Newsletter

assine a newsletter!

E receba a notificação de novos posts por e-mail

janeiro 06, 2017

[Resenha] O Som do Amor – Jojo Moyes

Por Paola Aleksandra

Matt e Laura McCarthy são obcecados pela ideia de herdar a Casa Espanhola — uma construção malcuidada e quase em ruínas no condado de Norfolk, interior da Inglaterra, que tem um valor simbólico para os moradores locais. Para atingir esse objetivo, Laura, a mando do marido, faz todas as vontades do velho Sr. Pottisworth, o proprietário. Entretanto, como o homem nunca deixou nada por escrito, quem acaba por herdar a casa é uma parente distante, Isabel Delancey. Primeiro violino na Orquestra Sinfônica Municipal, em Londres, Isabel tinha uma vida tranquila com seus dois filhos e o marido, mas tudo virou de cabeça para baixo quando ele morreu em um acidente de carro e deixou uma grande dívida. Sua única oportunidade de recomeço é fincar moradia na Casa Espanhola — algo que o casal McCarthy vai tentar impedir a qualquer custo. O som do amor é um romance sobre obsessão, manipulação, segredos e paixões. Por meio de personagens carismáticos e capazes de tudo para realizar seus objetivos, Jojo Moyes mantém seu estilo inconfundível em uma brilhante história de recomeços.
Romance | 304 Páginas | Cortesia Editora Intrínseca | Skoob | Compare & Compre: SaraivaSubmarinoAmazon| Classificação: 3,5/5
Não nego que o que mais me atraí nos livros da Jojo Moyes é a promessa de uma narrativa emocionante e reflexiva. Gosto de como a autora escreve com propriedade, e sem deixar a sutileza de lado, a respeito de temas complexos e reais. Tanto é que em O Som do Amor somos incitados a refletir sobre amor fraternal (e até onde vale a pena se sacrificar em nome da união familiar), o valor de uma segunda chance e, principalmente, sobre o tipo de ganância que corrói almas. Assim, ao invés de um romance arrebatador, encontramos a história de pessoas machucadas por um tipo de amor que é cruel, mente, traí e subjuga a pessoa amada. Fato que faz essa leitura ser, antes de qualquer coisa, um tributo aos recomeços que todos nós, maltratados pela vida e pelas escolhas erradas, merecemos.

A história gira em torno da Casa Espanhola – uma construção antiga e maravilhosa (mas que por falta de cuidado está caindo aos pedaços) situada no interior da Inglaterra. O velho proprietário da mansão, um senhor ranzinza e solitário, há anos recebe atenção e cuidado de sua jovem vizinha. Contudo, mesmo que para alguns Laura e Matt pareçam caridosos e amorosos, no fundo tudo o que o casal realmente quer é herdar a Casa Espanhola. Desde que casaram eles planejam a mudança para a casa nova: possuem planos para grandes festas, roteiros e poupanças para as reformas necessárias, e até projetos arquitetônicos. Porém, todos os sonhos e esperanças se perdem quando a herdeira da Casa Espanhola chega à cidade. Isabel é uma jovem viúva mãe de dois filhos. Após a morte do marido suas finanças ruíram e, sem condições de manter o padrão de vida que levavam em Londres, resolveu recorrer ao bote salva-vidas que surgiu inesperadamente em seu caminho e mudar para o interior com os filhos. Assim, ao mesmo tempo em que enfrentam o luto, essa família precisará lidar com as dificuldades de morar em uma cidade pequena, de viver em uma casa antiga e que precisa de reformas urgentes (as quais eles não podem pagar) e, principalmente, com a maldade de pessoas gananciosas que os querem fora da Casa Espanhola.
O livro apresenta várias histórias, todas elas interligadas pela Casa Espanhola: os ambiciosos Laura e Matt em um casamento fracassado e praticamente de aparências; os típicos moradores da cidade de interior e como eles são afetados pela chegada de Isabel; a jovem viúva e seu luto recente; os filhos de Isabel e os traumas que eles carregam desde a morte do pai; e as sombras humanas – personagens que ganham forma e nome ao longo das páginas – que almejam a Casa Espanhola por causa de poder e dinheiro. Gostei muito de como a autora apresentou o conceito de posse, mostrando o quanto um bem material pode corromper a alma humana. Foi incrível ver tudo o que esses personagens estavam dispostos a fazer para ter tal casal, ao mesmo tempo em que foi doloroso perceber o quanto a mente humana é suscetível ao erro.
Contudo, o grande charme da obra está na personalidade conflitante de Isabel e no quanto podemos sentir suas inseguranças e medos a cada página lida. Eis uma mulher completamente perdida; seu marido era o grande responsável pela casa e até mesmo pela união familiar, então tudo o que Isabel precisava fazer era amá-los tanto quanto amava a música (a jovem é uma violinista completamente apaixonada por sua profissão, então muitas vezes perdia-se entre músicas e partituras, esquecendo-se das obrigações familiares). Porém, agora que está sozinha ela tem que lidar com dinheiro, com a mudança de lar, com o desemprego, e com o fato de não conhecer seus filhos tão bem quanto deveria. E o ponto é que Isabel não é uma mãe exemplo, pelo menos não do tipo perfeita e que faz tudo em nome da família. Ela erra, se prioriza em muitos momentos e, na grande maioria das vezes, quer fugir para o violino e esquecer das responsabilidades. Ela é humana e amei muito isso. Amei como essa mulher é forte mesmo em suas fraquezas, e como ela quebra paradigmas sobre o significado da maternidade nos dias atuais. Achei válido que Isabel ame seus filhos, lute por eles e demostre esse amor aos poucos, mas também achei incrível que ela se ame ao ponto de saber que precisa de um tempo só para ela e para o violino, um tempo em que ela não é mãe ou esposa, mas apenas música.
Desconfiava que os filhos estivessem gostando dessa nova mãe. Passara a fazer vários pratos decentes, arrumara a ala leste da casa, proporcionando um clima acolhedor aos cômodos que não estivessem cobertos de plástico e cheios de andaimes. Ajudava, até onde fosse possível, com os deveres de casa. Estava presente o tempo todo. Mas eles não sabiam que ela estava muito irritada por aquilo nunca ter fim.
Achei a jornada de Isabel incrível. Graças a Casa Espanhola ela amadurece, cria forças para superar o luto, passa a conhecer melhor os filhos e, principalmente, a ouvir o próprio coração e entender seus sonhos como mulher. Contudo, não posso deixar de dizer que a narrativa lenta e detalhada fez com que eu não me conectasse completamente com a leitura. Consegui tirar valiosos ensinamentos dela, mas faltou profundidade, emoção e um toque de magia. – Sabe quando a leitura é boa mas não fala diretamente com o seu coração? Pois bem, foi assim que me senti ao terminar O Som do Coração. Queria um pouco mais de sentimento, então apesar de ter adorado os dilemas de Isabel confesso que não consegui amar plenamente o livro e o que a Casa Espanhola representa para cada um dos protagonistas da obra. Ainda assim, vale a pena dar uma chance a essa história – tanto pela personalidade cativante da Isabel quanto pela escrita reflexiva típica da incrível Jojo Moyes.

Beijos,



Participe Aqui

Comentários via Facebook

27 comentários:

  1. Gosto muito da Jojo, quero ler muitos outros livros dela. Ainda não li esse, e tô meio na dúvida se leio ou não.

    ResponderExcluir
  2. Olá Paola!!!
    Estou doidinha para ler mais uma aventura da rainha Jojo seus livros com as histórias mais encantadoras do mundo e essa história desse livro eu sei que vai mexer muito comigo ela já está na minha lista desde a primeira vez que li a respeito.
    Até mais!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Jojo é diva na escrita e suas histórias sempre arrasam.
    Esse livro dá pra comprar só pela capa, que coisa mais linda né?
    Já está na minha listinha de desejados e mal vejo a hora de ler.
    A história parecer ser boa, apesar de alguns pontos negativos ou que acabaram faltando!
    Curti bastante já na divulgações por ter a música como tema.
    Espero que minhas expectativas sejam superadas!
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  4. Oi Paola! Ótima resenha!
    No fim do ano passado eu tive o meu primeiro contato com a escrita da autora, ao ler o livro "Como eu era antes de você". É claro que eu gostei muito da história e da narrativa da autora, principalmente por ela trazer elementos reflexivos e grandes aprendizados.
    A minha próxima leitura da autora será "Depois de você".
    E eu gostei da premissa de "O som do amor". Achei diferente e fiquei curiosa pela leitura, principalmente por ela proporcionar aprendizados. Com certeza vou adicionar esse livro nas minhas metas de leitura e conhecer mais as obras da Jojo :D
    Bjos!

    ResponderExcluir
  5. Pah!
    é verdade a Jojo traz sempre temas bem polêmicos e ver que aqui fala de amor fraternal e da ambição que há entre pessoas e famílias, é bem polêmico.
    Uma pena que não conseguiu se conectar totalmente com a protagonista e que bom que pode aprender várias lições, isso é importante em uma leitura.
    “Volta teu rosto sempre na direção do sol, e então, as sombras ficarão para trás.” (Sabedoria oriental)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  6. Oi Pah, pela sua nota percebi que não foi uma leitura totalmente arrebatadora. Uma pena, gosto quando você dá logo um 5 kkk
    Mas enfim, não tenho muita familiaridade com a JoJo, só li Como eu era antes de você e nem li o segundo, fiquei com um pouco de medo. Essa historia parece complexa, densa e cheia de ensinamentos.
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. A escrita da Jojo é tão suave e ao mesmo tempo impactante. Em todos os seus livros há alguma lição para se levar pelo resto da vida.
    O enredo da história achei bem interessante (confesso que já vi algum filme parecido). O jeito em que a história é narrada, a forma como uma pessoa pode fazer tudo por causa de um bem material, e a forma de como uma mãe deixa de lado a família para se concentrar em sua carreira profissional é tão real. e depois a forma como ela tenta colocar tudo no lugar e ser uma mãe presente ♥♥ Só amor por esse livro.

    ResponderExcluir
  8. Tenho um certo trauma da Jojo. Como eu era antes de vc foi uma leitura sofrida e não gostei da Lou. Por tanto drama acabei não gostando tanto assim da duologia. Procurei outros livros da autora e nenhum me atraiu. Ao ler a resenha achei interessante ser sobre recomeços na vida, mas não sei se leria.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Pah! Boa Tarde!
    Eu nunca li nenhum livro da Jojo Moyes, mas sempre tive vontade de ler.
    De cara já vou falar que as capas dos livros dela são lindas, esse não ficaria por baixo. Está show. Quanto a história do livro, apesar de você ter feito uma resenha bem minuciosa, que deu pra perceber mais ou menos como vai ser a leitura, eu não me empolguei muito. Acho importante e gosto de histórias q tratam de superação, de dá a volta por cima, de temas familiares e tudo mais. Mas, pra mim, o livro em si não me chamou muita atenção.
    Vou sim, dá uma chance a essa leitura porque, como eu disse, nunca li nada da autora e pode ser que eu me apaixone pela escrita dela, ta?!
    Super beijo!!!

    ResponderExcluir
  10. Olá Pah!
    Nossa eu adoro a Jojo tipo Como eu era antes de você acabou comigo, só que confesso que esses últimos lançamentos dela navio das noivas e baía da esperança e contando com esse não me chamaram muito a atenção.
    Mas como sempre nas histórias dela nós conseguimos tirar algum ensinamento eles estão na lista!

    ResponderExcluir
  11. Olá, Paola!

    Li recentemente esse livro, e concordo com tudo o que disse na resenha.
    Acredito que pelo fato de a Jojo ser uma escritora tão brilhante, e nos trazer histórias tão emocionantes, cheias de reviravoltas, esse livro deixa um pouquinho a desejar. Entretanto, como as demais obras, nos transmite valiosas lições e ensinamentos!

    A propósito, eu já tinha visto muitos de seus vídeos, porém ainda é a primeira resenha que leio, e gostei muito da forma que escreve: clara, objetiva, instigante e sem spoilers. Haha'

    Pretendo ler a grande maioria das resenhas, e espero ter chance de concorrer ao "Comentarista de Janeiro".

    Um grande beijo! ❤

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Gostei da sinopse de O som do amor e achei muito legal o fato de a obra abordar temas que possibilitam explorar o interior do ser humano (seus sentimentos,pensamentos,ambições,idéias contraditórias,etc); e como às vezes "atitudes nobres" escondem interesses próprios ou até mesmo más intenções.Gosto da Jojo Moyes,pois meu livro preferido é dela,Baía da Esperança,o livro mais lindo que já li!!!Quero ler O som do amor sim!

    ResponderExcluir
  14. Jojo Moyes é uma das autoras que estão na minha interminável listinha de leitura. Ainda não tive a oportunidade de ler nenhum livro da autora, mas a curiosidade só cresce conforme leio resenhas e livros novos são lançados.
    Beijinhos

    obcecadapeloslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Oi, Pah
    Gosto de tramas assim, que nos mostra como a mente humana pode se ser. Adoro quando os autores abordam todos os defeitos dos personagens e esses conflitos internos também.
    Suas palavras me deixaram curiosa para conhecer a protagonista e a Casa Espanhola, mesmo que a leitura não tenha sido 100% para você. Bela resenha!

    ResponderExcluir
  16. Oi, Pah!!
    Gosto muito da escrita da Jojo Moyes!! Achei o livro bem legal. E um livro bem interessante principalmente para quem quer ler um livro que fale sobre recomeços!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  17. confesso que o livro não é nada do que imaginava ser, eu pensei que seria um romance e etc, mas dps da sua resenha vi que estou totalmente enganada, o livro parece ser bom, mas é um livro que acho que não me prenderia tanto, acho que assim como você eu não conseguiria me conectar com o livro pelo mesmo motivo seu, mas sou tão apaixonada nessa capa e confesso que fiquei ate um pouco curiosa pra saber como a Isabel amadurece perante essa situação com os filhos e a casa !

    ResponderExcluir
  18. Oi Pah, as capas dos livros da Jojo Moyes são cada uma mais linda que a outra <3
    Fiquei com muita vontade de ler, parece ser um livro bem bacana, com essas historias interligadas pela Casa Espanhola.
    Bjs

    ResponderExcluir
  19. Vamos começar por essa capa. Que amor!! Livro lindo!
    Da Jojo eu li como eu era antes de você e depois de você, e gostei da escrita dela, acho que esse livro n me decepcionaria mas, por enquanto n tenho tanta curiosidade nele...
    Bjos e obrigada pela resenha!

    ResponderExcluir
  20. Não tem com não se surpreender com os livros da Jojo Moyes. Ela tem uma escrita incrível que realmente faz com que a gente se envolva com a história, com cada página.
    Adoro histórias com personagens fortes. Sem falar que a capa do livro está maravilhosa, como todos os livros dela! kkk

    ResponderExcluir
  21. Oi!
    Ainda não tinha lido a resenha desse livro, mas achei bem interessante como a autora nos trás uma personagem tão verdade com suas falhas e inseguranças, gostei muito dessas tramas que ela cria e dessas varias historias, quem sabe não acaba lendo esse livro futuramente !!

    ResponderExcluir
  22. Eu até agora não li nenhum livro da Jojo Moyes, estou só na vontade por enquanto. A história desse livro para ser tão interessante, sobre amor fraternal, isso soa tão profundo!
    Quero saber a história e o drama que a personagem passa para se reerguer da tragédia com seus dois filhos.

    ResponderExcluir
  23. Confesso que quando vejo esse livro nas livrarias sinto muita vontade de comprar, mas não consigo. Ja li "Como eu era antes de você" e "Depois de você" da Jojo e amei demais. Agora tenho medo de ler "O som do amor" e me decepcionar com a autora kkk é bobagem mas sinto isso. Vai entender, ne? kkkk. Entretanto, depois de ler a resenha, fiquei muito curiosa para conhecer mais a personagem de Isabel e seu amor pela música. Acho que vou me arriscar e comprar.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  24. Pah, como amo suas resenhas!
    Ainda não tinha lido nenhuma desse livro e achei que fosse mais um clichêzinho de casal que fica-não-fica junto e simplesmente adorei a premissa.
    Me identifiquei MUITO com a Isabel pois sim, tenho o tempo pro meu filho mas não "me deixo" de lado, não. Assim como ela é apegada com o violino, sou apegada com meus livros e cursos hahaha
    Enfim, essas tramas que nos mostram o quão incríveis e terríveis os humanos podem ser me encantam. É uma pena que a narrativa seja meio lenta e detalhada mas sabe que senti isso em Como eu era antes de você e mesmo assim gostei muito da leitura? Vou dar uma chance :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  25. Gostei desse livro mas confesso que achei muito arrastado. Até pulei algumas partes.

    Bjs

    ResponderExcluir
  26. Eu li apenas dois livros da Jojo (Como eu era antes de você e Baía da Esperança) gostei da leitura dos dois, mas não sou tão fã dela assim. Essa história não me conquistou tanto, não curto muito história de relacionamentos familiares, até leio, mas tem que ser de um jeito que me ganhe, e este, com o tema "disputa de herança" não me conquistou tanto. Acho que por este tema a leitura tenha sido arrastada em algumas partes, lerei outros livros da autora, mas este não está na minha lista. Ótima resenha.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
  27. Ainda não li nada da autora, mas tenho dois livros dela encostados aqui. Vi a foto do livro lá no seu instagram e corri pra ver essa resenha. Acho que vou dar uma chance para essa leitura ^^

    ResponderExcluir

Resenhas

© Livros & Fuxicos – Desenvolvimento com por Subir