fevereiro 21, 2014

[Resenha] Como eu era antes de você – Jojo Moyes

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Além disso, trabalha como garçonete num café, um emprego que ela adora e que, apesar de não pagar muito, ajuda nas despesas. E namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou se vê obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, a ex-garçonete consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto e planeja dar um fim ao seu sofrimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.

Romance || 320 Páginas||
Editora
Intrínseca||
Skoob || Compare & Compre||Classificação:
5/5||
Resenha
da 
Priscilla
Gonçalves
Apesar de já estar na minha
estante há algum tempo eu estava adiando a leitura deste livro por achar que
seria mais um romance água com açúcar, com personagens daquele tipo que só
existem em livros, que superam todos os obstáculos e que no fim tudo acaba bem
e todos são felizes. Ledo engano! Como eu
era antes de Você
consegue nos levar para dentro da vida de
personagens “reais”, nos fazendo questionar várias atitudes que temos no dia a
dia, e fazendo-nos refletir sobre a solidariedade, sobre a amizade, e sobre o amor verdadeiro
– principalmente até onde conseguimos ir em nome desses sentimento. Ou seja,
simplesmente trata-se de um livro maravilhoso e apaixonante!

Louisa Clark é uma mulher de 26 anos que ainda mora com
os pais, trabalha como garçonete em um café em uma pequena
cidade na Inglaterra e tem um relacionamento de quase sete anos, mas sem
muito envolvimento, com Patrick, um atleta completamente obstinado. Totalmente
acomodada à sua vida ela não tem ambições, de forma que seu maior desejo é que as
coisas continuem exatamente como estão. No entanto ela vê sua vida de
cabeça para baixo quando o dono do café onde trabalha decide fechá-lo. Sem
estudo e sem saber fazer outra coisa na vida, a única opção de emprego que Lou
encontra é como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor é um homem de 35
anos que viu seu mundo girar
completamente dois anos antes, quando uma moto o atropelou e o deixou
tetraplégico. Inteligente, culto, porém extremamente amargurado e mal humorado,
Will não aceita sua nova condição pós-acidente – o que só começa a mudar quando Clark passa a trabalhar em
sua casa.

“E sabe o que? Ninguém quer ouvir esse tipo de coisa.
Ninguém quer ouvir você falar que está com medo, ou com dor, ou apavorado coma
possibilidade de morrer por causa de alguma infecção aleatória e estúpida.
Ninguém quer ouvir sobre como é saber que você nunca mais fará sexo, nunca mais
comerá algo que você mesmo preparou, nunca vai segurar seu próprio filho nos
braços. Ninguém quer saber que às vezes me sinto claustrofóbico estando nesta
cadeira que tenho vontade de gritar feito louco só de pensar em passar mais um
dia assim”.

Com poucas semanas de trabalho Lou descobre que
Will já tentou suicídio e que seu contrato foi determinado por seis meses
porque, ao final deste período, Will pretende ir a Dignitas (clínica na Suíça)
para morrer. Com essa descoberta Clark se sente completamente traída
e pensa em desistir, porém ela toma como missão pessoal tentar
convencer Will de que, mesmo com todas as suas limitações, vale a pena
continuar vivendo, e para isso elabora planos e programas diários a
fim de mostrar a Traynor que ele ainda pode viver uma vida feliz. É claro que no início foi um pouco difícil, uma vez que Will afastava
qualquer pessoa que chegasse perto, mas Lou conseguiu o que pareceria ser
impossível: entrar na bolha amargurada de Traynor. Dia a dia eles vão
construindo uma relação de amizade que não demora muito para se transformar em
amor.

“Estou lhe dando isso porque poucas coisas ainda me
fazem feliz, e você é uma delas”.
 “É isso. Você
está marcada no meu coração, Clark. Desde o dia em que chegou, com suas roupas
ridículas, suas piadas ruins e sua total incapacidade de disfarçar o que sente.
Você mudou a minha vida (…)”.

A autora, além do lado romântico da história,
retrata muito bem as dificuldades que os cadeirantes vivenciam todos
os dias. A estrutura inadequada de grande parte dos lugares, a falta de
solidariedade e compaixão das pessoas, o preconceito com os tetraplégicos e o
valor de uma amizade verdadeira são alguns temas abordados no livro. Outro
ponto tocante é o difícil relacionamento entre Will e sua mãe, Camila. Eles se
amam, mas são completamente fechados, não conseguem se comunicar e muito menos
expressar seus sentimentos. Camila, apesar de toda a dificuldade e frieza, faz
de tudo para ver seu filho feliz. Assim
sendo, o livro nos faz a cada página questionar não só as atitudes e
decisões de Will como também as de sua mãe. Além do dato de que a autora também consegue
precisar muito bem a frustração de Traynor e sua enorme dificuldade em aceitar
a condição de tetraplégico, já que
antes do acidente ele era um homem extremamente ativo e que aproveitava cada
oportunidade da sua vida.
A narrativa é em primeira pessoa e é feita pelo ponto de
vista da Louis, apenas o
prólogo nos mostra a visão de Will. A leitura é muito fácil e agradável, tanto
que precisei de apenas algumas horas para terminar. É aquele tipo de livro que
você não consegue largar porque precisa saber o que vai acontecer no próximo
capítulo, é uma história
completamente envolvente, onde os sentimentos dos personagens tornam os
nossos sentimentos.  Sem contar que a sensibilidade
da autora para abordar temas tão delicados me impressionou.
Se você quer um livro profundo, que te faça questionar suas
próprias decisões e atitudes, por favor, leia
Como eu era antes de você
!
• Curiosidades •
Dignitas? A clínica Dignitas citada na resenha, e consequentemente no livro, fica em
Zurique na Suíça e foi fundada em 1998. A ideia da “organização” é auxiliar as
pessoas (pacientes em casos terminais) que desejam tirar a própria vida. O que
atrai pessoas do mundo todo para essa entidade é que ela possui o apoio legal
da região para praticar o que, na maioria do mundo, é ilegal.
Filme? Os
direitos cinematográficos do livro da
Jojo Moyes foram adquiridos
pelo estúdio MGM, ou seja, logo veremos essa emocionante história nas telinhas!
 (
Fonte)

Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe uma resposta para Anne VianaCancelar resposta

43 Comentários

  • Anônimo
    23 junho, 2017

    Para mim, mais do que a história de amor, esse livro me fez encarar uma coisa que não costumamos lidar: como é estar no lugar do outro. E, a partir daí, me fez compreender que, apesar de amar a pessoa, até quando ela merecia aguentar esse fardo? Como ser humano, não importa qual seja a condição, queremos a pessoa amada no nosso lado. Mas como enfermeira, não consigo deixar de pensar em suas decisões, e de aceitá-las.

  • Um Container
    23 junho, 2016

    Eu estou louco para ler este livro antes de poder assistir ao filme. Gostaria de assistir ainda enquanto estiver no cinema, mas acho que não conseguirei porque ainda estou lendo outro e não quero parar na metade de um para começar outro. Adorei o seu blog e a resenha. Já adicionei em meus favoritos.

    Meu blog: http://www.umcontainer.com

  • Unknown
    18 fevereiro, 2016

    Acabei de ler agora. Não consigo parar de chorar. Achei mto triste. É lindo, leitura fácil e envolvente… e com um ensinamento bem profundo sobre livre arbítrio. eu nao leria de novo. Achei muito trite. Acompanho o seu blog há nem sei qto tempo e sempre leio as suas resenhas. Mas nenhum livro tinha me despertado a vontade de comentar. Eu entendo a questão do ensinamento e todo o resto, mas acho que a vida já é sofrida demais p lermos livros tão triste… eu gostei. Mas tô sofrendo até agora! Quando vc leva um fora e pensa não queria ter conhecido fulano? Mas com o tempo vc vê que foi bom? Então ainda estou na revolta kkkk

  • Vanessa DiegoBalhs
    21 janeiro, 2016

    Me empolguei com esse livro pela sua resenha,a história parece ser linda. Sem falar que podemos tirar um ensinamento para nossas vidas com toda essa emoção. Anciosa para ler…

  • Kellen
    08 abril, 2015

    Esse livro é sublime…com certeza mexe com a alma. Acabei de lê-lo nesse exato momento e, detalhe, estou aos prantos aqui. "Como eu era antes de você entrou para a lista dos mais facinantes, junto com "A cidade do sol".

  • Anônimo
    26 março, 2015

    Maravilhoso livro!! Me emociono toda vez que lembro dele, toda vez que o indico à alguém..
    Nos faz pensar em nossas escolhas, nas escolhas daqueles que amamos. As vezes o "felizes para sempre", diferem de cada indivíduo.

  • Mi
    25 setembro, 2014

    A história é linda, apaixonante, li ele em 4 dias, e qdo terminei fiquei triste com o desfecho, mas vale a pena a leitura, fiquei com o coração partido e chorei muito!

  • Juliana
    24 julho, 2014

    Realmente trata-se de uma linda história! Me encantou profundamente e li muito rapido! Eu amei mas fiquei totalmente desapontada com o final! Como assim??? Queria tanto que eles virassem um casal e a Lou conseguisse atingir seu objetivo, de que o Will desistisse daquele infeliz objetivo!

  • Anônimo
    22 junho, 2014

    O livro é lindo demais tanto por fora como o conteúdo.. cara eu amaria que eles formassem um casal, ela era tão cuidadosa e amável com ele 🙂 eu amo esse livro <33
    Will&Lou

  • Anônimo
    13 abril, 2014

    Ri e chorei. E RI e chorei. O livro é lindo e mostra como o amor surge até nas adversidades. Lou e Will são o melhor casal que já gostei em diversas histórias. O enredo é belíssimo, a leitura flui tão naturalmente que quando acaba o livro é inevitável reagir como "e agora?". Sou muito fã de romances e esse é sem dúvida um destaque. Amei a Lou, que mesmo desnorteada conseguiu se encontrar. E amei Will, que com seu jeito durão, carrancudo, e apesar de suas decisões mostrou como é importante tentar entender e compreender a decisão de cada um. No começo achei que ele deveria ter se deixado entregar um pouco mais para a Lou, mas entendi depois a sua razão e as consequências que isso levaria. Uma linda história de amor, sem dúvida! Quando escuto "Ler her go (passenger") só me lembro desse casal e de tudo que foi vivido, e principalmente sobre ganhos e perdas. Perfeito pra refletir sobre o que é amar e quem amar.Super indicado.

  • Pamela Verdan
    02 março, 2014

    Esse livro está na lista de passar longe. Pelas coisas que eu li dele e eu que odeio livro dramático demais, passo longe. Mas apesar disso, falam que é bem bonito

  • Karina B.
    02 março, 2014

    Oi!
    Tenho vontade de ler esse livro desde o lançamento.
    Parece uma historia tão linda!
    Fiquei mais curiosa ainda 😀

    Beijos!

  • Sika Gennargh Pelegrino
    28 fevereiro, 2014

    Serio, me identifiquei muito com Louisa. Sem ambições, só querendo que as coisas continuem bem e dando certo do jeito que estão…
    Bem, não sei exatamente o que falar. O livro parece ser realmente muito lindo e a resenha me encantou!

  • Rossana Batista
    26 fevereiro, 2014

    Eu estou realmente precisando de um livro profundo! Amo histórias narradas em primeira pessoas então isso vai ser incrível!
    Eu amo a capa deste livro!

  • Anna Gabby
    26 fevereiro, 2014

    Pri, linda resenha! Eu consegui senti a emoção que esse livro te passou. E as quotes escolhidas complementaram tudo! Parabéns! 😀
    Eu tenho bastante vontade de ler uma das estórias (se não todas) da Jojo, parecem lindas, sofridas e tocantes!
    Letras & Versos

  • Julia Costa
    26 fevereiro, 2014

    quero tanto ler esse livro. tenho aqui da autora o "a última carta de amor" que também ja ouvi falar muito bem, mas ainda não estive muito no clima pra ler. tenho mais vontade de ler esse "como eu era antes de voce" uma pena, porque nao tenho haha e quero COM CERTEZA ler antes do filme! beijos!

  • dreehleal
    25 fevereiro, 2014

    Priscila bem vinda, e parabéns pela resenha!
    Já li esse livro a algum tempo e você conseguiu transpor muito bem tudo que ele passa.
    Eu tive um receio de iniciar a leitura, assim como você, mas meu problema não era ser um tema água com açúcar e sim por ser uma espécie de Sick-Lit. Eu sou sincera, esse gênero não me agrada muito, mas o livro se mostrou tudo aquilo que eu não imaginava dele.
    As dificuldades de Will, o sentimento que se desenvolve entre eles, a vontade de Lou de ajudá-lo. É tudo muito tocante. Chorei horrores no final do livro, simplesmente li os últimos capítulos derramando um mar de lágrimas! Não esperava o final que a autora deu, e apesar de não curtir finais tristes, gostei dele… ficou mais realista e reflexivo.

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

  • Raquel Ebooks
    25 fevereiro, 2014

    Gente como tenho vontade de ler esse livro rsrs se não fosse por causa de uma amiga minha , que na verdade nem curte muito ler , eu nunca teria conhecido esse livro , eu acho . Pretendo comprar ele em breve rs

  • Thalita Sousa
    24 fevereiro, 2014

    Já ouvi falar muito bem dos livros dessa autora, e essa história me parece ser muito bonita e nada comum com o que estou acostumada a ler, vou anotar a dica de leitura.
    bjs

  • Pamela Liu
    24 fevereiro, 2014

    Quero muito ler esse livro! Não li nada da autora, mas sempre vejo resenhas positivas sobre seus livros.
    A trama lembra muito o filme Intocáveis, que também retrata a relação de um tetraplégico e seu cuidador e é lindo. Mas não tem a parte romântica rs
    Parabéns pela resenha! Espero poder ler o livro em breve.

  • Rayme
    24 fevereiro, 2014

    aaah, este livro é lindo mesmo. foi o primeiro livro que eu li em 2013, e não poderia ter começado o ano passado de forma melhor!
    o livro é incrível, e realmente, não se trata apenas de um romancezinho água com açúcar! é incrível como a autora conseguiu abordar este universo complicado de pessoas que devem ficar em uma cadeira de rodas e tudo o mais né :S
    estou bem curiosa para ver o filme! espero que chegue logo :D:D

  • Suzi
    23 fevereiro, 2014

    Esse livro é dos que mais tenho curiosidade de ler!!
    Adoro historias que nos fazem refletir sobre nossa própria vida!! *-*
    Daqueles que emociona e toca literalmente o leitor!!
    Adorei a capa e acho que vou chorar muito com esse livro!!
    Bela resenha!!
    Beijos

  • Jessica Lisboa
    23 fevereiro, 2014

    Minha amiga ganhou ele em alguma promoção por ai,. gostei da historia, vou pedir emprestado para ler.

  • Amanda T.
    23 fevereiro, 2014

    Ah, eu amei esse livro e virei fã da autora. É tudo tão lindo e tão real. Fiquei encantada. Quando terminei de ler fiquei dias com a história na cabeça, chorei horrores com a forma que terminou. Mas depois eu entendi que tinha que ser assim.

    Beijos
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

  • Andréia Renata
    23 fevereiro, 2014

    A história parece ser linda mas até agora não tive vontade de lê-lo, ainda não li mada da autora e espero conhecer o seu trabalho em breve.

  • Jakeline Santos
    23 fevereiro, 2014

    Terminei de ler este livro ontem e com certeza se tornou um dos meu favoritos. Me prendeu do inicio ao fim. Além de tudo o que foi dito na resenha, as descrições da autora em relação a lugar e tempo são tão bem colocadas, tão detalhadas que enquanto vc lê parece passar um pequeno filme na sua imaginação, o que faz a historia parecer tão real. Recomendo, livro excelente…

  • camila rosa
    23 fevereiro, 2014

    Esse livro parece ser simplesmente perfeito, estou louca para ler ele tem um tempo, no começo confesso que eu não sentia vontade de ler ele, pois como você achei que fosse um romance água com açúcar, mas ai vi uma resenha que me fez mudar de ideia, e pelo visto a historia é tão linda e emocionante, já vou reservar meus lenços.
    Beijos!!!

  • nathay ferrer
    22 fevereiro, 2014

    Esse livro se tornou um dos meus favoritos e merecem as 5 estrelas, nunca tinha lido nada da Jojo antes e me surpreendi com esse livro. Ele me emocionou muito, o final foi triste mais inesquecível. Fiquei dias pensando se o Will tomou a decisão certa, se não era pra ele seguir outro caminho, mais aí me lembrava de suas dificuldades, das dores… daí vejo que talvez ele fez o que é melhor. Quanto ao filme pode ter certeza que se tiver a adaptação eu irei ao cinema com certeza.

  • Jardani Dias
    22 fevereiro, 2014

    Este livro parece ser muito emocionante. Fiquei com muita vontade de ler! E fiquei com a impressão de quando o ler me tornarei um rio de lágrimas.

  • Camila Rocha
    22 fevereiro, 2014

    Oi Pri, menina esse livro foi um dos melhores que li ano passado!!!
    Will e Lou me arrancaram muitas lagrimas e que final né!!! Ainda tinha esperanças pra que fosse diferente, fiquei tensa e lógico chorei mais ainda. Doida pra ver o filme

  • Ycaro Santana
    22 fevereiro, 2014

    Confesso que estou muito ansioso para a leitura do livro, espero que seja tudo isso que você falou. O livro parece demonstrar ótimos sentimentos e rever nossas opiniões!

    Bjs,

  • Ana Carolina
    22 fevereiro, 2014

    Olá Pri!
    Estou adiando a leitura de Como eu era antes de você já faz algum tempo. Só pela sinopse sei que vai ser aquele livro que vai mexer comigo, só que a sua resenha despertou muito a minha curiosidade e acho que não posso mais adiar essa leitura.
    Sem contar que tudo no livro é lindo me apaixonei por essa capa!
    Beijos.

  • Lindsay Leão
    22 fevereiro, 2014

    Esse livro é lindo demais! Tornou-se um dos meus favoritos de 2013, é muito amor, muita emoção e muita tristeza junta, gente! Lou e Will são inesquecíveis!
    Parabéns pela ótima resenha, Priscilla!

  • Leonardo Matoso
    22 fevereiro, 2014

    Nossa, eu curtir muito a resenha.
    Participa do Sorteio que esta acontecendo no meu blog, acho que vai curtir, é um livro de Poesias feito pela editora agBook e AlphaGraphics.

    pensecontra.com

    Parabéns pelo blog!!!
    Bjus

  • Lucas Kammer Orsi
    22 fevereiro, 2014

    Olá Priscilla, tudo bom?

    Já li algumas resenhas desse livro. Não li nada da autora, mas tenho muita vontade, principalmente o outro A última carta de amor. A sinopse desse livro me lembrou um pouco a sinopse de O segundo suspiro. Gostei da premissa, principalmente pelo aprendizado abordado pela autora entre os dois personagens principais.

    Beijos,
    Lucas
    ondeviveafantasia.blogspot.com.br

  • Gislaine Silva
    22 fevereiro, 2014

    Um dos melhores livros que li ano passado. Me emocionei com a estória e aprendi também a valorizar mais a vida. Esse é um livro que recomendo com certeza.

  • Julia Moraes
    22 fevereiro, 2014

    Quero muito ler esse livro antes do lançamento do filme , ele vem recebendo muitos elogios e estou muito curiosa quanto a ele!
    E-mail: juliamariamoraes2013@gmail.com
    Nome de seguidor: Julia Moraes

  • Anne Viana
    21 fevereiro, 2014

    Só vejo e ouço comentários super positivos com relação a esse livro e minha vontade de ler cresce a cada dia 🙂 Ainda não li nada dessa autora mas só pela sinopse já me ganhou de cara..e não posso deixar de comentar que essa capa é perfeita né?!! 🙂

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/

  • Dani Kaulitz
    21 fevereiro, 2014

    Olá, já tinha visto algumas resenhas sobre este livro, mas ainda não li! Gostei da sua resenha, parece ser um livro bem emocionante e a estória parece ser mesmo cativante, fiquei interessada! 🙂

  • Catharina M.
    21 fevereiro, 2014

    É um livro maravilhoso, um de meus favoritos e adoro a diagramação dele haha.
    Ótima resenha, livro super recomendado 😉

    Beijos.
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

  • Roberta Gouvêa
    21 fevereiro, 2014

    Que lindo!
    Eu adoro livros diferentes. Nunca imaginei ver um livro em que o mocinho fosse tetraplégico. Entrou para minha lista. Beijos!

  • Tathiany Marquesani
    21 fevereiro, 2014

    Olá Priscilla então este livro se encaixa nos chamados "sicklit"? Estou querendo muito ler este livro…

  • Lanifer
    21 fevereiro, 2014

    Essa parece ser umas daquelas histórias lindas que te fazem pensar na vida, reclamamos tanto que não vemos as coisas boas que estão ao nosso lado.
    Beijos