[Resenha] Apenas um Ano – Gayle Forman

Em Apenas um Dia, os momentos de paixão entre Allyson e Willem foram interrompidos de maneira abrupta, lançando a jovem em um abismo de questionamentos e dor. Agora a história é contada pela voz de Willem. Sem saber exatamente o que o atraiu na garota de olhos grandes e jeito comportado, o rapaz inicia uma busca obsessiva por pistas que levem até a sua Lulu mesmo sem saber sequer o seu nome verdadeiro. Enquanto tenta compreender o mistério que os separou, Willem se esforça para costurar relacionamentos desgastados e procura respostas para o futuro. Mais do que uma aventura de verão, o encontro em Paris significou para ele o início da vida adulta. Da mesma autora dos best-sellers Se Eu Ficar e Para Onde Ela Foi, Apenas um Ano reúne todos os ingredientes de um romance imperdível: viagens, saudade, encontros, desencontros e amor.
New Adult | 352 Páginas | Cortesia Novo Conceito| Skoob | Compare & Compre: SaraivaSubmarinoAmazon | Classificação: 4/5
Apenas um ano reconta a história de seu precursor, Apenas um dia, pelo ponto de vista do protagonista, o Willem. Como a maioria dos livros da Gayle Forman a trama é repleta de drama, emoção, paixão, encontros e desencontros. Além disso, a obra foca no processo de amadurecimento do mocinho, na dor que ele carrega, e nas dúvidas que giram em torno do seu futuro. Após perder o pai, Willem parte para uma viagem sem rumo e passagem de volta, buscando preencher o vazio que domina seu peito com os prazeres superficiais e temporários da vida. Entretanto, em um instante tudo muda; em um único dia ao lado de Allyson, a garota que ele acabou de conhecer, Willem encontra o que tanto procurava: alguém capaz de enxergá-lo exatamente como ele é, sem máscaras e meias verdades. Assim, entre idas e vindas do destino, fui sugada por essa bela e tocante história de amor, embarcando com Willem em uma viagem repleta de lugares e lições inesquecíveis.

A narrativa de Willem começa exatamente no momento em que ele e Allyson se desencontram. Depois de um dia incrível em Paris o casal é abruptamente separado pelo destino. O fato é que eles não estavam prontos para o sentimento grandioso que os uniu, então é como se Willem e Allyson precisassem passar por algumas provações – por um ano todo de perdão e crescimento pessoal – antes de ficarem juntos. No caso da Allyson, ou seja no primeiro livro, vemos a jovem se libertar do controle opressivo dos pais e passar a lutar pelos seus verdadeiros sonhos. Já a perspectiva de Willem mostra o personagem fugindo da família e da dor que a palavra gera: a lembrança da morte precoce do pai, a venda do que um dia foi seu lar, o abandono da mãe... A presença reconfortante de Allyson gerou em Willem uma fagulha de reconhecimento da dor, porém ele não quer pensar nisso, então segue viajando e tentando fugir dos problemas, ignorando a dor e as lembranças ruins. Contudo, não importa onde Willem esteja – Índia, França, Holanda – a falta da presença reconfortante do pai insiste em acompanhá-lo. Desta forma, o protagonista segue pelo mundo em busca de algo que ainda não sabe nominar; em alguns instantes ele quer reencontrar Allyson, em outros eles quer confrontar a mãe, e nos mais dolorosos esquecer da morte do pai. Mas no fundo Willem sabe do que realmente precisa: não ter medo de amar.

O que mais gosto nessa duologia é o fato dela focar no crescimento dos protagonistas. Allyson e Willem amadurecem demais ao logo da narrativa, tornando impossível para o leitor não se envolver com suas histórias ou até mesmo identificar-se com elas. Assim como aconteceu no primeiro livro, quando senti na pele as aflições de Allyson, a narrativa de Willem também me deixou angustiada. Além de perder o pai ele também perdeu a mãe que, por não ser boa com palavras e demonstrações de afeto, fugiu para a Índia e deixou o garoto sozinho para lidar com sua dor. Foi fácil perceber a falta que Willem sente da mãe, o quanto ele almejava receber o afeto e o amor dela, e como a solidão fez dele um nômade vestindo uma máscara de alegria, ou seja, um jovem perdido que prefere esconder o quanto está magoado. O fato de Willem ter uma relação complicada com a mãe, de ele julgá-la e ao mesmo tempo se identificar com ela, deixou meu coração apertado exatamente porque eu sei o quanto a relação entre pais e filhos pode ser complicada. Além disso, amo como a trama salienta o fato de que um dia pode mudar completamente as nossas vidas. O dia que passam juntos é suficiente para mudar o futuro de Allyson e Willem, tanto é que a partir desse encontro eles vão enfrentar um ano todo de quedas, aprendizagem e recomeços. Assim, fora o romance que começa em um dia e dura um ano todo de provações, o livro é repleto de superação, dor, alegrias e recomeços. Tudo o que mais gosto em um new adult.

Ao comparar os dois volumes, sem dúvida, eu prefiro o primeiro. Minha conexão com Allyson foi instantânea, enquanto Willem demorou para me envolver completamente – até porque ele foge da dor, o que deixa o começo da leitura mais lento e conflituoso. Entretanto, adoro como as histórias se complementam, como elas mostram os dois lados de uma mesma história de amor, e como descrevem pequenos acasos que transformam uma vida inteira. Amei o crescimento dos personagens principais, amei os dilemas familiares que eles precisam enfrentar, e me encantei com os cenários descritos. Depois desses livros, minha vontade era viajar pelo mundo sem rumo ou data para voltar, deixando o destino me guiar e, principalmente, me surpreender.
Alguma coisa aconteceu naquele dia. Ainda está acontecendo. Foi apenas um dia e apenas um ano. E talvez um dia seja o bastante. Talvez uma hora seja o bastante. Talvez o tempo não tenha nada a ver com isso.
Mesmo o começo de Apenas um ano não sendo tão bom quanto o de Apenas um dia, e mesmo a leitura do segundo ter demorado mais para engrenar, ainda acho essa uma das melhores sagas da autora. Sou completamente apaixonada pela forma como ela uniu os destinos de Allyson e Willem, portanto, recomendo a leitura para todos os apaixonados por belas e reflexivas histórias de amor.
• Sobre a Série •

Apenas um Ano é o segundo volume da saga composta pelos livros Apenas um dia, Apenas um Ano, e pelo conto Just One Night.
Beijos,




Participe Aqui

32 comentários:

  1. Oii!
    Adorei a resenha Paola!
    Eu não consigo acreditar que ainda não li nada da Gayle Forman!
    Só vejo comentários bons sobre os livros dela!
    Só tenho uma pergunta, é preciso ler Apenas um Dia antes de ler Apenas um Ano?
    Eu entendi que a história é a mesma, porém sob pontos de vista diferentes, mas fiquei curiosa com esse detalhe!

    Pah, cada dia adoro mais as suas resenhas!
    Sucesso sempre!
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline! Tudo bem?

      Precisamos ler na ordem. Mesmo que a história seja a mesma, o ponto de vista do Willem é mais um complemento.

      Beijos

      Excluir
    2. Ah, ok. Entendi!
      Obrigada Pah!
      Beeijos!

      Excluir
  2. Você e a Aione postando a resenha do mesmo livro no mesmo dia <3
    Como eu disse por lá, eu nunca li nada da Gayle, acredita?
    Pois é, eu tinha Se eu ficar e Para onde ela foi, mas acabei me livrando deles.
    Eu tenho certo receio de começar a ler alguma coisa desta autora, já ouvi tantos comentários positivos, mas também muitos negativos.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Esse livro parece ser tãão bom. *-*
    Pela resenha, sinto que a história é envolvente e com lições. E Willem aparenta ser um personagem bem complexo, e eu gosto de personagens assim. (:
    Ótima resenha! Esperando a próxima. :D
    Beijo. :*

    ResponderExcluir
  4. Oi Pah, tudo bem?
    Nunca li nenhum livro da autora, mas esta saga parece interessante, principalmente por ser um romance, que é meu estilo de livro preferido..,

    ResponderExcluir
  5. Quero muito ler Apenas um dia e logo após Apenas Um Ano, a história dos livros parece super interessante e como adoro livros de romance fiquei super interessada e curiosa, adorei sua resenha e pretendo ler o livro.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Paola! Li sua resenha "por cima" pra não pegar nenhum spoiler, pois ainda não li Apenas um dia. Gosto muito da escrita da autora e acredito que irei gostar dessa série. Li Se eu ficar, que não gostei muito e Para onde ela foi, que eu amei! E isso me motivou a ler mais livros da autora.
    Fiquei bem surpresa por o gênero ser NA. Não sei se já li algum livro do gênero, mas acho que não, então isso me deixa ainda mais ansiosa.

    ResponderExcluir
  7. Pah!
    Além de mostrar o lado do Willem, achei que o livro foi meio que uma redescoberta para ele, como se ele estivesse em busca de sua própria identidade...
    Gostei dos dois livros, porque um complementa o outro...
    Lulu é demais!!kkk
    “A imaginação é mais importante que o conhecimento.”(Albert Einstein)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  8. Paola,amo essa dualogia e o crescimento ,as perdas ,os altos e baixos que os personagens Allyson e Willem vivem são emocionantes.Me identifiquei mais também com a Allyson o Willem realmente no início e em algumas partes ele foge da dor,mas é uma bela e reflexiva narrativa de amor.Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  9. Oi Pah..
    Eu senti um dia vontade de ler a trilogia, mas agora não sei. Mas claro que se tiver oportunidade eu leio.
    Acho que o que mais se destaca num segundo volume é o amadurecimento dos personagens mesmo. Como ainda quero conhecer a narrativa da autora, prefiro ler esses livros do que "Se eu ficar".

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Ooi Pah,
    Quero muito ler, amo drama e romance, a historia parece ser bem bacana.
    Adoro tramas onde á crescimento dos personagens, é muito bom ver como eles amadurecem.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Ainda não li o primeiro livro da série, Apenas um dia, mas conheço por ter lido resenhas dele, e a maioria foram positivas.
    Gostei do que foi falado sobre Apenas um ano, pois me interesso quando o livro trata do amadurecimento dos personagens e relações familiares.
    Outro fato que me chamou atenção foi que cada livro é narrado por um personagem, acho legal, pois desta forma os conhecemos melhor e entendemos melhor a história.

    ResponderExcluir
  12. vo correndo ler Apenas um dia, pra eu poder logo começar esse, apesar de existir varios livros sobre o ponto de vista dos personagens principais, ainda nao li nenhum, vou começar por esses e espero gostar deles.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Pah!!
    Por essa saga da autora mostrar o amadurecimento dos protagonistas e o relacionamento com a família fiquei com muita vontade de ler! Mas por ser romance não sei se vou gostar taaanto assim.
    Muito boa a resenha! Um bjo <3

    ResponderExcluir
  14. Eu terminei Apenas um Dia essa semana e fiquei extremamente curiosa pelo jeito que o livro terminou, e só não li ainda porque não tenho a continuação em mãos. Preciso muito desse livro, e pela sua resenha, tenho certeza que preciso muito mais. Surtando.

    ResponderExcluir
  15. tinha várias expectativas com a história e algumas não foram supridas, no geral eu esperava por mais emoção neste livro
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. tinha várias expectativas com a história e algumas não foram supridas, no geral eu esperava por mais emoção neste livro
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Amei a resenha, quero muito ler o primeiro dessa série, sempre escuto ótimas críticas sobre o livro, assim como foi a sua.

    ResponderExcluir
  18. Oi Pah,
    não li nada desta autora ainda, mas tenho vontade de ler todos os livros dela. a escrita dela parece ser ótima, a não ser por alguns comentários negativos que ouvi da primeira série dela, mas tudo bem hehe
    também gosto de livros que foquem neste lado dos personagens. é ótimo ver eles crescendo e amadurecendo sempre...
    espero conseguir ler estes dois logo :P

    ResponderExcluir
  19. gostei muito do filme se eu ficar, estou na expectativa de ler os livros deste autor.
    https://livrosfilmesetdb.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  20. Oi, Pah! Não li os livros ainda, mas achei bem bacana a ideia da autora de contar a história de Allyson e Williem em livros separados. Histórias assim, que nos fazem refletir sobre a vida em si me atrai muito, com certeza esse livro deve causar uma reflexão no leitor e quero muito ter a chance de ler essa série em breve.

    ResponderExcluir
  21. Eu gostei da outra duologia dela e quero muito ler essa tb. Eu costumo gostar mais dos livros com a perspectiva dos caras, mas como vc elogiou mais e se identificou mais com o primeiro, agora eu fiquei até mais curiosa em saber a minha opinião diante deles. Eu conhecia os livros mais por alto, mas com a sua resenha ficou mais completo pra mim e me interessei mais ainda agora. Eu tb acho muito bom quando as personagens crescem e evoluem no meio da história como vc disse.

    ResponderExcluir
  22. Estes três estão na minha lista de desejados, estou com muita expectativa, a maioria das críticas falam bem dessa autora e consequentemente de seus livros.....

    ResponderExcluir
  23. Ainda não li nada dessa autoria, tô com 'Se eu ficar' aqui pra ler, pois assisti o filme e gostei bastante. Já ouvi falar sobre esses dois livros, e me interessei um pouco, não tanto porque tenho um probleminha com romances. Quando tu falou "depois desses livros, minha vontade era viajar pelo mundo sem rumo ou data para voltar, deixando o destino me guiar e, principalmente, me surpreender." fiquei com vontade, haha. Gosto de livros que me façam sentir isso. Vou tentar ler em breve.
    Kissus

    ResponderExcluir
  24. Até o momento não senti muita vontade de ler essa série não... o primeiro livro pelo que tenho lido tem sido muito mais recomendado que esse, não sei se leria esse segundo livro, não gosto muito desses livros que contam a mesma historia.. esse ainda parece ser um pouco diferente devido ao tempo em que os protagonistas passaram separados.. talvez por isso não seja tão ruim..
    Um outro fator que faz com eu não queira ler é a questão de já não ter gostado de outros livros dessa autora.

    ResponderExcluir
  25. Eu não posso com os livros dessa mulher,gente!!

    ResponderExcluir
  26. Pah, estou até um pouco envergonhada. Como fiquei sem pc, acabei deixado de lado junto os livros, para reorganizar tudo que eu "empurrava com a barriga", sendo assim fico em 99% das vezes, perdida com as resenhas por não saber de onde e como tais historias surgirão ou por que motivo fazem tão sucesso, isto está acontecendo agora simplesmente pelo lindo motivo não ter lido nenhum livro da autora, somente resenhas, estou sem saber mesmo lendo as resenhas de todos livros publicados como entender e organizar essas histórias em minha mente.
    Aproveitando isso, você me aconselha para começar com essa autora qual(ais) livros??????

    BJsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fran! Tudo bem?

      Sabe, sou suspeita, amo tudo o que a autora escreve. Então é meio difícil responder por qual acho que você deveria começar.
      Tem que ser por uma das duologias: Se eu Ficar ou Apenas um dia, mas aí vai muito de gosto. Eu amei ambas! hahahah

      Beijos

      Excluir
  27. Olá, Pah, estou encantada pro Gayle Fornan, a carga emocional que seus romances carregam me fazem refletir muito. Gosto desse tipo de leitura, e essa duologia é uma que quero ler o mais logo possível.
    E essas capas é uma fato divo que só aumentam essa paixão *-*
    Beijão

    ResponderExcluir
  28. Sou louca pra ler algum livro da Gayle. Acho que essa duologia seria uma boa leitura, ainda por você falar que nesse livro temos o crescimento e amadurecimento dos personagens.
    Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  29. Não sei se enviei o comentário que fiz nesse post, então como garantia estou comentando de novo rsrs.

    Sou louca para ler algum livro da autora, essa duologia parece ótima, ainda mais por nesse segundo livro, os personagens amadurecerem.
    Beijos

    ResponderExcluir