Newsletter

assine a newsletter!

E receba a notificação de novos posts por e-mail

março 26, 2018

[Resenha] Um Beijo à Meia-Noite – Eloisa James

Por Paola Aleksandra


Kate Daltry é uma jovem de 23 anos que não costuma frequentar os salões da alta sociedade. Desde a morte do pai, sete anos antes, ela se vê praticamente presa à propriedade da família, atendendo aos caprichos da madrasta, Mariana. Por isso, quando a detestável mulher a obriga a comparecer a um baile, Kate fica revoltada, mas acaba obedecendo. Lá, conhece o sedutor Gabriel, um príncipe irresistível. E irritante. A atração entre eles é imediata e fulminante, mas ambos sabem que um relacionamento é impossível. Afinal, Gabriel já está prometido a outra mulher – uma princesa! – e precisa com urgência do dote milionário para sustentar o castelo. Ele deveria se empenhar em cortejar sua futura esposa, não Kate, a inteligente e intempestiva mocinha que se recusa a bajulá-lo o tempo todo. No entanto, Gabriel não consegue disfarçar o enorme desejo que sente por ela. Determinado a tê-la para si, o príncipe precisará decidir, de uma vez por todas, quem reinará em seu castelo. Um beijo à meia-noite é um conto de fadas inspirado na história de Cinderela. Com um estilo que combina graça, encanto e sedução, Eloisa James escreve uma narrativa envolvente, com direito a fada madrinha e sapatinho de cristal.
Romance de Época| 320 Páginas|  Editora Arqueiro| Classificação 4,5/5
Skoob | Compare & Compre: SaraivaAmazon

A cada livro fico um pouco mais apaixonada pelas histórias da Eloisa James. Seus romances possuem dois fatores que sempre me encantam: trazem cenários inusitados dentro do gênero dos romances de época (propriedades rurais ou até mesmo castelos habitados por imigrantes) e recontam – de uma maneira inusitada e humorada – os contos de fadas que tanto amo. Em Um beijo à meia-noite a inspiração para a história está em A Cinderela e, fora o sapatinho de cristal e um príncipe em busca de sua princesa, a trama é completamente surpreendente.


Após a morte do pai, Kate passou a morar com a meia-irmã e com a madrasta. E, apesar da personalidade fútil da nova matriarca da casa, Kate não se deixa abalar e faz de tudo pela dócil e ingênua irmã mais nova. Tanto é que, para salvar a reputação da garota de um escândalo, ela aceitará o desafio de fingir ser a irmã em uma curta temporada social. Para Kate é óbvio que ninguém acreditará na mentira, sendo a irmã conhecida como uma beldade e ela própria não passar de uma pária social. Ainda assim, dias após a ordem da madrasta, Kate viaja com uma criada para um remoto castelo, e é lá que ela conhece o príncipe Gabriel. No começo o príncipe enxerga Kate como um desafio – da mesma maneira que acontece com todas as mulheres ao seu redor, ele quer conquistá-la e provar seu charme. Mas algo em Kate o abala e, o que começa com um leve flerte, cresce até virar uma mistura de sentimentos conflitantes e perigosos. Com o príncipe noivo e precisando casar com uma mulher rica, e Kate fingindo ser a irmã (noiva e apaixonada por um cavalheiro bondoso) e não possuindo dinheiro algum, é fácil perceber que a relação entre eles tem prazo de validade.

O que mais gostei na história foi a maneira que a autora encontrou para dar vida a nossa jovem cinderela. Kate é simples, dedicada, inteligente e extremamente direta – ela carrega um coração bondoso, mas ao mesmo tempo é dona de uma personalidade polvorosa. Adorei essa personagem desde a primeira página! Outro detalhe que atrai é o fato da autora abordar o tema dos casamentos arranjados com base única e exclusivamente no dinheiro. Longe de títulos, mentiras, sonhos e segredos, Kate e Gabriel criam um laço único, mas tal sentimento é constantemente podado pela certeza de que eles nunca poderão ficar juntos – e não por serem de classes diferentes, mas porque ele precisa de uma esposa com dinheiro, simples assim. Gostei de como a autora trabalhou o tema e como os próprios personagens são sinceros ao discutir o assunto.

A verdade atrativa e envolvente da história é que Kate e Gabriel não foram feitos um para o outro. Assim, o romance tem um toque de proibido e de desilusão, o que faz o leitor torcer ainda mais por esses dois. Contudo, ressalto que em alguns momentos Gabriel é um chato mimado, risos. Rico e bonito, ele é o estereotipo perfeito do homem que acha que pode tudo. Por isso é ainda mais bacana ver como a presença de Kate faz ele amadurecer e crescer.


O final da história é lindo, uma prova de amor digna de um final feliz. A obra tem seus altos e baixos, mas para mim foi o tipo de leitura cativante, engraçada, instigante, surpreendente e que deixou aquele quentinho no coração. Ainda prefiro o primeiro livro da série, o Quando a Bela Domou a Fera, mas indico a autora como um todo. Seus livros são maravilhosos.

Sobre a Série

Um Beijo à Meia-Noite é o primeiro volume da série Contos de Fadas (que tem esse nome porque cada título é inspirado em uma fábula). Por aqui a Editora Arqueiro confirmou a publicação de três livros da série: o segundo, Quando a Bela Domou a fera; o primeiro, Um Beijo à Meia-Noite; e o quarto, A Duquesa Feia (que ainda será lançado).


Cada obra traz protagonistas diferentes, o que significa que as histórias podem ser lidas fora da ordem. Sendo assim, a Editora Arqueiro escolheu iniciar a série com o livro mais renomado da autora (por isso os lançamentos não seguem a ordem de publicação original).

Beijos


Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Resenhas

© Livros & Fuxicos – Desenvolvimento com por Subir