[Fuxico] Enganada por uma capa #5

“Coluna em que mostro diferentes livros pelo mundo que utilizam imagens iguais (ou semelhantes), com o intuito de divertir e surpreender o leitor com tais paridades. Veja mais AQUI”.
Olá galera, tudo bem? Hoje é dia de ‘Enganada por uma capa’! A cada nova postagem que preparo para essa coluna fico imaginando que ela logo acabará, afinal quantas capas semelhantes espalhadas pelo mundo eu ainda poderia encontrar? Contudo, para minha surpresa, continuo me deparando com situações de similaridade; descobrindo infinitos livros distintos com capas muito semelhantes. É engraçado compará-las, julgá-las, e principalmente, condicionar meu cérebro a aceitar que mesmo com capas parecidas, tais obras não são idênticas. E levando em conta que a capa é o primeiro fator que avaliamos em um livro, é comum nos deixarmos levar por seus elementos gráficos antes mesmo de ler o título ou o nome do autor da obra. E exatamente por isso, quem nunca foi enganado por uma capa?
  

[Resenha] O Duque e Eu - Julia Quinn

Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo. Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta. Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.
Romance de Época (Com conteúdo adulto) || 288 Páginas || Cortesia Editora Arqueiro || Skoob || Compare & Compre || Classificação: 5/5 (Favorito)
 ‘O Duque e Eu’ é o primeiro volume entre oito livros que narram as aventuras da grande e barulhenta Família Bridgerton. Sendo ela composta por oito irmãos, a série conta com uma obra para cada um deles, apresentando-nos a família como um todo, porém priorizando as histórias particulares de cada um dos seus membros, que são: Anthony, Benedict, Colin (lindo), Daphne, Eloise, Francesca, Gregory e Hyacinth. Desta forma, mesmo que cada livro apresente início, meio e fim, é importante lê-los em sequência para evitar spoilers, já que é comum os irmãos participarem (leia-se intrometerem) nas histórias uns dos outros. Exatamente por isso, neste primeiro volume não conhecemos apenas a história de Daphne, a irmã mais velha entre as moças da casa, e consequentemente, nossa protagonista; o que acontece de fato é que mergulhamos na rotina dessa família, nas façanhas e artimanhas desses jovens, na grandiosidade do amor que os une, e principalmente, somos tocados pelas descrições rotineiras e verdadeiramente familiares, como o amor de uma mãe protetora e cuidadosa e a amizade e cumplicidade nutrida entre esses irmãos. Mas então vocês se perguntam, e o romance? Pois bem, e onde mais o amor se consolidaria se não no seio de uma família?
“- As mães da sociedade, seu tolo. Aqueles dragões cuspidores de fogo que têm filhas em idade de casar, que Deus nos ajude. Você pode fugir, mas é impossível se esconder delas. E devo alertá-lo para o fato de que a minha é a pior de todas. – Minha nossa... E eu pensando que a África era perigosa.”

Fuxicando Sobre Chick-Lits: Desafio de Abril - O Diário de Bridget Jones, Helen Fielding


"Chick-lit" é um gênero literário que abrange a vida da mulher moderna, sendo voltado, principalmente, para o sexo feminino. São romances leves, com um toque de humor, que narram o quotidiano e entram fundo nas dúvidas e emoções das personagens, transmitindo, normalmente, a sensação de estar lendo o relato de uma amiga. As história nesses livros poderiam facilmente ser uma conversa entre garotas ou mulheres, na qual há compartilhamento de sonhos, segredos, confissões.




Oi  queridos!

Como em todo meu último post do mês, hoje é dia de prestar contas sobre Desafio Fuxicando Sobre Chick-Lits!
Para abril, a proposta era ler um chick-lit que tivesse sido adaptado para os cinemas e, sendo assim, optei por ler um dos clássicos do gênero que eu #ShameOnMe ainda não havia lido: O Diário de Bridget Jones, de Helen Fielding.

Aviso de antemão que eu já havia postado a resenha em meu blog e, aqui, fiz uma mescla de minha opinião sobre o livro e sobre o filme. Portanto, não achem que o Livros e Fuxicos está fazendo plágio, hein? Eu fui a autora da resenha nos dois blogs, só a aproveitei para utilizá-la aqui também ;)


[Resenha] O Noivo da Minha Melhor Amiga - Emily Giffin

"O Noivo da Minha Melhor Amiga conta a história de Rachel, uma jovem advogada de Manhattan. A moça, sempre vista por si mesma e por seus amigos como a "certinha" e bem-comportada, muda radicalmente no seu aniversário de trinta anos, após a festa oferecida por sua melhor amiga, Darcy. Meio deprimida por chegar aos trinta sem o marido e os filhos que imaginava ter a essa altura da vida, Rachel se excede na comemoração e termina a noite na cama com Dex, seu grande amigo de faculdade e noivo da sua melhor amiga. Até a noite em que ficou com Dex, Rachel era o modelo de filha e amiga perfeita, embora se visse como um fracasso. Nunca transgrediu as leis, nem mesmo as de horário de trabalho, ao contrário da egoísta, narcisista mas irresistível Darcy, em torno da qual Rachel e, posteriormente, Dex sempre orbitaram. Enquanto a boa moça e tímida Rachel teve alguns poucos namorados e conseguiu um emprego estável porém sem graça num escritório de advocacia, a linda e popular Darcy namorou todos os bonitões do colégio, construiu uma glamourosa carreira de Relações Públicas e sempre conseguiu tudo o que quis, inclusive manipular e obrigar Rachel a fazer o que desejava. E agora, após uma noite com o noivo da melhor amiga, Rachel acorda determinada a esquecer para sempre o fatídico encontro, mas acaba descobrindo que sempre amou Dex. E, apesar da amizade a Darcy, começa a perceber que ela não é exatamente o que se espera de uma melhor amiga. À medida que a data do casamento se aproxima, Rachel se desespera com a urgência da decisão que precisa tomar e acaba passando por uma profunda reavaliação de sua vida, para concluir que "certo" e "errado" são conceitos muito relativos.
Chick-Lit || 352 Páginas || Editora Agir || Skoob || Compare & Compre || Classificação: 5/5 (Favorito)
Por definição espera-se que o livro ‘O Noivo da Minha melhor Amiga’ entretenha sem gerar reflexões profundas por parte do leitor, afinal trata-se de um chick-lit, um gênero literário comumente banalizado como ‘feminista e superficial’, um estilo que para muitos é incapaz de incitar uma discussão social ou moral. Porém, tal obra faz jus ao que o gênero tem de melhor, provando a qualidade não só da escrita da autora, como também dessa classe literária como um todo. Se você se pergunta a respeito do quê esse tipo de literatura agrega ao seu público alvo, experimente ler um livro que aborda a traição de uma forma única, confundindo seu senso de certo ou errado, fazendo-o torcer por algo censurável, mas sem dúvidas, completamente aceitável. Ambíguo? Sim, exatamente como cada capítulo do livro. Em alguns momentos rimos, em outros choramos, em outros ainda torcemos ao mesmo tempo em que julgamos; á mercê dos sentimentos descritos fica impossível não se envolver, e muito menos, deixar de refletir sobre o quão profunda essa narrativa é.
 ‘De fato, foi assim que vivi durante toda a minha vida. Evitando o arrependimento a todo custo. Sendo boa a todo custo. Boa aluna. Boa filha. Boa amiga. Entretanto, tive uma súbita epifania: o arrependimento é uma faca de dois gumes. Eu também posso me arrepender de me sacrificar, de sacrificar meus próprios desejos em nome de Darcy, em nome de nossa amizade, em nome de ser uma boa pessoa. Por que eu deveria ser a mártir aqui?’

Futricando sobre o Kobo Glo

Olá galera, tudo bem? Vocês pediram e aqui está o vídeo sobre o Kobo Glo. Sintam-se livres para me questionar a respeito do leitor digital; e não se esqueçam de deixar nos comentários um e-mail ou Twitter para que eu possa entrar em contato com vocês.

[Promoção] Deb Caletti em dobro - Via Facebook


Olá galera, tudo bem? Vocês escolheram (AQUI) e o Livros & Fuxicos, em parceria com a Editora Novo Conceito, vai sortear dois livros da autora Deb Caletti: Um Lugar para Ficar e Meu amor, meu bem, Meu Querido.
Veja como participar

[Resenha] Fazer amor - Gary Chapman

Deus se superou quando criou o sentimento do amor entre homens e mulheres, e o sexo como prática definitiva desse amor. Mas como tudo o que Deus criou e estabeleceu, com o tempo desvirtuamos os objetivos do Criador. Vivendo numa sociedade de extremos, em que ora vulgariza o sexo ora o conserva em tabu, temos dificuldade em desfrutá-lo até mesmo no casamento. Nele, o sexo é capaz de conduzir a relação aos mais elevados níveis de satisfação e estabelecer vínculos psicológico e espiritual únicos. Gary Chapman atesta em Fazer amor que o sexo, quando resultante do amor, torna-se não apenas uma experiência profundamente emocional e prazerosa, mas constitui fator de união e, consequentemente, de realização pessoal entre duas pessoas. No fundo, é isso que todos os casais querem, mas nem todos alcançam. Por isso, Gary Chapman, valendo-se de mais de 30 anos de aconselhamento conjugal, vem ajudar e orientar vocês. Vocês dois. Afinal este é um livro para ser lido a dois, embaixo do lençol.
91 Páginas || Editora Mundo Cristão || Skoob || Compare & Compre|| Resenha da Kamila Mendes || Classificação: 5/5 (Favorito)
É natural que ao entramos em um novo relacionamento, passemos a ler sobre namoro saudável, e passamos a estudar a nós mesmos. Bom, pelo menos eu sou assim (risos nervosos). Foi em busca de auto conhecimento em relacionamentos que encontrei esse livro e, posso dizer com sinceridade que me apaixonei por ele.

[Fuxicando sobre...] O livro é legal, mas



O Livro é legal, mas é uma famosa página da internet que fala sobre os livros de forma especial para os fãs. Utilizando esse modelo como base, adaptei a ideia para ‘fuxicar’ sobre os sentimentos alheios de uma leitora compulsiva. 

...lembrar dele é ainda melhor que lê-lo.
Existem livros que marcam o leitor de tal forma que ficam enraizados em suas memórias mais distantes; histórias que mesmo depois de anos continuam inspirando e motivando quando recordadas por algum motivo. E tem coisa melhor do que recordar sobre essas leituras? Lembrar-se do quão forte e emocionante elas foram?
Para um leitor não tem momento mais perfeito do que recordar sobre os livros que marcaram sua vida, desde os mais profundos e poéticos, até os simples, leves e engraçados. Não importa o teor do livro, o que importa é o efeito que ele gera no leitor, pois de fato é isso que guardamos para o resto de nossas vidas. Você pode não se lembrar de todos os detalhes, do sobrenome do personagem principal, ou da cor preferida da mocinha do livro, entretanto você nunca esquece se o autor te fez chorar, sempre se lembrará das rizadas que deu no decorrer da leitura, e quando o livro é realmente bom, carregará para sempre os aprendizados e reflexões que ele incitou nos seus momentos pós-leitura.

[Resenha + Promoção] Adeus, por enquanto - Laurie Frankel

A talentosa autora de Atlas do amor inova em seu segundo romance, no qual conta a história do jovem casal que estendeu seu amor para além dos limites da vida. Não é milagre e nem magia, é pura ciência da computação. Graças ao software que Sam Elling, um divertido programador do MIT, desenvolve, torna-se possível conversar com projeções perfeitas de pessoas queridas que morreram. Assim, ele ajuda sua namorada a superar a perda recente da avó, mas não esperava que um dia fosse precisar se tornar usuário de seu próprio programa...
Romance || 320 Páginas || Cortesia Editora Paralela || Skoob || Compare & Compre || Classificação: 5/5
Adeus, por enquanto’ é o tipo de livro que nos ganha de mansinho. Com uma premissa fantasiosa, mas ao mesmo tempo real e emocionalmente intensa, a autora Laurie Frankel - longe de ser pretensiosa - apresenta a fórmula da imortalidade. No entanto, não temos uma abordagem irracional focada em milagres ou artifícios imaginários, o que a autora descreve é a mágica da ciência da computação. Um algoritmo complexo, mas previsível, que permite tornar imortal boa parte dos nossos entes queridos, tudo graças às infinitas informações virtuais que espalhamos por aí, diariamente compartilhando emoções, conquistas, desejos e tristezas pela internet. Acrescente a isso o fator humano e temos um livro inesperadamente autêntico, que em meio à dor da perda, do sentimento de desconsolo e descrença, faz ressurgir a esperança e a aceitação de um novo futuro. Afinal, dizer adeus não para sempre, mas apenas por enquanto, é um refúgio para qualquer coração.
‘(...). Sem nem mesmo tentar, sem nem mesmo decidir fazê-lo, na verdade, de algum jeito Sam inventara a vida eterna. Imortalidade. Não para você, porque você não ligaria, pois estaria morto. Para seus entes queridos, entretanto, Sam poderia manter você vivo e com eles para sempre. Isso não era imortalidade?’

[Fuxico] Evento de Lançamento do “Pequeno livro de beleza”

Olá galera, tudo bem? Hoje à noite na Livraria Cultura do Shopping Center Iguatemi em Campinas acontece o lançamento do "Pequeno livro de beleza", da autora Daniela Leal.
Neste guia temos pequenas dicas de como se cuidar e criar uma rotina de limpeza e hidratação. Conheça um pouco mais sobre a obra:

Na Minha Caixinha de Correio #49

Boa Tarde galera, tudo bem? Hoje é dia de caixinha de correio! Confiram:




[Resenha] A Probabilidade Estatística do Amor À Primeira Vista - Jennifer E. Smith

Com uma certa atmosfera de Um dia, mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia.
Jovem Adulto || 223 Páginas || Cortesia Galera Record || Skoob || Compare & Compre || Classificação: 5/5
Se Hadley não tivesse tido problemas com a sua mala, ou se a manga do seu vestido não precisasse de um ajuste, ou ainda se ela não tivesse tido um desentendimento com sua mãe, será que ainda assim, ela teria conseguido chegar a tempo no aeroporto? Prestes a fazer uma viagem para qual ela não considera estar preparada, Hadley perde o voo para Londres por atrasar míseros quatro minutos. Chateada com o a viagem, brava por ter perdido o voo, cansada de esperar, e prestes a ter um ataque de pânico no meio de um aeroporto lotado, a jovem conhece o encantador e bem-humorado Oliver, rapaz que torna sua percepção de tempo relativa, e que a faz compreender que quatro minutos é um espaço de tempo pequeno perto das horas que ela fica presa no aeroporto esperando pelo seu próximo voo, mas é também uma fração de tempo grande o suficiente para mudar o rumo de sua vida. Que seja pelo acaso, ou até mesmo por meio do destino, mas o fato é que se ela não tivesse se atrasado, tudo seria diferente. Então a grande questão é: você acredita que uma escolha tem o poder de mudar o futuro?
“- Ah, então você está procurando uma saída. Hadley concorda. – Sempre. – Faz sentido – comenta ele em tom dramático. – Várias meninas me dizem isso.”

[Resenha] Crash – Nicole Williams

South Point High é o último lugar no qual Lucy gostaria de cursar o último ano de escola. Isso até o momento que ela encontra Jude Ryder, um garoto cujo nome é quase um verbo, além de um sinônimo para problemas. Ele tem uma ficha maior que uma tese de conclusão, e já teve seu nome suspirado, gritado e praguejado por mais mulheres que Lucy tem coragem de saber, além de viver em uma casa para garotos problemáticos onde ser problemático parece ser um status para os moradores. Lucy teve uma criação estável, e vive para usar as sapatilhas de bailarina, além de ter em seu futuro a certeza de ir para Juilliard, tentando se manter longe de  problemas. Até agora. Jude é aquilo que ela precisa evitar se ela deseja separar seu passado de seu futuro. Ficar longe, ela vai acabar descobrindo, será a única coisa da qual ela é incapaz. Para Lucy Larson e Jude Ryder, amor vai acabar sendo aquilo que vai destruí-los. (Tradução Livre).
Mature Young Adult¹|| 323 Páginas || Editora HarperCollins || Skoob || Goodreads || Amazon || Classificação: 5/5
Crash, da Nicole Williams, é o primeiro volume da trilogia intitulada Crash, composta pelos livros: Clash (Crash, #2) e Crush (Crash, #3) . Consagrado como um dos melhores livros auto publicados do ano de 2012, a obra encanta ao apresentar um panorama social leve e juvenil, ao mesmo tempo em que descreve uma história dura e realista. O cenário principal pode parecer clichê, pois abusa de um tipo de relacionamento altamente conhecido pelos leitores, um envolvimento amoroso previsível que liga a ‘boa menina’ e o ‘bad boy’ do pedaço. Entretanto a grande carga de drama adulto/social presente na história minimiza os elementos comuns do livro, permitindo que o leitor se envolva, se emocione e se surpreenda constantemente com a narrativa. Jude, o menino problema, já foi preso (várias vezes) e vive em uma casa para jovens infratores, e Lucy, a menina de ouro, perdeu tudo aquilo que considerava importante (desde sua escola e suas roupas de marca, até o mais essencial, a sanidade e a união de sua família) e vive em um lar frio e solitário; quando as máscaras caem e a verdade vem à tona, fica claro que eles possuem infinitos motivos para manterem distancia um do outro, mas porque será que mesmo assim, algo insiste em uni-los?
“Porque eu estou doente de ser uma sanguessuga na sociedade, de todos à minha volta. Porque eu estou cansado de tomar saídas fáceis e eu estou cansado da pena nos rostos das pessoas que me dão uma mão. Mas, realmente, mais do que tudo, porque a garota que eu estava tirando para sair merecia o melhor”...

Fuxicando Sobre Chick-Lits: Legalmente Loira - Amanda Brown


"Chick-lit" é um gênero literário que abrange a vida da mulher moderna, sendo voltado, principalmente, para o sexo feminino. São romances leves, com um toque de humor, que narram o quotidiano e entram fundo nas dúvidas e emoções das personagens, transmitindo, normalmente, a sensação de estar lendo o relato de uma amiga. As história nesses livros poderiam facilmente ser uma conversa entre garotas ou mulheres, na qual há compartilhamento de sonhos, segredos, confissões.




Oi gente!

Não, vocês não leram o título do post errado. "Legalmente Loira" é baseado em um chick-lit!
Vocês sabiam? Porque eu não fazia a menor ideia e quase caí da cadeira quando descobri!
Eu estava procurando algo legal para trazer para vocês e resolvi procurar por mais filmes/séries que tivessem sido baseados em chick-lits (lembrando que esse é o tema de Abril do Desafio Fuxicando Sobre Chick-Lits e que já fiz um post sobre chick-lits adaptados aqui e aqui) e que eu ainda não havia indicado para vocês, e eis que faço essa descoberta!
Fiquei tão empolgada, principalmente por ver que há vários livros protagonizados por Elle Woods, que resolvi fazer o post apenas sobre essa série e a autora!

Bora conferir?


[Resenha] Profundamente Sua - Sylvia Day

Gideon Cross. Ele é tão bonito e perfeito do lado de fora quanto é danificado e atormentado no interior. Ele era uma chama brilhante e ardente que me chamuscou com o mais escuro dos prazeres. Eu não poderia ficar longe. Eu não queria. Ele era o meu vício... meu desejo... todo meu. Meu passado foi tão violento quanto o dele, e eu estava tão machucada. Nós nunca iríamos ser normais. Era muito difícil, muito doloroso... exceto quando era perfeito. Aqueles momentos em que a voragem do amor desesperado eram a loucura mais requintada. Fomos completamente subjugados pela nossa necessidade. E a nossa paixão nos levaria além dos nossos limites para a mais doce borda da mais nítida obsessão.
Romance Adulto || 252 Páginas || Skoob || Editora Paralela || Compare & Compre|| Classificação 4,5/5
‘Profundamente Sua’ é o segundo volume da saga Crossfire (que antes da confirmação de um quarto livro era considerada uma trilogia), que discorre sobre o complicado relacionamento amoroso vivenciado pela determinada Eva Tramell e pelo bem-sucedido empresário Gideon Cross. Indo além dos clichês comumente utilizados nos livros desse gênero, subentenda-se as cenas sensuais, o relacionamento iniciado com base do desejo físico, uma mocinha com problemas de alto-estima e confiança, e um personagem masculino dominador, rico e repleto de marcas e traumas sentimentais, encontramos um forte drama emocional que toca e comove o leitor. Em ‘Toda Sua’ Eva desvendou sua alma, revelando seus medos e piores pesadelos à Gideon; e uma vez aceita por ele, ela está decidida a fazê-lo confiar nela o suficiente para entregar não apenas seu coração, mas também todo o seu ser. Preparados ou não, eles mergulham em um relacionamento sério, aprendendo o que tal compromisso representa, e lutando para descobrir se o amor é combustível suficiente para a felicidade.
“Sou louco por você, Eva.” Com a cabeça inclinada pra trás, ele me puxou para me dar o mais doce dos beijos, seus lábios se movendo suavemente junto aos meus. “Eu mataria por você”, ele sussurrou. “Abriria mão de tudo o que tenho... mas não desistiria de você. (...)”.

[Livros Semelhantes] Belo Desastre, Jamie Mcguire

... Para quem procura livros como Belo Desastre.
Ultimamente tenho recebido vários e-mails com um tópico em comum: Belo Desastre, o romance New Adult (Gênero escolhido para o Fuxico do mês; veja mais AQUI) da autora Jamie Mcguire. De fato tal obra fez muito sucesso, tanto em nível nacional quanto internacional, o que permitiu que a autora angariasse fãs pelo mundo todo. O retorno positivo foi grande o suficiente para levar Jamie a escrever o romance Walking Disaster, que narra a mesma história de Belo Desastre só que na versão do envolvente Travis Maddox, e que será lançado no Brasil em Julho desse ano pela editora Verus. Além disso, a autora confirmou mais livros da família Maddox, prometendo tramas estreladas pelos irmãos de Travis. Boas notícias para quem gostou do livro? Sim, com certeza. Mas e para aqueles que não aguentam a espera e querem ler mais livros como Belo Desastre? Pois bem, é sobre isso que me perguntam, e é exatamente sobre isso que falaremos. 
No geral, os questionamentos giram em torno de tais dúvidas:

[Resenha] Destino Sombrio - Luis Dill

Passado, presente e futuro estão eternamente atados pelos laços da consequência. Não só o presente já foi passado e um dia será futuro, como o que fizemos em um deles implica necessariamente nos outros dois. Gildo, o protagonista desta história, que o diga. No presente, ele dirige misteriosamente por uma estrada. No passado, há uma história de amor que não deu certo. No futuro, chegará a seu destino e reencontrará o irmão, que acabou de ter um filho e não espera por essa visita. Mas por que tanta agonia? O que ele esconde? De que ou de quem ele foge? Por quê? 
144 Páginas || Cortesia Editora Seguinte || Skoob || Compare & Compre|| Resenha da Kamila Mendes || Leia um Trecho || Classificação: 4/5 
Continuo com meu desafio de ler ao menos um livro nacional por mês e a bola da vez foi Destino Sombrio, do autor Luis Dill. Quando o recebi pelo correio fiquei muito feliz; sempre que recebo livros eu acabo pulando no meio da casa, abraçada com o envelope. Rasguei o pacote e me deparei com um livro de capa (linda!) laranja neon com detalhes em preto, e assim como a capa me encantou, o conteúdo fluido e rápido do livro me cativou também.

[Resenha] Game for Anything - Bella Andre

Alguns amantes jogam seguro... Outros ARRISCAM TUDO. Ele é o herói do Super Bowl que os homens idolatram, e as mulheres cobiçam... O zagueiro com jeito de garoto rebelde, e uma vantagem perigosa. Mas, por trás de seu sorriso quase diabólico e totalmente despreocupado, Ty Calhoun esconde um desejo que só uma mulher pode satisfazer — e uma lembrança que ele não pode se livrar: a noite de formatura no segundo grau... E o alucinante sexo com a garota intocável de seus sonhos. Ele trocaria todos os troféus, para sentir o calor de sua luxúria sensual e desinibida, mais uma vez. E pode conseguir essa chance... Porque ela acaba de ser contratada pelo novo dono do San Francisco Outlaws para limpar sua imagem. Julie Spencer é uma excelente consultora de imagem do país, uma profissional em limpar a bagunça dos ricos e famosos. E trabalhar com o homem que tomou sua virgindade e quebrou seu coração dez anos atrás não pode sacudi-la. Até que ele a toca novamente. Porque uma carícia e um beijo quente é o que basta para desencadear a eletricidade, e os mesmo joelhos trementes, e logo eles estão misturando negócios e extremo prazer. Mas, conhecendo o perigo que este menino malvado representa para seu coração, Julie está determinada a manter distância. Mas Ty tem seu próprio plano de jogo, e quanto mais se comporta mal, mais Julie terá que manter o olho nele, e mais ele pode dar à sua garota dos sonhos algumas emoções fortes, mostrando-a como é divertido ser mau. Desta vez, ele está arriscando tudo… Especialmente para ganhar seu coração.
Romance Adulto || 304 Páginas || Editora Gallery Books || Skoob || || Goodreads || Compre na Amazon || Classificação: 4/5
Game for Anything, ou em tradução livre Arriscando Tudo, é o primeiro volume da trilogiaOs Bad Boys do Futebol’, que também conta com os livros Game for Seduction (Bad Boys of Football, #2)  e Game For Love (Bad Boys of Football, #3).  A premissa principal da trilogia é apresentar três famosos jogadores de futebol americano, com personalidades distintas e formas diferentes de encarar a vida, embarcando em um jogo de desejo e paixão, que claro, acaba colocando em risco seus corações.  
Antes mesmo do lançamento nacional da série ‘Os Sullivans’, que me fez conhecer e admirar a escrita da Bella Andre, já nutria uma imensa curiosidade a respeito dessa saga; homens desejados, influentes, bad boys charmosos e envolventes, que lutam com afinco pelo que querem mesmo sem perceber que suas atitudes os levam diretamente a relutante experiência do amor... Como não ficar curiosa? No caso da obra supracitada a história em si é clichê e previsível, mas a narrativa da autora é tão deliciosa que não demora muito para cairmos de amores pelo livro. Com um mocinho convencido, garanhão e que adora se meter em confusão – principalmente quando um jornalista está presente para registrar seus deslizes, e com uma mocinha decidida a não entregar seu coração (novamente) ao jogador que feriu seus sentimentos no colegial, somos apresentados a um romance sensual, envolvente e maravilhosamente puro água com açúcar.
“... Ela era como um cavalo arisco, sempre a ponto de correr, e felizmente, Ty estava mais que disposto a ser o seu sussurro.

[Resenha] Amante Libertada – J.R.Ward

Payne, irmã gêmea do guerreiro Vishous, é finalmente libertada de sua mãe (a Virgem Escriba) e se revelará uma lutadora por natureza, descobrindo sua verdadeira essência. Ao sofrer uma lesão que a paralisa, o cirurgião Manny Manello é chamado para curá-la. Embora nunca tenha acreditado em vampiros, ele será logo sugado para o secreto e perigoso mundo da Irmandade dos vampiros-assassinos e seduzido por esta misteriosa mulher que precisa salvar. À medida que Payne e Manny descobrem que têm mais do que uma ligação erótica, eles precisam enfrentar o choque entre os mundos e uma dívida de séculos atrás que será cobrada de Payne e colocará tanto seu amor como sua vida em perigo. Uma paixão arrebatadora que promete ser quente... Essa ligação erótica entre os dois universos poderá se concretizar? 
Romance Sobrenatural Adulto || 556 Páginas || Cortesia Universo dos Livros || Skoob || Compare& Compre || Classificação: 5/5
 ‘Amante Libertada’ é o nono livro da série Irmandade da Adaga Negra, que para quem não sabe, narra a história de um grupo de vampiros responsável por defender a sociedade (tanto a deles, quanto a nossa) das garras de seus inimigos, os redutores. Repleto de ação, suspense, desejo e muito romance, J. R. Ward criou um universo fantástico conectado ao nosso mundo, apresentando o lado obscuro e sobrenatural das ruas de Caldwell, em Nova York. É fato que a cada novo livro a autora conquista uma nova parcela de fãs, porém me arrisco a dizer que o romance supracitado é definitivamente o divisor de águas; graças a esse livro a trama adquire um novo rumo, levando a guerra e o inimigo a adquirem uma nova face. (Veja a resenha do primeiro volume da série AQUI).
Como característico da saga cada obra tem como centro a história de amor de um casal específico, entretanto a autora gosta de mesclar núcleos paralelos à trama, interligando totalmente a vida desses Irmãos. Desta forma, no livro em questão, a ênfase da narrativa está na vida de Payne, primeira personagem do sexo feminino a estrelar o papel principal nas obras da Ward, contudo lemos também sobre os conflitos que afligem Vishous (Irmão que acaba roubando a cena no decorrer da história), sobre o surgimento de um ‘novo’ Quinn (o que me fez ansiar por um livro só dele), um inusitado e necessário relacionamento dos vampiros com o teimoso, rabugento e pra lá de envolvente humano Manny, e, o principal, uma mudança brusca no núcleo dos vilões; Clã de redutores é pouco, agora a questão é política, uma guerra fria inteligente e perigosa, que usa a vingança como meio para o alcance de poder.
“... Durante a vida inteira perguntara-se por que nunca havia se apaixonado e agora havia a resposta. Estava esperando aquele momento, aquela mulher, aquela hora. Esta mulher é minha, pensou. E mesmo sabendo que aquilo não fazia sentido algum, a convicção era tão forte que não conseguia questionar.” 

[Vem por aí] Novidades Literárias #51

Olá galera, tudo bem? Preparados para as novidades literárias do mês de Abril? Não tenho dúvidas de que vou à falência nesse mês; minha lista de desejados está enorme, e para uma amante de literatura romântica, principalmente do gênero histórico, os lançamentos desse mês estão imperdíveis. Vamos conferir:
Novidades Nacionais

Finalmente uma editora nacional resolveu investir nos romances históricos adultos (Editora Arqueiro eu te amo tanto por isso!). Nos países norte-americanos o gênero faz muito sucesso, e por aqui tenho certeza de que os leitores vão amar essa classe literária, que para quem não sabe, é a minha preferida. Entre os lançamentos teremos: O Duque e Eu (Já tem resenha dele no blog no formato romance de banca, confira AQUI), As regras da Sedução (Importei esse livro de Portugal, logo teremos resenha dele por aqui) e Desejo à Meia-Noite (Eu adoro os livros dessa autora, ela escreve tão bem quanto a diva Julia Quinn). Ainda na onda dos romances adultos, mas agora dos contemporâneos, esse mês promete ótimos lançamentos, mas estou de olho mesmo em Irresistível da Sylvia Day e Lírio Vermelho da Nora Roberts.  E agradando ainda aqueles leitores que gostam de romances que variam entre new adults, jovens adultos, jovens adultos maduros ou até mesmo Chick Lits, teremos lançamentos aguardadíssimos pelos fãs, como por exemplo, o livro No limite da Atração (Eu quero, eu quero, eu quero \o/).


[Resenha] Her Best Worst Mistake - Sarah Mayberry

Ela acha que ele é opressor. Ele acha que ela é uma patricinha. Logo, as luvas caem e logo as roupas também! Em Her Best Worst Mistake, Violet Sutcliffe e Martin St Clair não se suportam. Por seis anos, ela acredita piamente que ele é o cara errado para sua melhor amiga. Ele é muito preso, conservador demais. E ele odeia Violet — claro que o sentimento é recíproco. Então, do nada, sua amiga vai embora há apenas algumas semanas antes de seu casamento com Martin, voando para Austrália para descobrir mais sobre si mesma e seu passado. Em Londres, Violet está penalizada por Martin. E uma noite eles logo descobrem que a um passo do ódio está a paixão. É errado — completamente errado. Eles mal se suportam, são como óleo e água, e Martin era o noivo de sua melhor amiga. A amiga que Violet está com medo de perder. Que futuro pode haver nesse relacionamento? É claro que não vai durar, mas enquanto durar, eles farão valer cada minuto.
Romance Adulto || 155 Páginas || Editora Small Cow Productions || Skoob || || Goodreads || Compre na Amazon || Classificação: 4/5
Her Best Worst Mistake e Hot Island Nights fazem parte da dupla de livros intitulada popularmente como ‘Elizabeth and Violet’, de forma que cada uma dessas obras narra, paralelamente (o que permite que as obras sejam lidas de forma separada), a história de amor vivenciada por duas grandes amigas. Sendo assim, enquanto em Hot Island Nights Elizabeth voa para a Austrália para desafiar seu passado e talvez, encontrar um novo futuro, em Her Best Worst Mistake Violet fica em Londres na companhia do teimoso, aristocrata e arrogante ex-noivo de sua melhor amiga. No mais perfeito estilo romance água com açúcar, lemos sobre o desejo carnal que une um casal tão compatível quanto são a água e o óleo; dois adultos que colocam à prova - a todo instante, a veracidade da frase de que os opostos se atraem, nos fazendo refletir se de fato os díspares são atraídos como imã, ou se no fundo, longe da máscara da aparência, eles são tão parecidos que não conseguem ficar longe um do outro.
"Você sabe que você me arruinou para todas as outras mulheres, certo?" "Esse era o plano." Ele ergueu a mão e passou os dedos ao longo da curva de seu peito, sua expressão de repente muito séria. "O que eu fiz antes de você, Violet? Eu não me lembro."