junho 28, 2016

[Resenha] A História de Nós Dois – Dani Atkins

Emma tem 27 anos, é linda e inteligente e vive cercada de pessoas que ama. Prestes a se casar com Richard, seu namorado desde a época de escola, ela não poderia estar mais empolgada. Mas o que deveria ser o momento mais feliz de sua vida de repente vira uma tragédia. Emma sofre um acidente e é salva por um estranho minutos antes que o carro em que ela viajava explodisse. Abalada, ela decide adiar o casamento. E nesse meio-tempo descobre segredos que a fazem questionar as pessoas nas quais sempre confiara a ponto de duvidar se deve se casar afinal. Para complicar, ela se sente cada vez mais ligada a Jack, o homem que a salvou e que não sai da sua cabeça. Jack é lindo, gentil e divertido, de um jeito diferente de todos que ela já conheceu. Por outro lado, é Richard quem ela sempre amou… Uma mulher, dois homens, tantos destinos possíveis. Como essa história vai terminar?

Romance | 352 Páginas|  Cortesia
Editora Arqueiro| Skoob |
Compare & Compre: SubmarinoSaraivaAmazon | Classificação 4,5/5
Iniciei a leitura com a certeza de que essa história iria me
emocionar, afinal a Dani Atkins tem uma narrativa peculiar que mexe com o meu
coração. Além de verdadeiros e reflexivos, seu romances são recheados de
mistérios que cativam o leitor e que só são descobertos, de forma emocionante e
surpreendente, no final da leitura. Trata-se de um tipo de história que vai
conquistando aos poucos, gerando inúmeros questionamentos no leitor (tanto
sobre a trama quanto sobre seus valores), e encaminhando-o para um desfecho
impactante e tocante. Dessa vez, a autora uniu presente e passado para dar vida
a um complexo triângulo amoroso. E ao falar sobre os altos e baixos que só o
amor é capaz de gerar, ela nos faz refletir sobre recomeços, perdão, sonhos, os
tipos de amor que encontramos ao longo da vida, a força das amizades
verdadeiras, e os males de ser roubado por uma doença tão cruel quanto o Alzheimer.
Com uma trama viva e intensa, A História
de Nós Dois
promete – e cumpre – emocionar e tocar um pedacinho da alma do
leitor.

A trama gira em torno de Emma. A jovem está prestes a dar o
passo mais importante da sua vida e se casar com Richard, seu namorado da
juventude. Eles são amigos desde os tempos da escola, tiveram um relacionamento
incrível, mas se separaram quando ela foi para Londres viver seu sonho de
trabalhar com Marketing. Depois de formada, Emma colheu muitos frutos de seu
trabalho, porém anos mais tarde teve que abandonar tudo e voltar para casa na
intenção de cuidar de seus pais. Ao voltar, Emma reconquistou seu antigo
trabalho na livraria da cidade, fortaleceu o laço de amizade com suas melhores
amigas, e além de retomar o relacionamento com Richard também aceitou se casar
com ele. Entretanto, faltando duas semanas para o grande dia, a vida resolveu
intervir e mudar os planos desse casal. Ao sair de sua despedida de solteira, Emma
e as duas melhores amigas sofrem um acidente grave de carro. O episódio traumático
deixa inúmeras sequelas emocionais, porém também traz algo bom: a amizade com
Jack, o salvador de Emma. Foi Jack quem tirou Emma dos escombros do carro, que
se arriscou e lutou pela vida dela, e que ajudou ela e as amigas a pedirem
socorro médico. E o fato é que passar ao lado dele por uma situação tão
dramática, aproximou Emma desse charmoso e atencioso estranho. Agora ela está
dividida entre o interesse em Jack e as dolorosas consequências que o acidente trouxe
para sua vida. Depois dessa noite tudo mudou: sua perspectiva de vida, sua
relação com as amigas, sua forma de ver Richard, e principalmente seus
sentimentos por Jack. Nada é como antes, mas Emma está decidida a colocar sua
vida nos eixos, mesmo que para isso ela precise ir contra tudo o que um dia
sonhou.
O mais interessante nesse livro é que ele é narrado sob duas
perspectivas: a do passado e a do presente. A narrativa do passado acompanha o
acidente de Emma e as complicações geradas por ele, seu noivado com Richard, as
dificuldades que ela enfrenta por causa da doença que aflige sua mãe, os
sentimentos conflitantes que Jack gera nela, e principalmente as dúvidas que
dominam sua mente e coração. Emma decidiu voltar, ajudar os pais, e retomar o
relacionamento com Richard, mas isso não significa que ela não sonhe com a vida
que tinha – com a cidade grande, as viagens de trabalho, a carreira promissora
e sólida… Assim, tudo em sua existência grita por escolhas relacionadas com família,
trabalho e amor. Em contra partida, a narrativa do presente apresenta uma Emma
que já fez essas escolhas e que está colhendo os frutos dela. Entretanto, essa
narrativa representa menos de dez por cento do livro, o que significa que ela
está ali apenas para deixar o leitor aflito e extremamente curioso sobre o que,
e principalmente quem, Emma escolheu. Será que ela continuou na cidadezinha
pequena? Será que ela casou com Richard? Será que ela escolheu Jack? O que será
que Emma escolheu para o seu futuro?
Uma coisa incrível do livro é que, apesar de girar em torno
de um triângulo amoroso, a trama vai muito além do romance. A ideia não é quem chama
mais a atenção da protagonista, mais sim quem representa o que ela quer para o
futuro. Tanto Jack quanto Richard fazem parte da vida de Emma e possuem um
pedaço de seu coração, mas cada um deles significa um caminho e uma história
totalmente diferente: ficar ou partir, manter as tradições ou arriscar, confiar
no sempre ou apostar no inesperado. Portanto, não estamos falando apenas de
escolher entre dois homens, mas sim de escolher qual mulher Emma quer ser no
futuro. E eu amei isso, amei como a autora pegou um tema clichê como o
triângulo amoroso (e que não me agrade nenhum pouco) e o transformou em uma
jornada de amadurecimento e reflexão. Além disso, gostei do amor não ter sido trabalhado
de forma banal e de não girar em torno de traições e desejo físico. Existe sim
o interesse, a paquera, o toque proibido, mas também existe o respeito tanto ao
momento que Emma está vivendo quanto ao seu relacionamento. Foi bonito vê-la lutar
pelo que sente por Richard ao mesmo tempo em que se aproximava, mesmo sem
perceber, mais e mais de Jack.
Outros pontos que amei: o papel do Alzheimer na trama, a
surpresa por trás da ligação das narrativas da Emma do passado e a do presente,
e o crescimento vivenciado pela protagonista. Senti uma enorme conexão com a Emma
e com seus dilemas; acho que toda mulher mais adulta já passou por um momento
sério de repensar suas escolhas, então me vi nela, em seus medos e
inseguranças. Fora que aprendi muito com suas valiosas lições sobre perdão e
recomeço. A minha única ressalta é que a autora tornou a escolha final da
personagem óbvia demais; por mais que Emma tenha dúvidas sobre o futuro, fica
claro para o leitor o que e quem ela realmente
precisa em sua vida. Em alguns momentos nós até ficamos divididos entre Richard
e Jack, porém a autora – talvez para justificar o que Emma sente desde o
acidente – tornou fácil a escolha do leitor de qual partido tomar. Então, o
ponto é que o que deveria ser o grande mistério do livro, não é assim tão misterioso.
Ainda assim, a história é tocante, emocionante e
extremamente reflexiva. Claro que esse livro não é tão lindo quanto Uma curva no Tempo, meu preferido da
autora, mas ele é tudo o que eu esperava que fosse e muito mais.
Beijos,


Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

16 Comentários

  • Unknown
    02 novembro, 2016

    Que livro lindo!!!!quando li "uma curva no tempo" fiquei encantada, e mais uma vez a Dani me deixou sem palavras!!me emocionei bastante!!!a forma que os livro são narrados é simplesmente sensacional!!!!!

  • Karolaine Thomé
    25 julho, 2016

    O título havia me chamado muita atenção, agora que li sua resenha fiquei com mais vontade ainda de ler essa história!! Parece ser bem adulta, mas com o toque especial dos livros de amor ( não o romance em si, mas também o amor próprio). "Uma curva no tempo me deixou devastada, completamente apaixonada e descrente..fiquei maluca, até hoje não aceito aquele final. Sei que esse livro não terá a carga emocional que o "uma curva no tempo", mas tenho certeza que irei me identificar, sofrer, amar, e torcer pela escolha certa da personagem.

  • Izabela Fernandes
    13 julho, 2016

    Pah, eu terminei este livro com uma sensação ruim. Eu não consegui me identificar com Emma. Na verdade, ela é uma das minhas protagonistas não quistas. Concordo plenamente com a parte em que disse que Dani deixou as coisas previsíveis: a garota deixa a cidade pequena para viver seu sonho em Londres por cinco anos e é obrigada a voltar por conta da saúde de mãe. Ela não queria estar ali. E eu vejo o Jake como uma desculpa para abandonar tudo, entende?
    O pecado de Richard e Amy foi previsível desde a página 29. Mas eu gostei de algumas reflexões que ela fez a respeito da perda. Eu estava passando por um momento complexo e aquelas passagem me ofereceram luz. Esse foi um ponto alto do livros.

    Beijos, Iza
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

  • Jesica Duarte
    02 julho, 2016

    E eu tenho certeza que no final ela escolheu Jack, ta vendo até na resenha da pra saber kkkkk, também amei a forma que autora trata cada tema e todo o desenrolar da história, e o amadurecimento da personagem é que me conquista.

  • suzana cariri
    02 julho, 2016

    Oi!
    Estou bem interessada nesse livro, gostei muito dessa historia que acabou me surpreendendo, principalmente como temos a Emma nesse conflito de qual caminho seguir e como esse triangulo amoroso acaba representando mais, também achei bem interessante a autora falar sobre Alzheimer !!

  • Rafaella Abreu
    01 julho, 2016

    Preciso muito muito muito ler esse livro, simplesmente por que li Uma Curva Na Estrada e fiquei apaixonada pelo livro, não era espero nada mais que um ótimo livro vindo dessa autora!

  • Kárytha
    01 julho, 2016

    Eu li uma curva no tempo e quase morri de tanto chorar. Livro mais lindo da minha vida. Já quero ler esse.

  • Lara Menezes
    30 junho, 2016

    Olá Pah,
    Estava muito curiosa para ler esse livro, mas sabe, eu achei uma resenha que acabava com esse livro, e até então só tinha lido essa resenha que falava super mal, aí eu fiquei meio desanimada.
    Contudo, a sua resenha acendeu uma chama no fundo do meu coração haha'. Quero muito ler agora.

    Beijos Pah!!

  • Naiara Fidelis Da Silva
    30 junho, 2016

    Eu conhecia o livro porém não tinha lido nenhuma resenha sobre ele.
    Quem vê a capa não imagina que a história é tão intensa assim.
    Já vi bastante gente falando que o outro livro dela é muito bom e estou bem curiosa para lê-lo.

  • Lara Cardoso
    30 junho, 2016

    Eu já li alguns livros que começa pelo final e gosto, pois você fica curioso pra saber como os personagens chegaram naquela situação. Você fala tanto dessa Jojo que um dia ainda lerei algo dela.

  • Micheli Pegoraro
    30 junho, 2016

    Olá Pah,
    Quero muito conhecer a escrita dessa autora, Uma Curva No Tempo será uma das minhas próximas leituras. De tantos comentários positivos que li sobre Uma Curva No Tempo, quando vi o lançamento de A História de nós dois já adicionei na lista de desejados na mesma hora, pois fiquei encantada com a proposta do livro. Sou muito fã de um bom romance, e pelo que percebi, essa história além de ser repleta de segredos, também foca no amadurecimento da protagonista, adoro livros desse tipo. Também não me agrada triângulo amoroso, mas já gostei de saber que a autora transformou esse tema clichê em reflexão. Sou uma pessoa muito ansiosa, então já sei que vou ficar aflita para saber quem a Emma escolheu, ou nem tanto, já que a autora tornou essa escolha óbvia demais. Adoro ser surpreendida, e pelo que vi, é o sentimento que terei ao terminar a leitura dos dois livros da autora.
    Beijos

  • Theresa Cavalcanti
    29 junho, 2016

    Nunca li nada dessa autora, mas quero muito ler esse livro. Desde que eu vi, adicionei na minha lista, mas preciso arrumar o livro primeiro.

  • Paloma Monteiro
    29 junho, 2016

    E novamente a autora usa um acidente como pano de fundo do seu livro , to ficando com medo dela já kkkk , não eu não li o primeiro livro dela mas vi varias resenhas positivas sobre ele…Gostei da sua resenha pois apesar de falar sobre triangulo amoroso não parece ser mais do mesmo

  • Jéssica Dias
    29 junho, 2016

    Geralmente não gosto de histórias que envolvem um ~triângulo amoroso~, vamos dizer assim hahaha. Mas essa realmente me chamou a atenção, não sei por que… mas senti um quê a mais na trama. Pode ser que o acidente tenha me prendido, algo assim.

  • Vania Correa
    29 junho, 2016

    Já li outras resenhas e esse livro está na minha lista de leitura e como adoro Dano Atkins, li Uma curva no tempo e me apaixonei, muito curiosa com o final da história.Beijos…

  • Juliana Lima
    28 junho, 2016

    Gostei do tema do livro, quando a protagonista deve escolher não qual homem ela quer, mas o que ela vai se tornar dependendo da escolha dela, realmente isso sai um pouco do senso comum e a história ganha um diferencial, que é como sempre o que me dá vontade de ler.