Mas, e se falarem mal do meu livro favorito?

Como eu me sinto quando é um famoso tumblr que utiliza imagens animadas para expressar sentimentos comuns de nossa rotina diária. Utilizando esse modelo como base, adaptei a ideia para ‘fuxicar’ sobre os sentimentos alheios de uma leitora compulsiva. 

É fato que tudo aquilo que é julgado com base em um gosto ou opinião pessoal é passível de contestações.  Afinal gosto é mesmo relativo; depende da experiência, da maturidade, da razão e da emoção do avaliador, sujeito da ação que não precisa seguir nenhuma lógica para definir se gosta ou não de algo.  Por esse motivo não existem dúvidas de que a opinião individual é um fator determinante da personalidade humana, que muda diariamente por estar sempre em constante processo de transformação, e que sendo assim, tem seu gosto como objeto de expressão e de parâmetro para tais mudanças. Entretanto, bem sabemos que as opiniões podem ser contestadas, entretanto não julgadas. Você pode discordar do texto que redijo nesse exato momento, pode levantar pontos para sustentar sua opinião, mas não pode (SIM, não pode!) me julgar por me expressar ou pensar de forma diferente da sua.

A diversidade de opinião faz parte do mundo em que vivemos, e de coração aberto devemos respeitar tais diferenças, deixando de lado o preconceito e o julgamento imparcial com aqueles que nutrem uma opinião distinta da nossa. Porém, é fato que em algumas circunstâncias queremos que TODOS ao nosso redor compartilhem uma opinião semelhante a nossa, e quer exemplo melhor para esse tipo de situação do que quando estamos falando do nosso livro favorito? Respeitamos as opiniões diferentes das nossas, escutamos ou lemos sobre os pontos negativos que alguns leitores encontraram ao ler nosso livro favorito sem julgá-los por isso, mas NUNCA, em hipótese alguma, deixaremos de ficar incomodados com tal opinião. Faz parte da nossa natureza defender o que amamos, e por qual motivo isso seria diferente quando discutimos sobre nossos livros prediletos?
Eu sei que isso parece confuso; alguns podem até achar que respeitamos, mas não aceitamos as diversidades de opiniões, mas não é exatamente isso, é que, “POXA, estamos falando do meu livro preferido!”. Como aceitar vê-lo na lista de ‘piores livros lidos no ano’ de alguém? Ou vê-lo virar motivo de deboche e pouco caso segundo o ponto de vista de um leitor? Acabamos vivenciando então uma relação de ambiguidade na qual metade de nós reage com a razão, lembrando-se da importância de respeitar as diferenças, enquanto a outra metade segue a emoção e fica com o coração apertado em defesa de uma obra que tem uma grande importância em nossa vida.
Sendo assim, quando me deparo com alguém falando mal de um dos meus livros preferidos minha primeira reação é de “NÃO, não podemos estar falando do mesmo livro!”. Confesso minha descrença, pois costumo viver os livros que leio, ainda mais os que entraram para minha lista de favoritos. Esses geralmente abalam meu coração, me marcam como leitora e muitas vezes me fazem refletir sobre vários aspectos de minha vida. Entretanto, tal obra pode ser vista de forma diferente por outros leitores, afinal já falamos sobre isso, sobre como a opinião é relativa, e é quando me recordo disso que a razão me leva a experimentar uma segunda reação, a compreensão de quão grandiosa é a nossa sociedade e sua infinita diversidade de gostos, culturas, etnias e opiniões.
Como eu me sinto quando: ‘Falam mal do meu livro favorito’. 
Descrença!

Cinco minutos (ou mais) depois: 
OK, entendi!
Revelar tal duplicidade de opiniões me faz uma pessoa ruim? Talvez sim. Mas, sendo sincera, nunca vou deixar de me sentir mal ao ver alguém relatar que não gostou de algum dos meus livros favoritos. É claro que vou respeitar tal opinião, mas de início posso não compreendê-la tão bem, pois dói no coração, e aceitar tão facilmente isso é como uma traição à obra em questão. E o engraçado é chego a imaginar os personagens me encarando e dizendo: ‘Ei, você vai concordar com isso tão fácil assim?’ Mas a questão não é concordar, ou não, não é mesmo? É simplesmente aceitar e compreender que alguém não gostar do mesmo livro que você não faz dessa pessoa pior ou melhor que ninguém, muito menos desvaloriza a história que é objeto de julgamentos diversos. Porém, ninguém disse que isso é fácil...
Agora me digam, e vocês, como se sentem quando alguém fala mal de um dos seus livros favoritos?







Post 3, clique na imagem e veja como participar.

21 comentários:

  1. Gêmea, adorei o post e os gifs que você usou!
    E eu concordo em tudo com você! Aliás, esse post foi muito libriano: você falou de dois lados diferentes e, ao mesmo tempo, ressaltou a importância de não se julgar! Muito a sua cara (e a minha, por consequência :P)
    Enfim, eu concordo em tudo. É muito difícil não sentir uma dorzinha no coração quando vemos alguém falar mal de um queridinho nosso, mas, como você ressaltou, a questão não é concordar, mas sim aceitar que as opiniões sejam diferentes.
    Eu acho que jamais me exaltaria a ponto de ofender alguém por ter uma opinião diferente da minha, mas provavelmente eu saio em defesa do meu ponto de vista, o que significa que vou tentar mostrar pra pessoa o porquê de eu gostar daquilo, ainda que não seja a minha intenção fazer com que ela mude de ideia.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Olá !
    Mas acho normal querermos argumentar, mesmo sentir uma dorzinha quando alguém não gosta do que gostamos. Queremos até discutir (sem brigas eu quero dizer) para que a pessoa goste !
    Mas a verdade é que gosto é pessoal, subjetivo, a primeira reação pode ser essa, mas com toda a consciência de que cada um pode e deve ter sua própria opinião sobre determinada coisa.
    Acho que acima de tudo deve haver respeito, e compreensão de que cada um tem o direito de ter sua opinião. Eu tento convencer :) mas se vejo que a pessoa tem uma opinião definida, não sou eu que vou ficar insistindo, acho isso muito acho, enfim, mas é meu jeito.
    abraços
    Melissa
    @decoisasporai
    http://decoisasporai.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Pah, acho que o seu texto resume basicamente aquilo que qualquer leitor sente quando se encontra nessa situação. Não tem como não ficar dividido, e até mesmo um pouco frustrado, quando nem todo mundo compartilha de nossa mesma opinião. Mas gosto é gosto, e todos têm que respeitar, assim como todas as demais diferenças. O que não pode, de jeito nenhum, é desprezar e criticar alguma coisa sem conhecimento de causa ou, pior ainda, porque todo mundo diz alguma coisa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Tudo bem alguém não gostar do meu livro favorito, agora xingar é outra história! Na na ni na não! ha ha ha
    @mmundodetinta
    maravilhosomundodetinta.blogpsot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Pah, também não gosto que falem mal de meus livros prediletos (quem gosta, né?), mas sei que já devo ter falado mal dos queridinhos de muita gente. Sem nunca perder o respeito, claro, pois, como você disse em seu texto, precisamos aceitar que existem opiniões contrárias às nossas.
    Então simplesmente me conformo ou, como a Mi disse, tento mostrar para aquela pessoa os motivos que me levam a gostar daquele livro, para que talvez ela também possa enxergá-lo com outros olhos.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Pam, seu texto traduz perfeitamente o meu sentimento diante de uma situação onde um dos meus livros favorito é motivo de crítica ou repúdio por outras pessoas.
    Eu entendo que a experiência da leitura, sempre será diferente para cada leitor, sendo influênciada, pela sua história de vida, contexto social, histórico e até mesmo pelo momento emocional no qual a pessoa vive. Todos somos diferentes, pensamos , agimos e nos colocamos de formar diferenciada na sociedade. Infelizmente o que acontece nos dias de hoje é uma falta de bom senso e respeito pela onipião do outro, muitas vezes as pessoas são ofensivas ao defenderem seu ponto de vista, exigindo que os demais compactuem com este.
    Mas eu sou uma pessoa do bem, quando gosto de um livro, procuro passar minha experiência positiva para outras pessoas, se não foi tão bacana, procuro pontuar os motivos pelo qual não gostei, mas sempre deixou claro que a pessoa deve ela própria tirar suas conclusões, pq eu já li livros que simplesmente amei e indiquei a pessoas que odiaram, e vice-versa.
    Por isso, gosto cada um tem o seu, não da pra pegar indicação.

    ResponderExcluir
  7. Adorei o post Pah.. eu não costumo me incomodar quando falam mal de um livro que eu amo, porque sei que as pessoas pensam e sentem diferentes, e não tem como eu querer obrigar que alguém veja as coisas da forma que eu vejo. O que eu não tolero são críticas vazias e sem fundamento. Isso me deixa louca. Quer críticar, quer falar mal? Pelo menos saiba do que você está falando, entende?
    Bjs, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  8. Pah, fiquei na dúvida. Eu comento em todos os seus posts, e não achei os posts premiados 2 e 3. Que estranho!! hehe Bjs, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  9. É muito engraçado, mas muitas vezes eu não me incomodo (juro) ao ouvir críticas negativas em relação a um livro, filme, etc que eu goste muito, muito mesmo. O que me incomoda é, sim, ouvir críticas ofensivas em relação ao meu gosto. Aí é outra história. No mais, sabe que eu curto e acho até bem interessante encontrar pessoas que pensam diferente e poder conhecer outros pontos de vista sobre aquele livro que eu amo e que me marcou para a vida toda. O engraçado é que muitas vezes acontece de o aspecto que alguém detestou no livro ser justamente o motivo pelo qual o mesmo me encantou. ^^

    Bj
    Livro Lab

    ResponderExcluir
  10. Pois é, eu detesto ter que discutir opiniões diferentes. Sou do tipo orgulhosa e contestadora. As pessoas confundem isso com 'cabeça dura que sempre quer ter a razão'. Hoje em dia eu costumo responder assim: 'sim eu sempre quero ter a razão, eu sempre acho que estou certa. Todo mundo quer ter a razão, ninguém estar errado e ninguém fica discutindo se acha que está errado.'

    Isso não significa que eu não mude de opinião. E isso não quer dizer que eu não goste que as pessoas tenham opiniões diferentes da minha. Porque eu adoro!
    Se alguém não gosta de um livro que amo, minha maior diversão é ficar na argumentação, arranjar argumentos e provas incontestáveis d eque ela está errada. E minha missão não é convencê-la, juro que não. É simplesmente poder discutir. Eu gosto. Mesmo que queira que todos amem (na verdade vou ser sincera, tenho um sentimento dúbio egoísta o qual quer que seu objeto amado seja querido por todos para poder compartilhar o amor, mas também deseja que seu objeto amado seja amado apenas por você numa relação intensa de alma-gêmea!!).

    O que eu realmente torço pra acontecer é que as pessoas gostem de um livro que eu não gostei.
    Eu fico triste quando detesto um livro, e eu torço para que os outros não deixem o livro triste gostando dele.

    Mas eu sei que tudo isso é comentário de gente louca que não faz tratamento.

    liliescreve.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. tenho alguns amigos do tipo: leio 3 livros por ano e me acho o melhor leitor do mundo!
    odeio isso pois eles vivem criticando alguns livros que eu leio, e na maioria das vezes eles nem leram ainda!!!!
    gostar ou não de uma coisa depende muito da maturidade e tudo mais, mas tenho em minha mente que, gostar ou não de um livro depende muito do momento.
    as vezes lemos um livro que não nos agrada muito, mas isso é porque não lemos ele no momento certo. tenho o costume de, quando não gosto de um livro, leio ele novamente depois de um tempo. claro que já reli um e continuei não gostando, mas em 80% das vezes mudo de opinião!

    ResponderExcluir
  12. Pah,

    Não me importo com críticas bem fundamentadas. Às vezes, adoro um livro, mas eu mesma concordo que ele tem suas deficiências. A questão é que, enquanto elas não me incomodam, podem desagradar outras pessoas a ponto de considerarem o livro ruim.

    O que não considero aceitável são críticas ofensivas e sem fundamento, e que podem, também, ir além do livro.

    Por exemplo, dizer que um livro é uma porcaria sem fundamentar a crítica aborrece o leitor, e com razão, e dizer, ainda mais, que quem o lê é retardado é muito ofensivo e é uma crítica ao leitor da obra, não a ela, o que considero inaceitável.

    Toda opinião negativa pode ser expressa, desde que respeitosa, e com fundamento, é claro. Afinal, é impossível agradar a todos. Ofender o livro ou o seu leitor, aí que não pode.

    ResponderExcluir
  13. Ah! Esse é momento de puro coração destroçado... :'(
    Mas escuto o que a pessoa não gostou, e às vezes até tento explicar (na minha visão, é claro) porque o(a) autor(a) fez tal coisa. rsrsrs...
    ô coisa complicada!
    Mas eu gosto e ponto! Me tocou, me mudou. O livro foi importante para mim e isso me basta.
    O chato é quando tem gente que só falta pisar em cima do livro. Isso é terrível! E eu fico bem chateada!

    Bjus...

    ResponderExcluir
  14. Ahhh como é difícil...
    Fico me perguntando mas porque??? como assim???

    Tento argumentar no início, mas pensando melhor acabo desistindo, até porque cada um tem a sua opinião e não dá pra mudar isso. Mas confesso, não gosto que fiquem influenciando futuros leitores, isso não.......

    Bjoss




    ResponderExcluir
  15. Pah,
    A gente que ama esses nossos amigos os livros falamos tanta coisa do mundo literário. E vocês que tem blog literário traz tanta coisa boa!!
    Mas, eu pelo menos não tinha lido ainda um post específico desse assunto, (quando falam mal dos livros que amamos), adorei o tema porque pensei que acontecia só comigo de me sentir mal quando alguém fala mal dos meus queridinhos!!
    É ruinzão mesmo!!
    Respeito mas fico triste tb...
    Bjk

    ResponderExcluir
  16. Oii Pah!
    Eu adoro esse tumblr! Vou lá quase todos os dias, do altas risadas :D
    Quando eu vejo alguém falando mal de algum livro que eu adoro, eu normalmente fico um pouco chateada, com aquela dor no coração.
    Eu me lembro da época de "Crepúsculo", eu morrendo de amores pela saga, e um monte de gente falando super mal da autora e dos livros. Eu ficava muiito triste.
    Eu tenho que me lembrar que todos temos gostos diferentes. Mas, mesmo assim, às vezes eu não entendo (O livro é tão perfeito, por que você não gosta??????).
    Eu concordo com você, mesmo discordando, temos que respeitar a opinião de todos. E no mínimo eu espero que respeitem a minha também.

    Adorei o post. :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. ola, bom eu acho que em primeiro lugar sou muito ciumenta, não gosto nem que relem nos meus livros muito menos que falem MAL... então procuro distancia de pessoas que não respeitam o gosto das outras. kkk Mas se eu ouvir pessoas falando mal do meu livros favorito eu sei me comportar, quem ta saindo perdendo são elas nao eu...

    ResponderExcluir
  18. Pois é minha amiga... meu namorado é um desses estragas prazeres que fica falando mal dos meus livros, principalmente do meu livro favorito só pra me irrita e adivinha???

    ELE CONSEGUE kkkk

    Adorei o post principalmente a foto do Jensen Ackles liiindo de morrer =)

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Minhas amigas até já desistiram de reclamar de algum livro da minha estante, porque eu defendo mesmo sabe, mas sempre na brincadeira, mas confesso que sempre fico meio aflita pra tentar conversar a pessoa que o livro é bom!

    Michelle Boyd
    The Little Things

    ResponderExcluir
  20. Oi Pah... então eu sempre acho que tem algo errado comigo quando alguem fala mal de um livro qu eu amo... eu penso " mas como assim?? ele é tão bom" ... até tento convencê-las do contrário...
    Fico muito triste... até entendo não gostarem as vezes... mas ai... dói né...

    ResponderExcluir
  21. bom,a diferença de opinião e grande mais temos que respeitar,quando uma pessoa fica falando mal do meu livro favorito: não tem como ficar não ficar com raiva,masi eu respeito a opinião dela pois ela tem um modo diferente de ver o livro

    ResponderExcluir