junho 14, 2016

[Resenha] Ligeiramente Seduzidos – Mary Balogh

Jovem, estonteante e nascida em berço de ouro. É apenas isso que Gervase Ashford, o conde de Rosthorn, enxerga em Morgan Bedwyn quando a conhece, num dos bailes da alta sociedade inglesa em Bruxelas. Em circunstâncias normais, ele não olharia para ela duas vezes – prefere mulheres mais velhas e experientes. Porém, ao saber que Morgan é irmã de Wulfric Bedwyn, a quem Gervase culpa pelos nove anos que passou longe da Inglaterra, decide que ela é o instrumento perfeito para satisfazer seu desejo de vingança. Mas Morgan, apesar de jovem e inocente, também é independente e voluntariosa e, assim que entende as intenções do conde, se prepara para virar o jogo e deixar claro que não se deixará manipular por ninguém. Em Ligeiramente Seduzidos, quarto livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos brinda com mais uma história fascinante. Em uma trama repleta de traição e vingança, escândalo e sedução, ela mostra que o caminho para o amor pode ser difícil, mas que a recompensa faz cada passo valer a pena.

Romance de Época| 288 Páginas|  Cortesia
Editora Arqueiro| Skoob |
Compare & Compre: SubmarinoSaraivaAmazon | Classificação 3,5/5
Amo o
fato dos livros da Mary Balogh abordarem temas que vão muito além do romance (e
falarem principalmente sobre o preconceito em suas mais diversas facetas). A
autora gosta de fomentar debates essenciais para nosso amadurecimento social,
por isso suas histórias possuem a peculiaridade de fazer o leitor repensar seus
valores. Dessa vez, em Ligeiramente
Seduzidos
, Mary fala sobre vingança, disparidade social, solidão e, especialmente,
sobre a dor e o medo que só a guerra é capaz de causar. Usando como pano de
fundo um possível desfecho para a batalha política entre a Inglaterra e a França,
a trama traz um romance que começa pelo desejo de vingança, se fortalece nas
trincheiras, e encontra seu desfecho no seio da crítica e intolerante
aristocracia inglesa. Aqui, a autora mostra o poder que a guerra, um título de
nobreza e os boatos maldosos têm sob o coração de uma jovem mulher.

A obra
gira em torno de Morgan – a mais nova entre os Bedwyns – e Gervase, o conde
banido da Inglaterra por ninguém menos do que o irmão mais velho de Morgan. O
casal está na Bélgica apreciando uma temporada de bailes e diversão enquanto o
pelotão inglês, acampado nas fronteiras da Bélgica e preparados para a
possibilidade de um ataque Francês, aproveita os últimos momentos de paz ao
lado da família ou de suas amadas noivas. Morgan tenta convencer todos ao seu
redor de que foi para a Bélgica por causa das festividades locais, entretanto
no fundo ela quer fazer parte da história e ver com os próprios olhos o que as
mulheres, e suas cabecinhas lindas,
não podem nem sonhar em presenciar: os tiros, o sangue, a perda e a dor (física
e mental) causada pela guerra. Enquanto o momento da batalha não chega, a jovem
se diverte ao lado de Gervase, um notório libertino. O único problema é que ele
está usando Morgan, tentando comprometer a honra da jovem com a intenção de
atingir o filho mais velho entre os Bedwyns. Porém, quando a guerra eclode,
Morgan e Gervase descobrem mais sobre si mesmos e acabam criando um laço real
de amizade, companheirismo e amor. Agora Gervase está arrependido de ter
arruinado Morgan, mas é tarde demais e sua vingança cobrará um preço alto que
ele não está disposto a pagar.
O que
mais amei nesse livro foi o cenário de guerra. Nunca tinha visto isso em um
romance de época: a atenção com a veracidade dos fatos, a dor por trás da
batalha, o papel de Morgan nesse episódio histórico (que ao invés de fugir como
os outros nobres fazem, fica para tentar ajudar e salvar o máximo de homens
feridos), o sangue, os mortos, e a sensação de perda e de impotência que uma
guerra gera… Esse pilar torna a trama intensa, emocionante e cruel. Foi uma surpresa
ler sobre isso e ver o romance se fortalecer por causa da guerra. Além disso,
ao falar sobre esse tipo de batalha por poder – e ainda por cima através de uma
personagem feminina – a autora gerou uma importante reflexão sobre o papel da
mulher na guerra e, principalmente, na sociedade do século XIX. Quando Morgan
escolhe ajudar os feridos, esquecer das convenções sociais (como não poder
ficar sozinha ao lado de um homem, por exemplo) e das distinções entre soldados
e capitães, o leitor percebe o quanto nosso mundo foi e é guiado por regras de
convívio frívolas e preconceituosas. Amei ler sobre isso, e amei ainda mais a
força que Morgan demonstrou ao não se deixar levar pelas regras de etiqueta.
Além
disso, também gostei de como a trama descreve o amadurecimento de Morgan – aos olhos
do leitor, a jovem passa de uma menina sonhadora para uma mulher maravilhosa e
determinada. Fora que temos também revelações do passado que mudam o que
sabemos sobre os irmãos Bedwyns, deixando-nos ainda mais ansiosos para ler os
outros volumes dessa série. Ainda assim, em contra partida, confesso que não
consegui me envolver completamente com o romance. Achei que Morgan e Gervase
combinam de uma maneira incrível: eles são inteligentes, apreciam o silêncio,
são mais do que o título que possuem e, principalmente, são do tipo que precisam
de desafios. Porém, o fato do romance começar com uma aposta me irritou,
principalmente porque o amor se mistura com o ódio e no final não sabemos ao
certo o que os personagens estão sentindo. Temos pedidos de desculpas longos e
sofridos, declarações de amor eterno, perdão e recomeços. Mas temos também chantagens,
picuinhas e fingimento. E o ponto é que fiquei dividida entre a confusão criada
por esses sentimentos tão opostos. No final, senti que Gervase precisava sofrer
bem mais para merecer o tamanho do amor de Morgan. – Não gosto quando o mocinho
apronta e não colhe os frutos de suas escolhas erradas, risos.
No
geral, apesar dos seus pontos altos e baixos, o livro é emocionante e
reflexivo. Esse não é um dos meus favoritos da série, porém esses irmãos
continuam sendo uma das minhas famílias literárias preferidas.
• Sobre a Série •
Ligeiramente Seduzidos é
o quarto volume da série Os Bedwyns.
C
omposta
por seis livros, a saga narra a história de amor de cada um dos membros da
família Bedwyn.
Beijos,


Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

23 Comentários

  • suzana cariri
    02 julho, 2016

    Oi!
    Quero muito ler essa historia, li um livro dessa serie que gostei muito e achei bem interessante essa historia principalmente por temos a historia acontecendo na Bélgica pois todos os romance de época que li acontecem na Inglaterra e gostei desse casal !!

  • Rafaella Abreu
    01 julho, 2016

    Me identifiquei muito com a sua resenha, também ahei que o Gervase precisava sofrer bem mais ahahah

  • Juliana Lima
    30 junho, 2016

    Oi pah, no momento estou lendo um livro que tem como tema principal a vingança e to amando, gostei dessa temática! Ainda não li nenhum livro dessa série e pretendo ler algum, vou procurar qual tem a melhor nota no skoob o/

  • Brenda Amorim
    25 junho, 2016

    Não sou muito de romances de época e esse não me interessou,a capa esta linda e como sempre voce fez uma excelente resenha.

  • Jesica Duarte
    22 junho, 2016

    Gostei bastante principalmente do pano de fundo do romance, no geral posso dizer que gostei bastante, mas alguns detalhes deixaram a desejar, como é só o primeiro livro, espero que os outros superam.

  • HANE Yes
    22 junho, 2016

    oieee! adoro seus videos do canal do youtube!!! me tira uma duvida , ainda falta lançar o livro de Allyenne e o livro do duque Bewcastle né isso? são 6 irmãos entao 6 livros né? bjss

    • Paola Aleksandra
      Paola Aleksandra
      23 junho, 2016

      Isso! No vídeo falei que esse era o penúltimo né? Mas é que comecei a ler, aconteceu algo, e achei que não ia ter livro do Ally! hahahahha
      Beijos

  • Lara Cardoso
    18 junho, 2016

    Oi!
    Tenho vontade de ler esses livro, romances de época, mais eles são TANTOSSSS que me desanima, e também tenho a sensação que são todos iguais, sei lá, acho que e um preconceito, quem sabe um dia eu leio um!
    Bjs

  • Lucianabmg
    18 junho, 2016

    Oi Paola!
    Primeiramente gostaria de te agradecer pelo blog. Ler é minha paixão e há tempo descobri este blog que tem servido de guia para próximas leituras.
    Romance de época tem sido meu gênero preferido.
    Eu gosto muito desta série dos Bedwyn mas acredito que de todos que li até agora, este tenha sido o que menos gostei. Não senti a leitura fluida e cativante como os outros. Me prendi ao livro mais quase pelo final..
    Quero muito, porém, ler o livro do Wulfric.
    Beijos,
    Luciana

  • Larissa Belmok
    17 junho, 2016

    Ahh essa coleção ta há um tempinho na minha lista de desejados!!
    Sou uma grande fã de romances de época, e esses parecem ser maravilhosos. As capas são lindas. E cada livro que é lançado ou resenha que leio fico mais curiosa. Acho incrível quando a autora cria personagens que vão crescendo ao longo da historia.Faz o leitor se aproximar dos personagens e isso aumenta a vontade de ler.
    Beijinnhos!!

  • Leticia Golz
    17 junho, 2016

    Oi, Pah
    Pelo jeito esse volume é um dos mais diferentes da série. Mal posso esperar para ler.
    Esse cenário de guerra deve dar um toque especial a obra. Uma pena que os dois não te envolveram muito, eu confesso que gosto também quando o mocinho paga por tudo que fez haha Imagino que essa "vingancinha" dele poderia ter custado muito.
    Mas no geral, que bom que gostou. Quero ler logo.

  • Jéssica Dias
    16 junho, 2016

    Ai, odeio quando eles colocam nomes difíceis nos personagens. Sim, pra mim estes são difíceis de lembrar hahaha, o que acaba me deixando bem confusa no decorrer da história. Enfim, eu já conhecia a série de tanto que vejo resenha nos blogs haha mas nunca tive vontade de ler, sei lá, essa história não me atraiu tão fortemente quanto outras.

  • Vania Correa
    16 junho, 2016

    Que série espetacular, que história mais emocionante e o que mais tocou foi o a guerra sendo vista pelos olhos de uma mulher e pelo amadurecimento da personagem feminina envolta em tanto sofrimento, fiquei bem curiosa com os outros livros, beijos…

  • Bruna Lago
    16 junho, 2016

    Como eu sou apaixonada por essa serie. Sempre que fala de uma familia eu sempre busco logo as sinospes e saber mais sobre.. Os Bridgertons, Os Hathaways e os Bedwyins me ganharam de uma forma emocionante.
    Essa autora é mesmo incrível, consegue transformar seus livros em aprendizado e isso é um dos pontos mais positivos dela. Super indico 😉

  • Micheli Pegoraro
    15 junho, 2016

    Oi Pah,
    Faz tempo que quero ler a série Os Bedwyns, quero muito conhecer a escrita da Mary Balogh, vejo muita gente falando bem dela, que seus livros vão além do romance e tratam assuntos mais sérios, reflexivos e polêmicos, gosto de livros que trazem algo a mais; e sendo um romance de época então, já me conquistou! Pelo que já vi, essa vai ser uma leitura bem envolvente, especialmente pelo cenário histórico abordado, pois amo livros onde a história tem como pano de fundo a guerra. Já fiquei completamente envolvida e cativada com a protagonista Morgan, adoro essas personagens fortes, determinadas e decididas. Vou tentar organizar minhas leituras e ler o primeiro volume da série ainda esse mês.
    Beijos

  • Theresa Cavalcanti
    15 junho, 2016

    Tenho muita vontade de ler essa série, mas é tanto livro que tenho para ler, que acabo adiando. Mas pretendo ler sim.

  • Naiara fidelis da silva
    15 junho, 2016

    Confesso que não é o gênero literário que eu mais gosto, porém a sua resenha é tão bem feita que me despertou o interesse de lê-lo.

    Particularmente, eu gosto de serie que é composta cada livro por um personagem.

  • Débora Magnavita
    15 junho, 2016

    Ainda não li nada da autora e ainda não me encontrei em romances de época ahahaha vou ver se leio algo da autora! Esse livro com o cenário da guerra parece bem interessante e diferente!

  • Bárbara Carollo
    15 junho, 2016

    Oi Pah!
    Eu gostei tanto desse livro!! Acho a escrita da Mary maravilhosa e, além disso, ela consegue criar um cenário diferente para cada livro de forma que não temos a sensação de releitura. Deve ser bem difícil fazer isso, principalmente em uma história com os mesmos (ou quase os mesmos) personagens.
    Também gostei muito da autora colocar a guerra como pano de fundo, mas achei que foi rápido demais rs. Não que eu goste de guerra, muito pelo contrário, mas acredito que ela poderia ter criado cenas bem bacanas com o clima de tensão..
    O fato do "Gervase precisava sofrer bem mais para merecer o tamanho do amor de Morgan" eu concordo, mas quem sou eu para julgar o amor? rs. Tentei me colocar no lugar dele e fiquei com muita pena, na verdade.. Fico feliz que eles tenham tido seu "felizes para sempre" ^^
    Ps. Você notou algo específico no final do livro? A menção daquele homem logo após o casamento de Morgan… Não sei, mas estou com um pressentimento rs.
    Beijos!

    versosenotas.blogspot.com.br

    • Paola Aleksandra
      Paola Aleksandra
      15 junho, 2016

      Notei sim! Até fui ler a sinopse gringa do próximo livro e, se não se incomodar de spoiler, posso dizer que nossa suspeita vai se concretizar! hahahaha
      Gostei desse aspecto, mas confesso que desde o começo suspeitava que isso iria acontecer, hahaha

      Beijos

    • Bárbara Carollo
      15 junho, 2016

      Também suspeitei e quando vi a dica no final do livro fiquei feliz! Então estamos certas!! haha
      Beijos!

  • N4tyDark
    14 junho, 2016

    Amo as capas de Romances de Epóca, remetem a algo inocente sempre, e muitas com uma audácia. Amei essa Trama 😮 kkk Fiquei mega curiosaa.

  • Beatriz dos Santos
    14 junho, 2016

    Estou muito ansiosa para ler este livro, gostei do enredo da historia e estou muito ansiosa para ler.