[Resenha] Paradoxo – Vanessa Aguiare

Paradoxo - Sofia Strause é uma jovem comum de dezoito anos. Exceto pelo fato de que seus pais estão mortos, o céu agora é vermelho, e a temperatura não passa de 5o C. Sammy não é humana. Criada pela Worldeavor Dymanic, é uma inteligência artificial que substituiu a velha internet. Mas, contrariando todas as expectativas, ela evoluiu. E, o que começou como o maior avanço da tecnologia, acabou no maior pesadelo da humanidade. São tempos difíceis para os homens agora, em 2078 - oito anos após perderem a Guerra de Occam, Controlado pelo Red Dawn - o exército robótico de Sammy-, eles só têm duas alternativas: ou se tornam pacificadores, aliados às máquinas, ou vivem escravizados, como sobreviventes. Sofia não é nenhum dos dois, e tudo indica que ela é a peça que falta nesse quebra- cabeças. Com revelações surpreendentes, traições e amizades inesperadas, Paradoxo nos convida a responder: O que nos tona humanos? Enquanto nos leva a um futuro incerto, onde o amor luta todos os dias para sobreviver.
Distopia | 351 Páginas | Cortesia Novo Século | Skoob | Compre na Saraiva | Classificação: 4,5/5 | Resenha da Day Farias
 O meu maior “projeto” em relação ao mundo literário esse ano é, definitivamente, dar bem mais atenção aos autores nacionais. E é isso que tenho tentado fazer, buscando parcerias em meu próprio blog (o Letras Eternas) além de, sempre que houver a oportunidade, apostar minhas fichas em um livro nacional. Foi através desse plano que Paradoxo chegou até mim e eu não poderia estar mais feliz em tê-lo escolhido!

Sendo criativa e realista em meu gênero favorito, a distopia, Vanessa Aguiare nos transporta para o ano de 2078 onde o mundo enfrenta uma ameaça já apontada por vários filmes de ficção: o domínio das máquinas sobre os seres humanos. “O futuro começou” (um futuro do qual nenhum ser humano gostaria de fazer parte, diga-se de passagem – risos!), é o lema da Red Dawn, uma corporação que controla o mundo através da inteligência artificial mais poderosa já criada; chamada de Sammy. Os humanos agora são escravizados pelas máquinas que um dia criaram, vivem sem esperança e Sofia, nossa protagonista, é uma dessas pessoas. Sozinha, a não ser pela companhia do seu melhor amigo Rafael, ela passa seus dias servindo e odiando as máquinas... pelo menos é assim até ela descobrir fatos sobre si mesma, e sobre a sociedade na qual vive, que podem mudar não só o seu futuro, mas o de todos. Ela pode ser a esperança. Mas, qual será o preço da vitória? Ela está disposta a pagar?

De maneira rápida e fluída, a escrita de Vanessa Aguiare me conquistou desde o início; integrando-nos a essa nova realidade criada por ela (mas ao mesmo tempo, sem cometer o erro de nos dar informações demais ou, pelo contrário, nos deixar completamente ás cegas), o modo como a escrita se desenrola torna tudo aquilo muito real e vívido, desde o céu em tom vermelho até a total falta de esperança. A leitura desse livro – meu primeiro contato com uma autora nacional escrevendo distopia – foi realmente uma ótima surpresa! Confesso que não imaginei, ao começar a leitura, quão envolvida eu ficaria com aquele futuro tão assustador e com os personagens criados por Vanessa, muito menos pensei que acabaria a leitura ansiosa por sua continuação – que eu espero ter em breve!
Combinando ficção, romance e aventura, essa escritora cria uma história que nos envolve completamente. Podendo imaginar com clareza tudo o que se passa, além dos sentimentos de revolta e medo da humanidade naquela situação, a leitura se torna viciante rapidamente e, quando dei por mim, já estava nas páginas finais, ansiosa por mais!
Inteligente, bem construído, fascinante, assustador, cativante... são tantas palavras que eu poderia usar pra descrever essa distopia nacional, mas prefiro fechar essa resenha com um conselho; leia! Dê uma chance sempre não só a esse livro, mas aos vários talentos ainda desconhecidos no nosso país! É o que tenho feito e, posso dizer com toda a sinceridade, que tenho sido conquistada cada vez mais e que me orgulho mais a cada página virada, de ter autores como esses por aqui .
Beijos,


Participe Aqui

26 comentários:

  1. Olá, não sou muito desse tipo de livro, não acho que vá me interessar!!
    Mas que bom que foi uma boa leitura para você!!
    Abraços
    www.estantedepapel.com

    ResponderExcluir
  2. Distopia com inteligência artificial parece uma boa combinação hein?
    Não conhecia esse livro, mas já fiquei muito interessada!
    Ótima resenha, Day.
    =*

    ResponderExcluir
  3. Eu preciso concordar com vc Day! Também tenho dado a oportunidade a alguns autores brasileiros e ficado muito feliz com as obras que encontrei! Eu não conheço esse livro mas com ctz ele vai entrar na minha lista!
    Beijos! :)

    ResponderExcluir
  4. Achei interessante o livro abordar o futuro, o mundo taotalmente diferentes e sendo as maquinas quem o controla...
    O que vemos hoje é a tecnologia pra e em tudo, então não seria difícil ler um livro desse.
    Sempre gosto de ler um nacional, existem tantos talentos não tão conhecidos e que precisam ser descobertos.
    Parabéns por divulgar essas obras nacionais.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Eu devo confessar que não lia quase nada nacional. Coisa que me arrependo muito! o preconceito a literatura nacional é algo que deve acabar e rápido! temos muitos autores bons que merecem ser reconhecidos. Em relação ao livro fiquei bastante empolgada com a historia! amo distopias! sou completamente apaixonada por esse gênero,e essa me conquistou muito pelo fato de justamente ser nacional. Louca para ler.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  6. A capa me fez lembrar de Sob a Redoma, rs.
    Parece um livro muito bem construído. Fiquei curiosa. E concordo quando você diz para valorizarmos mais os nacionais. Sempre tem coisa muito boa
    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Ooi,
    Adorei a resenha, mas um livro para minha listinha, adoro distopias.
    Fiquei com muita vontade de ler, ainda mais se tratando de um livro nacional.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  8. Eu comecei a ler distopia em 2013, que foi quando entrou no auge. E eu confesso que estou enjoada. Está virando uma história de vampiro já. Tudo que é inovador é bom, mas quando todos começam a fazer não é mais inovador. Do início de 2014 pra cá, a cada 10 livros que vejo, 7 são distopias e eu fico meio com raiva por querer odiar distopias mas ao mesmo tempo adorar distopias e eu não quero que aconteça o mesmo que aconteceu com as histórias de vampiros. Essa resenha me lembrou vagamente Starters. na verdade, toda distopia tem uma semelhança né... Mas esse me lembrou muito Starters e por ser uma das minhas distopias favoritas, vou dar uma chance para essa. Sabe, eu leio essas distopias e fico pensando como será realmente o mundo daqui uns 60 anos. Fico pensando qual livro eu gostaria que acontecesse e e sou um pouco covarde então essas coisas de máquinas e tecnologias dominando tudo eu não sei se aguentaria. Acho que nunca li uma distopia (acho que tem muito 'distopia' nesse comentário) de algum autor(a) brasileiro. É bom saber que temos mentes brilhantes por aqui também.

    Beijinhos, Kamila

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Não tinha lido nada acerca do livro, nem conhecia a autora. Mas pela resenha fiquei muito interessada no livro, comecei a pouco tempo ler distopia e estou gostando muito. O livro me lembrou a série Jogos Vorazes, que adorei! A história e os personagens pareceram ser ótimos. Bem legal o projeto de ler mais autores nacionais!

    ResponderExcluir
  10. Eu de cara já amei essa capa e mais ainda o fato de saber que é de autor nacional.. Há algum tempo consegui vencer esse preconceito que eu tinha contra as leituras nacionais e desde então tenho me divertido com muitas leituras fantásticas de muita gente talentosa que tem por aqui .. Com toda certeza esse é mais um que entra pra minha lista de desejados ..

    ResponderExcluir
  11. Nunca li livros assim com muita ficção, não faz meu estilo, acho que não conseguiria chegar ao fim da leitura.

    ResponderExcluir
  12. Oi Day
    Nossa, ainda não conhecia esse livro e amei. É bem minha cara e tem tudo que eu gosto.
    Já está anotado com certeza.
    Curiosa pela narrativa da autora.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Ooi, tudo bem?
    Eu nunca gostei muito desse gênero, mas quem sabe eu não de uma chance?
    Sua resenha ficou espetacular parabéns, e se eu te contar que foi a partir dela que surgiu um pequeno interesse de ler esse livro você acredita?
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi que livro intrigante este, mostrando o que poderá ocorrer daqui a anos se o mundo continuar desta maneira ,robôs sobre o controle ,pessoas sozinhas, solitárias, que sofreviveram por sorte do destino, amo historias assim

    ResponderExcluir
  15. Oi que livro intrigante este, mostrando o que poderá ocorrer daqui a anos se o mundo continuar desta maneira ,robôs sobre o controle ,pessoas sozinhas, solitárias, que sofreviveram por sorte do destino, amo historias assim

    ResponderExcluir
  16. Wow, que resenha. Agora fiquei com vontade de ler. Nunca tinha ouvido falar sobre o livro, mas, ó, já está no meu skoob pra eu não esquecer o nome, hahaha.
    Caraca, o céu em tom vermelho? Tô curiosa, tô ansiosa, ai menina, hahahaha
    O chato é que tô meio que me controlando para não gastar dinheiro com livros por um tempo :/ Se não, iria dar um jeito de comprá-lo agora xD
    Ótima resenha! E que venham mais autores nacionais <33
    Kissus
    www.penseicliquei.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Adorei a resenha. ^^
    Adoro distopias, no segundo semestre desse ano pretendo começar a ler os nacionais e acho que vou começar por esse livro.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  18. Oi Day,
    Os autores nacionais estão ganhando seu espaço cada vez mais e com maestria. É uma pena que ainda falte mais incetivo, principalmente de editoras, mas acho que nós blogueiros devemos continuar oferecendo o apoio e ajudando na divulgação. É tão bom quando vemos o trabalho deles reconhecido :)
    Já sobre o livro, eu acredito que uma boa distopia é aquela que consegue nos transportar para um lugar que não existe, mas de uma forma que possamos sentir como se ele realmente existisse e, é claro, ter muita ação! Acho que este tem tudo isso!
    Parabéns pela leitura e pela resenha :)
    Beijos,

    http://versosenotas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Day!
    concordo com você!!! Temos de valorizar mais nossos autores nacionais, eles merecem. Tem alguns que são bem ogros, porém a maioria é fenomenal.
    Como gosto de ficção, e achei o livro mais ficção do que distopia, Gostaria de entender mais como a protagonista poderá libertar os humanos da escravização feita pelas máquinas, que deve ter alguém por traz de tudo...
    Muito bom!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  20. Oi, Day.
    Eu não conhecia o livro, mas adooooooro distopias. Sem dúvida é um dos meus gêneros favoritos. Como estou querendo ler mais livros nacionais, acho que vou dar uma chance a esse. Apesar de ver bastante esse enredo em filmes, não lembro de ter lido nenhum livro que trate do "controle" das máquinas sobre os humanos, então parece interessante!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Oi
    Gosto de Distopia a sinopse já chamou minha atenção, mais depois de ler sua resenha fiquei interessada leitura, parece ser uma leitura deliciosa e que fatos sera que ela descobriu fiquei curiosa.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Oi
    Um livro que tem aventura, ficção e romance. Hum fiquei interessadinha

    ResponderExcluir
  23. É a primeira vez que leio algo sobre esse livro. Gosto muito de distopias, e esse parece ser um livro muito interessante, e como se trata de um livro de autor nacional, já está na minha listinha!!

    ResponderExcluir
  24. Oi, Day! Que legal você estar procurando mais nacionais para ler! Tem muita coisa boa na nossa literatura, que às vezes é tão deixada de lado.
    Bom, com relação a esse livro, eu nunca tinha ouvido falar dele. Passei a gostar de distopia e pretendo ler mais livros do gênero e Paradoxo me deixou bem interessada e intrigada em descobrir mais desse futuro. ;)

    ResponderExcluir
  25. Day, também estou querendo ler mais livros nacionais, esse mês eu li 4 já. Eu adorei a resenha, porque você conseguiu me deixar com vontade de ler, sem dar spoilers que é uma das coisas mais importantes pra mim, já salvei paradoxo no meu goodreads

    ResponderExcluir
  26. Oi Day,
    Eu também amo os livros nacionais, nunca tinha visto este livro, mas a capa, a resenha e a sinopse me fizeram querer ler agora mesmo! E o melhor é que eu já amo distopias! <3

    umlugarparaleresonhar.blogspot.com

    Leia Sempre Foi você da Ana Lemos (Meu livro preferido e é nacional)
    Beijos

    ResponderExcluir