[Resenha] Três Coisas Sobre Você – Julie Buxbaum

Setecentos e trinta e três dias depois da morte da minha mãe, 45 dias após o meu pai fugir para se encontrar com uma estranha que ele conheceu pela internet, 30 dias depois de a gente se mudar para a Califórnia e apenas sete dias após começar o primeiro ano do ensino médio numa escola nova onde conheço aproximadamente ninguém, chega um e-mail. Deveria ser no mínimo esquisito, uma mensagem anônima aparecer do nada na minha caixa de entrada, assinada com o bizarro nome Alguém Ninguém. Só que nos últimos tempos a minha vida tem estado tão irreconhecível que nada mais parece chocante.
Jovem Adulto| 288 Páginas|  Cortesia Editora Arqueiro| Skoob | Compare & Compre: SaraivaSubmarinoAmazon| Classificação 4/5
Uma das coisas mais gostosas na escrita da Julie Buxbaum é que ela fala com leveza sobre temas complexos e dolorosos. Senti que a autora conseguiu criar um cenário juvenil simples e verdadeiro mesmo abordando assuntos difíceis como câncer, segundo casamento, disparidade social, bullying e relacionamento virtual. Através de personagens que estão passando por momentos conflituosos de perda e solidão, Julie mostra que todos nós temos várias oportunidades de recomeçar – até quando tudo parece perdido, não podemos deixar de ter fé no amanhã. A trama não é excessivamente dramática ou reflexiva, entretanto, gira em torno de temas reais, cativantes e tocantes a sua maneira. Dessa forma, o livro faz o tipo que une com maestria emoção e diversão.  Adorei a leitura, os personagens centrais, as reflexões que ela traz, e o romance fofo e inusitado.

A obra gira em torno de Jessie e do fato de sua vida estar de pernas para o ar: a mãe morreu de câncer, o pai casou novamente com uma praticamente estranha, eles mudaram para a Califórnia, e agora ela vai começar o novo ano letivo em uma escola completamente diferente da que frequentava antes. Além disso, Jessie tem que lidar com o meio irmão que finge que ela não existe, com a estranheza de estar em uma casa que não é a dela, com a distância territorial da melhor amiga e, principalmente, com o pesadelo que é o novo colégio. Na Califórnia e no bairro que moram, Jessie sente que todas as pessoas são ricas, lindas e inatingíveis. Para a jovem não é fácil fazer amizade e muito menos lidar com os comentários ofensivos direcionados a ela (a sua beleza que foge do padrão ou ao seu modo simplório de se vestir). Em outras palavras, a vida da garota não está nada fácil. Só que surgiu uma luz no fim do túnel: Jessie recebeu um e-mail anônimo que promete ajudá-la a enfrentar o colégio. Afirmando ter várias dicas de sobrevivência para a Califórnia, o escritor anônimo vai se tornar um amigo, um confidente e uma força que impulsiona Jessie a seguir em frente. O único problema é que o relacionamento virtual não vai ser suficiente e, uma hora ou outra, eles vão ter que se encontrar. – Quem será o dono dos e-mails anônimos? E como será que Jessie enfrentará todas as mudanças pelas quais está passando?
Gostei bastante da maneira como a autora colocou no papel os típicos momentos juvenis de dúvida e mudança: escola nova, casa nova, cidade nova, amigos novos e as tantas primeiras vezes. Existem muitas histórias que falam sobre essa fase cheia de pré-conceitos e incertezas, mas a grande maioria é idealizada demais – tanto para o drama quanto para o final feliz. Porém, senti mais leveza e veracidade na história da Jessie; percebi que a autora optou por uma abordagem reflexiva mas que foge do drama que assuntos tão pesados como o câncer e o bullying podem gerar. Além disso, gostei de como a narrativa toma o cuidado de apresentar todos os lados de uma mesma dor: da filha que perdeu a mãe, do marido que perdeu a esposa, do pai e da filha que estão perdidos em suas dores e não conseguem conversar, e de uma nova família – madrasta e meio irmão – que também perderam alguém e estão tentando recomeçar. Achei maravilhoso como a autora, mesmo quando a narrativa em primeira pessoa faz de Jessie uma vítima das escolhas erradas de seus pais ou amigos, força o leitor a enxergar e aceitar o outro lado da moeda. Simplesmente amo histórias que nos fazem refletir sobre os altos e baixos da vida. Não é fácil superar a perda de um ente querido ou enfrentar o bullying, então gostei de como esse assunto foi abordado e de como ele está ligado diretamente com a fase que Jessie está vivendo e com o seu crescimento como garota.
Além da narrativa leve e reflexiva, da importância dos temas abordados e do amadurecimento de Jessie, adorei a troca de e-mails entre ela e o escritor anônimo. Os e-mails e mensagens deixaram o livro ainda mais fofo, juvenil e divertido. Adoro esse tipo de conversa e como ela tende a mostrar o que os personagens realmente pensam e/ou sentem. Além disso, gostei de como as trocas de e-mail deram vida a um possível romance – cheio de dúvidas e inseguranças é claro, mas um tipo de relacionamento que nasce nas sinceras conversas do dia a dia. Nesse quesito a obra me lembrou muito Simon versus aagenda Homo Sapiens (outro livro leve, divertido, reflexivo a sua maneira, e com um romance que gira em torno do anonimato). Claro que se formos refletir o romance não segue a linha do que é politicamente correto, entretanto sem pensar muito é fácil mergulhar nas conversas de Jessie com o anônimo, na maneira como eles confiam um no outro, e do desfecho desse relacionamento.
No geral o livro é fofo e transmite bem as confusões típicas de um jovem adulto. Confesso que esperava mais emoção e um final um pouco mais elaborado – a autora acabou o capítulo na melhor parte! Contudo, nada tira o charme ou diminui a fofura desse livro. Recomendo para os amantes de histórias jovens, leves e cativantes.

Beijos,



Participe Aqui

18 comentários:

  1. nh rfeia, eu já havia lido o livro e com sua resenha me fez querer reler rehvbikeke <3

    ResponderExcluir
  2. Estou morrendo de vontade de ler. Adoro histórias que nos fazem refletir sobre a vida. Embora essa reflexão venha de coisas negativas. Nem li e já estou com dó da Jessie

    ResponderExcluir
  3. Oláa pah ! ♥♥♥
    Quero muito ler este livro, desde que foi lançado, tem sido um dos queridinhos do momentos !! Ta todo mundo adorando. .
    Parece ter uma trama muito boa, forte e reflexiva . Não sabia que o livro era isso tudo! Amei! Estou maluquinha para devora-ló rs ♥ , já tinha ouvido falar da autora, mas não me recordo de alguma vez ter lido algo dela. Gostei muito da sua resenha, Jessie parece ser uma personagem bem forte e que cativa a simpatia do leitor durante a narrativa.

    ResponderExcluir
  4. Achei fofo, deu vontade de ler, parece uma leitura leve... Já quero ler pra ontem!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Pah
    Ultimamente tenho amado fazer leitras juvenis, e este livro parece ser uma fofura mesmo.
    Adorei saber de todos esses temas abordados e que a autora soube conduzir tudo tão bem. Acho que também ia gostar dessa troca de e-mails e as reflexões. Como não ficar curiosa depois dessa resenha fofa?

    ResponderExcluir
  6. Nossa, só pela sinopse fiquei com pena da menina, perder a mãe, ver o pai se casar de novo com uma nova família que ela nem conhece e ainda ter de mudar de cidade! É muita coisa para alguém tão nova enfrentar. Que bom que apesar de ser uma adolescente os conflitos parecem ser mais maduros, embora como eu já tenha passado muito além desse tempo acabo preferindo histórias com protagonistas mais adultas.

    ResponderExcluir
  7. Quando vi esse livro na lista de lançamentos, já fiquei bem empolgada para ler! Parece ser muito bom!

    ResponderExcluir
  8. Eu amo YA e esse livro já está na minha listinha de desejados. A premissa dele é muito interessante e sua resenha está maravilhosa.

    ResponderExcluir
  9. Uai... Sobre o anônimo, já fiquei aqui criando hipóteses. Eu adoro essas coisas. Não sei por quê rs. Adicionado à futuras leituras (que lista gigante)

    ResponderExcluir
  10. nunca ouvi falar sobre esse livro, mas depois de ler tua resenha estou morrendo de vontade!! a sinopse já me atraiu, tua resenha mais ainda. eu gosto muito de histórias que envolvem anonimato, haha, minha mente fã de mistérios fica pirada hadjiadijasijdas
    vou sim ler futuramente, obrigada pela dica!
    beijosssssssss

    ResponderExcluir
  11. Oi Pah,
    Aprendi a amar e valorizar as histórias jovens, leves e cativantes, adoro as mensagens de reflexão que esses livros trazem. Quero muito ler esse livro, principalmente devido a grande repercussão da editora, apostaram muito para que esse livro seja um sucesso.
    Que personagem mais cativante essa Jessie, passar por tudo isso e ainda assim seguir em frente, gostei dessa garota. Gostei de saber que a autora optou por tratar esses assuntos tão pesados de uma forma mais leve, sem muito drama, pelo jeito ela soube conduzir esses temas com maestria. Espero ter a oportunidade de ler esse livro em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi Paola, adorei a resenha, sobre esse livro essa foi uma das melhores que eu li até agora. Não venho a hora de receber para poder comprar.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  13. Oi Pah.
    Três coisas sobre você parece ser bem interessante. Achei bom a autora ter abordado os temas citados de forma mais leve, sem aprofundar muito.
    Também gosto bastante quando o autor é capaz de retratar um acontecimento/sentimento sob a perspectiva de várias pessoas, assim não temos um ponto de vista unilateral o que nos faz refletir e considerar outras possibilidades.
    Espero ter a oportunidade de ler esse livro em breve.

    ResponderExcluir
  14. A história é bem tocante, gostei muito de ver como Julie enfrenta seus problemas e o amadurecimento da mesma, é bom ver como as pessoas reagem a perda, a capa está muito bonita, ainda não li nada da autora e muito curiosa sobre os emails.Beijos.

    ResponderExcluir
  15. No mínimo curioso! Primeira resenha que vejo deste livro, e adorei a proposta. Vou ficar de olho em promoções ;D

    ResponderExcluir
  16. Oiii Pah, fiquei com vontade de ler!
    Parece ser bem legal, fiquei curiosa sobre os e-mails anônimos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Gostei muito do livro. Muito mesmo! É clichê? É! FATO E NÃO HÁ O QUE DISCUTIR, No entanto, acho que a autora conseguiu despertar na maioria dos leitores não a sensação de que as problemáticas abordadas na história vai mudar a vida de alguém, mas sim um alerta para que as pessoas não esqueçam de que uma base familiar e o diálogo é algo de extrema importância na vida de qualquer pessoa; é importante que elas estejam sempre próximas da realidade de que o bullying existe, que as classes existem e podem ser malvadas, e que os gays estão em todos os lugares sim, como PESSOAS COMO QUALQUER OUTRA e que é muito comum sim que eles estejam dentro das tramas literárias também. Parabéns pela resenha estou ansiosa para ler já li tanta coisa sobre ele que quase sei ele sem ter lido!

    ResponderExcluir
  18. Além da capa linda, gostei bastante do enredo do livro e sua resenha é o mesmo que senti, adorei.

    ResponderExcluir