E então eu assisti e chorei com A Culpa é das Estrelas

Eu sabia que iria me emocionar com a adaptação de A Culpa é das Estrelas – o livro já havia me preparado para um romance divertido, intenso e emocionante – contudo, mesmo munida de uma dúzia de lenços de papel, ainda consegui me surpreender e me comover com essa cativante história de amor. Desde os primeiros minutos de filme meus olhos ficaram marejados, obrigando-me a segurar a vontade intensa de cair no choro, porém, antes mesmo do término da primeira hora de filme, as lágrimas já corriam livres em meu rosto, comprovando que o longa-metragem foi capaz de captar a verdadeira essência da narrativa do livro escrito por John Green. E esse foi o maior acerto dessa adaptação: manter o espírito da escrita do autor; falar sobre câncer, morte e perdas, mas sem deixar de construir um romance incrível e divertido, sem deixar de dar valor aos verdadeiros laços de amizade, ou ainda, sem se esquecer de abordar as dúvidas e os sonhos tipicamente juvenis. Por isso, quando a história se aproximou de seu ápice, eu – e boa parte do público feminino presente na sala de cinema – se rendeu e caiu nos prantos, sem se incomodar em disfarçar a emoção, apenas querendo viver a beleza dessa história.

Por captar a essência do livro o filme é divertido e juvenil, usando trocas de mensagens de texto, e-mails e laços de amizade para dar vida ao mundo dos jovens adultos. Outro ponto é o câncer, da mesma forma que autor o filme não trata da doença com dramaturgia excessiva, essa é uma realidade dura, mas não pode ser vista com olhos de pena: não se trata da morte, mas da vida. E, por fim, o romance foi representado como ele realmente é, como um laço de salvação, como um compromisso de amizade e amor verdadeiro. Assim, temos uma trama divertida, irônica, verdadeira, dramática, e completamente apaixonante. Lembro que ao ler o livro me surpreendi com a atitude da personagem principal, então mais uma vez, sabendo expressar a força e a dor dessa jovem, o filme me fez recordar do que mais gostei nessa história e no que ela se diferencia de todos os outros livros que li sobre câncer. 

 
Fora a essência, outro ponto positivo é a atenção dada aos detalhes. O autor participou ativamente da produção do filme, então é perceptível o cuidado que os produtores tiveram com as particularidades do cenário, com a caracterização de cada personagem, e com o roteiro que, para a nossa alegria, conta com poucos cortes e utiliza o livro como base para a construção dos diálogos e para o desenvolvimento da trama. E sério, é tão bom ver Hazel e Gus nas telinhas, falando nossas frases favoritas e nos fazendo se apaixonar ainda mais por eles.
      
  
E por falar no casal principal, o que dizer da atuação incrível deles? Quando divulgaram que o Ansel ficou com o papel de Gus fiquei receosa, havia imaginado o personagem bem mais charmoso que o ator, contudo ele me ganhou completamente, me fazendo rir, suspirar e chorar da mesma forma que o Gus do livro fez. Já a Shailene, caramba mulher estou impressionada: o sorriso meio bobo, a força de vontade, a determinação, e o medo do que vem depois do fim, foi tudo tão a cara da Hazel. Mais uma vez me apaixonei por esses dois, pela a química e pela cumplicidade espantosa entre eles.

  
E, para finalizar, uma das coisas que mais gostei no filme, sua a trilha sonora. Gente, tem como não amar essas músicas? Tem como não colocar para tocar repetidas vezes? Agora mesmo, escrevendo esse texto, consigo ouvi o Ed Sheeran cantando All of the Stars, a música que mais amei nessa playlist. Confere e diz se não é perfeita:
Confira a Trilha Sonora completa aqui.
Emoção, bom-humor, superação, romantismo... É impossível não se envolver com esse filme e com cada um dos seus pequenos detalhes – detalhes que fazem toda a diferença e que comprovam que, com um pouco de dedicação, é possível sim fazer uma boa adaptação literária.
E que venha mais filmes do John Grenn!

Duração: 2h05min.Ano: 2014.Gênero: Romance; Drama.Classificação: 5/5 Diagnosticada com câncer, a adolescente Hazel Grace Lancaster (Shailene Woodley) se mantém viva graças a uma droga experimental. Após passar anos lutando com a doença, ela é forçada pelos pais a participar de um grupo de apoio cristão. Lá, conhece Augustus Waters (Ansel Elgort), um rapaz que também sofre com câncer. Os dois possuem visões muito diferentes de suas doenças: Hazel preocupa-se apenas com a dor que poderá causar aos outros, já Augustus sonha em deixar a sua própria marca no mundo. Apesar das diferenças, eles se apaixonam. Juntos, atravessam os principais conflitos da adolescência e do primeiro amor, enquanto lutam para se manter otimistas e fortes um para o outro.

Fonte: Adoro Cinema.







Participe Aqui

47 comentários:

  1. Ao contrário da maioria eu ainda não li "A Culpa é das Estrelas", mas não podia perder o filme depois de tanta falação, trailers e imagens divulgadas, fiquei muito curiosa. E agora que assisti o filme só tem uma coisa a declarar, preciso do livro pra ontem! Hazel e Gus roubaram um pedacinho do meu coração, fiquei muito emocionada do começo ao fim do filme e a única coisa que me arrependo é de não ter conhecido essa história do John Green antes.

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post, o que só aumentou minha vontade de ver o filme. Deve realmente ser daqueles que a gente tem que ir pro cinema com uma caixinha de lenços na bolsa porque é muito emocionante.

    Bjok

    ResponderExcluir
  3. Devo ser a unica pessoa que não derramou uma lagrima lendo esse livro. Sério, nem ficar com o olho cheio d'água fiquei. Sou ainda mais apaixonada por filmes do que por livros, então quem sabe ele me cause um efeito diferente. Só pra deixar claro, não achei o livro ruim, só não achei tão maravilhoso quanto todo mundo fala que é

    ResponderExcluir
  4. Oi Pah,
    Amei o post, você disse tudo! Provavelmente toda garota romântica que leu o livro ou até aquelas que ainda não leram irão suspirar, rir e chorar. A história é linda, os atores escolhidos são fofos e a trilha sonora é perfeita!
    Pois assim aconteceu comigo, me apaixonei, sorri e chorei (muito!) com essa história que retratada no cinema ficou nada mais nada menos do que irretocável. Ficou tudo lindo e no seu devido lugar. Foi sem dúvida, uma das melhores adaptações que já assisti. Amei demais, tudo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Pah! Estou bastante ansiosa para assistir o filme. Já me emocionei muito vendo os trailers, imagina então o filme?! Sou apaixonada pela Hazel e Gus, pelo livro e pela forma com que John Green aborda suas histórias :)

    ResponderExcluir
  6. Oi Pah!
    Ainda não vi o filme e estava super com medo de ele não ter captado a essência do livro, só que lendo sua resenha pude ver que o filme vai ser lindo.
    Já deixei reservada minha caixinha de lenços pois não vai ter como não chorar!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oii Pah,
    Também assisti na estreia, e me emocionei muito, rs, sem contar que o cinema inteiro chorou, foi umas das melhores adaptações que eu já assisti, o autor realmente se superou coordenando a filmagem, pois ficou perfeito, sem contar com os atores principais, o que foi aquilo,? eu realmente estava vendo o filme que já existia na minha cabeça. Ameii

    Beijos
    http://www.agarotaeoseulivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Uau! Não queria ler o livro (por achar muito triste, já sabendo o que aconteceria graças a Spoilers), mas minha prima que leu e adorou me convenceu. Li entre terça e quarta da semana passada, porque queria acabar antes da estreia do filme. No sábado fui a 3 Shoppings (moro em São Paulo) tentar assistir e todos estavam esgotados, ou só tinham horários super tarde. Domingo fui outra vez e mais uma vez voltei frustrada sem conseguir assistir. Agora finalmente vou nessa terça (com ingressos comprados antecipadamente) e já imagino o que me espera. Se chorar metade do que chorei no livro já vai ser muito...
    Mais uma vez adorei seus comentários.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. nao tive a oportunidade de assistir ao filme :( :( mas quero muito assistir <3 estou bem ansiosa !

    ResponderExcluir
  10. fiquei com lágrima nos olhos só de ler sua resenha e lembrar do filme!
    também tinha ficado receosa, a principio, quanto a escolha dos atores para viver a Hazel e o Gus, mas desde que vi o trailer pela primeira vez, percebi que não poderiam ter escolhido um casal melhor para viver os dois. eles tem uma química linda, e achei incrível os dois atuando juntos.
    Ansel pode não ser um ator tão gato assim, mas conquistou meu coração durante o filme ♥
    hoje vou postar minha resenha lá o meu blog também. se quiser ir lá dar uma conferida... :D
    www.futilmasinteligente.com

    ResponderExcluir
  11. Olá Pah!
    Eu assistir domingo, foi incrível. Ficava chorando e rindo ao mesmo tempo, porque naquela tristeza eles sempre soltavam uma piada. Foi uma boa adaptação, super fiel. Quero de novo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Nossa, difícil comentar esse post porque falar sobre A Culpa das Estrelas é bem complicado pra mim. Me apaixonei tanto por esse livro, desde as primeiras páginas. Adorei todo o realismo da história, as amizades, cumplicidades e o amor, tanto dos personagens, como dos pais. Ainda não vi o filme, mas estou feliz em saber que eles mantiveram as principais características. Estou super ansiosa para assistir!! No livro foi impossível segurar as lágrimas e soluços então, já vou preparar os lencinhos para levar. Bjs Bárbara Carollo

    ResponderExcluir
  13. Eu ainda não assisti o filme, mas estou muito ansiosa. Tenho certeza que vou chorar muito. A trilha sonora está perfeita.

    ResponderExcluir
  14. Ah, Paola, estou louca para ver esse filme!! Ansiedade a mil <3
    http://leetrek.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Nossa, eu nunca assisti um filme em que eu tenha chorado e me emocionado tanto. A Culpa das Estrelas foi um misto de emoções, foi lindo de uma maneira trágica e bela. Um filme que assim como o livro, nos faz refletir sobre a vida, sobre nossas escolhas, sobre tudo. O filme foi tão próximo ao livro, que chegou a ser chocante. A gente poder enxergar tudo aquilo que a gente já leu. Me tocou muito a interpretação de ambos e do próprio Nat que também foi incrível. A química deles, nos passou muita verdade, foi lindo. Eu também fiquei meio receosa quanto a escolha dos atores, mas assistindo agora, sou incapaz de imaginar outras pessoas interpretando a Hazel e o Gus. A trilha sonora é outro ponto forte do filme, All of the Stars, é mais do que perfeita e se encaixou perfeitamente ao filme. Lindo demais, conquistou meu coração,. <3

    ResponderExcluir
  16. Eu não gosto muito de ver filmes que ganharam vida por causa de um livro, mas depois desse texto IMENSO ( que é impressionante eu ter lido tudo, porque as vezes eu meio que pulo algumas coisas ) você realmente me convenceu a ver o filme, eu já algumas pessoas elogiar, mas não tem quando você fica com um pé pra trás? Pois é, eu não sou totalmente fã do livro, mesmo ele abordando uma história linda, eu tive que ler sabendo o final porque uma pessoa me contou, e talvez eu tenho perdido o interesse no livro. Mas talvez eu dê uma chance ao filme, estou quase lá, bom quando eu tiver uma oportunidade estarei vendo ele ( eu acho ).

    ResponderExcluir
  17. Assisti no sábado e senti o mesmo que você, estava preparada pra me emocionar, mas não para desidratar como eu fiquei, o filme foi lindamente adaptado, a principio não gostei da escolha dos atores, mas eles me surpreenderam agradávelmente, foram perfeitos conseguiram me fazer mudar a visão que eu tinha dos personagens. Resumindo... Amei demais.

    ResponderExcluir
  18. Olá!!!!
    Não fui muito fã do livro, mas me apaixonei pelo filme! Ansel fez o melhor Gus que podia ser feito! Eu esperava muuuito menos dele! me deixou de queixo caído e muito feliz com o resultado! Já adora a Shai, fez um Tris com garra, com Hazel... foi a essência da personagem literária nas telonas!
    Uma das adaptações mais bem feitas que já vi!

    um beijo Lara!
    http://meusmundosnomundo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Não li o livro ainda por saber que se trata de uma história muito triste.
    O mesmo sentimento tenho pelo filme.
    Mas meu marido está insistindo que eu vá assistir o filme e amanhã irei.
    Ainda bem que cinema é escurinho e vou poder chorar à vontade.

    ResponderExcluir
  20. Nossa Pah, é incrível o que este livro e agora filme nos proporciona! é um conflito de emoções, ficamos encantadas com amor dos dois, dilaceradas com o final...Enfim, com certeza este filme virou a melhor adaptação literária para mim. Os personagens não poderiam ter sido melhores interpretados pelos atores, enfim sem palavras!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  21. Oi, Pah... cara, eu estava certa de que ia olhar o filme sábado, mas meus amigos decidiram remarcar, e não gostam de filmes chorosos e querem olhar outro... e como cinema não é na minha cidade não sei quando vou conseguir assistir ):
    Mas enfim... depois de me emocionar e transbordam as lágrimas com o livro, e com os trailers do filme, não vejo a hora de conseguir assistir.
    Fico muito feliz que nas telonas seja o espelho do que se passa nas páginas, e fico feliz que tu tenhas gostado muito da adaptação.
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Oh meu senhor, eu já chorei com o livro, então imagina no filme!
    Sério, John Green é incrível. E participando da produção do filme, acho que vou me surpreender muito ao ver tudo como eu gostaria e imaginei no livro!
    Nem vou ver a trilha sonora senão já choro antes de assistir kkkk

    ResponderExcluir
  23. Quero assiatir esse filme logo amei o livro imagina o filme ;'(

    ResponderExcluir
  24. Olha Pah, estou contando o minutos para ver o filme e ler o livro (ainda não fiz nenhum dos 2). Mas confesso que estou receosa, eu, uma pessoa meio "durona" kkkkk só vendo o trailler comecei a querer a chorar....... só poder ser o dia dos namorados kkkkkk....
    Mas fiquei fascinada com a história desde a primeira resenha que li, com certeza é um livro que terei em minha próxima aquisição e terei o dvd de recordação de algo tão lindo....
    Olha mais uma história de para fazer pensarmos em nossa vida e vivê-la da melhor maneira possível (não ligue se escrever asneira, já não faço mais ideia do que estou pensando).....
    Ah, música é simplesmente fantástica, uma declaração ao amor...


    Bjss Pah

    ResponderExcluir
  25. Ainda não decidi bem minha opinião sobre o livro, mas sei que o filme é muito bom! :)

    Clara
    @mmundodetinta
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  26. Pah, amo muito esse livro, tanto, tanto e tanto!
    Chorei muito quando vi porque tudo estava lá, tudo que li estava lá e nada faltou então eu vi o livro que li. A adaptação foi incrível e omg, como eu me senti conectada.
    Fiquei com receio pelo ator que fazia o Gus mas caramba, como o garoto ganhou meu coração. Só de lembrar, eu choro. Choro de tristeza e de alegria por ter me aventurado naquelas páginas.
    Beijos e até mais,
    Ana.
    www.umlivroenadamais.com

    ResponderExcluir
  27. Ainda não vi o filme. Estava um pouco receosa, com medo de me decepcionar o que sempre acontece com a maioria das adaptações dos livros que leio, mas depois dos vários comentários positivos que venho lendo acho que isso não vai acontecer.
    Depois desse post fiquei bem ansiosa, espero ver o filme em breve!!

    ResponderExcluir
  28. Ainda não li e não assisti, mas é ótimo saber que a adaptação ficou tão boa assim. É de surpreender pois nem sempre fica algo legal.

    ResponderExcluir
  29. Pah, repito o que já disse para outros e já comentei em outros blogs. Gostei muito do resultado.
    Eu mudaria poucas coisas. Porque elas eram muito significativas para mim. Davam impacto. Como a cena cortada em que John Green aparecia (quando a menininha pede para usar a cânula da Hazel). Ou a explicação do título.

    Eu mudaria o Gus. Não o ator em si. Acho que a direção do papel dele. Vendo o filme apenas como filme, eu diria que foi bom. Mas o Gus do livro é tão real, que me pareceu um pouco indigno. Shaylene trouxe a Hazel do livro para as telas e para a vida.
    O Gus filme é o Gus das primeiras páginas do livro do início ao fim. Mas o Gus do livro ele muda. A Hazel destaca que antes ele parecia alguém muito seguro (mesmo tendo medo do esquecimento). Ele lembra um conquistador, mesmo sendo amável.
    Só que o Augustus é mais. Ele também se incomoda com o câncer. Também sente medo e se torna uma criança. Ele murcha (isso faltou no cinema).
    Ele é real.

    liliescreve.blogspot.com

    ResponderExcluir
  30. Pah, to contigo. O filme foi tudo isso mesmo.
    Nem posso lembrar que fico emocionada. rsrs qro assistir novamente.
    Bjão,
    Fernanda D.

    ResponderExcluir
  31. Oi Pah!
    Não sou tão apaixonada pelo livro quanto a maioria das pessoas, mas ainda assim estou ansiosa para assistir a adaptação. Espero que o filme seja tão bom quanto falam e fiel ao livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  32. Nao sou muito de chorar em filmes e livros, mas quando sai da sessao de A Culpa é das Estrelas eu estava com o resto inchado de tanto chorar huahauhau Ainda nao li o livro, mas pretendo ler o mais rapido possivel ((:

    ResponderExcluir
  33. Olá Pah!
    Então eu li o livro e não gostei tanto isso, porém o filme eu acho que vai me agradar mais. Vou assistir esta semana.
    Beijos

    ResponderExcluir
  34. Oi Pah!
    Li o livro, e confesso que achei legal, mas não entrou na minha lista de favoritos. Creio que o filme eu irei gostar mais... vou assistir esta semana.
    Beijos

    ResponderExcluir
  35. Olá, Paola!
    Eu comprei o livro e não consegui ler... acho que por conta de tanto comentário em torno da história, mas quando vi que o filme foi lançado fiquei desesperada pra ver e claro chorei muito!
    Gostei muito do post sobre o filme... acho que não vou ler o livro, sei lá... acho meio estranho ler um livro depois de ter visto o filme, apesar que sei que os livros são sempre mais completos neh?
    Ah! Ainda sobre o filme... foi muito interessante ver a maioria das pessoas aos prantos, incluindo minha família (esposo e filhos) rs...
    Concordo com você: a trilha sonora é show!
    Uma lição de vida, uma história que marca e te faz refletir profundamente!
    Mil beijinhos!

    ResponderExcluir
  36. Que bom saber que o filme foi tão fiel ao livro e conseguiu captar sua essência. Eu chorei muito ao ler o livro e tenho certeza que chorarei ainda mais vendo o filme. Não vejo a hora de assistir!!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  37. Ainda não assisti porque não estreou aqui na minha cidade, acredita? ): Cinema de interior é uma merda... E o pior é que não tem previsão. Mas depois do livro e desse post, já sei mais ou menos o que esperar do filme. Confesso que não estou muito ansiosa e nem sei se vou chorar tanto assim. A história é linda e acho que o filme foi fiel em representar a sensibilidade do livro, mas como o livro não arrancou uma lágrima minha (e olha que os livros em geral são mais emocionantes), não sei se o filme vai conseguir.

    ResponderExcluir
  38. Esse é um livro que fugi porque odeio livro triste, mas ao mesmo tempo tenho muita vontade de ler. Recusei ver o filme, só se ler o livro.
    Realmente não sei com o que fazer ahha

    ResponderExcluir
  39. Não gostei do filme, ate porque não gosto muito de filmes baseados em livros, eles tiram muito do livro para tem intenção de uma final feliz. Mas o filme é emocionante, para os apreciadores de cinema é uma ótima opção.

    ResponderExcluir
  40. Eu fui com tanta sede ao ponte para ler esse livro que me decepcionei um pouco. A história é linda, os personagens são encantadores. Mas sabe como é quando a gente cria expectativa demais para uma coisa. Não me matem, mas preferi Quem é Você Alasca que A Culpa é das Estrelas.
    Mas, sem sombra de duvidas, vou amar o filme. Sinto que ele irá me emocionar mais que o livro.

    ResponderExcluir
  41. Como não chorar? Não li o livro ainda, mas fui final da semana passada assistir o filme no cinema e saí de lá inchada de tanto chorar. rsrs. Filme lindo, me emocionou demais. Aliás, emociona a todos, né! Agora emprestei o livro de uma amiga. Na maioria das adaptações, prefiro ler o livro antes de assistir o filme, porque como já sei a história, muitas vezes o livro não prende minha atenção, mas acho que nesse caso não vou ter esse problema! Assim espero!

    ResponderExcluir
  42. Confesso que apesar de emocionante, o livro não é um dos meu preferidos. Quero assistir o filme mais para ver como ficou mesmo e pq está todo mundo elogiando.
    Mas acho que ainda demoro um pouco pra assistir pq não to muito afim de chorar hahaha

    ResponderExcluir
  43. Eu ainda não vi mais já li, o John Green realmente veio pra fazer história, ainda não conheço ninguém que não chorou ao ver o filme! E muita gente também me garantiu que está bem fiel ao livro!

    ResponderExcluir
  44. Li o livro por indicação de uma amiga..mas já conhecia o livro antes mesmo de "bombar" na internet e quão minha surpresa não chorei oO achei que com o filme eu choraria rios e rios no cinema...mas não chorei =O curti bastante o filme mas só...me sentindo uma insensível...

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/livroaoavesso

    ResponderExcluir
  45. Eu vi o filme no dia da estreia e foi lindo mesmo *-*
    Adorei o Gus, acho que o ator que escolheram foi muito bom, ri demais, quem viu sabe que rola muita coisa pra rir, mas tbm tem os momentos tensos que vc nao consegue segurar e comigo tbm aconteceu... hahha
    Falei com a minha prima que o filme era muito bom e tal e ela foi ver, me disse que chorou do inicio ao fim do filme, minha irmã que foi com ela até riu pq disse que ela chorava muito... hahahaah

    ResponderExcluir
  46. Oi, Pah!
    Ainda não tive a oportunidade ver o filme, mas já prevejo as lágrimas que vão rolar soltas durante a sessão. Nossa, eu chorei demais lendo o livro! Me emocionei, suspirei, ri e, como próprio Markus Zusak escreveu, eu queria mais depois que a história terminou. Esse casal realmente marca presença pela forma com a qual lidam com o câncer, e, como você falou, esse é justamente um dos pontos positivos do livro: tratar a doença sem a carga de pena e todo drama excessivo. É uma doença complicada, difícil, mas a Hazel e o Gus deram um sentido diferente a tudo isso. Encarando a situação com naturalidade e realidade, percebe-se que, ainda assim, a vida continua, e devemos aproveitá-la ao máximo, inclusive no quesito do romance, como foi o caso dos personagens. ♥ Também adorei a trilha sonora, foi tão bem feita para o filme! A música do Ed Sheeran é um amor só, e eu também gostei de Tee Shirt, pela Birdy. Uma gracinha, além de, lágrimas à parte, emocionantes!

    Beijos,
    Sâmella Raissa
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  47. OMG...é duro morar no interior...srsr...eu ou a última a ver um filme...srrs...gtenho que esperar lançar em dvd, passar na sky ou baixar (em alta qualidade) na net... Preciso de um cinemaaa... Eu imagino que vou chorar muito que assistir, pq chorei horrores ao ler o livro.
    Fico feliz que tenha gostado do filme.
    bjs

    ResponderExcluir