Fuxicando Sobre Chick-Lits: Desafio de Junho - Azar O Seu! - Carol Sabar


"Chick-lit" é um gênero literário que abrange a vida da mulher moderna, sendo voltado, principalmente, para o sexo feminino. São romances leves, com um toque de humor, que narram o quotidiano e entram fundo nas dúvidas e emoções das personagens, transmitindo, normalmente, a sensação de estar lendo o relato de uma amiga. As história nesses livros poderiam facilmente ser uma conversa entre garotas ou mulheres, na qual há compartilhamento de sonhos, segredos, confissões.




Oi  queridos!

O post chegou tarde, mas chegou!
Sendo hoje a última quinta do mês, vamos prestar contas sobre o Desafio Fuxicando Sobre Chick-Lits de junho?
Nesse mês, a proposta era ler um chick-lit que, em sua capa, tivesse alguma referência a se estar apaixonado - um simples coração já estava valendo -, já que é nesse mês em que celebramos o Dia dos Namorados.
Minha ideia inicial era reler Lembra de Mim, da Sophie Kinsella, mas acabei lendo Azar O Seu!, da Carol Sabar.

Lembrando que essa resenha já foi postada em meu blog, o Minha Vida Literária, então caso vocês já a tenham lido, não achem que é plágio, hein?


"Bia está parada num engarrafamento no Rio de Janeiro, pensando em sua vida azarada. Sem emprego, atolada em dívidas, ela não imagina que está prestes a viver a grande coincidência da sua vida. O motorista do carro ao lado está buzinando, tentando se comunicar com ela, como se fosse um velho conhecido... E ele é! Mas Bia não o reconhece. E como poderia? Ele é um homem, não mais o garoto de dez anos atrás. Está mais encorpado, cortou o cabelo, livrou-se do aparelho nos dentes e das espinhas do rosto, está tão diferente, tão lindo... O motorista sai do carro, mas não tem tempo de se explicar, pois começa um violento tiroteio e eles têm que se jogar lado a lado no asfalto. Certa de que está prestes a morrer, Bia entra em desespero e se prepara para dizer suas últimas palavras, na esperança de que o suposto desconhecido deitado ao seu lado possa levar um recado a Guga, seu amor da adolescência, sem perceber que é ele próprio que está ali, ouvindo a inesperada declaração de amor! Os dois escapam juntos do tiroteio e, a partir daí, começam a se envolver, dia após dia... Guga, sem coragem de assumir sua verdadeira identidade. Bia, fascinada por ele e feliz consigo mesma por finalmente estar se apaixonando por alguém que não é Guga... "Azar o seu!" vai além de uma comédia romântica. É uma reflexão sobre a importância da amizade verdadeira, do perdão e do autoconhecimento, que nos resgata o poder de decidir sem medo e de reverter escolhas que nos impedem de ser feliz."



Chick-Lit || 368 Páginas || Jangada|| Skoob || Compare & Compre || Classificação: 4/5  || Resenha de Aione Simões




Azar O Seu! é o novo chick-lit de Carol Sabar. Por ter me divertido bastante com seu livro anterior, Como (Quase) Namorei Robert Pattinsonestava ansiosa por esse e, felizmente, em nada me decepcionei com a leitura.
Diferentemente de seu livro de estreia, o público alvo desse é mais velho, o que reflete diretamente na história, mais madura do que a anterior e com um estilo diferente de piadas, ainda que o humor em ambos seja ótimo.
A escrita de Carol Sabar é deliciosa e ela já está entre minhas autoras nacionais favoritas do gênero. Dei risada desde as primeiras páginas e não demorei nada para conseguir me envolver com a “Vida Real da Bia”, como a protagonista se refere a sua própria vida. O humor foi, com certeza, o facilitador desse envolvimento; ele está presente nas situações vivenciadas por Bia, em seus pensamentos e nas próprias piadas feitas pelos personagens.

“Eu nunca ligara para um telessexo na vida, seria carência demais até para mim, que já havia digitado ‘I love you’ no Google Tradutor e clicado no botão ‘ouvir’ só para me emocionar com a voz da máquina declarando seu amor por mim. Mas aquele cumprimento de Jair mais parecia uma versão masculina da voz de Anne Hathaway em Indas e Vindas do Amor, quando atendia àquelas ligações muito suspeitas.”
página 282

Depois, veio a grande vantagem de se ler um livro nacional: a identificação causada por ele. Sinceramente, não vejo por que comparar livros nacionais com internacionais em termos de qualidade, mas a maior identificação durante a leitura relacionada ao primeiro é inegável. Em termos de sentimentos, creio que sejam universais e, portanto, possibilitam a identificação independentemente de sua nacionalidade. Ao mesmo tempo em que é delicioso conhecer culturas diferentes por meio de uma leitura, é igualmente incrível – ou até mesmo mais – reconhecer a sua própria nele. Assim, ver a cultura brasileira em peso na história certamente é um ponto positivo. Ainda, o fato de Bia ter uma idade próxima a minha fez com que muitos dos elementos presentes em sua infância e adolescência também tenham sido presentes nessas minhas fases e achei delicioso ter isso em comum com a personagem; fez com que ela parecesse mais real para mim e mais próxima de mim.
A história, de um modo geral, é bastante previsível e típica de um filme de sessão da tarde. Carol Sabar não nos privou de cenas fofas e românticas, mesmo que o humor esteja sempre presente, e isso agrada qualquer romântica de plantão. Contudo, ao mesmo tempo em que gostei do casal, me senti um pouquinho irritada com eles em alguns momentos. Bia é bastante orgulhosa e teimosa, e discordei de muitas de suas atitudes ao longo da história, embora eu tenha compreendido suas motivações. Guga, por sua vez, me incomodava de vez em quando com sua prepotência. Isso não faz dele menos encantador, mas às vezes eu torcia para ele contar um pouco menos com sua segurança.
Há elementos que aprofundam um pouco o enredo, fazendo com que ele não seja, apenas, sobre o romance entre Bia e Guga. Bia, em uma tentativa de ter total controle e segurança em sua vida, acabou se perdendo nela e perdendo um pouco de si mesma. Assim, no desenrolar da história, acompanhamos a protagonista tentar se encontrar e encontrar muito do que perdeu ao longo de seu caminho. Também, temos temáticas como a força e importância de amizades verdadeiras, além do impacto da estrutura familiar na construção da personalidade de qualquer pessoa. De qualquer maneira, tais assuntos são abordados com leveza no livro e não fazem dele profundo, uma vez que não é essa sua proposta.
Em matéria de entretenimento, Azar O Seu! é certamente recomendado e já estou esperando ansiosa por notícias sobre os próximos lançamentos da autora!


Fez resenha para sua leitura do mês? Então já sabe, né? Deixe o link aqui embaixo :)





Beijos para todos!



7 comentários:

  1. Adorei...
    quando li esse quote que você destacou me acabei de rir... adorei o livro, fui no lançamento aqui em São Paulo, e preciso dizer que a Carol é muito querida, não é atoa que seus livros são tão bons!
    Beijokas
    Jeh
    www.jeitodler.com

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada da autora, mas parece que ela tem jeito pra escrever chick-lit e fazer a gente rir.
    Morro de vontade de ler seu primeiro livro: Como quase namorei Robert Pattinson. ^^
    Esta capa eh fofinha e o livro parece ser super doce e divertido. Pretendo ler quando tiver oportunidade. ;D

    Bjks :*
    @maackcruz

    ResponderExcluir
  3. Olá, adorei a resenha.
    Sinto que, por mais que amo livros internacionais .. esse causa uma identificação maior.
    Gostei muito do livro. Me irritei um pouco com os personagens, mas, deu certo.
    Ainda to com a trilha sonora do livro na cabeça.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha e a vontade de ler o livro só aumentou...
    quase não consegui cumprir meu desafio esse mês.. ressaca literária das bravas, mas terminei hoje... ufa!

    bjos
    Pah

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li nenhum dos livros da autora (ainda não consegui encontrar um promoção :/) mas morro de vontade de lê-los, estão na minha lista de desejados e assim que sobrar um dinheirinho vou comprá-los...

    ResponderExcluir
  6. Ai eu to doida por esse livro. Nao li muiots chick lits porque os primeiros que li foram decepcionantes e peguei birra. Mas depois cedi a opinioes de amigas e acabei lendo alguns. Percebi que so tinha escolhido os errados antes, e recomecei minhas leituras do genero. Esse aí tá no topo haha. Tenho lido só coisas boas!

    Beijokas
    escolhasliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Um dia eu lerei um chick-lit só por causa da Mi!
    Um dia...
    Beijos,
    Ana.
    http://umlivroenadamais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir