maio 28, 2015

[Resenha] Uma longa Jornada – Nicolas Sparks

Aos 91 anos, com problemas de saúde e sozinho no mundo, Ira Levinson sofre um terrível acidente de carro. Enquanto luta para se manter consciente, a imagem de Ruth, sua amada esposa que morreu há nove anos, surge diante dele. Mesmo sabendo que é impossível que ela esteja ali, Ira se agarra a isso e relembra diversos momentos de sua longa vida em comum: o dia em que se conheceram, o casamento, o amor dela pela arte, os dias sombrios da Segunda Guerra Mundial e seus efeitos sobre eles e suas famílias. Perto dali, Sophia Danko, uma jovem estudante de história da arte, acompanha a melhor amiga a um rodeio. Lá, é assediada pelo ex-namorado e acaba sendo salva por Luke Collins, o caubói que acabou de vencer a competição. Ele e Sophia começam a conversar e logo percebem como é fácil estarem juntos. Luke é completamente diferente dos rapazes privilegiados da faculdade. Ele não mede esforços para ajudar a mãe e salvar a fazenda da família. Aos poucos, Sophia começa a descobrir um novo mundo e percebe que Luke talvez tenha o poder de reescrever o futuro que ela havia planejado. Isso se o terrível segredo que ele guarda não puser tudo a perder. Ira e Ruth. Luke e Sophia. Dois casais de gerações diferentes que o destino cuidará de unir, mostrando que, para além do desespero, da dificuldade e da morte, a força do amor sempre nos guia nesta longa jornada que é a vida.

Romance Contemporâneo | 368 Páginas |
Cortesia
Editora Arqueiro
|
Skoob | Compare & Compre: SaraivaSubmarinoAmazon | Classificação: 5/5
Mais uma vez fui arrebatada pelo talento do Nicholas Sparks.
Além de ser transportada para belas e envolventes histórias de amor, ao
decorrer da leitura de Uma longa Jornada
me vi cercada de emoções que não sou capaz de descrever (pelo menos não em
totalidade). E a grande surpresa é que raramente os livros do Sparks fazem isso
comigo. Foi incrível não conseguir parar de ler; o sentimento de mergulhar nos
mundos descritos e de me sentir parte da história tomou conta do meu coração,
fazendo-me amar o livro desde o primeiro instante. Confesso que a obra é clichê
e extremamente previsível, mas isso não diminuiu meu amor por ela, muito pelo
contrário, provou que o Nicholas é muito mais do que melodrama barato – imagem
que eu, infelizmente, tinha do autor – e que é capaz de criar histórias de amor
que são boas mesmo quando não despedaçam nossos corações. Sendo assim, entre
descobertas, segredos, recomeços, perdas e amores verdadeiros, acompanhamos dois
casais – um construindo e outro relembrando – e suas respectivas histórias de
amor.

“Se nós não tivéssemos nos conhecido, acho que eu
teria compreendido que minha vida não estava completa. E teria perambulado pelo
mundo a sua procura, mesmo se não soubesse o que estava buscando.”

A obra é narrada em primeira pessoa e varia entre dois
polos: a vida de Ira e a vida dos jovens Sophie e Luke. Os três são narradores
ativos na obra e os capítulos são intercalados entre eles. Ira, em seus noventa
e poucos anos, teimou em dirigir em uma nevasca e acabou despencando de um
penhasco. Ele começa o livro contando que, além de estar gravemente ferido,
está preso em seu automóvel sem poder fazer nada a não ser esperar pelo resgate.
Mas o grande problema é que Ira viveu tempo
demais;
ele perdeu todos que um dia amou, o que significa que não tem ninguém esperando
por ele do lado fora. Tomado pela melancolia ele começa a relembrar sua vida,
narrando os altos e baixos da sua juventude e descrevendo a jornada incrível
que fez ao lado de sua amada, e falecida, esposa. Ruth é tudo para ele, e ao decorrer
de sua narrativa vamos descobrindo a imensidão do amor deles. Enquanto Ira
mergulha em memórias e espera por socorro – ou pela morte –, também conhecemos
Luke e Sophie. Luke é um peão de boiadeiro. Ele vive com seu chapéu na cabeça,
mora com a mãe na fazenda da família, trabalha e gosta de estar rodeado de
animais, aprecia a calmaria da vida na fazenda, e é conhecido mundialmente nos
circuitos de rodeio como um dos melhores. Há não muito tempo ele fez história,
boa e ruim, e agora precisa retomar seu posto para, quem sabe assim, garantir
um futuro para a mãe. Ele é sério, preocupado e dedicado, então não deixa
transparecer que está enfrentando um dos momentos mais difíceis de sua vida.
Pelo menos é assim até ele conhecer Sophie. A jovem está na cidade para
estudos, batalhando para se formar em arte e trabalhar em famosas galerias e
museus espalhados pelo mundo. Ela ama o que faz, mas no fundo carrega o medo de
não realizar seus sonhos profissionais. Depois de um término complicado ela sai
com as amigas em busca de distração, momento em que ela conhece aquele que
mudará o rumo da sua vida. Sendo assim, enquanto Luke e Sophie constroem um
relacionamento e Ira nos narra sua história de amor, constantemente nos
perguntamos o que esses personagens têm em comum. E esse é exatamente o encanto
da obra, descobrir como a vida desses três está interligada.

Logo de cara me apaixonei pelo Ira. Sua devoção por Ruth é
tão palpável que é impossível não sentir na pele a força do amor que os une. Se
o livro fosse só deles – de Ira e Ruth – já seria incrível. Gosto muito de
obras com personagens mais velhos, com homens e mulheres que viram e viveram
muito, que adquiriram experiência com seus erros e acertos. Ira participou de
uma guerra mundial, foi privado do futuro pelo qual almejou, mas recebeu o
melhor presente: uma longa vida ao lado do seu verdadeiro amor. Quantas pessoas
são abençoadas assim? Ele sabe a sorte que teve e é totalmente grato por isso. E
não é só de gratidão que ele é feito. O personagem carrega uma sabedoria que só
o passar dos anos é capaz de proporcionar. E seus sentimentos são tão reais e transparentes
que eu sofri, ri, chorei e torci por sua felicidade. Vibrei e me encantei com
as palavras sinceras de um homem que viveu e se doou ao amor. Para mim, isso
que é amor verdadeiro: esse tipo de relacionamento duradouro que cresce e se
transforma a cada novo dia. De fato, Ira entrou para a lista de personagens
mais incríveis que já conheci.
Em contra partida, a história de Sophie e Luke também é envolvente,
emocionante e divertida, contudo de uma maneira completamente diferente. Talvez
seja pela idade dos personagens ou pela realidade universitária de Sophie, mas
o fato é que o envolvimento deles é quase como um new adult: jovem, à flor da
pele, apaixonante. Sabe aquele frio na barriga do primeiro encontro? Eu senti
isso quando Sophie e Luke se conheceram, e mais, ao avançar da leitura
mergulhei de cabeça em seus dramas e medos. Sinceramente, a impressão que dá é
que o romance é verdadeiro, que que vai além da ficção. E eu amei tanto isso! Luke
e Sophie são tão diferentes, mas ainda assim ficam tão perfeitos juntos; torci
demais pelo casal. É claro que o clichê mocinha
da cidade versus mocinho do interior
incomoda em alguns momentos, mas eles
vão além desses estereótipos. Em linhas gerais, o romance deles é previsível,
mas carrega dramas dignos de um amor verdadeiro. Talvez, quem saiba, de um amor
tão puro quanto o de Ira e Ruth.

É por isso que perambulo pela nossa casa tarde da
noite, por isso que a coleção continua intacta. Por isso nunca vendi um único
quadro. Como poderia? Nos óleos e pigmentos guardo minhas lembranças de Ruth;
cada pintura me lembra um capítulo de nossa vida. Não há nada mais preciso para
mim. Isso é tudo o que me resta da esposa que amei mais do que à própria vida.
Continuarei a contemplar as obras e me lembrar dela até não poder mais.

A narrativa é envolvente, os personagens incríveis, o
mistério previsível, e o final belo e tocante. Sinceramente, eu estava perdendo
feio ao ter medos dos livros do Sparks. Se todas suas obras forem assim, vou
ter que separar um mês no ano só para as suas histórias.
Beijos,

Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

30 Comentários

  • Kellyane Prado
    03 junho, 2015

    Oiiiie, eu amo esse livro! A historia é tão linda!!
    Adoro os livros do Nick e já li quase todos e esse eu sempre deixa de lado, parecia ser meio chato sabe? mas ele sem duvida é um dos melhores do Tio Nick <3 e essa capa é perfeita!
    Beijos

  • Fabiana Araújo
    02 junho, 2015

    Já vi o filme duas vezes no cinema com as amigas foi muito legal tenho certeza que o livro deve ser bem melhor que o filme. Sempre é né.

  • Camila Oliveira
    02 junho, 2015

    Sou super fã do Nicholas Sparks. Adorei esse livro e quero ver o filme, mesmo sabendo que vou me decepcionar. hahaha

    Beijos!

    http://www.taobomquantopizza.com/2015/06/e-o-livro-virou-filme-if-i-stay.html

  • Ju M
    02 junho, 2015

    Normal esse preconceito com o autor, e vem até de gente que curte romance. Não tenho uma opinião muito formada sobre os livros dele, só lia a última música. Fiquei curiosa para ler, se Ira está entre os personagens mais incríveis é porque o livro não deixa por menos.

  • Planet Pink
    01 junho, 2015

    Oi Pah.
    Estou numa fase de bem com titio Sparks. E esse livro parece ser mesmo muito emocionante *-*
    Quero assistir o filme depois também.
    =**

  • Gabriela Souto
    01 junho, 2015

    Como muitas pessoas, eu desisti de ler Nicholas Sparks depois de ver conteúdos e narrativas repetitivas. Mas, essa resenha me animou a voltar a ler seus livros. Uma nova oportunidade. Obrigada, Pah.

  • Graziele Lourenço
    01 junho, 2015

    Esse livro tem tudo que um bom livro pode ter , capa linda e a escrita perfeita do Sparks.. Sou apaixonada pelo modo como ele escreve ,super me encanta , prende a minha atenção e sempre me emociona .. Ainda não li esse exemplar, mas com certeza farei assim que possível..

  • Claudia Valeria Ortega
    31 maio, 2015

    Eu já li este livro quando foi lançamento com uma outra capa mas confesso que estou louca pra ler novamente antes de assistir ao filme, Sparks sempre me surpreende com suas historias e já levo os lencinhos quando vou ler um livro dele. Ira também é um de meus personagens literários favoritos.

    Bjus

  • RUDYNALVA
    31 maio, 2015

    Pah!
    Fico tão feliz quando vejo alguém que tinha receio em ler Tio Nick, apreciar sua obra, embora os últimos livros dele tenham adquirido uma dinâmica diferente e melhorado ainda mais.
    Não li ainda esse, mas espero poder apreciar a leitura em breve.
    “Os homens não desejam aquilo que fazem, mas os objetivos que os levam a fazer aquilo que fazem.”(Platão)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

  • Kemmy Oliveira
    31 maio, 2015

    Ahhhhhhhhh, apesar de não ser fã de romances, confesso que quero um amor pra vida toda!
    Acredito que as partes que eu mais gostaria são as narradas por Ira <3 <3 <3
    Só li um livro do Sparks até hoje, mas esse com certeza entrou pra lista de desejados

    Beijos!

  • Jacqueline Moura
    31 maio, 2015

    Nao li uma resenha negativa sobre esse livro! Confesso que ganhei o livro ha alguns meses, mas nao pretendia ler nem tao cedo. Sabe aquele receio de ler Nick Sparks e ficar de depressao ou revoltada com o final do livro? kkkkkk pois entao… ja li 11 do nicholas e estava atrasando algo assim. Mas como foram tantas resenhas positivas, fiquei curiosa e vou ler logo logo!!!

  • Becca Martins
    31 maio, 2015

    Oi Pah!
    Eu sou completamente apaixonada com os livros do Sparks, infelizmente ainda não tive a oportunidade de ler Uma Longa Jornada.
    PS: Eu aceito de presente.
    Por mais que em todo livro dele seja previsível, eu gosto muito de livros clichês mas que tenha um romance envolvente e de qualidade.
    Estou na esperança de que este final não seja tão dolorido comparado aos outros dele.. Minha relação com ele é de puro amor e ódio! kkk

  • Brenda Amorim
    31 maio, 2015

    Eu li apenas um livro de Nicholas Sparks e nãio gostei, mas mesmo assim quero tentar ler esse pois até agora só li resenhas positivas sobre ele, e essa capa é linda, ficaria perfeita na minha estante

  • Mariana Paiva
    31 maio, 2015

    Esse livro é um amor! Sou completamente apaixonada pela história. Acho que foi o livro dele que mais mexeu comigo até agora. Assim como você logo me apeguei ao Ira, ele e a Ruth pra mim foram simplesmente "O" casal. Uma história de amor realmente emocionate e linda. Estou querendo muito ver o filme, mas estou com receio, por isso estou enrolando um pouco.

  • Suzzy Chiu
    31 maio, 2015

    Hello!!
    Nossa, Nicholas Sparks é puro amor!
    Sério, eu nao tinha receio de ler, pq mta gente fala que é tudo parecido e tal, mas até hoje nao arrependi de nenhum!
    Romance é comigo mesmo e não ligo se for clichê, so quero final feliz! Hahaha.
    E essa foto com esse tanto de livros??? Chocada!!!
    Um dia vou ter tb isso tudo!
    Bjus

  • Patrini Viero
    29 maio, 2015

    Eu li três livros do Sparks nessas minhas andanças, e gostei muito dos três, além de ter amado as outras duas adaptações que vi de dois desses livros. Uma Longa Jornada sempre me deixou em dúvida. Eu não sei se amo ou odeio o livro, antes mesmo de ler. Eu gosto da ideia de duas histórias interligadas, mas acho que o romance central pode ser um tanto clichê demais. Como o livro te despertou tantas sensações, acho que vale a pena dar uma chance.

  • Bianca Viegas
    29 maio, 2015

    Olá!
    Também gostei muito de Uma Longa Jornada quando li.
    Como você escreveu a história é previsível, mas é muito bonita.
    Os personagens principais são ótimos, o que mais gostei foi o Ira, e concordo quando diz que a história dele com Ruth já seria uma ótima história.
    Os primeiros livros que li do Nicholas Sparks não gostei muito, até que li Querido John e entendi porque as pessoas falavam que tão bem dos livros dele. Depois li A Última Música e há pouco tempo li Uma Longa Jornada, que são ótimos!

  • Evellyn Mendonça
    29 maio, 2015

    Ooi Pah,
    sou um pouco suspeita para falar do Nicholas, pois gosto muito dele.
    Ainda não li esse livro 🙁 mas quero muito ler, quero ler logo para assistir o filme.
    Adorei a resenha.
    Bjs.

  • Fernanda Palhari
    29 maio, 2015

    Que bom que você mudou seu conceito sobre o Nicholas, Pah! Os livros dele têm bastante clichês, sim, mas é justamente essa possibilidade de poder colocar a história inteira aqui no mundo real que sempre me fez gostar deles. E eu amei ler Uma Longa Jornada, os detalhes sobre Arte só fizeram me deixar ainda mais feliz com a leitura. Mas com certeza o mais apaixonante de tudo é o casal que Ira e Ruth formam. E concordo com você – se a história fosse apenas sobre eles já seria fantástica.

  • Aciclea vieira
    29 maio, 2015

    Pah,depois dessa resenha fiquei com muita vontade de voltar a ler Nicholas Sparks,digo´´ voltar“ porque faz muito tempo que algo em sua narrativa quase que repetitiva me desmotivou…obrigada,darei outra chance.Beijos!!!

  • Bea Stylinski
    29 maio, 2015

    Nicholas Sparks é um otimo escritor <3 já chorei horrores com esse livro e varios outros dele haha
    Ainda bem que gostou do livro amada *-*
    Beijinhos

  • Thamires Menezes
    29 maio, 2015

    Olá Pah
    Nicolas Sparks é um dos meus favoritos, pois amo seus livros, sua historias e sua forma de escrever. Quando pego um livro dele para ler, sei que vou gostar e me emocionar de alguma forma.
    Ainda não tive a oportunidade de ler Uma Longa Jornada, mas estou ansiosa.
    Acho incrível como os personagens são muito bem colocados na historia, com suas historias e dramas.
    Estou muito curiosa para saber qual é a ligação entre os personagens.
    Ótima resenha Pah.

  • BiaRoz
    28 maio, 2015

    Uauuuuuuuuu… Eu tenho a versão econômica dessa obra e confesso que estava resistente em lê-lo, até comecei mas antes que pudesse ser envolvida por ela parei. Ainda não assisti ao filme, mas fiquei terrivelmente curiosa, acho que é chegado o momento de dar uma chance para o Sr. Sparks. Parabéns pela resenha Páh.

  • Estou com esse na minha estante esperando para ser lido. Por mais que o Nicolas crie histórias previsíveis, acho lindo como ele nos lembra que a vida pode ser muito bonita e o amor, verdadeiro. Seus livros trazem esperança e aquecem o coração. Hoje mesmo terminei de ler O Casamento e estou suspirando ainda. hahaha Pode mergulhar sem medo nos seus livros!

    Beijão

  • Dilza Sousa
    28 maio, 2015

    Pois faça isso mesmo, o Sparks é um ótimo autor! Também tinha esse julgamento quanto a ele, mas depois de ler dois livros dele… acabou.
    Pah, Uma Longa Jornada já tá no correio pra chegar pra mim e sua resenha aumentou muito minha ansiedade pra ler!! E o que mais me instiga é ver a história do Ira, gosto também de obras com personagens bem velhos.
    Amei a resenha! Bjs <3

  • Julia Duarte
    28 maio, 2015

    Confesso que em um primeiro momento não me interessei pelo livro, mas depois da resenha fiquei interessada, a história do casal mais velho me lembrou um pouco Diarios de Uma Paixão, talvez pelo fato de relembrar o passado do casal.

  • Ana Karla
    28 maio, 2015

    Eu li ele ano passado e também gostei bastante, os livros do Nicholas que tem alguma história jovem são os melhores.

    http://www.byanak.com.br

  • Pepi Sandra
    28 maio, 2015

    Você realmente gostou me, deu até pra sentir pela emoção contida nas palavras usadas
    eu ainda não li esse livro, mas depois desta resenha repleta de sentimentos, vou ter que ler

    Mil beijocas
    ⋙ ♥ SORTEIO box Nicholas Sparks

  • DeebAmorim
    28 maio, 2015

    Amei sua resenha Pah! Deu pra sentir já o clima que o livro carrega! To pra ler esse livro em particular há um tempo e vc me convenceu (só esperar provas passarem).
    Gosto muito das obras do Nicholas pois foi por meio delas que eu fui me apaixonando pelas leituras e romances (apesar dos finais meio tragicos) e tambem amo as adaptações pro cinema!!
    Enfim, já quero começar a ler logo para conhecer Ira!!

  • Rayme
    28 maio, 2015

    Oi Pah,
    fico feliz que você gostou desta obra dele e esteja perdendo o medo em ler os livros dele.
    acho que este livro é um dos meus favoritos dele. sou muito fã dele, mas se penso em algum livro para indicar a alguém dele, é Uma Longa Jornada que me vem logo em mente.
    adorei a história dos dois casais e como elas se cruzam. emocionante demais!
    já vi o filme também (3 vezes até o momento! kkkk) e é emocionante igual. acho que vale a pena ser visto 😀