[Resenha] Just Listen – Sarah Dessen

Depois de ter sido pega com o namorado da melhor amiga numa festa, Annabel Greene começa o ano letivo sozinha e sendo ignorada pelo resto da escola. Mas o que realmente aconteceu naquela noite ainda é segredo, que ela não se arrisca a contar para ninguém. Os problemas de Annabel são explicitados pela recusa da família em admitir os próprios problemas, a fissura da mãe para que as filhas virem modelos famosas e Whitney, a irmã do meio, que sofre de anorexia. Uma amizade com Owen, o DJ da rádio comunitária, que tenta constantemente ampliar os gostos musicais de Annabel, fará a tímida jovem aprender a falar a verdade, doa em quem doer.
Jovem Adulto || 308 Páginas || Cortesia Farol Literário|| Skoob || Compare & Compre|| Classificação: 5/5
Just Listen me deixou sem palavras. Eu já imaginava que a história ia além das aparências e dos clichês enraizados na literatura juvenil, contudo não esperava uma narrativa tão verídica sobre temas polêmicos e, infelizmente, tão presentes na nossa sociedade como a depressão, a anorexia e o abuso sexual. Logo de início eu fui sugada pela história, compartilhando as aflições, as inseguranças e os medos narrados pela protagonista, experimentando-os com uma mistura de compreensão e horror. Vivendo em uma casa de mulheres belas e sorridentes, em uma família perfeita e unida, Annabel descreve o quanto as aparências podem enganar e como os sorrisos – mesmo os mais admiráveis – podem esconder segredos extremamente dolorosos, e o fato é que independente do nível de envolvimento do leitor, é simplesmente impossível não se compadecer com sua história.
“Mas mudei também, mesmo sendo a única a perceber isso. Eu estava diferente. Tão diferente quanto minha família naquela noite em que tudo começou. Nós cinco éramos diferente dos que parecíamos para alguém que passava de carro, olhava para dentro da casa e via uma família feliz com todos sentados em volta da mesa de jantar na nossa casa de vidro”.
No verão passado as coisas eram diferentes para Annabel: ela era a garota que tinha tudo, popularidade, amigos, festas... Contudo bastou uma única noite para sua vida virar de ponta cabeça. Ao ser pega com o namorado de sua melhor amiga a jovem foi excluída e julgada por todos ao seu redor, e em casa – lugar em que ela deveria ter conforto, apoio ou apenas um ombro amigo para chorar – tudo está tão complicado (com o afastamento de suas irmãs, a anorexia de uma delas, a depressão recém-enfrentada pela mãe, e a objetividade quase clínica do pai) que Annabel se sente responsável por manter tudo no lugar, colaborando para que as coisas não piorem da maneira que acha mais sensata: aceitando, escutando e guardando todos os sentimentos controversos de dor e exclusão dentro de si. A questão é que a criação de Annabel fez dela alguém com dificuldades para expressar suas emoções, o que colabora para que sua vida seja consumida pelo medo, pela raiva e pela confusão que ela vem enfrentando ultimamente. Fato para o qual ela só atenta quando conhece Owen, o garoto solitário do colégio também conhecido por seus rompantes de raiva – é com ele que ela percebe o peso que vem carregando nos ombros.

“Sabe eu só queria te dizer que você estava certo sobre o que disse antes. É difícil ficar guardando tudo dentro da gente. Mas para mim... Às vezes é ainda mais difícil pôr para fora”.
A narrativa se inicia com um novo ano letivo, com a volta de Annabel à escola – local em que todos os seus medos vem à tona, lembrando-a constantemente do dia em que sua vida mudou – e vai se desenvolvendo com o decorrer dos meses, mostrando-nos o preconceito e a solidão que ela encontra no ambiente escolar, mas também como ela se aproxima de pessoas que aos poucos abrem seus olhos e acalmam seu coração. Ao passar do tempo a jovem também vai inserindo-nos em seu dia a dia familiar, explicando todos os problemas que enfrentou e, de certa forma, justificando sem saber suas atitudes, explicando-nos o porquê dela preferir guardar tantos segredos. E por falar em segredos, poderia dizer que é isso que motiva a curiosidade do leitor – saber o que Annabel esconde – contudo, o ponto alto do livro está no sentimento que tal mistério acarreta, no anseio gerado no leitor que espera, ávido e esperançoso, pela cura e pela transformação dessa personagem. Queremos que ela vença seu medo, que ela fale sobre seus traumas e segredos, e é por isso que devoramos sua história.
“Seja uma música, uma pessoa ou uma história, não há como saber de algo quando se conhece apenas um trecho, quando se deu uma rápida olhada ou se ouviu parte de um refrão.”
A escrita da autora realmente me marcou, afinal ela fala de temas tão fortes com uma veracidade que chega a chocar. É claro que temos algumas suavizações, mas ainda assim trata-se de uma história familiar tão real e dolorosa, do tipo que faz da ficção algo muito semelhante à realidade. Fora que essa mocinha realmente mexeu comigo. Pessoalmente sou tão parecida com Annabel em sua mania de guardar os sentimentos para si que vê-la conseguir libertá-los me comoveu profundamente; independente dos segredos ou as experiências ruins, ela conseguiu ouvir seu coração e seguir em frente, falando sem medo, apenas deixando o sentimento fluir. E a questão é que mesmo que para alguns isso possa parecer algo fácil, quem é assim, quem é acostumado a guardar e não revelar, sabe o quanto a conquista da personagem é grande. E exatamente por isso, por eu entendê-la e de certa forma me ver um pouco nela, eu me deixei levar por essa história e gostei tanto dela. Fora que ainda temos a descrição de um romance muito especial e envolvente, do tipo que cura e transforma com uma pureza tão bela e incrivelmente jovem, e a exposição de mensagens paralelas muito importantes e reais.
Superação, dor, traumas, e uma bela mensagem... “Não pense nem julgue. Apenas ouça” o que Annabel tem a te dizer, tenho certeza que assim como eu você vai sofrer, torcer e comemorar ao lado dela.








Participe Aqui

39 comentários:

  1. Oi, adorei a resenha. Esse livro deve ser incrível, é a primeira vez que vejo uma resenha sobre ele. A sinopse chamou minha atenção. Gosto de livros assim, que me envolvem na história e me fazem sentir tudo que o personagem sente. Fiquei curiosa sobre esse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha. Quando li a sinopse não dei muito crédito, admito, mas pela resenha me ganhou. Realmente parece uma historia muito boa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Nossa, tanta profundidade em um único YA é difícil, mas pela resenha deu pra sentir o quão forte ele pode ser, e tenho um grande fraco por livros que nós fazem sentir grandes emoções. Com certeza esse livro entra pra wishlist e com prioridades.
    Amei a resenha! Grande beijo,

    respirelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Nossa, tanta profundidade em um único YA é difícil, mas pela resenha deu pra sentir o quão forte ele pode ser, e tenho um grande fraco por livros que nós fazem sentir grandes emoções. Com certeza esse livro entra pra wishlist e com prioridades.
    Amei a resenha! Grande beijo,

    respirelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Haaa quero ler só por causa da resenha .!

    ResponderExcluir
  6. Nossa adoreiii a resenha e o enredo! Nao conhecia esse livro mas acabei de anotar aqui na minha lista de proximas leituras! Fiquei realmente com muita vontade de ler!
    Abs

    PS: quando é divulgado o resultado do TOP do mes anterior??

    ResponderExcluir
  7. Quado sairá o resultado do Top comentarista de Abril?

    ResponderExcluir
  8. Pela sinopse o livro me lembrou daqueles filmes de comédia romântica com adolescentes bem clichês, e parecia bem chatinho, até eu ler a resenha. To super curiosa com o livro e com a autora, já que "O que aconteceu com o adeus" tá na minha lista desde o ano passado e vivo deixando ele pra trás. Mas enfim, Just Listen tbm já tá na minha lista

    ResponderExcluir
  9. Oi Pah! Este foi o segundo livro que li da autora, e ambos foram marcantes, ela sabe abordar assuntos sérios de uma maneira especial, gosto muito do jeito que ela conduz suas protagonistas para uma vitória, destacando a superação de seus problemas, e de maneira muito real, não acontece algo fantástico no desfecho, o que temos é a vida, tal como ela é.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  10. Adoro conhecer novos livros, e pela resenha, "Just Listen" parece ser uma história bem envolvente, ainda mais quando se tem qualquer coisa relacionada com música no meio *-*

    http://nodivadaverdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Amei a resenha. Me identifiquei muito com a personagem do livro, lembrei-me da minha época de escola e das minhas dificuldades em expressar minhas emoções. Já foi pra minha lista de desejados!!

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  12. Sua resenha ficou perfeita, ainda não li o livro, mas acredito que seja muito bom mesmo, e a autora parece conseguir abordar muitos temas bem densos.
    Fiquei curiosa pra conhecer o livro.

    Bjok

    ResponderExcluir
  13. OI Pah nao conhecia o livro mas ja amei!

    Apesar do BOM e velho clichê de um dos personagens carregar uma segredo confesso que EU GOSTO hahaha fico totalmente envolvida em uma leitura assim.

    Dica mais que anotada para eu correr para a livria e ler logo, quero mutio conhecer a historia da Annbel ;)

    Beijos
    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  14. ja tinha visto esse resenha em outros blogs , mas amei a sua resenha *-*

    ResponderExcluir
  15. Olá, Paola
    Adorei a sua resenha. Não conhecia esse livro, mas parece ser muito bom. Só pela sinopse dá pra ver que a autora toca em vários assuntos importantes, como a importância da imagem e anorexia. Espero ler em breve.

    ResponderExcluir

  16. Oi Pah,

    Esse livro está na minha lista de desejados faz muito tempo só que infelizmente ainda não consegui comprar.
    Até hoje só li um livro da Sarah Dessen e gostei da sua escrita, apesar de não ter curtido muito a história.
    Pretendo ler outras histórias dela e essa é a prioridade com certeza.

    Bjs
    Tais
    http://www.leitorafashion.com.br

    ResponderExcluir
  17. já estava curiosa para saber onde o romance ia se encaixar ai hahaah
    parece ser uma história linda Pah, com bastante superação e tudo o mais. bastante dos temas envolvidos nessa trama são temas tem atuais né, o que acaba fazendo o livro se tornar mais interessante ainda.
    quantos anos que a Annabel tem? ela parece ser jovem, mas ao mesmo tempo em que tem que passar por tudo isso, aparenta ser mais velha...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rayme! Ela está no último ano do ensino médio, então se não me engano está prestes a completar 18 anos :)

      Excluir
  18. Oi Pah, pelo que todos falam, o livro é muito bom, mas ainda não li! Quem sabe agora eu me decido e compro ;)

    bjs,

    Pati

    ResponderExcluir
  19. Oi Pah, pelo que todos falam, o livro é muito bom, mas ainda não li! Quem sabe agora eu me decido e compro ;)

    bjs,

    Pati

    ResponderExcluir
  20. O enredo do livro me fez lembrar de dois livros da autora Laurie Halse Anderson: Garotas de Vidro e Fale!.
    Gosto de livros com temáticas fortes. E a depressão e anorexia, e até mesmo abusos sexuais não são temas que costumamos ver na literatura e quando encontro um livro que fale sobre algum desses elementos logo fico tentada a ler. Então esse já me ganhou pela sinopse.
    Vou procurar o livro nas minhas próximas visitas a livrarias.

    ResponderExcluir
  21. Oi Pah!
    Adorei sua resenha e fiquei com muita vontade de ler o livro.
    Gosto bastantes dessa temática mais forte, em que o leitor é levado com o personagem na sua jornada. Com certeza vou dar uma chance a Just Listen.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  22. Adorei sua resenha ,mas o livro não é um gênero que eu goste ,talvez eu até lesse ,mas não curtiria tanto.

    ResponderExcluir
  23. Já vi várias pessoas comentando sobre esse livro, mas ainda não sabia do que se tratava. Mas agora com sua resenha vejo que ele é o tipo de leitura que me atrai, coisas simples e reais pena que eu ouvi um comentário sobre o livro ter paginas brancas. De qualquer forma estou bastante curiosa, mais um livro para minha grande listinha!!

    ResponderExcluir
  24. Paola, Paola, Paola...............
    Estou mega curiosa, ansiosa e outras coisas mais para saber o segredo de Annabel......
    Como pode, um livro se parecer tanto comigo (a parte de não se expressar) e uma uma resenha aguçar tanto minha vontade...
    Você foi malvada nessa parte kkkkk
    Adorei a resenha...
    Livro adicionado na lista....

    Bjssss Pah

    ResponderExcluir
  25. Fico tão feliz quando as histórias conseguem fugir dos clichês incorporando elementos verídicos que são capazes de mexer conosco. Sinceramente, não esperava isso de Just Listen e agora fiquei louca de vontade de lê-lo. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  26. Ótima resenha...me instigou muito a ler o livro, porém acho que esse é o tipo de livro que não deve ser lido em qualquer momento de qualquer maneira, deve haver uma entrega a história e um envolvimento profundo para que se consiga captar todos os sentimentos que o livro transmite. Vou aguardar o meu momento para mergulhar neste livro.

    ResponderExcluir
  27. Li um livro da Sarah Dessen e gostei bastante " O que aconteceu com o adeus". Just Listen sempre é elogiado na maior parte das resenhas que leio e sempre tive vontade de ler também...... é uma pena que os livros da ID sejam tão caros.

    ResponderExcluir
  28. Olá Pah! Gosto muito da narrativa que a literatura juvenil oferece. Esses temas polêmicos como, depressão, anorexia, abuso e entre outros ... não me chamam muito atenção. Gosto de ler esses tipos de livros, mas se pudesse escolher, escolherei outro tema. PORÉM ... A história de Annabell parece ser realmente envolvente, gostaria de ler.

    ResponderExcluir
  29. Oiii, Pah!
    Gostei muito da resenha e da história. Acho que esse livro já vai entrar pra ‘’listinha’’ de desejos. Quero me envolver e me emocionar com ele!
    Me interessei pela obra por tratar de assuntos como anorexia e depressão, vendo os problemas que a personagem enfrenta. É óbvio que esses problemas são bem comuns na sociedade de hoje, e acho que ler sobre esses temas, abre um pouco mais nossos olhos pro mundo.
    Até algum tempo eu também não me expressava. Só com ajuda médica fui conseguir mudar. Então talvez esse livro me ajude mais ainda!

    ResponderExcluir
  30. Tão bom quando a gente encontra esses YA que fogem totalmente dos temas mais clichês possíveis! Just Listen parece ser maravilhoso. Pena que essa capa não ajuda muito né... olhando assim de primeira, juro que não dei muito crédito.

    ResponderExcluir
  31. Oi Pah! Já li tanto sobre a Sarah Dessen, mas nunca sabia por qual livro começar, até agora! Parabéns pela resenha incrível..

    ResponderExcluir
  32. Já tinha ouvida falar sobre esse livro, sabia que era bom mais não tanto assim. O livro parece ser incrível, estou com muita vontade de ler.
    Resenha incrível, amei como sempre, Bjoos!

    ResponderExcluir
  33. Mais uma capa que me engana, hahaha.
    Sempre quis ler algo da autora, e agora já sei por onde começar! Gosto de histórias que tem um tom real. Isso mexe muito comigo e me faz refletir.

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  34. Não li nada da autora e este esta na minha listinha.
    Depois de saber mais sobre ele, desejo ainda mais... parece ser uma leitura bem interessante e tratar de assuntos complicados. Quero ler =)

    ResponderExcluir
  35. Oii Pah!
    Tenho muita vontade ler alguma coisa dessa autora! Falam super bem dos livros dela :D
    Adoro livros assim, que fogem dos clichês. Vou colocar um livro dela na meta dessa ano!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  36. Não tinha parada pra ler uma resenha desse livro e não fazia ideia que tratava de temas tão fortes, temas que infelizmente vem crescendo na vida real, é muito bacana quando o autor consegue criar uma trama que te choca (no bom sentido).

    ResponderExcluir
  37. Meu pai volta e meia diz que não sabe como ainda não tive um treco por ficar guardando tudo para mim. Vou ler esse livro em algum momento. Vai ser bom ler coisas que não consigo expressar nem para mim as vezes.

    ResponderExcluir