[Resenha] Não Se Apega, Não – Isabela Freitas

Desapegar: remover da sua vida tudo que torne o seu coração mais pesado. Loucos são os que mantêm relacionamentos ruins por medo da solidão. Qual é o problema de ficar sozinha? Que me desculpe o criador da frase “você deve encontrar a metade da sua laranja”. Calma lá, amigo. Eu nem gosto de laranja. O amor vem pros distraídos. Tudo começa com um ponto-final: a decisão de terminar um namoro de dois anos com Gustavo, o namorado dos sonhos de toda garota. As amigas acharam que Isabela tinha enlouquecido, porque, afinal de contas, eles formavam um casal PER-FEI-TO! Mas por trás das aparências existia uma menina infeliz, disposta a assumir as consequências pela decisão de ficar sozinha. Estava na hora de resgatar o amor-próprio, a autoconfiança e entrar em contato com seus próprios desejos. Parece fácil, mas atrapalhada do jeito que é, Isabela precisa primeiro lidar com o assédio de um primo gostosão, das tentações da balada e, principalmente, entender que o príncipe encantado é artigo em falta no mercado. Isabela Freitas, em seu primeiro livro, narra os percalços vividos por sua personagem para encarar a vida e não se apegar ao que não presta, ainda assim, preservando seu lado romântico.
Chick-Lit; Autoajuda || 256 Páginas || Cortesia Editora Intrínseca || Skoob || Compare & Compre || Classificação: 4/5
Não se apega, não é a mistura perfeita entre ficção e realidade. Unindo chick-lit com autoajuda, ou seja, dando vida aos verdadeiros dramas do universo feminino, a autora criou um romance belo e reflexivo. Não posso dizer que as palavras contidas nessa obra revelam os segredos por trás dos relacionamentos – não, mesmo após essa leitura eles continuam difíceis de decifrar e rotular – contudo, com bom-humor e toques de veracidade a autora fala sobre amor, desilusão, recomeços, amadurecimento e, principalmente, sobre amor próprio, abordando tais temas de uma forma feminina e direta, auxiliando-nos a enxergar o quanto complicamos algo que, tecnicamente, deveria ser extremamente fácil.

O livro começa com a personagem Isabela, que sim tem o mesmo nome da autora, contando-nos que terminou um namoro de dois anos com o rapaz que todos consideravam um príncipe encantado. O fato é que de príncipe o cara não tinha nada, então desapegando das expectativas e do medo de ficar sozinha a jovem decide por fim à relação. Isso quer dizer que ela é uma mulher forte e decidida? Não, ainda não. Ao logo dos capítulos vamos acompanhando Isabela passar pelas várias fases pós-término: a negação, a solidão, a vontade de ir para a balada, a primeira ficada descompromissada, e o vazio que o passar do tempo traz. Isa é uma mulher que, mesmo durona, sonha com o amor e o visualiza em qualquer demonstração de afeto. Ela quer amar desesperadamente e, por isso, quebra a cara constantemente. Temos então choros, desilusões e pequenas lições que são tiradas de tudo isso. 
Gostei bastante da jornada de Isa. Foi fácil me identificar com ela e com seus ensinamentos. Em linhas gerais ela vivenciou o que eu demorei alguns anos para aprender: que o amor vem no seu tempo e que, antes do final feliz, precisamos aprender a nos amar e desapegar do que não nos faz bem; o primeiro amor não é o do príncipe, mas sim o da princesa, que aprende a se amar como é. Em meio a esses aprendizados rimos com as trapalhadas da protagonista, que como uma perfeita mocinha de chick-lit, passa por momentos extremamente constrangedores – e pior, momentos muitos parecido com os quais nós já enfrentamos. Fora que Isa tem dois melhores amigos incríveis, um deles muito apaixonantes confesso, que a ajudam a crescer e a manter a cabeça erguida nos momentos de dificuldade. Sendo assim, é fácil gostar da protagonista e de suas trapalhadas, afinal somos, pelo menos um pouco, parecidas com ela.
A parte do chick-lit quase me fez esquecer o toque de autoajuda presente na trama, quase. Como o livro é narrado em primeira pessoa temos a união de duas Isabelas: a autora, que já teve uma boa cota de erros e acertos e que aprendeu com eles o que hoje tenta passar com o livro, e a personagem, que está em fase de crescimento e amadurecimento. Confesso que sem seguir uma ordem cronológica a narrativa fica confusa, dificultando a compreensão de quem está narrando a história, se é a Isabela personagem e atrapalhada, ou a Isabela autora bem resolvida e repleta de lições. Eu gostei das duas facetas da história, mas a maneira como elas se misturaram não me agradou, até porque ambas Isabelas estão em momentos muito diferentes, e é incoerente que uma jovem que acabou de depositar o amor no cara errado – mais uma vez – fale sobre o quanto é importante não criar expectativas e saber reconhecer o amor. Portanto, o que me incomodou de fato foi a junção de memórias, ensinamentos e personalidades conflitantes em uma linha de raciocínio inconstante. 
Ainda assim, mesmo com esse detalhe que me desagradou, adorei a história e queria que a autora se emprenhasse mais em obras puramente do gênero chick-lit, com mocinhas como a Isa, que apanham bastante da vida, mas que dão a volta por cima – e claro, que de quebra descolam um romance de arrancar suspiros. Terminei a obra com um sorriso bobo no rosto, e não posso deixar de falar que me diverti demais ao lê-la. Então, para as meninas de plantão, eis uma história gostosa e muito rápida de se ler. Só fica a dica, não encare o livro como um manual, mas como a experiência de uma amiga que tenta nos ensinar o que aprendeu com a vida; simples assim.









Participe Aqui

34 comentários:

  1. Oi Pah!
    A diagramação e a capa desse livro estão demais! Muito caprichado e com os detalhes que combinam com a história.
    Um romance é bom de vez em quando, não é verdade? Embora eu não seja uma grande fã, como você.
    O livro parece ser bem legal e mostrar esse lado da espera pelo amor, que vem com o tempo, não o primeiro na esquina é muito bom.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Oi Pah ! eu sempre tive curiosidade sobre esse livro ! eu adoro autoajuda , e a sinopse é mt boa , eu sempre tenho essa mania de quebrar a cara no amor kkk é infelizmente ainda estou aprendendo ! eu acho q vou gostar deste livro , pretendo dar uma chance á ele ! eee uma prgt , que dia vai postar o resultado do top de julho ? beijoos aguardo sua resposta !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raquel, o resultado sai amanhã! Beijos

      Excluir
  3. Quando esse livro lançou fiquei bem interessada,mas não sabia se tratar de um livro de auto-ajuda,achei que fosse só chick-lit msm!
    Nunca li nada parecido,que juntasse os dois assim...
    A edição desse livro fico linda né!

    ResponderExcluir
  4. Que legal a proposta deste livro, misturar chick-lit e autoajuda!
    Interessante a Isabela (personagem :D) passar por essa jornada, além de que é divertida, o que não poderia deixar de ser.
    Uma pena ter esse detalhe que te desagradou, mas não deve atrapalhar muito a leitura, rsrs.
    Amei a resenha! (As fotos ficaram tão fofas, o livro deve ficar lindo na estante!) Bjs, Pah!

    ResponderExcluir
  5. Tô pra ler esse livro a um tempinho já! Realmente, o que mais mexe com as meninas (e meninos tbm), por mais diferentes, duronas, sensíveis, o que sejam, é essa parte do emocional, do amor! Quero mto ler

    ResponderExcluir
  6. Oi Pah!
    Sua resenha despertou em mim a vontade de ler esse livro. A princípio não tinha me interessado pelo título que tem "cara" de auto-ajuda, mas pude perceber que é muito mais do que isso. Acho que as jovens meninas deveriam ler livros assim, pois sempre acreditamos que no início tudo será perfeito e feliz. Como você, demorei a entender que precisamos nos amar primeiro para que, assim, possamos "atrair" o príncipe encantado. Se não amar a si próprio, quem irá? Adorei a resenha e espero poder ler em breve!
    Beijos

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Adorei sua resenha, eu nunca li nada sobre esse livro e sempre achei que fosse puramente autoajuda, mas bem bacana saber que tem algo a mais que o diferencia!!

    Beijinhos
    www.serleitora.com.br

    ResponderExcluir
  8. Essa foto do capitulo 10 fez eu acreditar que vou me identificar com o livro
    Um beijo, te espero no blog
    Blog livros com café

    ResponderExcluir
  9. Muito boa a resenha do livro. Conheço o trabalho da Isabela Freitas através de seu blog, acho fantástico a forma como ela escreve. Mas o livro não me chama muito atenção é bem focado mais no público feminino. Até mais. http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Paola!
    Também li este livro mas realmente não gostei.. : / Não gosto de auto ajuda e metade do livro é assim..! Mas enfim, pra quem gosta com certeza é legal!
    Bjos!
    Karen
    http://www.bookadvisor.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Quando este livro lançou pensei que fosse de auto ajuda, estava pensando ate agora quando li sua resenha. Ele parece ser legalzinho não posso dizer muito ate porque ainda estou com um pé atras com ele. Espero que eu possa ler ele em breve para vê se realmente é bom.

    Jéssica Barbosa - http://livrosseriesemelodias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Já tinha escutado falar desse livro, mais não tinha me interessado, agora fiquei curiosa para conhecer a personagem Isabela, até minha irmã que não gosta de lê,está mega interessada nesse livro.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. li poucas resenhas deste livro, e apesar de ter muita cara de auto ajuda, ainda parece fofinho...
    pretendo ler ele, e espero gostar ;~~

    ResponderExcluir
  14. A capa e linda kkk pareçe ser legal esse livro acho q vou querer lê-lo.

    ResponderExcluir
  15. Oiee ^^
    Eu gostei bastante desse livro, mas senti que faltou alguma coisa. Adorei a personagem e as escolhas dela (algumas), mas ás vezes queria estapeá-la...rsrs'

    ResponderExcluir
  16. Paola!
    Lendo sua resenha já me senti um tanto confusa, fiquei imaginando a leitura do livro então...
    Gosto de chick lit e gosto de auto ajuda também, mas não sei se os dois no mesmo livro vão me agradar.
    Gostaria de conferir a leitura para ver quais são os ensinamentos da Isabela ou das Isabelas...
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!

    ResponderExcluir
  17. Oi Pah!!
    Ando com tanta coisa pra ler e tão pouco tempo para tal que estou selecionando o que leio e o que compro. Esse livro, por exemplo, peguei emprestado com uma amiga mas achei tão bobinho que acabei abandonado logo no começo.
    Mas que bom que gostou!! Ora, literatura é um leque de opções para todos os gostos!!
    Beijos!! :)

    ResponderExcluir
  18. Finalmente consigo ler uma resenha desse livro! hahaha
    Estou doida pra compra ele e ler logo. A capa e a diagramação do livro estão a coisa mais fofa do mundo, e estou ansiosa pra conferir o primeiro livro da Isabela, a quem já acompanho a bastante tempo através do blog dela.
    Pensei que o livro fosse mais um auto-ajuda mesmo, com dicas e tudo mais... Mas melhor ainda que é uma história no estilo chick-lit. Adoro!

    Beijos,
    Fer - http://viciosemtres.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Ai, bateu uma saudade dos meus tempos de tardes inteiras com a cara enfiada em um Chick-Lit! Quem sabe seja um candidato para um "revival". =P

    Beijos, Rê! Blog Meus Mundos no Mundo | | Página Coração Furta-Cor

    ResponderExcluir
  20. Não sou fã de livros de auto-ajuda.Mas lendo a resenha,compreendi que tem algo à mais
    no livro.
    Se tiver uma oportunidade ainda vou ler. ;)

    ResponderExcluir
  21. Oi Pah.

    Como sempre suas resenhas maravilhosas, espero sempre aprender com elas.
    Fique super curiosa com o livro, e que diferente a autora usar seu nome na personagem.
    Mas confesso que a parte por ser "um pouco" auto-ajuda me incomoda, não sei se conseguiria ler, mas mesmo com tudo isso pelo que você disse o livro é incrível!

    Abraçossss Fer

    ResponderExcluir
  22. Pah, amei o livro, a resenha, a capa mas pricipalmente este quote, parece que a autora escreveu pensando em mim kkk. Livro super adicionado em minha lista e vida.....
    Bjsss

    ResponderExcluir
  23. OI Pah, só vi elogios quanto ao livro, quero dar uma conferida ainda mais por que é nacional!

    Achei que seguira uma linha de auto ajuda mas vejo que não ^^

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  24. Todos estão falando tão bem desse livro que estou louca pra ler..prevejo que me identificarei demais com a protagonista ^^

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Oi Pah, esta é a primeira resenha que leio da obra. Desde o lançamento não tive vontade de lê-lo, mas gostei das suas observações, que acabaram me deixando um pouquinho curiosa. Se sobrar tempo, acho que lerei sim. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  26. Quando soube do lançamento desse livro fiquei bastante interessada, mas não sabia que seria um livro de auto-ajuda. Mas a capa e a diagramação ficaram bem bonitas! Tô na duvida se quero ler ou não! kkkkkkk Pq as vezes leio só pela capa bonita, mas livro de auto-ajuda não me encanta de jeito nenhum. Ô duvidaa cruel!

    ResponderExcluir
  27. Engraçado essa parte de complicarmos muito algo que é bem fácil é muito típico, creio que há muita coisa que se identifica de algum modo. Não sei se gostaria dessa parte de auto-ajuda, mas se tivesse oportunidade o leria.

    ResponderExcluir
  28. Oi Paola. Eu não gosto muito de auto ajuda, mas gosto de chick-lits, rsrs, mas como você disse que esse livro não é bem um manual de auto ajuda, isso não será um problema. Mas fiquei com um pé atrás a respeito da narrativa, espero que ela não me atrapalhe porque o livro é muito fofinho e eu quero ele. :)

    ResponderExcluir
  29. Não costumo ler livros de autoajuda até porque não gosto muito do gênero, mas eu acho que vou gostar desse livro, sua resenha me deixou muito curiosa parece ser uma leitura bem agradável, sem contar que o livro é muito bonito.

    ResponderExcluir
  30. Olá! Td bem!?
    Eu confesso que uma das coisas que mais me chamam pra esse livro é essa produção linda que ele.
    Eu ainda não li, mas ainda não entendi mto o pq de ele estar sendo esse fenômeno por aqui. Será que é pq ele é tanto um chick-lit como um auto ajuda e ai acaba que a mulherada se envolve mais!? Eu não sei... vou ter que ler pra entender.
    Mas mto boa a sua resenha.

    http://lapiselivros.blogspot.com.tr/

    ResponderExcluir
  31. Está aí um livro que não pretendo ler de forma alguma. Chick-lit já não é um gênero que me agrada muito, com autoajuda então, aí é que não vai fluir. Também achei a premissa da obra muito fraca.
    Certamente eu dispenso.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto

    ResponderExcluir
  32. Ei Pah, tudo bom???Menina, quando vi o frisson sobre esse livro na net, tv e tudo mais, quis saber do que se tratava, mas ao ver que era um livro estilo de auto-ajuda, nem quis lê-lo.. agora descubro que tem uma parte chick-lit e já estou confusa com essa junção, imagine vc...srsr..definitivamente não vou querer ler esse livor...ma, parabén pela resenha..ficou ótima.
    bjs

    ResponderExcluir
  33. hey, esse livro é perfeito para toda e qualquer mulher, por mais que seja um livro mais auto ajuda, e é fundamental as mulheres terem compreensão das suas escolhas e compreender como é um relacionamento e como pensar, e agir individualmente em um relacionamento

    ResponderExcluir