maio 14, 2013

[Resenha] Os Irmãos Sister – Patrick deWitt

Sinopse: Em Os irmãos Sister, Patrick deWitt faz uma homenagem ao
universo clássico do Velho Oeste, transformando o cenário comum em uma
inesquecível viagem cômica com personagens marcantes – perdedores, trapaceiros,
românticos, confusos – e uma narrativa empolgante. Uma ficção histórica sobre
os anos 1850 que mostra dois irmãos unidos pelo sangue, a violência e o amor. O
Velho Oeste não foi mais o mesmo depois que eles chegaram. Será que você
conseguirá acompanhar o gatilho desses dois irmãos? Cuidado! Você está na mira
deles!
Ficção
Histórica
|| 208 Páginas || Skoob || Cortesia Editora Planeta ||
Compare & Compre
||
Classificação: 3/5
Em Os Irmãos Sister
– abusando dos elementos históricos dignos de filmes do velho oeste – o autor Patrick
deWitt nos transporta até a época de 1850, apresentando ao leitor um cenário
com abundância de pistoleiros, saloons,
caçadores de ouro, homens fora da lei e duelos nem sempre honrosos. É nesse
ambiente insípido e árido que conhecemos Eli e Charlie Sister, irmãos unidos
pelo sangue, pela ganância de um e pelos sonhos de outro, e principalmente pela
fama de matadores profissionais. Em meio ao mais recente trabalho para o qual
foram designados, mergulhamos na vida desses homens, conhecendo mais sobre o
passado de cada um deles e sobre seus anseios para o futuro, ao mesmo tempo em que
acompanhamos a narrativa de uma viagem recheada de figuras cômicas e
esperançosas, paisagens peculiares, muita violência, fé no desconhecido, e uma
grande maré de azar, ou para alguns, inúmeras pitadas de sorte.  Afinal, quem é que poderia imaginar que a
busca pela morte, geraria a esperança de vida nova?
… senti duas coisas ao mesmo tempo: uma felicidade por essa mudança na
minha sorte, mas também um vazio por não me sentir mais contente; ou, em vez
disso, um medo de que minha felicidade fosse forçada ou falsa. Talvez um homem
nunca deva ser verdadeiramente feliz, pensei. Talvez não exista essa coisa no
mundo, afinal.

Quando li a sinopse desse livro um fator específico me
saltou aos olhos – o cenário histórico da trama. Sempre gostei de narrativas ambientadas
no velho oeste, entretanto como uma amante de romance, só havia lido livros
desse estilo narrados por mocinhas indefesas
e maltratadas por seus raptores,
sendo assim, a possibilidade de ler sobre tal época na visão de um autor e sob
o olhar de seus personagens tipicamente
masculinos
me encantou. É claro que de início imaginava os personagens
principais com meu olhar feminino, idealizando-os com seus ombros largos e musculosos,
o que não é, definitivamente, o caso dos irmãos Sister, porém, logo que me
acostumei com as peculiaridades da escrita do autor fui capaz de ver o charme
não só dos seus personagens principais, como também de sua história.
Eli e Charlie não poderiam ser mais diferentes. Um é um
idealizador, outro um perfeito ambicioso, e em alguns momentos eles desempenham
bem o papel de irmão malicioso contra irmão ingênuo, ou ainda, de homem bom
versus homem mau. O com o coração menos corrompido entre eles, o sonhador Eli,
é quem dá voz a essa história, levando-nos a conhecer seus medos, sonhos e ambiguidades
que o tornam um atirador de elite com um coração sonhador demais. O engraçado é que em alguns momentos ele é doce e
apaixonado, e em outros, rude e impessoal, o que faz dele um personagem que
encanta o leitor com suas peculiaridades, e nos leva a torcer por ele, para que
ele alcance seus verdadeiros sonhos. Nesse ponto a escrita do autor é um
elemento que faz diferença, pois narrando os acontecimentos em primeira pessoa,
ele leva o leitor, mesmo que contra a sua vontade, a compreender e aceitar o
mundo de Eli.
Sendo assim, como vocês já podem imaginar, a princípio a
trama gira em torno do relacionamento desses irmãos, de suas diferenças, da
inveja e do egoísmo que ameaçam tal laço familiar, contudo, ao passo que eles
evoluem em sua missão, percorrendo uma região perigosa e desconhecida, a
relação entre eles muda, fortificando-se a cada momento que um deles arrisca a
vida pelo outro. Confesso que tal mudança não foi completa (eu quase não
acreditei nela para ser sincera), mas foi suficiente para tornar o livro
imprevisível, além de dar a história uma nova face, transformando-a de uma aventura
impetuosa e perigosa motivada pela morte, para uma viagem emocional e franca
com o objetivo de dar a esses irmãos uma vida nova.
Eu gostei da moral da história, da descrição do cenário
natural e humano desse período, e principalmente da figura imprópria de Eli.
Suas aventuras com a mágica de sua ‘escova
para higiene bucal’ me levou ao riso, e seu coração bobo ansioso por viver o
amor me surpreendeu. Eu me diverti com ele e com alguns outros personagens dessa
trama, e isso foi sem dúvida o ponto alto do livro, já que em contra partida, a
narrativa não me prendeu como deveria. No todo a premissa da história é boa, os
personagens únicos e o final diferente do imaginado, no entanto, eu não fui
abocanhada pela história, não senti ou vivi a moral do livro, e muito menos,
acreditei em alguns ‘acasos’ enfrentados pelos irmãos. Sabe quando tudo acontece
ao mesmo tempo? Quando a sorte ou o azar reinam em demasia? Pois bem, em certas
ocasiões desacreditei na veracidade dos acontecimentos, e isso claro, fez com
que eu não a vivesse e aproveitasse como deveria.
A leitura foi positiva em termos de paisagens históricas, e
personagens cômicos, contudo, não foi uma grande
leitura, claro, não foi para mim. Eu
senti falta de mais emoção, de mais realidade, e de ação e aventura em níveis proporcionais
a realidade da época ou ainda, mais condizentes com a duração temporal da
história. De todo modo foi uma leitura agradável, mas infelizmente, não do tipo
apaixonante.
Quotes:
A maioria das pessoas vai continuar insatisfeita,
sem nunca tentar entender por que ou como elas poderiam mudar as coisas para
melhor, elas morrem sem nada no coração a não ser sangue sujo…
O que seria do
mundo, pensei, sem dinheiro pendurado
ao redor do nosso pescoço, ao redor de nossa própria alma?
Capas pelo mundo:

  

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

11 Comentários

  • Karina B.
    30 maio, 2013

    Oii Pah!
    Eu também adoro histórias que tem como cenário o velho oeste! Mas eu também só li romances nesse estilo. Fiquei curiosa com esse livro. Será que eu vou gostar?
    E essa capa é incrível! *-*

    Adorei a resenha.
    Beijos!

  • Planet Pink
    28 maio, 2013

    Hey Pah!!
    Primeiro, essa capa é demais!! Muito bem bolada. Acho que esse livro foi o mais distante da minha realidade literária, que já até agora rs.
    Seria uma aposta inusitada e interessante. Fiquei curiosa com ele.

    Bejinhos

  • Livroterapias
    15 maio, 2013

    Adorei as capas!
    Não conhecia esse livro, deve ser bem divertido!

    Beijos
    Rizia – Livroterapias

  • Ana Lopes
    15 maio, 2013

    Eu já estou seguindo seu blog , gostaria que vocÊ seguisse o meu também…Brigado …Bjus….

    http://livroselivrosana.blogspot.com.br/

  • Rayme
    15 maio, 2013

    todos os livros que eu li neste estilo de velho oeste também se tratavam de mocinhas narrando, e este livro também me chamou a atenção por este fator diferente…
    um livro bem diferente do que estou habituada a ler, mas me deixou curiosa…
    http://www.futilmasinteligente.com/

  • Viviane Lucena
    15 maio, 2013

    Gostei muito da resenha, o livro parece ser muito bom contando a história dos dois matadores por profissão. Adoro livro com mistério e suspense!

    Você poderia votar na enquete de meu blog?
    Beijos, Blog Admirando os Livros.

  • Andy Lima
    14 maio, 2013

    Nossa adorei a sinopse e ainda mais a sua resenha, agora eu quero ler, eu adoro esse gênero e fiquei bastante ansiosa!

  • Mirelle Candeloro
    14 maio, 2013

    Oi Pah, adorei a resenha. Apesar da capa ser linda (adorei o fato dela parecer uma caveira dependendo do jeito que olhamos) não curto muito livros ambientados em outra época, muito menos de velho oeste. De qualquer forma é uma boa dica de leitura para que curte o estilo. Beijos, Mi

    http://www.recantodami.com

  • ✿Nessa✿
    14 maio, 2013

    Oi Pah!
    Menina, acho que ainda não li livro que se passa no velho oeste, acho que minha mãe iria gostar.
    Achei interessante o livro e parece bom, mas acho que não é bem o meu estilo, mas com certeza o leria se tivesse oportunidade.

    Beijinhos*

  • Inara Souza
    14 maio, 2013

    Oi, Pah!

    Ainda não conhecia "Os Irmãos Sister"! Comecei a ler a resenha e, logo no começo, você fala que o livro se passa no velho oeste. Assim como você, adoro o velho oeste como cenário! Bom saber que você gostou, embora não tenha sido uma grande leitura.

    Anotando a dica aqui…

    Beijos,
    Inara
    http://www.lerdormircomer.com.br/