Fuxicando Sobre Chick-Lits: Desafio de Maio - Damas de Honra: Quatro Casamentos e Nenhum Funeral, Jane Costello


"Chick-lit" é um gênero literário que abrange a vida da mulher moderna, sendo voltado, principalmente, para o sexo feminino. São romances leves, com um toque de humor, que narram o quotidiano e entram fundo nas dúvidas e emoções das personagens, transmitindo, normalmente, a sensação de estar lendo o relato de uma amiga. As história nesses livros poderiam facilmente ser uma conversa entre garotas ou mulheres, na qual há compartilhamento de sonhos, segredos, confissões.




Oi  queridos!

Não sei se vocês perceberam, mas, tecnicamente, eu deveria ter postado na última quinta-feira. Mas, porém, entretanto, contudo, todavia, acabei me enrolando um pouquinho esse mês e a Pah, minha chefinha e gêmea de alma, permitiu que eu adiasse o post para hoje!
Sendo assim, hora de prestar contas sobre o Desafio Fuxicando Sobre Chick-Lits de maio!
Esse mês, sendo o mês das noivas, a proposta era ler um chick-lit que, de alguma maneira, abordasse a temática dos casamentos. Se o livro que você escolheu não gira em torno de algum casamento, mas aparece algum em algum momento da história, já está valendo!
Minha escolha foi Damas de Honra - Quatro Casamentos e Nenhum Funeral, de Jane Costello. Sabe aquele típico livro que passa um ano na sua estante e, quando você lê, se pergunta por que não o leu antes? Pois é!

[Resenha] Entre O Agora e O Nunca - J. A. Redmerski

Camryn Bennett é uma jovem de 20 anos que desistiu do amor desde que Ian, seu namorado, morreu num acidente de carro há um ano. Sua melhor amiga, Natalie, é a única capaz de animá-la. Mas a relação entre as duas fica abalada quando o namorado de Nat revela à Camryn que está apaixonado por ela. Perdida, sem saber o que fazer, Camryn vai para rodoviária e pega o primeiro ônibus interestadual, sem se importar com o destino. Com uma carteira, um celular e uma pequena bolsa com alguns itens indispensáveis, Camryn embarca para Idaho. Mas o que ela não esperava era conhecer Andrew Parrish, um jovem sedutor e misterioso, a caminho para visitar o pai, que está morrendo de câncer. Andrew se aproxima da companheira de viagem, primeiro para protegê-la, mas logo uma conexão irresistível se forma entre os dois. Camryn tenta lutar contra o sentimento, já que jurou nunca mais se apaixonar desde a morte de Ian. Andrew também tenta resistir, motivado pelos próprios segredos. Narrado em capítulos que alternam as vozes de Andrew e Camryn, Entre O Agora e O Nunca é uma história de amor e sexo, na qual os personagens testam seus limites, exploram seus desejos e buscam o caminho que os levará à felicidade.
New Adult || 368 Páginas || Cortesia Suma de Letras || Skoob || Compare & Compre || Classificação: 5/5 (Favorito)
Quando falamos de literatura New Adult subentende-se que estamos tratando de obras intensas tanto na carga de drama, quanto na abordagem do romance. Porém, indo além do envolvimento sentimental ou até mesmo puramente físico, o foco desse gênero literário está no período de transição do ser jovem para o se tornar adulto; divagando sobre as inseguranças, dúvidas e responsabilidades que essa nova fase acarreta. E o grande ponto é que, de todos os livros desse gênero que li até agora, nenhum foi tão preciso e profundo nessa abordagem quanto o romance Entre o Agora o Nunca. Inicialmente a obra é como qualquer outro livro da classe, arriscando-se com um começo maçante e repetitivo até o momento em que o leitor é abocanhado por sua narrativa constantemente questionadora. – Será que uma vida adulta plena é aquela em que você faz um papel de figurante apenas seguindo os caminhos preestabelecidos pela sociedade, ou a felicidade está no desconhecido, nas escolhas que desafiam as expectativas alheias? Camryn Bennett não sabe o que quer e muito menos onde encontrar tal resposta, mas cansada de esperar por um futuro que não vem, ela toma a decisão de partir em busca do desconhecido e com ela, mergulhamos em uma narrativa vibrante que, para todo jovem que já adentrou na vida adulta, é um lembrete de onde estamos e de onde realmente queremos chegar.
“Não sei o que estou fazendo ou aonde estou indo, mas sei que quero fazer seja lá o que for de verdade, e quero chegar logo”.

[Resenha] Desejo à Meia-Noite - Lisa Kleypas

Após sofrer uma decepção amorosa, Amelia Hathaway perdeu as esperanças de se casar. Desde a morte dos pais, ela se dedica exclusivamente a cuidar dos quatro irmãos – uma tarefa nada fácil, sobretudo porque Leo, o mais velho, anda desperdiçando dinheiro com mulheres, jogos e bebida. Certa noite, quando sai em busca de Leo pelos redutos boêmios de Londres, Amelia conhece Cam Rohan. Meio cigano, meio irlandês, Rohan é um homem difícil de se definir e, embora tenha ficado muito rico, nunca se acostumou com a vida na sociedade londrina. Apesar de não conseguirem esconder a imediata atração que sentem, Rohan e Amelia ficam aliviados com a perspectiva de nunca mais se encontrarem. Mas parece que o destino já traçou outros planos. Quando se muda com a família para a propriedade recém-herdada em Hampshire, Amelia acredita que esse pode ser o início de uma vida melhor para os Hathaways. Mas não faz ideia de quantas dificuldades estão a sua espera. E a maior delas é o reencontro com o sedutor Rohan, que parece determinado a ajudá-la a resolver seus problemas. Agora a independente Amelia se verá dividida entre o orgulho e seus sentimentos. Será que Rohan, um cigano que preza sua liberdade acima de tudo, estará disposto a abrir mão de suas raízes e se curvar à maior instituição de todos os tempos: o casamento?
Romance de Época (Conteúdo Adulto) || 272 Páginas || Cortesia Editora Arqueiro || Skoob || Compare & Compre || Classificação: 4/5
Desejo à Meia-Noite é o primeiro volume da série The Hathaways, que conta com cinco livros publicados pela autora Lisa Kleypas entre os anos de 2007 e 2010. Tal saga narra às aventuras e paixões dos irmãos Hathaway, de forma que cada um dos membros dessa família é protagonista de um livro em especial, entretanto, mesmo que as obras possuam início, meio e fim, é necessário lê-las em ordem para acompanhar os avanços gerais dessa numerosa e espirituosa família. Sendo assim, nesse primeiro romance conhecemos Amelia, uma jovem que para os padrões londrinos já passou da idade de se casar e que, depois de ter seu coração despedaçado, se fechou para o amor e passou a dedicar todo o seu tempo no cuidado com suas irmãs mais novas – fora o fato dela ser a responsável por boa parte das tarefas que deveriam dizer respeito ao cabeça-dura do seu irmão mais velho. Porém, além da história de Amelia conhecemos também as particularidades dos Hathaways, suas perdas, seus defeitos, suas personalidades díspares, de forma que quando menos esperamos estamos completamente envolvidos em suas histórias de vida. Entre muito drama familiar e espessas doses de bom humor, temos ainda um romance clichê, mas exatamente por isso, fortemente cativante. Afinal, quem não sonha em viver um romance sob a luz do luar da meia noite?
 “Ela merecia bem mais que isso. Merecia um amor apaixonado, quente, avassalador, um sentimento que consumia tudo. Ela merecia... Ah, inferno. Estava pensando demais.” 

[Promoção] Dia dos Namorados Épico com a Editora Arqueiro



Minha Caixinha de Correio #50

Boa Tarde galera, tudo bem? Demorou, mas saiu,  vídeo novo da caixinha de correio! Tem muita coisa bacana, vamos conferir?


[Resenha] A Elite - Kiera Cass

A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com Maxon, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego, e não consegue se imaginar com mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos. America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. E enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo — e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz.
Fantasia Distópica || 360 Páginas || Cortesia Editora Seguinte|| Skoob || Compare & Compre|| Classificação: 5/5
A Elite é o segundo volume da trilogia A Seleção; universo distópico que apresenta ao leitor trinta e cinco garotas – de beleza, personalidade e castas diferentes – lutando para conquistar o coração do príncipe Maxon e como consequência, tornarem-se merecedoras do posto de futura rainha de Illéa. Indo além do concurso para a coroa, A Seleção revela a realidade social dura desse país, a tamanha disparidade social que aflige a população, o desagrado dos rebeldes, o controle autoritário dos governantes e principalmente, a verdadeira intenção por trás do processo da Seleção. Assim, em meio a vestidos deslumbrantes, encontros sorrateiros pelo jardim, chás e obrigações frívolas, e claro muito romance, seis jovens permanecem na disputa, e como já é de se esperar, com um grupo reduzido como esse dificilmente os segredos permanecerão ocultos. Verdades virão à tona, o certo passará a ser duvidoso, amizades serão testadas, e um momento de hesitação ou uma decisão tomada por impulso poderá causar infinita dor e devastação. Você acha que o que está em jogo é apenas o futuro dessas jovens, mas o que realmente determina as apostas é o destino da nação.
“– Não, não nasci para ser soldado. Mas – continuou, voltada para Gavril –, se há uma coisa que aprendi na Seleção é que algumas garotas possuem um instinto assassino assustador. Não se deixem enganar pelos vestidos de festa – completou, sorrindo.”

Atualizando o Kobo #1

Atualizando o Kobo é uma coluna feita para que eu possa compartilhar minhas últimas leituras realizadas no Kobo, priorizando os livros que ainda não foram (ou que não serão) resenhados no blog.
Que eu caí de amores pelo Kobo vocês já sabem, afinal já falei muito bem dele para vocês aqui no blog, entretanto senti que faltava compartilhar também as leituras feitas por meio desse leitor digital, principalmente porque nem todos os livros lidos pelo Kobo serão resenhados aqui no blog – já que a maioria deles não tem previsão de lançamento no Brasil e ficar lendo resenhas e mais resenhas de livros internacionais é de matar qualquer leitor não é? Risos. Pensando nisso, e levando em consideração que a leitura no Kobo flui de uma forma surpreendentemente rápida, e que só no mês passado eu li mais de nove e-books, criei a coluna Atualizando o Kobo, para que eu possa compartilhar com vocês minhas leituras mais recentes, além de mostrar quais serão minhas próximas leituras.
E para começar separei os cinco últimos e-books que, independente de seus prós e contras, mexeram comigo ou me agradaram de alguma forma. Vamos conferir? 


[Resenha] Infinity Ring: Um Motim no Tempo - James Dashner

Quando os melhores amigos Dak Smyth e Sera Froste descobrem o segredo da viagem no tempo - um dispositivo portátil conhecido como Anel do Infinito -, eles acabam envolvidos numa guerra secreta que existe há muitos séculos e decidirá o futuro da humanidade. Recrutados pelos Guardiões da História, uma sociedade secreta que existe desde Aristóteles, as crianças descobrem que a história havia saído desastrosamente de seu curso natural. Agora, Dak, Sera e Riq, o jovem guardião em treinamento, devem voltar no tempo para corrigir as Grandes Fraturas - e, no caminho, ainda salvar os pais de Dak. A primeira parada é na Espanha de 1492, quando um navegador chamado Cristóvão Colombo está prestes a ser lançado ao mar, durante um motim terrível.
Aventura Infanto-Juvenil || 24o Páginas || Cortesia Editora Paralela || Skoob || Compare & Compre || Classificação: 4/5
Um motim no Tempo’ é o primeiro volume entre sete livros (considerando os dois últimos que ainda não foram publicados), da série Infinity Ring. O diferencial da saga é que cada obra, com exceção da primeira e da última, foi escrita por autores diferentes, desta forma, são responsáveis pela autoria da série: Carrie Ryan, Lisa McMann, Matt de la Pena, Matthew Kirby,  Jennifer Nielsen e claro, James Dashner . Além de contar com uma forma de publicação inusitada, a série inova ao abordar um tema que por si só é pra lá de atrativo, as viagens no tempo. Nós sabemos que o presente é fruto das ações do passado, sendo assim, e se tais eventos fossem alterados, não teríamos nós um presente diferente? Se Napoleão Bonaparte não tivesse perdido a guerra, como nosso mundo atual seria? E se o homem não tivesse pisado na lua, isso afetaria o nosso presente? Imagine uma realidade alterada para assegurar o poder de uma única organização, um mundo que reflete um passado repleto de falsas verdades; para colocá-lo no lugar só existe uma saída, reorganizar o passado e esperar por um novo futuro.
 “O tempo havia saído dos eixos - era nisso que os Guardiões da História acreditavam. E, como as coisas não podiam mais ser consertadas, só havia uma esperança... voltar no tempo e corrigir o passado.”

[Autor do Mês + Sorteio] Julia Quinn

Coluna do blog Livros & Fuxicos feita para homenagear um autor por mês; Falando de sua história de vida, de suas obras e de curiosidades a respeito de seu trabalho. Interligando o autor escolhido com outros posts no decorrer do mês.

Julia Quinn é o pseudônimo utilizado por Julie Pottinger (nascida em 1970); segundo a autora seu nome de trabalho foi escolhido para que seus romances, quando organizados em uma prateleira, ficassem ao lado dos livros da consagrada escritora Amanda Quick.
Criada, pelo menos em boa parte de sua vida, na Nova Inglaterra, desde criança ela esteve em contato com os livros. Suas leituras preferidas eram – como facilmente presumimos – os romances, principalmente os no estilo da saga Sweet Valley High e os publicados pelo selo editorial Sweet Dreams. A autora conta que seu pai desaprovava tais obras e que por esse motivo, cobrava dela uma razão palpável para que tais livros fossem boas leituras para ela, sua resposta era que ela estava estudando essas histórias para que um dia pudesse publicar seu próprio livro, e motivada a provar seu argumento, começou a escrever seu primeiro romance, o qual ela terminou três anos depois disso, com apenas vinte e quatro anos.


[Resenha] Os Irmãos Sister - Patrick deWitt

Sinopse: Em Os irmãos Sister, Patrick deWitt faz uma homenagem ao universo clássico do Velho Oeste, transformando o cenário comum em uma inesquecível viagem cômica com personagens marcantes – perdedores, trapaceiros, românticos, confusos – e uma narrativa empolgante. Uma ficção histórica sobre os anos 1850 que mostra dois irmãos unidos pelo sangue, a violência e o amor. O Velho Oeste não foi mais o mesmo depois que eles chegaram. Será que você conseguirá acompanhar o gatilho desses dois irmãos? Cuidado! Você está na mira deles!
Ficção Histórica || 208 Páginas || Skoob || Cortesia Editora Planeta || Compare & Compre || Classificação: 3/5
Em Os Irmãos Sister – abusando dos elementos históricos dignos de filmes do velho oeste – o autor Patrick deWitt nos transporta até a época de 1850, apresentando ao leitor um cenário com abundância de pistoleiros, saloons, caçadores de ouro, homens fora da lei e duelos nem sempre honrosos. É nesse ambiente insípido e árido que conhecemos Eli e Charlie Sister, irmãos unidos pelo sangue, pela ganância de um e pelos sonhos de outro, e principalmente pela fama de matadores profissionais. Em meio ao mais recente trabalho para o qual foram designados, mergulhamos na vida desses homens, conhecendo mais sobre o passado de cada um deles e sobre seus anseios para o futuro, ao mesmo tempo em que acompanhamos a narrativa de uma viagem recheada de figuras cômicas e esperançosas, paisagens peculiares, muita violência, fé no desconhecido, e uma grande maré de azar, ou para alguns, inúmeras pitadas de sorte.  Afinal, quem é que poderia imaginar que a busca pela morte, geraria a esperança de vida nova?
... senti duas coisas ao mesmo tempo: uma felicidade por essa mudança na minha sorte, mas também um vazio por não me sentir mais contente; ou, em vez disso, um medo de que minha felicidade fosse forçada ou falsa. Talvez um homem nunca deva ser verdadeiramente feliz, pensei. Talvez não exista essa coisa no mundo, afinal.

[Resenha] Preces e Mentiras - Sherri Wood Emmons

Quando Bethany, de 7 anos, conhece sua prima de 6 anos, Reana Mae, é o começo de uma relação desajeitada que salva ambas de uma solidão profunda. Todo verão, Bethany e sua família vão de Indianapolis para West Virginia’s Coal River Valley. Para a mãe de Bethany, essas viagens até lá a lembram de sua infância pobre e composta por minas de carvão, um lugar do qual ela desejou escapar. Mas seus amados familiares e a amizade de Bethany e Reana Mae continuavam trazendo lembranças. Mas conforme Bethany cresce, ela percebe que a vida nessa comunidade pequena e unida não é tão simples quanto pensava... que as cabanas na beira do rio, que guardam muito da história de sua família, também geram fofocas escandalosas... e aqueles mais próximos a ela guardam segredos inimagináveis. No meio das florestas densas e da beleza silenciosa do vale, esses segredos estão finalmente sendo revelados, com uma força suficientemente devastadora para acabar com vidas, fé, e a conexão que Bethany pensou que duraria para sempre.
360 Páginas || Editora Novo Conceito || Skoob || Compare & Compre|| Resenha da Kamila Mendes || Classificação: 5/5
Quando tirei Preces e Mentiras da estante da minha chefe (sim, ela me deixa mexer em seus livros e lê-los), não imaginei que iria gostar dele. Pensei, "Bem, dá passar o tempo com algumas páginas por dia", mas me enganei completamente ao julgá-lo previamente. Incrível a quantidade de vezes que me surpreendo com determinados livros, e uma coisa eu adianto, estou amando ler sobre tramas familiares.
“Minha vida inteira, tive três irmãs – três estranhas com as quais convivi, mas que nunca realmente conheci. Sentada na lama, naquele dia quente e úmido, encontrei minha irmã verdadeira. Eu tinha 7 anos, e Reana Mae 6, e eu jamais poderia saber como nossas vidas ficariam entrelaçadas no futuro. Mas, daquele dia em diante, Reana e eu ficamos ligadas de uma maneira única. A história dela e a minha se trançaram juntas de tal forma que, às vezes, eu me sentia como se estivesse assistindo a tudo de fora, como se ela é que estivesse vivendo a minha. Às vezes, eu a odiava por isso. Mas, na maior parte do tempo, eu a amava.”

Fuxicando Sobre Chick-Lits: Wedding Lits



"Chick-lit" é um gênero literário que abrange a vida da mulher moderna, sendo voltado, principalmente, para o sexo feminino. São romances leves, com um toque de humor, que narram o quotidiano e entram fundo nas dúvidas e emoções das personagens, transmitindo, normalmente, a sensação de estar lendo o relato de uma amiga. As história nesses livros poderiam facilmente ser uma conversa entre garotas ou mulheres, na qual há compartilhamento de sonhos, segredos, confissões.




Oi queridos!

Como o tema do Desafio Fuxicando Sobre Chick-Lits de maio são os chick-lits que envolvem casamentos, decidi fazer um post especial sobre os Wedding Lits, que abrangem justamente essa temática. Eu já havia falado um pouquinho deles aqui, quando falei dos subgêneros. 

Primeiro, vamos definir o termo?

[Vem por aí] Novidades Literárias #52

Olá galera, tudo bem? Mais um mês se inicia e com ele a promessa de livrarias abarrotadas de novidades. Tem muita coisa boa vindo por aí. Vamos conferir:
Novidades Nacionais

Os lançamentos nacionais do mês de Maio estão bem equilibrados quando listados em gênero literário. Na classe dos romances juvenis, além de algumas continuações bem aguardadas, teremos o lançamento de novas sagas, entre elas a distopia Cinder, que me deixou bem curiosa para verificar essa recontagem do conto da Cinderela; O Jogo das Mentiras, gosto muito da série de TV baseada nesses livros, então acredito que eles são bem envolventes e misteriosos; e Abandono da Meg Cabot, que só por ser da Meg já entrou para minha lista de desejados. Outras novidades juvenis bem bacanas são: O futuro de nós dois e Como dizer adeus em Robô; ambos os livros me parem ótimos e também estão na minha lista de desejados. E para quem gosta de ação, vale ficar de olho no livro A Queda dos Reinos, promessa da editora Seguinte.
 

[Resenha] Hex Hall 2: A Maldição - Rachel Hawkins

(NÃO LEIA A SINOPSE SE VOCÊ AINDA NÃO LEU O PRIMEIRO VOLUME DESSA TRILOGIA) Sophie Mercer achava que era uma bruxa. Essa foi a razão pela qual ela foi enviada para Hex Hall, uma escola para Prodígios inadimplentes (bruxas, metamorfos, e fadas). Mas isso foi antes de descobrir o segredo de família, e que sua paixão, Archer Cruz, é um agente do The Eye, um grupo com tendência a limpar os Prodígios da face da terra. Acontece que, Sophie é um demônio, um dos dois únicos no mundo, sendo o outro seu pai. O pior é que ela tem poderes que ameaçam a vida de todos que ela ama. Qual é precisamente porque Sophie decide que deve ir a Londres para retirá-los, um procedimento perigoso, que irá destruir seus poderes. Mas uma vez que Sophie chega, faz uma descoberta chocante. Seus novos amigos? Eles são demônios. Significada que alguém os está criando em segredo com planos assustadores para usar seus poderes, e provavelmente não para o bem. Enquanto isso, The Eye é colocado para caçar Sophie, e eles estão usando Archer para fazê- lo. Mas não é que ela tenha mais sentimentos por ele. Será que ela não tem?
Sobrenatural; Jovem Adulto|| 319 Páginas || Cortesia Galera Record || Skoob || Compare& Compre|| Classificação: 5/5
A Maldição é o segundo volume da trilogia Hex Hall (veja a resenha do primeiro volume aqui), saga que narra às aventuras da jovem Sophie Mercer no mundo dos Prodígios (criaturas sobrenaturais como lobisomens, vampiros, bruxos, fadas, entre outros). Depois de um feitiço mal sucedido ela é enviada para Hecate Hall, uma escola para prodígios indisciplinados, e lá, além de fazer amigos, se meter em vários problemas e se apaixonar pelo ‘cara errado’, Sophie é confrontada – literalmente, pelo passado de sua família, acabando por descobrir sua verdadeira origem. Agora, o que ela sabe, é que não é o que sempre pensou que era, e para enfrentar sua nova realidade é forçada a reencontrar seu pai (aquele que fingia que ela não existia) e ir para Londres compreender o que é ser um prodígio com tamanho poder. Nesse segundo volume da trilogia, indo muito além das férias dos sonhos, Sophie faz uma viagem que promete colocar seu mundo de pernas pro ar.
 “-Ou talvez sua magia não seja nada destrutiva. A chuva de Doritos, a coisa da cama, isto... Talvez o problema seja que você cria demais, entende?”

[Resenha + Promoção] No Limite da Atração - Katie McGarry

Ninguém sabe o que aconteceu na noite em que Echo Emerson, uma das garotas mais populares da escola, se transformou em uma “esquisita” cheia de cicatrizes nos braços e alvo preferencial de fofocas. Nem a própria Echo consegue se lembrar de toda a verdade sobre aquela noite terrível. Ela só gostaria que as coisas voltassem ao normal. Quando Noah Hutchins, o cara lindo e solitário de jaqueta de couro, entra na vida de Echo, com sua atitude durona e sua surpreendente capacidade de compreendê-la, o mundo dela se modifica de maneiras que ela nunca poderia ter imaginado. Supostamente, eles não têm nada em comum. E, com os segredos que ambos escondem, ficar juntos vai se mostrar uma tarefa extremamente complicada. Ainda assim, é impossível ignorar a atração entre eles. E Echo vai ter de se perguntar até onde é capaz de ir e o que está disposta a arriscar pelo único cara que pode ensiná-la a amar novamente. No limite da atração é um livro sexy e envolvente sobre o amor de duas pessoas que estão perdidas e que juntas tentam desesperadamente se encontrar.
Mature Young Adult¹|| 364 Páginas || Cortesia Editora Verus || Skoob || Compare & Compre|| Classificação: 5/5
No Limite da Atração é o volume inicial da saga Pushing the Limits, que conta até o momento um conto e dois livros já publicados nos EUA (Pushing the Limits , Dare You To, Crossing the Line), e com um terceiro livro (Crash Into You) previsto ainda para esse ano de 2013. Cada uma dessas obras narra a história de um casal em particular, de forma que mesmo esses jovens apresentando um alto grau de amizade – o que faz com que eles participem paralelamente dos livros de seus amigos – cada volume tem início, meio e fim. Sendo assim, o enfoque desse primeiro romance está em Echo e Noah, dois jovens marcados por um doloroso passado e que, além de suas cicatrizes internas e externas, aparentemente não possuem mais nada em comum. Unidos pelo acaso, ela, ex-popular atual pária social, e ele, ex-garoto de ouro atual garoto-problema, descobrem que a aceitação da dor também pode ser a chave para o amor.
“‘O pior tipo de choro não era o que todo mundo podia ver – os gemidos, as roupas rasgadas. Não, o pior tipo acontecia quando sua alma chorava e, não importava o que você fizesse, não havia consolo. Algo murchava e se tornava uma cicatriz na parte da alma sobrevivida. Para pessoas como Echo e eu, a alma tinha mais cicatrizes do que vida.”