[Fuxicos e Vícios #4] Livros que mexem com o leitor


De tempos em tempos nos deparamos com livros que mexem com a gente. Livros que nos emocionam tanto que é impossível segurar as lágrimas. Livros que nos deixam uma mensagem linda que nos acompanhará para a vida toda, mensagens de amor e coragem e superação... Livros que a gente olha e pensa ‘Ah, esse livro nem deve ser tão bom’ e sem perceber ele nos conquista, ganha espaço dentro do nosso coração, nos encanta, surpreende e quando nos damos conta já é um favorito. Livros contraditórios, polêmicos, que nos deixam sem ação e sem saber o que pensar.  
Eu não sei pra vocês, mas para mim está cada vez mais difícil encontrar livros assim, que mexam comigo, que me deixem atônita e sem ação, livros que despertem estes sentimentos que citei acima. E quando isso acontece é uma sensação maravilhosa, afinal de contas queremos livros que nos marquem de alguma forma não é mesmo? E uma coisa que eu amo neste universo literário é que cada livro desperta uma sensação diferente em mim, e a sensação que desperta em mim não é mesma que desperta em você caro leitor, porque cada um é cada um e nunca a minha opinião sobre um livro vai ser igual a sua e trocar estas ideias e experiências é enriquecedor para todo leitor.
Mas porque eu estou falando tudo isso?

No mês de maio eu li um livro com uma temática um tanto quanto polêmica e quase dois meses depois eu ainda sinto esta mistura de sentimentos e dúvidas de quando estava lendo, ainda não sei o que pensar dele, se amo ou odeio... Ai no início deste mês li outro com este mesmo tema e foram dois livros polêmicos e difíceis de ler, dois livros que me tocaram cada um a sua maneira, dois livros que despertaram em mim sentimentos contraditórios durante a leitura, dois livros que merecem um pouquinho da nossa atenção.
E de quais livros estou falando?
Amor no Ninho da autora Maribell Azevedo e Todas as Estrelas do Céu do autor Enderson Rafael, dois livros que falam sobre irmãos (adotivos) que se apaixonam e dois livros nacionais maravilhosos.
Amor no Ninho
E se você fosse escolhida para ser irmã do amor de sua vida? (Esta frase me corta o coração, desde a primeira vez que a li.).
O primeiro deles foi Amor no Ninho e nos apresenta Marina uma garota meiga e encantadora que é adotada pela família Harrison após perder seus pais biológicos. O casal já tem três filhos, duas meninas e um menino, o Daniel; ela adapta-se com muita naturalidade em seu novo lar, é recebida de braços abertos e desde pequena quando olhou Daniel nos olhos pela primeira vez um sentimento começou a crescer dentro do seu coração. Os anos passam e este sentimento que ambos nutrem um pelo outro vai crescendo até que se torna impossível esconder este amor.
Este livro. ESTE LIVRO... *Respira* Foi ele que despertou em mim tantos sentimentos contraditórios durante a leitura, ora amava ora odiava, e hoje quando penso no livro ainda fico dividida entre estes dois sentimentos. Acredito que foi um dos livros que mais prendeu minha atenção, pois é uma leitura muito gostosa, a narrativa da autora possui uma fluidez tamanha que quando me dei conta já estava terminando o livro e desejando que tivesse um pouquinho mais.  
No rolar das páginas acompanhamos Marina e Daniel lutando por este amor impossível, enfrentando os pais, a sociedade, fazendo loucuras para poderem ficar juntos (algumas que me faziam pensar ‘Ok, até parece que isso seria tão fácil de acontecer. ’, nada que me desprendesse do livro, mas né...). A todo o momento eu torcia para que tudo desse certo e eles pudessem viver uma linda história de amor e ao mesmo tempo eu ficava remoendo em minha cabeça que eles eram irmãos, ok não eram irmãos biológicos, mas foram criados como tal e isso é algo difícil de aceitar. O que só torna o livro mais lindo, encantador e difícil de ler.  
E o final. AQUELE FINAL... Gente, que raiva, que vontade de pegar o livro e jogar na parede de frustração (e eu não fiz isso porque o livro era emprestado, hahaha). Foi um final emocionante e triste do tipo que leva o leitor as lágrimas, o que não aconteceu comigo porque eu sou um ser estranho e insensível que não se emociona facilmente, minhas amigas dizem que tenho um coração frio, pois é. É um final com cliffhanger então esteja preparado, é triste, da muita raiva mesmo e eu fiquei e ainda fico dizendo para mim mesma ‘OH MY GOD eu preciso da continuação. Eu PRECISO. ’ e ‘Maribell como você pode? Sua má. ’, rs. E o pior é que eu ainda não pude e não sei quando vou poder ler o segundo volume pra saber como esta história que me prendeu e deixou meu coração tão dividido vai terminar porque eu não tenho o livro. :’(
Um livro com uma história de amor linda, e que tem como personagens secundários os melhores amigos de Marina e Daniel, um casal absolutamente fofo que rouba a cena quando aparece. E no final das contas eu só tenho a dizer: LEIAM. Leiam como se não houvesse amanha, não se acanhem pela temática do livro porque acreditem,  vale a pena.
Todas as Estrelas do Céu
E o segundo livro foi Todas as Estrelas do Céu onde acompanhamos a história de Caroline e Leandro. Leandro foi adotado por Marco e Lúcia após ser abandonado na porta de sua casa, Caroline é a filha biológica do casal e em meio a todos os conflitos da adolescência Caroline e Leandro, que sempre foram muito apegados e amigos, descobrem-se apaixonados um pelo outro. Um amor impossível, mas eles estão dispostos a enfrentar tudo para poderem ficar juntos.
Todas as Estrelas do Céu me pegou desprevenida. Eu já tinha lido Amor no Ninho e eu não esperava que o livro fosse me prender e chocar tanto quanto o anterior, e eu não esperava que tivesse um final tão triste, mas tão lindo e emocionante.
Como acontece em Amor no Ninho é difícil falar sobre o livro, porque a gente não sabe de que lado ficar: torcer pelo casal ou não? É difícil falar e escolher, é difícil aceitar a situação, mas nada impede que as personagens sigam seu coração e fiquem juntas não é mesmo?  
Eu encontrei apenas um ponto negativo neste livro: curto demais, eu queria que tivessem mais páginas, que todos os momentos tivessem durado mais porque acabou rápido demais. Eu comecei a ler e quando vi já tinha virado a última página e lido a última cena... E que cena. Eu ainda estou em choque e confesso que fiquei procurando por mais páginas quando acabei, rs. É triste, muito triste e não tem uma continuação, mas foi lindo de verdade. Sabe quando você sente que um livro termina da forma que deveria ter terminado, mesmo que você desejasse um final diferente você sabe que não poderia ter sido diferente? Foi esta a sensação que o livro deixou em mim e mais uma vez eu apenas digo: leiam porque vale a pena e que todos vocês possam sentir tudo o que eu senti ao ler estes dois livros maravilhosos que deixaram suas marcas dentro do meu coração.
Deixo aqui meu muito obrigada a Maribell Azevedo e ao Enderson Rafael pelo presente que me deram ao escreverem histórias tão belas que realmente me tocaram, e olha que é difícil para um livro me tocar assim, torço para que vocês continuem escrevendo histórias tão lindas quanto estas e que eu possa conferir o desfecho da Marina e do Daniel o quanto antes.

E vocês já leram algum livro que te marcou profundamente? Que lhe despertou sentimentos contraditórios durante a leitura? Que te deixou sem palavras? Me contem suas experiências.


10 comentários:

  1. Oie!

    Hum, estou tentando lembrar, mas o livro que me deixou com amor e ódio foi o cinquenta tons de cinza, ate agora não sei dizer direito o que senti. Eu gostei, mas às vezes sentia raiva, principalmente da "Deusa interior" da Ana e me falta ler o ultimo livro.

    Um que me deixou confusa, mas que acabei dizendo que não gostei foi do livro Um dia.

    Mas acho que ainda não cheguei asentir isso que vc fala.

    Beijos*

    ResponderExcluir
  2. faz tempo que não me pego sentindo tanta raiva e amor de um livro assim
    li A Culpa é das Estrelas, onde todos falavam que era maravilhoso e tal, mas não atendeu as minhas expectativas, e o mesmo ocorreu com Como eu Era Antes de Você.
    ambos os livros que você citou parecem ser ótimos, mas o que mais me deixou curiosa para ler foi Amor no Ninho, que eu já tinha ouvido muito falar, mas fiquei com vontade agora em saber o motivo que quase te fez tacá-lo pela janela hahaha

    ResponderExcluir
  3. Olha, não me lembro de um livro que tenha realmente me tocado. Esse tema é realmente bem polêmico. Me lembrou "O Morro dos Ventos Uivantes", que também é muito triste.

    @mmundodetinta
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, May.
    Noooooossa, tô curiosíssima comesse Amor no Ninho.
    Meu coração até acelerou lendo seu comentário. hahahaha. JURO!
    Dica anotada.

    xoxo

    Books & Emotions
    http://books-and-emotions.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Sabrina. *-*

      E quando tiver a oportunidade leia sim, vc não vai se arrepender. ;)

      Bjs :*
      @maackcruz

      Excluir
  5. Livros lindos!
    Os dois estão entre meus favoritos ;)

    ResponderExcluir
  6. Dois livros que mexeram muito ainda o mês passado foram O Resgate do Tigre e Um Desastre Maravilhoso (Belo Desastre no Brasil). E esse gif do post representa muito bem a minha reação com o final do livro O Resgate do Tigre.
    www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  7. adorei o post, principalmente a introduçao...estou assim tb... o ultimo livro que me pegou de jeito e me deixou louca, nervosa, emocionada, foi O CAÇADOR DE PIPAS ha anos atras...e nunca mais aconteceu algo tao forte assim...
    adoro essa cena de O LADO BOM DA VIDA...me identifico demais
    hahaha
    post show parabens bjao

    ResponderExcluir
  8. Oi May!
    Já sim! O livro "O céu está em todo lugar" eu adorei. Senti a dor da personagem principal.
    Nunca li um livro com essa temática. Já ouvi falar de "Amor no Ninho", mas nunca tinha me interessado em ler. Talvez eu leia um dia. ^^
    Bjus...

    ResponderExcluir
  9. Então, admito que não conhecia esse segundo o livro, mas sou louca para ler o livro da Maribell e o lerei com toda certeza!
    Este outro eu vou adicionar a listinha e ler assim que possível.
    Beijos,
    Ana.
    Um livro e nada mais:http://umlivroenadamais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir