abril 17, 2018

[Resenha] Cidade de Selvagens – Lee Kelly

A Terceira Guerra Mundial estourou há quase duas décadas. Manhattan transformou-se num campo de prisioneiros de guerra governado pela nova-iorquina Rolladin, que controla os sobreviventes com punhos de ferro. Para Skyler Miller, Manhattan é uma gaiola que a impede de conhecer o mundo. Mas para a irmã caçula de Sky, Phee, o campo de prisioneiros no Central Park é o único lar que ela poderia querer. Quando desconhecidos chegam ao parque com notícias surpreendentes, Sky e Phee descobrem que há muitas coisas sobre Manhattan – e a própria família – que sequer imaginaram. O livro de estreia de Lee Kelly é uma jornada de acelerar o pulso por uma cidade que é tão estranha quanto familiar, onde nada é preto no branco e os segredos enterrados podem destruir qualquer um.


Distopia| 360
Páginas
|  Editora Galera Record| Classificação 3,5/5
Skoob | Compare & Compre: Saraiva
Amazon | Resenha @mayeosvicios

Imagine sua vida
correndo normalmente e do nada bombas começam a cair do céu, explodindo tudo ao
redor. O medo, a angústia, a falta de conhecimento sobre o que está
acontecendo… Foi assim que a Terceira Guerra Mundial eclodiu, sem aviso
prévio, alterando para sempre o curso da vida de todo o mundo, de toda a
população de Manhattan, de Sarah Miller e o futuro de sua família.

Em Cidade de Selvagens somos apresentados a
esta família de três mulheres: Sarah, a mãe super protetora que vivenciou a
Guerra e esconde grandes segredos de seu passado para suas filhas; Sky, a filha
mais velha, uma garota sonhadora que adora ler e conhecer o mundo através das
páginas e que deseja poder fugir de sua cidade, explorar o mundo e ser livre; e
por fim Phee, a filha mais nova, uma garota forte e lutadora que, ao contrário
de sua irmã, sente-se em casa no Parque e aos cuidados de Rolladin – que, de
certa maneira, governa a sociedade atual. Elas vivem na cidade de forma
independente durante grande parte do ano, caçando e cultivando plantas, e no
inverno se refugiam no Central Parque, o único local seguro da cidade contra os
monstros que assombram os arranha céus, onde elas têm comida, cama quentinha e
sobrevivem ao frio trabalhando para manter o lugar organizado e controlado.
Rolladin, outra figura de peso para a
história, também vivenciou a eclosão da guerra e tudo o que ela destruiu; hoje
ela é a figura de maior poder dentro do Parque e leva todo a pulso firme. Misteriosamente, ela tem um carinho especial por Sky e Phee, e por mais que as
jovens se metam em encrencas, Rolladin sempre as protege, algo que nos intriga
e intriga nossas protagonistas também.

E assim é a vida
neste novo mundo, não há comunicação, e nem notícias do que está acontecendo no
planeta. Não há mais sobreviventes. Entretanto alguns forasteiros aparecem no
Parque trazendo notícias improváveis, sobre o que aconteceu no passado e o que está
acontecendo agora, e Sky e Phee percebem que há muito mais acontecendo no mundo
do que sua mãe contou e do que Rolladin conta a todos que vivem sob seu
comando. A partir daqui somos levados para uma aventura de descobertas e
revelações surpreendentes, vamos desvendando os mistérios desta guerra junto de
Phee e Sky, pois a obra possui a narrativa alternada entre as duas irmãs. A
narrativa é fluida e gostosa de acompanhar, a história nos prende e atiça nossa
curiosidade, pois aos pouquinhos vamos montando este quebra-cabeça sobre a
guerra e a história desta família. 

Em seu primeiro livro
Lee Kelly já mostra que tem muito potencial, com personagens fortes e um enredo
tenso e surpreendente. Entretanto, tenho uma ressalva aqui, pois apesar da história
ter muito potencial, ter me surpreendido e eu ter ficado presa dentro da
narrativa durante toda a leitura, Sky e Phee me decepcionaram quando, ao surgir
um garoto na história, sua força, amor e união, é posta de lado em prol de uma
rixa entre as irmãs, e isso eu não consegui engolir nesta história, afinal elas
sempre foram a base, o tudo, uma para a outra, num mundo onde elas tem que
permanecer mais unidas do que nunca, se veem em uma ‘picuinha’ por causa de um
garoto que surgiu em suas vidas a pouco… Tirando isto, a história me agradou
muito. 

Com certeza Lee Kelly é uma autora para ficarmos de olho.

Beijos

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário