[Resenha] Pecados no Inverno – Lisa Kleypas

Agora é a vez de Evangeline Jenner, a Wallflower mais tímida que também será a mais rica quando receber sua herança. Mas primeiro ela tem que escapar das garras de seus ambiciosos parentes, Evie recorre a Sebastian, visconde de St Vincent, um conhecido mulherengo, com uma proposta incrível: que se case com ela! A fama de Sebastian é tão perigosa que trinta segundos a sós com ele arruínam o bom nome de qualquer donzela. Mesmo assim, esta cativante jovenzinha se apresenta em sua casa, sem acompanhante, para lhe oferecer sua mão. Mas a proposta impõe uma condição: depois da noite da lua-de-mel, o casal não voltará a ter relações íntimas. Evie não deseja torna-se apenas mais uma que Sebastian descarta sem piedade, o que significa que Sebastian simplesmente tem que trabalhar mais duro na sua sedução... ou, talvez entregar seu coração pela primeira vez em nome do verdadeiro amor.
Romance de Época | 288 Páginas | Cortesia Editora Arqueiro| Skoob | Compare & Compre: SaraivaSubmarinoAmazon| Classificação: 5/5
Assim como todos os livros da Lisa Kleypas, Pecados do Inverno é extremamente divertido e envolvente. Amo a capacidade que a autora tem de criar romances cativantes, bem-humorados e, principalmente, reflexivos. Enquanto muitos imaginam que esse tipo de história é superficial e romantizada, aqueles que dão uma chance para os livros da Lisa sempre terminam a leitura com a sensação de terem aprendido algo – principalmente quando falamos de estigmas sociais e pré-julgamentos. Assim, mais uma vez, o que me cativou nessa trama é o fato de lermos sobre personagens estereotipados que provam o quanto as aparências enganam. Aqui, temos um amor que nasce através de um casamento de conveniência, o desabrochar de uma mulher tímida e retraída (graças aos maus tratos vividos), e o processo de cura de um notório libertino. E tudo isso em meio a muita paixão e sedução.

Livros com Trilha Sonora

Olá, galera! Como vocês estão? No último vídeo da ação Vida de Leitor, vamos falar sobre livros que possuem trilha sonora. Gostam da combinação entre livro e música? Então vêm ver:

Ou veja direto no Youtube: aqui.

[Resenha] Persépolis – Marjane Satrapi

Marjane Satrapi tinha apenas dez anos quando se viu obrigada a usar o véu islâmico, numa sala de aula só de meninas. Nascida numa família moderna e politizada, em 1979 ela assistiu ao início da revolução que lançou o Irã nas trevas do regime xiita - apenas mais um capítulo nos muitos séculos de opressão do povo persa. Vinte e cinco anos depois, com os olhos da menina que foi e a consciência política à flor da pele da adulta em que se transformou, Marjane emocionou leitores de todo o mundo com essa autobiografia em quadrinhos, que só na França vendeu mais de 400 mil exemplares. Em Persépolis, o pop encontra o épico, o oriente toca o ocidente, o humor se infiltra no drama - e o Irã parece muito mais próximo do que poderíamos suspeitar.
Drama; Autobiografia| 352 Páginas| Cortesia Quadrinhos na Cia| Skoob | Compare & Compre: SaraivaSubmarinoAmazon| Classificação 5/5
Persépolis é a biografia de Marjane Satrapi: Iraniana, nascida em 1969, ilustradora e romancista gráfica. No auge da sua vida adulta, Marjane resolveu voltar no tempo e escrever sua história de vida através de quadrinhos intensos e tocantes. Nascida em um Irã muito diferente do qual conhecemos, a autora descreve os detalhes de sua infância e adolescência em meio a um cenário político repressivo e autoritário. Assim, além de discorrer sobre seu amadurecimento como mulher (e todos os dilemas típicos do crescimento de uma criança e de um adolescente), Marjane também detalha – com os olhos aguçados de uma menininha de dez anos criada em uma família moderna e amorosa – o início da revolução xiita e as imposições políticas que mudaram completamente o cotidiano dos Iranianos. Unindo dúvidas, questionamentos, liberdade de expressão e repreensão política, Marjane nos faz mergulhar em uma história real cheia de medo, perda e dor.

Romances Emocionantes

Olá, galera! Como vocês estão? No vídeo de hoje vou indicar cinco romances – com personagens mais maduros – extremamente emocionantes. Curiosos? Então vêm ver:

Ou veja direto no Youtube: aqui.

[Resenha] Magônia – Maria Dahvana Headley


"Uma fantasia original com ótimos personagens, complexidade emocional e um universo fantástico. Aza Ray nasceu com uma estranha doença incurável que faz com que o ato de respirar se torne mais difícil. Aos médicos só resta prescrever medicamentos fortes na esperança de mantê-la viva. Quando Aza vê um misterioso navio no céu, sua família acredita que são alucinações provocadas pelos efeitos do medicamento. Mas ela sabe que não está vendo coisas, escutou alguém chamar seu nome lá de cima, nas nuvens, onde existe uma terra mágica de navios voadores e onde Aza não é mais a frágil garota enferma. Em ''Magônia'', ela não só pode respirar como cantar. Suas canções têm poderes transformadores e, através delas, Aza pode mudar o mundo abaixo das nuvens. Em uma brilhante e sensível estreia no gênero young adult, Maria Dahvana Headley constrói uma fantasia rica em nuances e cheia de simbolismo."

Jovem Adulto | 308 Páginas | Cortesia Editora GaleraRecord | Skoob | Compare & Compre: SubmarinoSaraivaAmazon | Classificação: 4,5/5 | Resenha da May

Somente pelo título, e por esta capa maravilhosa, já sabemos que podemos esperar algo fantasioso, uma aventura que sem dúvidas vai muito além do nosso mundo e imaginação. Magônia foi uma agradável surpresa, uma história única e envolvida pela magia e pelo mistério que com certeza vai conquistar seu coração.

[Resultado] Top Comentarista de Agosto

Bom dia galera, tudo bem? Segue o resultado do Top Comentarista de Agosto! Agradeço a todos que participaram dessa ação – como sempre, fiquei muito contente com os comentários de vocês.
No total tivemos 106 (EBA!) inscrições dentre as quais 28 participantes comentaram na postagem sorteada. Como combinado, foi feito um sorteio para definir a postagem premiada e outro para definir os vencedores. Confiram:

[Resenha] A Livraria dos Finais Felizes – Katarina Bivald

Sara tem 28 anos e nunca saiu da Suécia — a não ser através dos (vários) livros que lê. Quando sua amiga Amy, uma senhora com quem troca livros pelo correio há anos, a convida para visitá-la na cidade de Broken Wheel, Iowa, Sara decide se aventurar. Mas ao chegar lá, descobre que Amy faleceu. Sara se vê desacompanhada na casa da amiga, em uma cidade muito pequena, e começa a pensar que talvez esse não seja o tipo de férias que havia planejado.Com o tempo, Sara descobre que não está sozinha. Nessa cidade isolada e antiga, estão todas as pessoas que ela conheceu através das cartas da amiga: o pobre George, a destemida Grace, a certinha Caroline e Tom, o amado sobrinho de Amy. Logo Sara percebe que Broken Wheel precisa desesperadamente de alguma aventura, um pouquinho de autoajuda e talvez uma pitada de romance. Resumindo: a cidade precisa de uma livraria.
Romance Contemporâneo | 336 Páginas | Cortesia Suma de Letras | Skoob | Compare: SubmarinoSaraivaAmazon| Classificação: 4/5 | Resenha da Kamila
Escolhi esse livro na esperança de suprir o vazio deixado por Como eu era antes de você. Precisava de uma leitura leve e envolvente, e já faz tempo que eu queria ler um livro sobre livros. Então quando li a sinopse de A Livraria dos Finais Felizes fiquei muito animada: um livro cujo personagem principal é bookaholic? Ideia genial! A história criada por Katarina Bivald não apresenta um enredo cheio de reviravoltas, nem muito menos é um romance que nunca foi contado antes. Mas, a grande sacada está no fato da protagonista ser apaixonada por livros e de não ter medo (apesar de ser extremamente tímida) de dizer que livros são melhores que pessoas.
“Livros tinham sido uma muralha de defesa, sim, mas não apenas isso. Tinham protegido Sara do mundo que a cercava, mas também haviam se transformado em uma espécie de cenário para as verdadeiras aventuras de sua vida” (pg. 21)