[Resenha] Destino Sombrio - Luis Dill

Passado, presente e futuro estão eternamente atados pelos laços da consequência. Não só o presente já foi passado e um dia será futuro, como o que fizemos em um deles implica necessariamente nos outros dois. Gildo, o protagonista desta história, que o diga. No presente, ele dirige misteriosamente por uma estrada. No passado, há uma história de amor que não deu certo. No futuro, chegará a seu destino e reencontrará o irmão, que acabou de ter um filho e não espera por essa visita. Mas por que tanta agonia? O que ele esconde? De que ou de quem ele foge? Por quê? 
144 Páginas || Cortesia Editora Seguinte || Skoob || Compare & Compre|| Resenha da Kamila Mendes || Leia um Trecho || Classificação: 4/5 
Continuo com meu desafio de ler ao menos um livro nacional por mês e a bola da vez foi Destino Sombrio, do autor Luis Dill. Quando o recebi pelo correio fiquei muito feliz; sempre que recebo livros eu acabo pulando no meio da casa, abraçada com o envelope. Rasguei o pacote e me deparei com um livro de capa (linda!) laranja neon com detalhes em preto, e assim como a capa me encantou, o conteúdo fluido e rápido do livro me cativou também.

Confesso que em alguns momentos empaquei na leitura, principalmente quando se tratava do passado, pois, isso mesmo, o livro narra o presente, passado e possível futuro do cativante personagem Gildo; que encanta não da forma romantizada e heroica que estamos acostumados, mas porque é um rapaz normal e ao mesmo tempo misterioso. O livro começa com uma garota narrando como ela odeia gente velha, discorrendo sobre como os homens são burros e como ela não acredita em amor. Depois se seguem os capítulos de Gildo na estrada (presente), indo para a casa do irmão mais velho, para, logo em seguida, narrar o que se passa na cabeça do rapaz sobre o encontro com o irmão (futuro).
Este é um livro do qual não se pode falar muito, pois estraga a surpresa, literalmente deixada para a última página da trama, entretanto em linhas gerais a obra retrata o dilema vivido por Gildo, jovem de 18 anos (em média). Nos capítulos que retratam o presente, o personagem central se vê cercado por pessoas agradáveis, mas que fazem sua consciência pesar toda vez que ele se lembra do seu passado. Um passado que é narrado por uma jovem cujo nome não é revelado, de forma que a interrogação está em como, ao narrar suas aventuras românticas no passado, a jovem também narra o futuro de Gildo.
Drama policial, como uma leve pitada de drama psicológico; Destino Sombrio é regado com uma boa dose de suspense e humor. A leitura é gostosa e a diagramação inovadora, o que não permitiu que a história caísse no marasmo, ao menos para mim. Gostei de ter lido o desenrolar das aventuras de Gildo e, apesar desta resenha parecer muito abrangente, o livro é assim também... Quanto mais lê, mais você se pergunta para onde a história está indo e, quando chega lá, se pergunta “what?”.
Um detalhe importante é que, além da capa chamativa, Destino Sombrio recebe uma diagramação ousada (Como eu citei anteriormente). Os capítulos são marcados como em um calendário (o número de capítulos em uma página e um x marcando o número da vez). Durante o texto, encontram-se palavras, frases e até parágrafos inteiros grifados em laranja (como se fosse marca-texto). Além da presença de algumas figuras, quase que minimalistas, ilustrando as páginas, dando destaque a elementos que para o leitor podem parecer simples, mas que para Gildo, marcam sua vida naquele dia.

Esse é o segundo livro de autoria nacional que leio esse ano e tenho que dizer que a trama me agradou. Não é um daqueles livros que mudam sua vida, mas ele me impressionou. A leitura, como já disse, é rápida, simples e fluída, e os personagens marcantes, e ao mesmo tempo reais o suficiente para que possamos os encontrar ‘na padaria da esquina’. Sendo assim, indico o livro para os que gostam de leituras simples e que procuram boas obras nacionais. E fica a dica, se preparem, pois o final promete te deixar com aquela perguntar “E o que acontece agora?
Fonte da imagem do interior do livro: Listas Literárias.


6 comentários:

  1. Adorei a dica, não conhecia o livro nem o autor. Também tenho lido muitos livros de autores nacionais e tenho me surpreendido positivamente. Mas acho curioso que a escrita chega a ser diferente dos livros lá de fora, não sei como.. hehe Mas é diferente ler um livro nacional e um internacional.
    Adorei a resenha, sei bem como é difícil escrever uma sem poder falar muito.. hehe Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  2. Ótima resenha. Acho que será uma leitura no mínimo interessante, parece diferente do que ando lendo. E sinceramente preciso ler mais obras brasileiras, #TOEMFALTA...

    De qualquer forma, vou seguir sua dica e conferir o livro, até porque só de vc falar no possível final, já fiquei curiosa rsrsrs

    BEIJOS

    ResponderExcluir
  3. legal você querer dar preferencia aos livros nacionais!
    desses novos autores que encontramos agora, eu li poucos, mas os que li andei adorando...
    tinha um pouco de preconceito antes, mas agora isso acabou!
    ainda não conhecia este livro nem o autor, mas adorei sua resenha.
    adoro livro policial e de drama psicológico! e achei o maior charme do mundo esses detalhes dos capítulos!!!

    ResponderExcluir
  4. Oi flor,
    Não conhecia o livro,mas gostei da dica,só não faz muito o meu estilo.
    Parabéns pela resenha :)

    bjinhuxxx
    Eu li e Divulgo
    http://euliedivulgo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. A capa é legal mesmo, também gostei, tbm gostei da resenha e da historia em si, fiquei com vontade de ler, até vou anotar a dica pra ir pra minhas lista =D

    ResponderExcluir
  6. Hummm, gostei...além da sua resenha é sempre é ótima, realmente este livro eu adorei. Confesso que fiquei apreensiva quanto misturar passado, presente e futuro mas pela sua resenha isso não afeta o livro que parece ser maravilhoso!!

    ResponderExcluir