janeiro 09, 2013

[Resenha] Mistérios Noturnos

“Mistérios Noturnos” reúne contos das quatro
maiores autoras do romance erótico contemporâneo. Quem é fã da Irmandade da
Adaga Negra não pode perder essas histórias de paixões arrebatadoras e
criaturas fantásticas. Em um só livro, Sherrilyn Kenyon, J. R. Ward, Susan
Squires e Dianna Love revelam aventuras eletrizantes. Vampiros apaixonados que
lutam pela sobrevivência da espécie, bruxas sensuais e perigosas e um clã de
lobisomens para lá de especial surpreendem a cada virada de página. Uma
coletânea irresistível! 
Romance Adulto
Sobrenatural
|| 416 Páginas
||
Skoob || Cortesia Universo dos Livros ||
Compare & Compre || Classificação: 4/5
Como a própria sinopse revela, ‘Mistérios Noturnos’ é uma coletânea composta
por quatro contos sobrenaturais, cada um deles com uma extensão média de cem
páginas. As histórias variam entre vampiros solitários, lobisomens corajosos,
imortais encarregados da defesa de sua espécie e bruxas poderosas, contando
apenas com um elemento comum: o amor.
Cada trama segue as características de escrita de suas respectivas autoras e
possui início, meio e fim, entretanto, os contos não foram escolhidos
aleatoriamente. Todos eles descrevem histórias de amor de seres sobrenaturais
que já não se imaginavam dignos e merecedores dessa dádiva, agraciando os
leitores com muito mistério, segredos, paixão e claro, belas cenas de romance.
Para o cumprimento de tal objetivo,
o grupo de autoras reunidas não poderia ser mais proveitoso: J.R.Ward, consagrada por seus romances
vampirescos repletos de paixão e ação, por aqui é conhecida pela publicação da
série Irmandade da Adaga Negra;
Sherrilyn Kenyon,
autora que, geralmente, faz uso de referências mitológicas para dar vida aos
seus personagens imortais, no Brasil é conhecida pela série Dark Hunters; Susan
Squires
especialista em narrativas que mesclam suspense e paixão, por aqui
só teve alguns de seus livros publicados em formato de romance de banca; e Dianna
Love
que mesmo sem ter nenhum livro publicado por aqui, surpreende com sua
escrita.  

O primeiro conto, intitulado “História Familiar”, foi escrito pela Ward e exatamente por isso
apresenta a principal vertente literária da autora, ou seja, vampiros sedutores
e dominantes que colocam sua companheira sempre em prioridade. Nessa história a
protagonista é uma advogada de sucesso que após uma visita rotineira a uma
misteriosa cliente, acaba apaixonada por um vampiro que por muito tempo vem
sendo mantido em cativeiro. O relacionamento de amor descrito é belo e puro,
fato diretamente ligado a inocência do personagem masculino principal. No geral,
não somos surpreendidos com a condução dos fatos, mas nos envolvemos com o
romance e com ação que parte da mocinha obstinada e corajosa criada pela
autora. O final me fez suspirar, e me lembrou dos motivos que me levaram a
considerar a J.R.Ward uma das minhas autoras sobrenaturais preferidas.
“-Minha – disse. – Tu és minha. Para sempre.”
(História Familiar).
A segunda história, “A
Sombra da Lua
”, escrita pela Sherrilyn Kenyon, é a minha preferida do
livro. Não conhecia o trabalho da autora e fiquei completamente apaixonada por
sua narrativa e, principalmente, pela riqueza dos seus personagens. Ela vai muito
além de lobisomens e seres imortais, narrando sobre um casal ligado pelo
passado e separado pelas diferenças existentes entre suas espécies.  Fora o lindo romance e a caracterização e
apresentação de cenários e personagens incomuns, somos agraciados com um
mocinho incrível, dotado não só de um charme nato, como também, de laços
familiares para lá de envolventes. Quem não gosta de livros repletos de enredos
familiares? Eu adoro! Ao terminar de ler o conto fui correndo procurar mais
sobre a autora, torcendo para que ele fizesse parte de um livro. E bem, não é
que ele faz parte da série Dark Hunter?
Fiquei feliz com a notícia e já adicionei os livros na minha lista de leitura
desse ano.
“-Eu lhe disse, Fury. Sempre vou estar atrás de
você, protegendo-o. Ele segurou-lhe as mãos e beijou-lhes o dorso uma a uma. –
Não é atrás de mim que quero que você fique. (…) – Quero você ao meu lado.
Sempre.” (A sombra da Lua).
O terceiro conto, “Além
da Noite
” da Susan Squires, me encantou por ser situado na época londrina e
me surpreendeu com suas densas cenas de desejo. Aqui temos muito mistério e
paixão, e um personagem masculino sedento por vingança. Antes pobre, agora
rico, ele retorna para a cidade que passou sua juventude em busca do amor da
jovem que havia roubado seu coração e de quebra, almeja se vingar do pai dela.
Entretanto o que ele encontra é uma jovem fantasma bem atraente. O enlace dos
dois trata sobre a superação que ambos precisam fazer para levar suas vidas adiante, característica positiva
da trama. O final do conto é bonito, mas não chega a ser marcante o suficiente
para deixar o leitor sedento por mais (e talvez por isso, esse tenha sido o
conto do qual eu menos gostei).
“-Estou tão fraco… – sussurrou furioso. (…)
estou fraco por querê-la tanto (…). Eu não devia me entregar – disse ele
entre os beijos. – Você nem se importa o suficiente para me falar o que é
(…).” (Além da Noite).
Já o último conto, “Beijo
de adeus à Meia-Noite
” da Dianna Love, tem uma das temáticas românticas das
quais eu mais apreciei. Um casal afastado por mais de nove anos, que se
reencontra e revive sentimentos que acharam que já estavam esquecidos. Os
personagens centrais também são um ponto positivo, temos aqui mais um ‘mocinho’
de arrancar suspiros. Entretanto a autora, pelo menos para mim, pecou na
descrição detalhadas de mundos, seres e seus respectivos grupos, são tantos
nomes e elementos que fica difícil não se confundir com a condução da história.
Contudo, a narrativa é envolvente e o final é tão satisfatório que fiquei com
muita vontade de ler outros textos da autora.


“-Estou tão fraco… – sussurrou furioso. (…)
estou fraco por querê-la tanto (…). Eu não devia me entregar – disse ele
entre os beijos. – Você nem se importa o suficiente para me falar o que é
(…).” (Além da Noite).
No geral o livro (como um todo) foi muito bem traduzido e
revisado. Os contos variam em magnitude, é claro, de forma que alguns são mais
intensos que outros, mas nenhum deles peca com a proposta da obra de apresentar
romances sobrenaturais com mistério, sedução e muito amor. Para quem desse gênero
de narrativa, eu indico o livro.
Capas pelo Mundo:
 


confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

11 Comentários

  • Heloiza Schmitz
    02 março, 2016

    Eu amo livros sobrenaturais,este livro envolve dois gêneros que eu curto muito que é o erótico eo romance, estou com ele prontinho pra ler! Adorei a resenha!

  • Heloiza Schmitz
    02 março, 2016

    Já estou com ele prontinho pra ler, adorei a resenha!

  • Pati Peña
    21 janeiro, 2013

    Não sei por quê ainda não comprei este livro, está na lista mas sempre deixo para depois, agora vou colocar nas compras para já rsrsrrs
    Adoro a série Dark Hunter, a escrita da autora é ótima e lógico que a J.R. Ward é genial, ainda não li nada das outras duas autoras 😉
    Bjs,
    Pati

  • VANESSAANGELQ
    15 janeiro, 2013

    Ainda não conhecia o livro,valeu pela dica!
    Nossa a resenha ficou realmente interessante deu vontade de ler,despertou minha curiosidade!
    As capas estão criativas e no clima da história

  • Karina B.
    14 janeiro, 2013

    Oii Pah!
    Eu quero muito ler esse livro. Já o comprei faz um tempinho, ta lá na minha pilha de leitura (que só cresce 'kk).
    Agora lendo sua resenha fiquei com mais vontade de ler ainda, eu adoro J.R. Ward (IAN <3), já tinha ouvido falar da série da Sherrilyn Kenyon, mas não li nada ainda, eu acho que eu já li algum livro de banca da Susan Squires (Não consigo lembrar qual =/) e acho que não gostei muito… Não gosto muito de livros de banca sobrenaturais. Eu nunca tinha ouvido falar de Dianna Love vamos ver se quando eu ler vou gostar do conto dela 🙂
    Sinceramente eu não gosto muito de livros de contos românticos, porque é sempre muito resumido, muita pouca história, acaba muito rápido 'kk
    Mas como nesse livro as autoras são muito boas eu fiquei com vontade de ler, acho que vai ser umas das minhas próximas leituras.
    Vamos ver o que acho dele 😀

    Adorei a resenha!
    Bjs

  • Anônimo
    13 janeiro, 2013

    Hum, livro que eu não conhecia e infelizmente não li Irmandade da Adaga Negra. Mas lendo a tua resenha de hoje o livro parece intenso e bom de ler. Gostei.

  • Rafael Borges
    10 janeiro, 2013

    ótima resenha… ja me deu vontade de ler hehehe
    my recent post: http://leiturae7arte.blogspot.com.br/2013/01/um-porto-seguro-nicholas-sparks.html

  • Thais Priscilla
    10 janeiro, 2013

    Gosto dos livros da autora mas acho que passo este :/

    Beijinhos,
    Thais Priscilla
    http://thaypriscilla.blogspot.com

  • Mirelle Candeloro
    09 janeiro, 2013

    Nossaaaa, não conheço nenhuma dessas autoras. Já pus o livro como desejado no skoob. Fiquei loucaaa de vontade de lê-lo. Adorei a resenha. Valeu a dica.
    Bjs, Mi
    http://www.recantodami.com

  • Aione Simoes
    Aione Simoes
    09 janeiro, 2013

    Oi Pah!
    Parece que os dois melhores estão no começo, né?
    Acho que o excesso de descrição acaba prejudicando mesmo por ser um conto, não dá tempo do leitor se acostumar com tudo.
    Não é uma leitura que eu faria no momento, porque, como você sabe, não sou lá muito fã de sobrenaturais, mas enfim. Parece um bom livro e que cumpre bem seus objetivos!
    Beijão, gêmea! Resenha ótima como sempre!!

  • Livroterapias
    09 janeiro, 2013

    Que capa perfeita!
    Leria o livro só por ela!
    Adorei
    Beijinhos
    Rizia- Livroterapias
    http://livroterapias.blogspot.com.br