[Resenha] Codinome Lady V – Lorraine Heath

Cansada de rejeitar pretendentes interessados apenas em seu dote escandalosamente vultoso, Minerva Dodger decide que é melhor ser uma solteirona do que se tornar a esposa de alguém que só quer seu dinheiro. No entanto, ela não está disposta a morrer sem conhecer os prazeres de uma noite de núpcias e, assim, decide ir ao Clube Nightingale, um misterioso lugar que permite que as mulheres tenham um amante sem manchar sua reputação. Protegida por uma máscara e pelo codinome Lady V, Minerva mal consegue acreditar que despertou o desejo de um dos mais cobiçados cavalheiros da sociedade londrina, o Duque de Ashebury. E acredita menos ainda quando ele começa a cortejá-la fora do clube. Por mais que ele seja tudo o que ela sempre sonhou, Minerva não pode correr o risco de ele descobrir sua identidade, e não vai tolerar outro caçador de fortunas. Depois de uma noite de amor com Lady V, Ashe não consegue tirar da cabeça aquela mulher de máscara branca, belas pernas e língua afiada. Mesmo sem saber quem ela é, o duque nunca tinha ficado tão fascinado por nenhuma outra mulher antes. Mas agora, à beira da falência, ele precisa arranjar muito dinheiro, e rápido. Sua única saída é se casar com alguma jovem que tenha um belo dote, e sua aposta mais certeira é a Srta. Dodger, a megera solteirona que tem fama de espantar todos os seus pretendentes.
Romance de Época | 256 Páginas|  Editora Gutenberg| Skoob | Compare & Compre: SaraivaSubmarinoAmazon| Classificação 4,5/5
Que tal um romance de época inusitado, divertido e reflexivo? Logo nas primeiras páginas fui surpreendida pela escrita da Lorraine Heath que, indo muito além do romance, debate as regras sociais que regiam a Inglaterra do século XIX na intenção de mostrar o quanto as mulheres eram sobrepujadas e discriminadas. Assim, em Codinome Lady V encontramos romance, paixão, desejo, diversão, planos mirabolantes e, principalmente, uma importante reflexão sobre o papel da mulher na sociedade. Ou seja, durante a leitura mergulhamos em uma jornada de igualdade, amadurecimento e luta pelo amor próprio – e é óbvio que eu amei isso.

Minerva é uma lady que já recebeu inúmeras propostas de casamento. Contudo, nenhuma delas foi feita pelos motivos corretos. Todos os homens que cortejam Minerva estão interessados única e exclusivamente em seu dote – geralmente cavalheiros com títulos mas com nenhum pingo de dinheiro. E o pior da situação é que eles não se esforçam para conquistar a futura noiva, pois pressupõem que ela, como uma solteirona feia, os aceitará de bom grado e com o coração aquecido por finalmente ter encontrado um marido. O problema é que esses homens, egocêntricos e desrespeitosos, não entendem que Minerva não está sonhando com o dia em que encontrará um marido, mas sim com o dia em que será amada. A jovem sabe que não é a flor da temporada e entende (de uma forma racional e meio cruel) que não possui a beleza necessária para encantar um homem. Mas, ao contrário do que esperamos, ela sabe que é muito mais do que um rosto comum, que é uma mulher cheia de vida, de inteligência, de respeito e amor. E, exatamente por isso, ela não vai aceitar qualquer homem apenas para casar. E é aí que ela decide virar a Lady V, ir ao Clube Nightingale (local onde homens e mulheres podem viver, sem julgamentos e regras, paixões carnais) e encontrar um pouco de desejo e carinho. Ela quer se sentir viva, desejada, bela e amada. E, nem que seja por uma noite, ela conseguirá.
Acho que a sinopse deixa bem claro que o livro é sobre a Minerva. Tem romance – e já vou falar sobre ele – mas o grande diferencial dessa história é o fato dela girar em torno de uma jovem forte e determinada que sofre, constantemente, por bater de frente com os padrões sociais daquele período. Veja bem, Minerva deveria ser recatada, bela e austera, mais interessada nas falas dos homens ao seu redor do que em suas próprias convicções e, obviamente, grata a qualquer pretendente que aparecesse em seu caminho. Contudo, ela segue caminhos diferentes: se interessa por ciência e política, fala e debate com clamor, luta por seus direitos, não dá mais valor do que deveria ás aparências e quer bem mais do que um casamento sem sentimento. Ou seja, Minerva é exatamente como nós, livres, determinadas, sonhadoras, donas do nosso destino e, principalmente, belas exatamente como somos – sem seguir o padrão ridículo imposto pela mídia ou, no caso de Minerva, pela sociedade. Foi impossível não entender Minerva, torcer por ela e, principalmente, aprender com ela. A jovem mostrou para mim a importância de lutarmos pelo que queremos sem nos importarmos com retaliações. Fora que ela provou que sempre vale a pena esperar pelo amor verdadeiro ao invés de se contentar com menos do que merecemos.
E para vocês que se perguntam onde o romance entra nessa história: lembra que comentei que Minerva iria viver uma aventura em um clube noturno? Pois bem, a jovem – mascarada e usando um codinome – encontrará um homem encantador, instigante e diferente de todos que cruzaram seu caminho. Ashe, mais conhecido como o Duque de Ashebury, vai fazer minerva se sentir viva, bela e desejada. As conversas entre eles são instigantes, a personalidade de ambos é vívida e cativante, e o romance entre eles começa aos poucos, no dia a dia e, surpreendentemente, indo muito além do desejo físico. Acho que isso foi uma das coisas que mais gostei no romance: apesar de começar em um clube noturno, feito exclusivamente para o pecado, o enlace amoroso vai muito além do físico. Além disso, Ashe – apensar de ser um Duque – também quebra vários paradigmas da sociedade, sendo o par perfeito para alguém de personalidade tão forte e marcante quanto Minerva.
Claro que o romance tem os seus clichês, mas ainda assim é muito gostoso acompanhar esses dois descobrindo o amor verdadeiro. Fiquei completamente apaixonada por eles! Porém, confesso, apesar de ter devorado o livro senti que não fui verdadeiramente tocada pela história. Gostei das mensagens abordadas, do romance e do bom-humor presente na narrativa da autora, contudo não consegui entregar meu coração à leitura e viver os sentimentos descritos. Foi como e lesse à distância, sem realmente me envolver. Engraçado isso, não é? Quando você adora um livro, mas sente que isso não foi o suficiente para amá-lo. Ainda assim, recomendo. Vale MUITO a pena conhecer a história da Minerva.
• Sobre a Série •
Codinome Lady V é o primeiro volume da série Os Sedutores de Havisham. Até o momento a série conta com três livros, sendo que apenas um deles foi publicado no Brasil.

Vale dizer que cada história possui início, meio e fim. O laço entre os livros é a relação de amizade que existem entre os protagonistas masculinos.
Beijos,



Participe Aqui

23 comentários:

  1. Fiquei curiosa pra ler! Tinha um certo receio de não gostar de romances de época, mas assim como vc fez com a Michelle Lemos, fez comigo também! Agora que eu comecei já tenho vários na minha lista de desejados! Adoro esses livros com aventuras, diversão! Espero gostar desse também! Obrigada pela dica Pah ♥

    ResponderExcluir
  2. Uau! Preciso desse livro… Que história envolvente. A forma como nasce o amor entre eles,que lindo. A forma como ela se transforma em Lady V… Detalhes que parece deixar a história de uma maneira leve e apaixonante.
    Gostei bastante da indicação, Paola. E gostei ainda mais de saber que terá continuação.

    ResponderExcluir
  3. "Minerva é exatamente como nós, livres, determinadas, sonhadoras, donas do nosso destino e, principalmente, belas exatamente como somos" Aaaaaa!! Que lindo Pah!

    Adoro romances de época!! Quando é uma série então!!!

    Eu li Escândalos na Primavera da Lisa Kleypas durante uma ressaca literária e, apesar de saber que eu deveria amar o livro, não senti nada... Acabei me arrependendo de ter lido ele durante a ressaca!

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi Pah, a primeira coisa que me chamou a atenção nessa história foi a capa e sim concordo contigo que Minerva é uma personagem muito boa, forte e racional e achei bem legal ler sobre ela, e o romance é fofo <3 A única coisa que me incomodou é que senti que uma parte da história estava faltando rsrs, ela falava sobre o irmão e o pai, com detalhes que davam a entender que cada um tem seus livros e assim a história de Minerva deve ter tido inicio ai e senti falta disso, ela tinha uma certa liberdade com amigos homens também e ficava me perguntando isso surgiu como?!, assim acho que o fato dessa ser uma série derivada de outras séries me fez sentir que faltava alguma coisa, mas é um livro lindo que vale sim a pena ler ;) Amei a resenha :)

    ResponderExcluir
  5. Oi Paola. Faz pouco tempo que conheci seu site e estou amando. Confesso que já estou interessada em alguns livros depois que li sua resenha. Mas este livro verdadeiramente não me tocou. Apesar de adorar histórias de romances clichês, gosto de me envolver e acho que esse não seria o caso. Já estou ansiosa pelas próximas resenhas do mês. Parabéns mais uma vez pelo site e dedicação. Um beijo!

    ResponderExcluir
  6. Adoro quando os romances trazem uma reflexão, principalmente os de época, que mostram o papel da mulher. Já estou há algum tempo querendo ler esse livro, ja tenho até ele, mas fui colocando outros na frente. Queria muito uma resenha su pra analisar esse livro.
    Não sabia que s tratava de um serie, meu interesse aumentou bastante sabendo disso. Claro que vou ler ainda esse ano :)
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Ah! Pah!
    Pois amei esse livro, ahei ela super ousada e bem madura e consciente de sua situação, mesmo com as dúvidas em relação ao seu dote.
    Sem contar que ela foi apaixonada por ele a vida toda e fiquei bem contente em ver que tudo deu certo para eles, mas foram muitas aventuras, hein?
    Um maravilhoso final de semana!
    “Não saber é o que torna nossa vida possível.” (Lya Luft)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Pah!
    Quero muito ler esse lançamento da Gutenberg. Acho essa capa maravilhosa e que tem tudo a ver com a história.
    Achei original e bem moderno o que o livro conta. Simpatizei muito com a Minerva e achei muito legal a ousadia e o porte de mulher que se conhece e sabe o que quer. Acho muito lindo baile de máscaras e achei interessante a autora abordar as máscaras num clube noturno, fica aquele romance misterioso muito gostoso de ler.
    Romances de época com uma pegada mais moderna são os meus queridinhos *-*
    Bjos Pah

    ResponderExcluir
  9. Oi Pah! Não sou uma grande fã de romances de época, mas esse livro me chamou muito a atenção.
    Preciso ler urgentemente esse livro, parece ser maravilhoso!

    ResponderExcluir
  10. Nossa esse livro parece ser sensacionsal! Não é a primeira vez que leio a resenha desse livro, mas todas as vezes que leio, não vejo a hora de comprar esse livro. Mesmo ja sabendo como termina a història, estou super curiosa.

    ResponderExcluir
  11. Interessante, só lamento o fato de Minerva ter que ir para um clube noturno para poder encontrar uma pessoa ao qual valerá apena viver um verdadeiro romamce. O duro que isso nao foge da realidade de hoje; muitas pessoas,principalmente ricas, fingem serem meros seres humanos a fim de conquistar verdadeiras amizades e amores, fugindo de pessoas falsas e babonas que vivem correndo atras do que a pessoa tem e nao do que ela é.
    Acho que me envolveiria bastante nessa leitura, nao sei se amaria, mas acredito que curtiria sim.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Paula Arindiauane11 de julho de 2017 07:05

    Bom Dia, Pah!
    O livro que eu estou lendo atualmente não é um romance de época, mesmo assim é um livro de grande ensinamento e lição de vida, trata-se do livro "para sempre Alice". Conta a história de uma renomada orientadora de Harvad, que descobriu está acometida por Alzheimer precoce. E ela vai ter que ser forte, juntamente com seu esposo e filhos e viver os seus dias, sabendo que mais cedo ou mais tarde, ela não irá se lembrar mais da face nem dos próprios filhos.
    É um livro lindo, porque não é fácil aceitar esse tipo de coisa, e mesmo que venha a aceitação, você presenciar sua vida acabando aos poucos e mesmo assim você decidir viver, são para poucos.
    Eu indico o livro, vale muito a pena ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Meninas, eu vi que esse livre está por 15 reais no Amazon Day, mais um pra riscarmos da wish list provocada pelo efeito livros e fuxicos!! 😂 fiquei doida pra ler

    ResponderExcluir
  14. Ei Pah! Fiquei curiosa pra ler...amo livro com mocinhas fortes e a frente do seu tempo, sendo romance de época então...eu amo!! Bjoss

    ResponderExcluir
  15. Oi, Pah
    Concordo com você em tudo. Foi muito gostoso ler esse livro, por todas as mensagens que a autora trouxe e, principalmente por ter dado tantas risadas. Também adorei a Minerva. Realmente não é aquele romance de deixar o coração quentinho, mas sem dúvida muito gostoso de ler.
    Adorarei saber que gostou.

    ResponderExcluir
  16. A capa é lindíssima! Da vontade de ler!
    Parabéns pelo blog!
    :*

    ResponderExcluir
  17. Indicação de romance de época nunca é demais Pah ;)
    Amo um bom romance de época que traz uma história assim, divertida e reflexiva. O que mais gosto em livros desse gênero são os temas inseridos na trama, principalmente quando é mostrado verdadeiramente o quanto as mulheres eram discriminadas, o que infelizmente ainda é bem comum hoje em dia. Por isso já estou prevendo que vou ser cativada pela Minerva, uma mulher forte e que luta pelos seus sonhos. Gostei da forma como o relacionamento do casal foi conduzido, além de apaixonante, é um romance cheio de cumplicidade e companheirismo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Adorei a resenha, a protagonista parece ser bem diferente das que normalmente aparecem em romances de época, normalmente vemos moças que somente as atitudes não são condizentes com o que a sociedade aparece, gostei da Minerva não ter nem as atitudes nem a aparência de acordo, mas mesmo assim ser uma pessoa forte, esse livro parece ser bem gostoso de ler e também fiquei super curiosa para conhecer o Duque de Ashebury.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Amei a resenha, Pah. Fiquei até com vontade de ler, apesar de esses livros assim não serem muito a minha "praia". Gostei dos pensamentos diferentes de Minerva, já que nos livros que tenho lido ultimamente só encontro personalidades iguais. :/ Vamos ver se eu irei me interessar mais pela série futuramente.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  20. Que legal saber que a autora vai além do romances, e fala sobre as regras sociais da época, amei isso.

    ResponderExcluir
  21. Adorei a resenha!
    O livro parece ser bem leve e divertido, só de ler o post já gostei da protagonista. A história é bem diferente do que eu já vi em romances nesse estilo, e a capa é linda!
    Beijoss <3

    ResponderExcluir
  22. Olá Pah!
    Quanto tempo, passei muito tempo longe daqui mas estou de volta.
    Bom, que livro maravilhoso, já tinha lido algumas resenhas sobre ele e tem uma premissa maravilhosa, um romance super fofo que amo. A historia dessa personagem e maravilhosa, ela tem uma personalidade bem forte e unica, e também gostei muito dela de querer alguém que amasse ela pelo que ela é e não por dinheiro e beleza, isso sim me encantou na personalidade dela.

    ResponderExcluir
  23. Oi, amo romances de época mas emperrei Nos Mistérios de Sir Richard e não quero começar outro sem terminalá-lo.
    Não conhecia o livro mas a história parece ser bem interessante e o fato delá frequentar um clube noturno e não estar nem aí também é muito legal, com certeza vai pra minha lista.

    ResponderExcluir