junho 30, 2016

[Resenha] No Limite do Desejo – Katie McGarry

Haley é campeã de kickboxing, mas, após enfrentar uma tragédia, jurou nunca mais pôr os pés no ringue. Até o dia em que o cara em quem ela não consegue parar de pensar aceita uma luta de MMA em homenagem a ela. De repente, Haley tem de treinar West Young. Cheio de atitude, West é tudo o que Haley prometeu a si mesma evitar. Ainda assim, ele não vai durar cinco minutos no ringue sem a ajuda dela. West está escondendo um grande segredo de Haley, sobre quem ele realmente é. Mas ajudá-la lutar por ela é uma chance para a redenção. Ele não pode mudar o passado, mas talvez possa mudar o futuro de Haley. Haley e West combinaram de manter o relacionamento estritamente dentro do ringue. Mas, conforme uma ligação inesperada se forma entre eles e o desejo chega ao limite, eles terão de enfrentar seus medos mais obscuros e descobrir se vale a pena lutar pelo amor.

Jovem Adulto Maduro |350 Páginas
| Cortesia
Editora Verus| Skoob |
Compare
& Compre:
SubmarinoSaraivaAmazon| Classificação: 4,5/5
Uma das coisas mais maravilhosas sobre a escrita da Katie McGarry é que ela sempre nos faz mergulhar de cabeça em
suas histórias. Ao construir romances intensos e reais, a autora nos conecta
com seus personagens e, através deles, gera importantes reflexões sociais. E
amo essa característica! Com uma pitada de romance, um pouco de sensualidade e
muito drama familiar, mergulhamos em livros que – por mais clichês que possam
parecer – falam de assuntos sérios e cruelmente reais. Tanto é que em No Limite do Desejo temos a abordagem de
temas tabus como disparidade social, dependência química, marginalidade,
famílias frágeis e despedaçadas, relacionamento abusivo e, principalmente,
agressão física contra a mulher. E o mais legal é que todos esses pilares dão
vida a uma obra cheia de amor, amadurecimento, superação e recomeços.

A trama gira em torno dos jovens Haley e West. Com base nas aparências é
impossível negar que eles são de mundos diferentes: West vem de uma das
famílias mais ricas e poderosas da região, tem carro do ano, roupas de marca, e
tudo o que precisar à sua disposição. Já Haley, desde que o pai foi despedido, vive
de favor na casa de um tio dominador e rude. Além disso, ela terminou um namoro
complicado, se distanciou da família por causa do peso dos segredos que carrega
nos ombros, e abandonou a única coisa que alegrava seus dias: seu amor pela
luta e o orgulho que sente de ter um título nacional no Kickboxing. A jovem
está solitária e perdida, mas o fato é que não é a única. West, que parece ter
uma vida privilegiada, na verdade quase perdeu a irmã em um acidente de carro que
pensa ser culpa dele, não suporta o pai e sua distância fria, e não se sente
membro de uma família. No fundo, esses jovens são mais parecidos do que imaginam.
 E as semelhanças, com uma boa ajuda do
destino, aparecerão quando o futuro deles for interligado. Ao ser transferido
para a escola popular de Haley, West acaba pressionado pelo ex-namorado da
garota e aceita a aposta de brigar, desde que seja em um octógono, com ele. O
problema é que o cara é ótimo no que faz, então Haley terá que superar o
passado, pisar novamente em um ringue, e ensinar West a derrotar seu
ex-namorado. Enquanto treinam e descobrem mais sobre si mesmos, West e Haley
vão embarcar em um romance cheio de perdão e superação.
Uma das coisas que mais amei no livro, e em sua narrativa intercalada
entre West e Haley, é que ele nos mostra dois lados de uma mesma moeda: duas
famílias, uma pobre e uma rica, completamente abaladas e desestruturadas. Amei
como os protagonistas, aos poucos, vão apresentando suas rotinas familiares e
demonstrando que são semelhantes em dor e solidão. E amei mais ainda que, em
nenhum momento, a autora cria papéis familiares estereotipados e/ou incita o
leitor a julgar os pais de West e Haley. Muito pelo contrário, ela debate sobre
o fato de a vida nem sempre ser como deveria e que, ao invés de reclamações e
pré-julgamentos, nos cabe lutar para modificar nosso destino e consequentemente
nosso lar. Tanto West quanto Haley tomam para si responsabilidades que não são
deles – ele a culpa do acidente da irmã e ela a segurança da família – e,
talvez com mais zelo e carinho de seus pais, não teriam sofrido tanto. Porém,
foi esse sofrimento que impulsionou o amadurecimento desses jovens, e também
foi essa dor que os fez enxergar os pais de outra maneira para, mesmo marcados
pelos erros do passado, seguirem em frente. Definitivamente amei a carga de
drama familiar presente nesse livro. Aqui temos personagens e situações
familiares reais que nos fazem refletir e, junto com os personagens, crescer e
aprender.
Outra coisa que eu amei (que é um pouco clichê mas quem é que liga?) é a
construção de um amor capaz de curar feridas, de impulsionar boas escolhas, e
de criar novos futuros. Haley e West mergulham em um namoro que cura de uma
maneira incrível; cada vez que eles compartilham algo do passado, vão
cicatrizando uma ferida aberta, e eu adoro quando isso acontece. Além disso,
amei a personalidade desses dois – que são divertidos, charmosos e cativantes
–, principalmente a de Haley. Eis uma mocinha forte, que quebra padrões e
estereótipos, e que faz de tudo por aqueles que ama (mesmo que para isso tenha
que fingir não se importar com eles, com o olhar de ódio que direcionam a ela,
com os xingamentos e com a solidão). Fora que é através de Haley que a autora
fala sobre violência e relacionamentos abusivos; sobre a culpa que a agressão
deixa em mulher que entrega seu coração a um valentão. Achei maravilhoso que a
Katie McGarry tenha optado por
falar disso e por mostrar o quanto esse tipo de violência é capaz de matar a esperança de uma jovem.
No geral, o livro fala daquela época em que todo jovem tem que escolher
uma faculdade e construir seu próprio futuro. Mas o diferencial é que fala
disso por meio de personagens despedaçados que vão curar seus corações através
do amor. Temos sim muitas situações romantizadas e previsíveis, mas os
ensinamentos persentes nesse livro fazem tudo valer a pena. Leiam, tenho
certeza que vão se surpreender!
• Sobre a Série •
No
Limite do Desejo
é o quarto volume da série No Limite. Cada livro narra a história de amor de um casal
diferente (eu mesma só li o primeiro e o quarto – mas me arrependo disso) e os
quatro primeiros já foram publicados no Brasil.
Beijos,


Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe uma resposta para Vania CorreaCancelar resposta

8 Comentários

  • suzana cariri
    02 julho, 2016

    Oi!
    De todos os livros dessa serie esse é o que estou mais curiosa para poder ler, adorei essa historia, achei bem interessante os temas que a autora aborda e principalmente o modo que ela aborda e adorei esse casal que parece do tipo que vai conquistando o leitor aos poucos, esse livro está na minha lista de leitura !!

  • Rafaella Abreu
    01 julho, 2016

    Ja li No Limite da Atração e amei a escrita da autora!

  • Priscila Tavares
    01 julho, 2016

    Oi Paola, acho que a sua é a segundo resenha que eu vejo desse livro. Gostei do seu ponto de vista, e não sabia que existiam mais livros fora esse. Adorei o post.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

  • Lara Cardoso
    30 junho, 2016

    Dei uma lida meio que por cima para não pegar os spoilers pois tenho o primeiro livro dessa série mas ainda não o li. Eu até iria lê-lo, mas qdo vi que sairiam mais volumes, deixei para ler qdo a serie fosse finalizada.

    Nunca li nada da autora, mas só leio resenha positivas de seus livros, e como vc, todos falam da escrita viciante que a autora tem!

    Parabéns pela resenha!

    Bjo bjo^^

  • Micheli Pegoraro
    30 junho, 2016

    Oi Pah,
    Sei que soa repetitivo, mas essa série também está na minha lista de leituras há um bom tempo hahaha, sempre acabo adiando a leitura do primeiro livro No Limite da Atração, mas o que posso fazer se tantos outros livros exigem furar a fila? 😉
    Mas gostei do que li na resenha, adoro um bom drama familiar, e sendo que os dois protagonistas vem de famílias desestruturadas então? É claro que preciso ler e me envolver com essa história de superação e amadurecimento. Já gostei da personalidade dos personagens, e não ligo nenhum pouco para esse clichê onde eles vão curar seus corações despedaçados através do amor, pelo contrário, amo isso!
    Beijos

  • Vania Correa
    30 junho, 2016

    Que casal mais lindo, enfrentando seus dramas familiares e seus próprios fantasmas, gosto muito desse amadurecimento e como se apaixonam um pelo outro.Beijos…

  • Theresa Cavalcanti
    30 junho, 2016

    Quero muito começar a ler essa série, mas acabo sempre adiando :/ Pretendo ler logo.

  • Juliana Lima
    30 junho, 2016

    Gostei da temática do livro, acho que nunca li algum que a personagem fosse lutadora, gosto de novidades, além dessas temáticas que fazem com que o livro ''enriqueça''.