Destaques

Newsletter

assine a newsletter!

E receba a notificação de novos posts por e-mail

janeiro 23, 2017

[Resenha] Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter – Sarah MacLean

Por Paola Aleksandra

Isabel Townsend não é exatamente o que se espera da filha de um conde. Apesar de ter a pele delicada e de saber se portar como uma dama quando necessário, a jovem também monta a cavalo, conserta telhados, administra a propriedade e cria o irmão caçula desde que a mãe faleceu – tudo isso sem despertar a menor suspeita de que não há um homem sequer para cuidar de sua família.Para o pai dela, que só queria se divertir e gastar dinheiro em jogatinas, pouco importava o que ela fizesse. Porém, quando ele morre, Isabel se vê sem recursos e precisa defender os direitos do irmão, ameaçados pela chegada iminente de um tutor. Assim, não lhe resta saída senão vender sua coleção de estátuas de mármore, o único bem que herdou. Para sorte sua, um especialista em antiguidades acaba de chegar ao condado. Inteligente e sensual, lorde Nicholas St. John é um solteiro convicto que deixou Londres para se livrar das jovens que passaram a persegui-lo desde que foi eleito um dos melhores partidos da cidade.Em poucos dias, fica claro para Nick que Isabel é a mulher mais obstinada e misteriosa – além da mais interessante – que já cruzou seu caminho. Ao mesmo tempo, ao conhecê-lo melhor, a independente Isabel percebe que há homens em que vale a pena confiar. Enquanto eles põem de lado suas antigas convicções, seus corações se abrem para dar uma chance ao amor.
Romance de Época | 352 Páginas | Cortesia Editora Arqueiro| Skoob | Compare & Compre: SubmarinoSaraivaAmazon| Classificação: 4/5
Eis um fato: a Sarah MacLean nunca me decepciona. Mesmo que inicialmente suas histórias pareçam clichês ou excessivamente romantizadas, me conforta saber que sempre encontrarei nelas protagonistas femininas que fogem dos padrões – sejam os impostos pela sociedade inglesa do século XIX ou até mesmo aqueles que vemos na literatura atual. Comumente encontramos protagonistas extremamente inseguras ou devastadoramente independentes. E eu amo o fato da Sarah fugir desse estereótipo e criar personagens com as quais posso me identificar; mulheres que carregam suas cotas de insegurança, mas que nem por isso deixam de correr atrás dos seus sonhos. Tanto é quem em Dez formas de fazer um coração se derreter, apesar do romance divertido e cativante, o foco está na jornada de uma mulher que luta para salvar outras jovens da ruína, acolhendo aquelas que foram repudiadas pela sociedade por terem confiado no homem errado. Assim, misturando romance, bom-humor e superação, Sarah McLean criou uma história atual e sincera sobre empoderamento feminino.

Isabel é filha de um conde, mais precisamente do Conde Perdulário. Como um bom apostador, ele já perdeu bens, riqueza, a dignidade que lhe restava, e até mesmo o respeito da filha. A ausência e o descaso do pai, fizeram de Isabel uma jovem independente e determinada a lutar contra os padrões sociais que permitem que os homens façam tudo que lhes vem à mente sem medir as consequências de seus atos – como, por exemplo, um conde que abandona a família e que gasta todo o dinheiro que deveria prover o sustento de seu lar. E é exatamente por isso que anos atrás ela resolveu abrigar em casa mulheres que precisavam de ajuda: que sofreram abusos dos maridos, que foram abandonadas pelos pais, que engravidaram e precisaram fugir, ou que simplesmente foram renegadas do convívio social. Juntas, essas mulheres dividem as funções da casa e levam uma vida simples, corrida e calma. Porém, o dinheiro está cada vez mais escasso e na intenção de manter seu lar e o sustento dessas jovens mulheres, Isabel terá que tomar uma decisão drástica e vender sua antiga coleção de estátuas gregas – as quais ela ama com todo seu coração. Para acelerar a venda Isabel recorrerá ao melhor avaliador de peças históricas, o Lorde Nicholas, um dos solteiros mais cobiçados de Londres. Depois de ter seu nome listado como um bom partido e ser seguido por todo canto por mães casamenteiras, Nicholas aceita de bom grado o desafio de ficar no interior e ajudar Isabel a vender sua bela coleção. Contudo, a cada dia que passa ao lado dessa jovem ele descobre mais sobre os segredos que ela esconde e, sem querer, acaba tomando para si a causa de provar que nem todos os homens são ruins e irresponsáveis. No fundo, ele quer conquistar a confiança dessa mulher e, quem sabe, até mesmo seu coração.
O que mais gostei na leitura, sem dúvida, foi da causa por trás das escolhas de Isabel. Ela criou um lar para mulheres desamparadas e, mesmo sem o dinheiro necessário para tal empreitada, nunca mediu esforços para ajudá-las. Amo livros de época que focam no romance, contudo amo ainda mais quando essas histórias nos mostram parte da dureza desse período histórico: a pobreza, a guerra, o preconceito e a altíssima disparidade social e, principalmente, a subjugação feminina. Isabel é o tipo de personagem que já sofreu por ser mulher. Mesmo detendo título e status social, a jovem cresceu sob os caprichos de um pai que gastava mais do que tinha, que não ligava para a família, e que vivia apostando a filha em casas de jogos. Por isso, ela pega para si a tarefa de ajudar outras mulheres – com título ou não – que sofrem da mesma forma. E é óbvio que eu amei isso. Amei ver a força de Isabel e seu coração entregue e bondoso, amei ver o lar que ela construiu com ajuda das mulheres que salvou, e amei ainda mais o fato dessas jovens representarem muito bem o que somos: determinadas, resistentes e independentes. Aqui, quando a sociedade grita ou diz que não aceita uma mulher, elas se unem e constroem um novo futuro.
Além da mensagem por trás do livro e da força de Isabel, também adorei o romance. O enlace entre Isabel e Nicholas é bem previsível e clichê, contudo é simplesmente impossível não se apaixonar por esse casal e pela maneira que eles cuidam – mesmo sem querer – um do outro. Fora que, assim como todos os livros da Sarah, o romance é carregado de bom-humor e sensualidade, o que deixa a trama ainda mais cativante e gostosa de ler. Confesso que não achei esse o casal mais arrebatador ou carismático entre os criados pela autora, mas não nego que a história de Isabel e Nicholas me divertiu, emocionou, e ganhou um pedacinho do meu coração. Indico o livro, a série, e todos os romances escritos por essa talentosíssima autora.
• Sobre a Série •

Dez formas de fazer um coração se derreter é o segundo volume da trilogia Os Números do amor. Cada livro é protagonizado por um casal diferente, entretanto é importante lê-los na ordem de publicação (pois os casais estão interligados).
Beijos,



Participe Aqui

Comentários via Facebook

23 comentários:

  1. Gosto muito dessa série e acredito que o último livro será ainda melhor do que o primeiro!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Paola!!
    Ganhei recentimente esse livro mais ainda não li pois quero ler o primeiro livro primeiro. Adoro romances de época e quando a mocinha e forte e valente mais ainda!! Sem dúvida estou adorando conhecer essa trilogia Os Números do amor!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  3. Nunca li nenhum livro dessa autora, mas tenho muita vontade, quero muito.

    ResponderExcluir
  4. Tenho que dizer que dos dois lançamentos esse é o meu favorito. Achei a história tão apaixonante, leve e gostosa de ler que eu fiquei com uma ressaca depois dele. O modo como é construída, o final, enfim tudo ficou maravilhoso pra mim. Ganhei esses dois livros e estou ansiosa pela chegada !

    ResponderExcluir
  5. Oi Paola! Adorei a resenha!
    Mais um romance de época para eu incluir nas minhas metas de leitura! Adorei a premissa do livro, e como ainda não li nada da autora, os seus comentários me deixaram muito curiosa para dar uma chance para os livros dela. Provavelmente vou até começar por essa série.
    Adoro protagonistas fortes, mas que não escondem a sua humanidade. Essa parece ser uma leitura muito envolvente.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  6. Pah!
    Os romances da autora nos fazem delirar...
    Quero poder acompanhar o romance entre Isabel e Nicholas e acompanhar toda a trama e drama que rondam o livro.
    Semaninha De muita luz e paz!
    “Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  7. Bom dia!!! Livros de época são os queridinhos da maioria das pessoas. Também não é para menos, pois além da história se passar numa época linda, com toda aquela etiqueta e regalia, ainda contamos com a presença de mulheres que não se deixam abater pela classe masculina que naquela época era restritamente rigorosa e predominante.
    Isso mostra perfeitamente no livro que você resenhou, Pah, e eu amo esse tipo de leitura. A protagonista Izabel já me cativou de cara por se mostrar uma mulher forte e determinada que não deixa se abater por qualquer coisa e que luta fielmente por suas conquistas. Adorei a resenha, me deu vontade de ter esse livro para mim, aposto que vou amá-lo do começo ao fim.
    Super beijo!

    ResponderExcluir
  8. amo livros de época filmes, sou apaixonada quando tem um romance clichês são meus favoritos, esse livro me deu um entusiasmo porém pela resenha vi que ele não tem aquele romance arrebatador como você disse,e acaba não me atraindo muito mais fiquei com curiosidade para ler ate, parabéns suas resenhas são ótimas.

    ResponderExcluir
  9. Pah, ainda estou enrolando nas minhas leituras de romances de época, e só vejo críticas positivas à respeito de "Dez formas de fazer um coração se derreter" (eita nominho grande rs).
    Admirei muito a Isabel, por tudo o que ela fez e passou por causa de seus princípios e as causas que ela defendia. O jeito que a autora exalou o poder feminino foi a chave de ouro para uma história perfeita.

    ResponderExcluir
  10. Esses livros não me interessavam em nada - até eu ler uma resenha desse livro e "sacar" que as personagens femininas são fortes e independentes. Pouca coisa me irrita mais que mocinha boba e submissa!
    Adorei ler sua resenha, adorei saber que a protagonista protege as mulheres "mal faladas" e quero já conhecer esses livros.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Ainda não conheço os livros da autora, mas vejo muita gente falando super bem,espero muito poder conhecer mais e ler em breve!

    ResponderExcluir
  12. Estou bem animada pra ler esse livro.
    Sou completamente apaixonada por romances de época e ADOREI o primeiro livro da série.
    A escrita da autora é incrível, consegue me prender do início ao fim.
    Mal vejo a hora de ler esse segundo livro. Parece ser mais uma história apaixonante!
    Sinto que vou amar mesmo. E adorei sua resenha.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  13. Oi, Pah
    Adorei a resenha! Também a criação de protagonistas assim, inseguras, porém, fortes. Nada como uma personagem idenpendente, né? Adoro isso em alguns romance de época. E nada como ainda se divertir com o romance.
    Ótima dica! Uma pena que ainda não comecei a ler a série.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Pah
    tudo bem??
    Estou louca por esse livro, pela série toda em si, na verdade.
    Tem um tempo que está na minha lista de leitura, e agora entrou pra meta 2017.
    Acho a capa linda e a sinopse me conquistou de cara, agora com sua resenha fiquei ainda mais curiosa.
    Beijinhos!!
    http://obcecadapeloslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Eu adoro ler livros de época. E concordo com você, a autora sabe mesmo se fazer diferente através da forma que ela escreve e das características que ela bota na personagem. Mulheres fortes, dedicadas, desteminas e decididas a fazer o que quiserem. Esperpo poder começar essa série.

    ResponderExcluir
  16. Oii Pah, que vontade que fiquei de começar essa série! Ainda não li nada dessa autora, então acho que vou começar por essa serie.
    Amo encontrar mocinhas fortes e indenpendentes em romances!
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. faz muuito tempo que quero ler um romance de época, mas nunca tive a oportunidade, vejo muitas autoras famosas com seus livros e fico morrendo de vontade, ainda mais quando vejo umas resenhas dessas, o que mais me fez querer ler os romances de epocas é o fato de que as mulheres são sempre personagens fortes e que não seguem o padrão que a sociedade impoe e é claro os romances que amooo mesmo sendo clichês mas que ganham nosso coração, adorei sua resenha !! quero muito conhecer a autora e suas obras !

    ResponderExcluir
  18. A Sarah já conhecia por outras séries e comentários mas nunca li nd devido a não ler histórico. São resenhas de livros como estes que me fazem reconsiderar a ler o estilo. Amei a Isabel se preocupar com as outras mulheres e querer ajuda-las

    ResponderExcluir
  19. Não leio romances de época, mas essa autora em especial me deixa bem curiosa, por fugir deste estereótipo da época. Gostei da Isabel por ser uma mulher de fibra que não aceita o que a sociedade impõe a ela. Mesmo o romance do casal ser clichê, gostaria dele, pois você disse que é impossível não se apaixonar e eu até gosto de um romancezinho clichê. Adorei a resenha e talvez comece a ler este gênero por essa autora.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
  20. Estou bem animada com esse livro. Acho que faz um tempo que não leio um romance de época com uma personagem que sabe se impor e estar na frente no seu tempo. Percebi que tem bem mais da história dela do que o romance em si, isso eu achei interessante. Poder conhecer mais sobre a vida dela e toda a sua ajuda para com as outras mulheres.

    ResponderExcluir
  21. Olá,
    Ainda não tive nenhum contato com a escrita da Sarah, mas por onde vejo falando sobre ela só tem elogios!
    A premissa é bem interessante e a causa que Isabel se propõem de ajudar as mulheres desamparadas e fazendo de tudo para isso me chama bastante a atenção. O livro já esta na minha lista a algum tempo e espero poder ler em breve.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  22. Paola, sempre confio nas suas indicações e elas nunca me decepcionam. E acredito que com essa história não vai ser diferente porque já gosto muito da Sarah MacLean. Também sei que vou gostar da Isabel, adoro personagens que me inspiram a ser uma pessoa melhor.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  23. Oi!
    Os livros da Sarah MacLean me conquistaram mesmo, desde o primeiro livro que li da autora, li o primeiro livro dessa serie e quero muito ler esse livro também, gostei muito da Isabel e essa força e vontade da jovem em querer ajudar as pessoas, adorei essa ideia de um refugio e como ela não mete esforços para manter esse lugar, doida para poder ler !!

    ResponderExcluir

Resenhas

© Livros & Fuxicos – Desenvolvimento com por Subir