janeiro 19, 2016

[Resenha] O Pulo da Gata – Fernanda França

A paulistana Maggie May ama os animais e exerce sua profissão de veterinária com paixão. Mas seu maior sonho é casar com tudo que uma mulher romântica tem direito: vestido branco, cerimônia religiosa, festa com todos os seus amigos e parentes, lua de mel… O noivo nem importa muito, desde que seja alto. O que mais interessa a ela é o evento. Apesar de jovem – tem 23 anos –, ela faz de tudo para se casar e age como se fosse uma solteirona desiludida. Não é a toa que está na sua quinta tentativa, mas Maggie é confiante de que Felipe, que ela conheceu num site de encontros, a tornará, enfim, feliz. Só que as estrelas, que tudo veem lá de cima, não têm tanta certeza assim. Nem Eric, o comediante gato que ela conhece por acaso, no dia do seu primeiro encontro físico com Felipe. O Pulo da Gata é uma comédia romântica cheia de reviravoltas, algumas trágicas, outras curiosas e divertidas, que prende e emociona a cada capítulo. Impossível não rir ou chorar.

Chick-Lit | 288 Páginas | Cortesia Editora Planeta | Skoob | Compare: SubmarinoSaraivaAmazon| Classificação: 4/5 | Resenha
da
DayFarias
Confesso que ultimamente tenho entrado em leituras nacionais
com grandes expectativas. Claro que a motivação é ter encontrado livros tão
incríveis e marcantes como Uma Vida Para
Sempre
, Um Novo Amanhecer, Paradoxo…portanto, quando recebi O Pulo da Gata para resenha esperava um
livro romântico, engraçado, fofo, e cuja leitura simplesmente fluiria – e eu
não poderia estar mais certa!


Maggie May é uma solteirona – ou pelo é o que ela acredita
só por não estar casada quando ainda tem 23 anos. Romântica e ingênua, a jovem vê
em um casamento aquilo que a fará completamente feliz e, mesmo com uma vida
incrível (com uma grande família amorosa e com um trabalho promissor), Maggie é
implacável na busca daquele que será o seu “Para Sempre”. Essa busca já fez a
protagonista cair em muitas enrascadas como noivados precipitados e quase
casamentos, mas isso muda quando ela conhece Felipe pela internet e finalmente
acredita – de novo! – que ele é o
seu cara certo. O único problema é
que as coisas complicam quando Eric entra na história… Será que ela vai
perceber que o mais belo nos contos de fada é a imprevisibilidade com que o
amor acontece?
Narrado em terceira pessoa, por uma narradora sábia que constantemente
nos apresenta seu ponto de vista a respeito da vida de Maggie, somos levados a mergulhar
no cotidiano dessa personagem. Durante essas páginas Maggie conseguiu fazer com
que eu quisesse protegê-la, aconselha-la e até, confesso, sacudi-la! – risos. Sua
ingenuidade cega quando o assunto era o tão desejado casamento realmente me
irritou em algumas partes, principalmente pelo modo como ela ignorava todos os
sinais que a vida lhe dava ao não se importar com o que seu tão sonhado
casamento poderia lhe custar. No entanto, isso não diminui em nada o carisma da
personagem, muito pelo contrário, só fez aumentar o senso de proteção que me
tomou durante a leitura, fazendo com que eu compreendesse e torcesse por Maggie.
Até porque, tirando os vários exageros, me vi um pouco nela; no romantismo que às
vezes a machuca, mas também na fé irremediável no amor.
Os personagens secundários também nos foram apresentados de uma maneira real,
que permite com que o leitor sinta-se parte da história e da grande e amorosa família
da protagonista. José, o pai sábio de Maggie, também me deu alguns conselhos durante
a leitura, o que definitivamente o tornou meu personagem favorito no livro com
toda sua gentileza e amor pelas seis filhas. Definitivamente adorei o lado  familiar da obra.
Doce, engraçado, renovador… Esse nacional veio parar na minha
estante para me surpreender. Eis uma ótima dica para os fãs de histórias
divertidas, românticas e com um toque de emoção e sensibilidade. Dê uma chance
e deixe essa leitura mudar e tocar você.
Beijos,


Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

26 Comentários

  • Rafaella Abreu
    01 fevereiro, 2016

    Achei a capa tão bonitinha, espero que esse ano eu leia nacionais como esse e me apaixone por nacionais!

  • Ana I. J. Mercury
    01 fevereiro, 2016

    Eu li o MMM da Fernanda e achei legal, porém achei a protagonista muitooo bobinha até, e pelo jeito aqui também kkkk tipo é muito ingênua e acaba sofrendo com isso, o que acontece na vida real mesmo.
    O livro parece ser bom, romântiquinho e fofinho, mas não me chamou muitoooo a atenção não kkkk
    bjos

  • suzana cariri
    30 janeiro, 2016

    Oi!
    Também quado pelo um livro nacional ultimamente já crio altas expectativas e ainda ão conhecia esse livro mas gostei da historia parece ser surpreendente e bem divertida !!

  • camila rosa
    29 janeiro, 2016

    Oiiee, tudo bom?
    Eu amo ler nacionais, eles estão me surpreendo a cada dia mais, amei a resenha, e ainda não conhecia o livro, porém ele parece ser ótimo, gosto de livros engraçados e românticos, espero ter a oportunidade de ler.
    Beijos *-*

  • Raissa Albuquerque
    29 janeiro, 2016

    Parece ser legal e é bem curtinho! Amei a capa também e sua resenha foi maravilhosa!

  • Evellyn Mendonça
    29 janeiro, 2016

    Ooi, já tava querendo ler esse livro a um tempo, e depois da sua resenha fiquei muito mais curiosa em ler, parece uma historia bem legal e engraçada.
    Bjs

  • Dan Igor
    28 janeiro, 2016

    A capa é linda e a premissa e sua resenha me interessaram muito, adoro comédias românticas e sei que vou amar essa obra, por parecer fazer muito bem à alma! ^^ Amei a resenha, abraços.

  • Maria Fernanda Medeiros
    26 janeiro, 2016

    Me interessei MUITO por esse livro que descobri hoje, lendo essa resenha. Fiquei ainda mais entusiasmada pelo fato da autora ser brasileira, estou tentando achar mais livros nacionais pra dar uma força aos nossos escritores! O único fato que me incomodou foi o nome da protagonista, Maggie May (?), para uma paulistana (?). Acho que a autora leu muitos livros estrangeiros e se apegou aos nomes mais afastados da realidade brasileira.

  • Theresa Cavalcanti
    24 janeiro, 2016

    O livro não tem cara de ser maravilhoso, mas pode ser uma boa e leve leitura. Já fiquei com vontade de ler.

  • Micheli Pegoraro
    23 janeiro, 2016

    Oi Day,
    Ultimamente estou buscando mais leituras nacionais e assim como você tenho encontrado livros incríveis! Adoro livros divertidos, românticos e que nos trazem emoção, sem falar que sou fã de histórias com casamento. Vou anotar a dica e ler futuramente, espero se surpreender e me divertir com a história, só não vou criar muitas expectativas com a protagonista.
    Beijos

  • Cailes Sales
    23 janeiro, 2016

    Oi Day! Já tinha visto a capa desse livro anteriormente, contudo não sabia do que se tratava, agora ao ler a resenha, fiquei animada para conhecer a história dessa protagonista, que me parece engraçada e romântica…ela me lembra um pouco duas colegas minhas, ela seria a mistura das duas kkkkk gostei bastante 🙂

  • Veronica Vieira
    22 janeiro, 2016

    Não conheço a autora, e parece ser uma leitura fácil, apesar de não ter me deixado louca para ler, gostei da resenha, e achei a capa linda…

  • Amanda Souza
    22 janeiro, 2016

    Oi Day!
    Mesmo sem ter lido nada da autora, ouço muitas pessoas falarem bem da escrita dela e de sua obra. Conhecia esse livro só por ouvir mesmo e sempre achei a sinopse muito divertida, e com a sua resenha só me reforçou o quão agradável a leitura é, mas, um ponto que me incomodaria muito também é essa constante busca pelo casamento eterno, a dependencia da personagem quanto a isso me irritaria, fico feliz que tenha gostado da obra!

  • Três Livrólatras
    21 janeiro, 2016

    É uma temática que me encanta, o casamento, essa vontade da protagonista realizar seus sonhos de casar como nos filmes acredito ser um reflexo dos sonhos da maioria das garotas. Amei!

  • Lara Cardoso
    21 janeiro, 2016

    Me lembrou muito o filme Mamãe quer que eu case, com a Mandy Moore .
    Acho que é um livro assim que estou precisando. Estou numa ressaca literária dos infernos.
    Bejios

  • Amanda Ferreira
    21 janeiro, 2016

    Gostei da indicação de um livro nacional, temos tantos autores bons e desconhecidos pelo país. Maggie parece aquelas adolescentes que sonham com o príncipe encantado e o casamento perfeito. Ela parece ser meio boba kkkk
    Eu até gostei da história, mas acredito que não embarcaria nessa leitura 🙁

  • Viviana Atayde
    20 janeiro, 2016

    Nunca li nada dessa autora, mas me interessei por esse livro, por causa da sua resenha, amo livros românticos.

  • Jesica Duarte
    20 janeiro, 2016

    Oi Day, como não pensamos com a Maggie neh, querer um casamento lindo, com vestido branco, na igreja, família reunida, ok até ai vai, mas assim como ela temos que tomar cuidado com esse sonho não se tornar necessidade urgente, pois é aí que encontramos ciladas. Tudo tem que ser com calma e espera. Amei a resenha.

  • rayane colombo gomes
    20 janeiro, 2016

    adorei… gente achei mto legal o livro. a capa entao dela e da gata estou mto encantada.parece ser bom tirando o fato de irritar pelo casamento.. estou gostando bastante da literatura nacional tbem….

  • Aciclea vieira
    20 janeiro, 2016

    Day,amo chick- lits e a tempo quero ler esse cuja personagem quer muito se casar.Acompanhar Maggie,Felipe e Eric.Legal a personagem ter lhe despertado um senso de proteção.Um pai sábio assim como Sr.José é sempre bem vindo.Gosto de histórias divertidas,românticas e com um toque de emoção.Mil beijinhos!!!

  • Potato Purple Blog
    20 janeiro, 2016

    Oie amore. Adorei o livro, principalmente quando falou que a personagem é veterinária <3 meu sonho é casar também, mas não sou tão louca como ela parece ser, eu acho, não vejo a hora de ter uma família, minha casa e minha profissão (veterinária também), nessa resenha a diferença que notei entre nos duas é que estou no 4º relacionamento, que agora parece ser pra valer mesmo e que quero casar de vermelho haha' Adorei a resenha, o livro, tudo. Beijos.

  • Josiane
    20 janeiro, 2016

    Desconheço a autora. Parece ser uma boa pedida. Quem sabe mais pra frente

  • renia morais
    19 janeiro, 2016

    No início do post quando li que a Maggie tinha 23 anos e estava desesperada pra casar já criei um pouco de receio, mas quando li a sua resenha me deu vontade de ler, acredita? parece ser aqueles livros que a leitura flui de um jeito tão natural que quando você percebe já terminou o livro e eu adoro quando isso acontece.
    Beiijos
    https://reniamorais.wordpress.com/

  • Jéssica Fernanda
    19 janeiro, 2016

    "O noivo nem importa muito, desde que seja alto." e moreno" – 'Quem nunca? hehehe compartilho do sentimento, nunca havia lido romances nacional, além dos autores premiados, li Maschere da Marcia Reis e fiquei tipo: MDS OS NACIONAIS TBM SÃO BONS!!! Agora estou na busca pra aumentar minhas leituras, já li 3 e estou pra iniciar o quarto, vou anotar essa dica e os q citou no inicio. Sobre essa persona, Gêzuiis, na vida real eu só pediria pra alguem dar um tapa na cara dela prq isso de romance idealizado não existe e faz mal esperar um príncipe, mas como é fantasia, espero ler e me divertir kkk

  • Bruna Helena
    19 janeiro, 2016

    Oi, Day! Já li um livro dessa autora, o "Bolsas, beijos e brigadeiros", e gostei da narrativa mas a história não me envolveu :/ Tive o prazer de encontrar a autora Fernanda França em dois eventos e me surpreendi com o quão simpática e carinhosa ela é. Pretendo dar mais uma chance as suas histórias. Quem sabe não tento esse. Gosto muito do gênero, dou várias risadas.

  • Leticia Golz
    19 janeiro, 2016

    Oi, Day
    Eu tenho curiosidade de ler este livro, tanto pela sinopse que me agrada, como pela impressão que eu quero melhorar da autora. Já li um livro dela, e apesar de ter gostado, achei que ela poderia ter desenvolvido melhor.
    Gostei de ver os pontos positivos sobre a obra. Também gosto tramas divertidas e com esse toque de sensibilidade. Além disso, amo os nacionais. Espero ler em breve.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br