!!!!!!!!!!! :P Cristian é perfeito até demais, mas gosto mais dele!
    Fiquei um pouco mais motivada a continuar a ler a trilogia!

    bjoooooo

    ResponderExcluir
  7. Esse último livro achei um pouco chatinho, pelo menos no começo, todas aquelas brigas deram uma entediada, mas com o desenrolar, o livro melhora e o final chega a ser fofo.

    Gostei muito da saga, despertou o meu lado leitor sensual, e fiquei louca para ter um Christan Grey, ele que foi o responsável por todo o sucesso do livro, porque a Ana é muuuuito chata.

    Estou anciosa pelo filme, e também ouvi comentários que a E.L James vai produzir um livro tendo o Grey narrando toda a história sob a ótica dele, acho que seria ótimo!

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Eu estou entre os leitores que se decepcionou com o final, é muito sem graça e não entendi a necessidade de o casal terminar com mil filhos em vez de terminar só casal se entendendo e se curtindo, mas é questão de gosto não é? Muitos gostaram, muitos não.
    Eu quero o livro na versão do Christian ;)
    Bjks,
    Pati

    ResponderExcluir
  9. Curiosidade matou o gato e me contou o final da saga.. rs Ainda estou no primeiro livro. Estou gostando da leitura e o final está mais interessante. Confesso que o Grey do começo me dava medo! Ainda não acho ele tudo isso que falam e sim, a Ana é mesmo um pouco chata.. mas acho que ela é o reflexo de qualquer mulher que se apaixona pela primeira vez.. insegura! E como consequência, chata! Pelo que percebo, essa personalidade vai mudar ainda. Quero muito começar o segundo livro. Assim que terminar o primeiro, também pretendo escrever uma resenha e adoraria a opinião de quem já o leu. Parabéns pela escrita e pelo blog! =)

    ResponderExcluir
  10. Oie =)
    Ainda não li esse livro pelo fato de só ter o primeiro, mas também por ter meu próprio tempo para a leitura, não gosto de ler por ser a moda do momento e esse gênero não é novidade para mim rsrs
    Beliscões carinhosos da Máh-
    Felicidades nos Livros
    @Maaria_Silvana

    ResponderExcluir
  11. Os 3 são muito bons né, mas eu adorei o final, acho que não poderia ter sido outro, e quanto as críticas, todo mundo faz né, paciência! E acho que eu vai virar moda lançar uma sequencia com a versão do outro personagem, eu acho legal!

    Beijão
    http://www.thelittlethings2you.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi, no momento estou lendo Um Olhar de Amor,Bella Andre.
    O livro 50 Tons causou uma febre,mas ainda não li. Vai ser adaptado para o cinema.Claro que depois de tantas crítica positivas ou negativas dá uma curiosidade de ler,mas quando eu ler vou ler a trilogia,então vou acompanha a história de Anastasia e Christian.
    Interessante as capas pelo mundo

    ResponderExcluir
  13. FINALMENTE, FINALMENTE encontrei uma resenha sobre o Cinquenta Tons de Liberdade que gostei. Só podia ser sua Pah. Vc disse tudo, sem tirar nem por. Para mim, essa trilogia foi uma das histórias de amor mais lindas que já li. Achei incrível os desafios que a Ana e o Christian tiveram que transpor para ficarem juntos. O amadurecimento de ambos no decorrer da história é nítido e emocionante. A Ana não desistiu do Christian, enquanto ele tentou ser um homem melhor para merecer ela. E aquele final, que lindo, que emocionante. Apesar de eu ter amado o terceiro livro, o segundo ainda é meu preferido.
    Bjs, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  14. Oii Pah!
    Eu ainda não li "Cinquenta Tons de Liberdade", mas agora fiquei muito curiosa para saber com a autora terminou a trilogia.
    Eu tinha planejado lê-lo logo depois que eu terminei "Cinquenta Tons Mais Escuros", mas eu não consegui! Acredite se quiser, eu fiquei com tanta raiva da Anastasia no segundo livro! Ela tava muito irritante! Ela ficou o livro inteiro brigando com o Christian! Fiquei com tanta raiva que decidi não continuar a ler a trilogia naquele momento. (sérioo 'kk)
    Mas tenho que confessar que gostei mais do segundo livro do que do primeiro.
    Agora (que minha raiva passou) lendo sua resenha fiquei com vontade de ler.
    Acho que vou colocar na minha meta para o final desse mês :)

    Adorei a resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Finalmente eu entendo a discussão sobre uns acharem um ótimo livro enquanto outros detestam, você deixou bem clara essa diferença que há com o primeiro livro. Voltei a ter vontade de ler a série, apesar de eu só ter o primeiro livro. Parabéns pela resenha Pah, você escreve muito bem!!!!

    ResponderExcluir
  16. Oie Pah!!!
    Então...esse terceiro livro foi o que menos gostei da trilogia. Acho que a autora enrolou muito para nos levar aos pontos extremos do livro e achei a Ana muito submissa - ao contrário do que você achou...rsrs
    Gostei do final, porém, muito previsível e nada surpreendente.
    Resumindo, a obra pra mim foi uma decepção.

    Abraços
    Ronaldo Gomes
    livrosobrelivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. "CINQUEMTA TONS DE CHRISTIAN"...é tudo que tenho sonhado. Terminei a trilogia e tive que recomeçar. É simplesmente viciante, apaixonante, uma delícia...Amei. Agora é esperar o filme e quem sabe, talvez, E.L.James nos presenteio com as narrativas de Christian?

    ResponderExcluir
  18. Estou ao extremo triste por ter acabado de ler a trilogia...poxa deu um gostinho de quero mais...como eu disse a alguma amigas " Irei precisar de terapia para me livrar do Christian" rs...
    Bom o serie é otima...so deixou a desejar o 3° livro que eu acho que deveria ter enfatizado um pouco mais nos outros personagens que ficaram vagos no final da história!!!
    Bom estou rezando q a E.L.James lançe a versão narrada por Christian...ai sim poderei dizer q preciso de terapia! :)

    ResponderExcluir
  19. Parabéns pela resenha. Adorei a trilogia.

    Ah, mas dentro dessa nova febre de romance hot, eu recomendo um nacional "Redes Sensuais". Ele me tocou por ser mais real e pela trama mais elaborada sem deixar de lado o erotismo.

    Eu fiquei sabendo deste livro pelo Facebook e comprei pela internet, mas agora apareceu uma versão gratuita aqui neste link http://ge.tt/78mDJLP. Quem curte esse tipo de romance vale a pena conferir.

    ResponderExcluir
  20. Finalmente alguém falou de "Redes Sensuais" então não estou ficando louca!!! Porque este livro só eu conheço, ninguém nunca ouviu falar. O problema é que trata-se de uma história com sexo sim, só que é bem mais intrigante e exige mais atenção (e inteligência) do leitor. Não sabia da versão gratuita comprei o meu pela internet ao ver a indicação em um blog e adorei!!!!
    Quanto ao "50 Liberdade" a resenha é boa mas... é fraco!!!! Preciso de algo forte, mas que tenha a ver com a minha realidade, que eu possa me identificar. Afinal, conto de fadas já passei da idade...

    ResponderExcluir
  21. No início estava até bom, mas no último livro já ficou repetitivo demais.
    Tudo deles é sexo, sexo e sexo,ficou tão chato que eu nem quis terminar de ler o 3° livro todo.

    ResponderExcluir
  22. Adorei 50 tons de liberdade,da trilogia ele é o melhor.
    Acho q a única coisa q peca na narrativa da E L James é a forma da narrativa,em geral
    é uma boa história.
    Vou sentir saudades do Christian...

    ResponderExcluir