[Resenha] Três Coisas Sobre Você – Julie Buxbaum

Setecentos e trinta e três dias depois da morte da minha mãe, 45 dias após o meu pai fugir para se encontrar com uma estranha que ele conheceu pela internet, 30 dias depois de a gente se mudar para a Califórnia e apenas sete dias após começar o primeiro ano do ensino médio numa escola nova onde conheço aproximadamente ninguém, chega um e-mail. Deveria ser no mínimo esquisito, uma mensagem anônima aparecer do nada na minha caixa de entrada, assinada com o bizarro nome Alguém Ninguém. Só que nos últimos tempos a minha vida tem estado tão irreconhecível que nada mais parece chocante.
Jovem Adulto| 288 Páginas|  Cortesia Editora Arqueiro| Skoob | Compare & Compre: SaraivaSubmarinoAmazon| Classificação 4/5
Uma das coisas mais gostosas na escrita da Julie Buxbaum é que ela fala com leveza sobre temas complexos e dolorosos. Senti que a autora conseguiu criar um cenário juvenil simples e verdadeiro mesmo abordando assuntos difíceis como câncer, segundo casamento, disparidade social, bullying e relacionamento virtual. Através de personagens que estão passando por momentos conflituosos de perda e solidão, Julie mostra que todos nós temos várias oportunidades de recomeçar – até quando tudo parece perdido, não podemos deixar de ter fé no amanhã. A trama não é excessivamente dramática ou reflexiva, entretanto, gira em torno de temas reais, cativantes e tocantes a sua maneira. Dessa forma, o livro faz o tipo que une com maestria emoção e diversão.  Adorei a leitura, os personagens centrais, as reflexões que ela traz, e o romance fofo e inusitado.

[Resenha] Loney – Andrew Michael Hurley (+ Sorteio)

Quando os restos mortais de uma criança são descobertos durante uma tempestade de inverno numa extensão da sombria costa da Inglaterra conhecida como Loney, Smith é obrigado a confrontar acontecimentos terríveis e misteriosos ocorridos quarenta anos antes, quando ainda era criança e visitou o lugar. À época, a mãe de Smith arrastou a família para aquela região numa peregrinação de Páscoa com o padre Bernard, cujo antecessor, Wilfred, morrera pouco tempo antes. Cabia ao jovem sacerdote liderar a comunidade até um antigo santuário, onde a obstinada Sra. Smith crê que irá encontrar a cura para o filho mais velho, um garoto mudo e com problemas de aprendizagem. O grupo se instala na Moorings, uma casa fria e antiga, repleta de segredos. O clima é hostil, os moradores do lugar, ameaçadores, e uma aura de mistério cerca os desconhecidos ocupantes de Coldbarrow, uma faixa de terra pouco acessível, diariamente alagada na alta da maré. A vida dos irmãos acaba se entrelaçando à dos excêntricos vizinhos com intensidade e complexidade tão imperativas quanto a fé que os levou ao Loney, e o que acontece a partir daí se torna um fardo que Smith carrega pelo resto da vida, a verdade que ele vai sustentar a qualquer preço. Com personagens ricos e idiossincráticos, um cenário sombrio e a sensação de ameaça constante, Loney é uma leitura perturbadora e impossível de largar, que conquistou crítica e público. Uma história de suspense e horror gótico, ricamente inspirada na criação católica do autor, no folclore e na agressiva paisagem do noroeste inglês.
Suspense | 304 Páginas | Cortesia Editora Intrínseca | Skoob | Compare & Compre: SaraivaSubmarinoAmazon| Classificação: 3/5
Quem acompanha o Livros & Fuxicos há um tempo sabe que eu raramente leio livros de suspense – não por não gostar, mas por não ter muita afinidade com o gênero. Foi apenas no ano passado que resolvi sair da minha zona de conforto e dar uma chance a esse tipo de história. E o resultado não poderia ter sido mais satisfatório: a sensação de estar dentro de um intricado quebra-cabeça me ganhou por completo. Desde então, todos os livros de suspense que li me encantaram. Por isso, minhas expectativas para a leitura de Loney estavam altíssimas. Não havia visto muito a respeito da história, mas algo nela – talvez todos os prêmios que ela rendeu ao autor – me fez crer que o livro seria maravilhoso. Entretanto, fui injusta e esperei demais de uma leitura que, no final, se mostrou razoável. Seria errado julgar o livro por ele não ser tão surpreendente e impactante quanto eu imaginei que seria? Talvez sim, mas o ponto é que esperava muito mais do livro de estreia do Andrew Michael Hurley.

[Dica] The Kiss of Deception – Mary E. Pearson (+ Sorteio)

Olá, galera! Como vocês estão? Hoje vou contar como foi maravilhosa a leitura de The Kiss of Deception. Vem conferir (e de quebra concorrer a um exemplar desse livro lindo ):
 Ou veja direto no Youtube: aqui.

[Fuxicando Sobre Chick-Lits] Os e-mails de Holly - Holly Denham


Oi queridos!

Para cumprir a sétima meta do Desafio Fuxicando Sobre Chick-Lits 2016, li esse mês Os e-mails de Holly, livro de Holly Denham, e, assim, risquei da lista o item #1: Ler um chick-lit escrito em formato de emails, cartas e/ou mensagens. 


[Resumo do Mês] As DEZ Leituras de Junho

Oi galera! Tudo bem com vocês? Hoje vou de contar quais foram as minhas DEZ leituras de Junho. Li muita coisa boa, vem conferir:

Ou veja direto no Youtube: 
aqui.

[Resenha] Sedução da Seda – Loretta Chase

Talentosa e ambiciosa, a modista Marcelline Noirot é a mais velha das três irmãs proprietárias de um refinado ateliê londrino. E só mesmo seu requinte impecável pode salvar a dama mais malvestida da cidade: lady Clara Fairfax, futura noiva do duque de Clevedon. Tornar-se a modista de lady Clara significa prestígio instantâneo. Mas, para alcançar esse objetivo, Marcelline primeiro deve convencer o próprio Clevedon, um homem cuja fama de imoralidade é quase tão grande quanto sua fortuna. O duque se considera um especialista na arte da sedução, mas madame Noirot também tem suas cartas na manga e não hesitará em usá-las. Contudo, o que se inicia como um flerte por interesse pode se tornar uma paixão ardente. E Londres talvez seja pequena demais para conter essas chamas. Primeiro livro da série As Modistas, Sedução da seda é como um vestido minuciosamente desenhado por Loretta Chase: de cores suaves e românticas em alguns trechos, mas adornado com os detalhes perfeitos para seduzir.
Romance de Época| 304 Páginas|  Cortesia Editora Arqueiro| Skoob | Compare & Compre: SubmarinoSaraivaAmazon | Classificação 4/5
O que mais me surpreende na escrita da Loretta Chase é que suas protagonistas nunca são as típicas damas do século XIX. Na época, o reconhecimento e a aceitação social eram direcionados apenas para as mulheres de berço, de criação e comportamento impecável, e de beleza tradicional e etérea. Desta forma, a autora quebra paradigmas ao criar personagens ferminas fortes, destemidas, trabalhadoras (o que era inadmissível, ainda mais para mulheres) e que lutam pela sua sobrevivência independente da opinião da aristocracia Inglesa. Tanto é que na série As Modistas, Loretta dá vida a três irmãs que, graças à irresponsabilidade de seus pais, tiveram que trabalhar para construir um lar. Ainda crianças essas três conquistaram uma profissão e, desde então, viraram talentosas modistas. O resultado de tanto esforço é um ateliê rentável e muito especial para essas mulheres; o que faz com que Sedução da Seda seja– antes mesmo do romance e da narrativa sensual e bem-humorada – uma história de garra e de superação do preconceito social. E você achando que romances de época não são reflexivos, não é mesmo?

[Resultado] Top Comentarista de Junho

Bom dia galera, tudo bem? Segue o resultado do Top Comentarista de Junho! Agradeço a todos que participaram dessa ação – como sempre, fiquei muito contente com os comentários de vocês.
No total tivemos 87 inscrições dentre as quais 25 participantes comentaram na postagem sorteada. Como combinado, foi feito um sorteio para definir a postagem premiada e outro para definir os vencedores. Confiram: