Tour Literário pelo Chile


Olá galera, tudo bem? Não sei se vocês sabem ou se sentiram minha falta nas redes sociais, mas final do mês passado eu tive o prazer de conhecer o Chile, mais precisamente sua capital, Santiago. Foi uma viagem de apenas cinco dias (isso sem excluir desse montante um dia e meio dentro do avião), o que é sem dúvidas pouco tempo para conhecer as belezas culturais e sociais desse país, contudo, é claro que entre meus afazeres turísticos (leia-se conhecer a Catedral de Santiago, ver a neve, ter aulas de Sky, jantar no restaurante Giratório, ver o porto em Viña del Mar, entre muitas outras coisas)  eu encontraria um tempinho para sanar minha curiosidade literária, afinal, um bom leitor, independente de onde esteja, não consegue deixar de ficar curioso a respeito da história e do gosto literário da região que visita, não é mesmo? Sendo assim, resolvi compartilhar um pouco do meu giro literário pelo Chile com vocês.
Pense rápido, qual o principal ponto turístico literário da maioria das cidades pelo mundo? Sua biblioteca é claro! E é exatamente daí que eu vou iniciar o nosso tour, mas calma, não se empolguem, eu infelizmente não tive o prazer de conhecer a parte interior da biblioteca de Santiago. Como fui viajar em um grupo de 29 pessoas, acabamos comprando um pacote turístico que, acreditem ou não, não continha uma visita ao interior da biblioteca, contudo, em um passeio pelo centro da capital do país, conhecemos várias construções históricas da região, entre elas a Biblioteca Nacional do Chile (e foi desse passeio de surgiu essa imagem borrada do post; pois é, eu sei que não sou uma grande fotógrafa...).

DICA: Clique nas imagens para vê-las em tamanho maior.


Fundada em 19 de Agosto de 1813, a Biblioteca Nacional do Chile é uma das bibliotecas mais antigas da América Latina e está em sua localização atual (nessa SUPER construção que vemos nas imagens – a em destaque eu que tirei, as outras são de banco de dados na internet) desde 1925. O mais legal dessa biblioteca é que eles possuem um depósito legal desde 1820, uma espécie de meio legal que obriga os meios de comunicações como jornais, editoras, revistas, produtoras de vídeo, etc., a cederem um número exato de exemplares de suas publicações para o acervo da biblioteca. Abusivo? Não mesmo, imaginem a quantidade de escritos do século XIX e XX que não foram perdidos por causa dessa medida política. Eu curti e apoiei, e vocês? Para saber mais acessem o site da Biblioteca Nacional do Chile (AQUI).
Ainda pelo centro de Santiago, eis que nossa guia nos interrompe para apresentar um famoso café local que – em suas palavras – serve de inspiração para os escritores que procuram um lugar calmo e sossegado para trabalhar. Sério, quando ela disse a palavra escritores meus olhos brilharam, me senti feliz por ter o prazer de conhecer um café típico da região e que, por sinal, é o local de trabalho de escritores, jornalistas e talvez até de blogueiros... e então, vem a surpresa, o nome popular do café e sua maneira peculiar de ser: Bombay, o café com pernas! Sim, isso mesmo, café com pernas, e sabe o motivo desse nome? Porque as mulheres que trabalham lá deixam suas pernas completamente à mostra. Sem preconceito, mas juro, a primeira coisa que me passou pela cabeça foi, “-Sei bem que tipo de inspiração os autores procuram por aqui, hum...” (risos).
E por falar de escritores locais, vocês conhecem o poeta chileno Pablo Neruda (1904 -1973)? Muito conhecido pelo mundo e ganhador do prêmio Nobel de literatura em 1971, Neruda é um dos grandes nomes da poesia romântica. No Chile ele não serve apenas de orgulho literário, ele também tem um papel importante na cultura política da região, pois segundo a guia ele ajudou com o crescimento populacional de alguns pontos do Chile (só não me pergunte como já que eu não me lembro; poxa, quem vai viajar e presta atenção em TUDO o que o guia diz?).  Ao que parece o autor possuía três casas no Chile e uma delas, a de nome La Sebastiana, foi transformada em museu para permitir que os turistas conheçam um pouco mais sobre o poeta Neruda (Quer saber mais? acesse o site sobre o autor aqui).
E aqui uma curiosidade... Você já leu o livro Anna e o Beijo Francês? Se sim você conhece um pouquinho desse autor. Nesse romance a autora cita muito o poeta e até usa um trecho de um de seus poemas para escrever uma das declarações de amor mais lindas da literatura adulto juvenil:

— Mas...— eu não consigo pensar direito.  
— Eu comprei poesias de amor para você! “Amo-te como certas coisas obscuras são amadas, secretamente, entre a sombra e a alma”.
Eu pisquei para ele.
— Neruda. Eu marquei a passagem. — Deus, — ele geme. — Por que você não abriu?
Gostou? Dá uma lida da poesia completa:
A Dança
Não te amo como se fosse rosa de sal, topázio
ou flecha de cravos que propagam o fogo:
te amo secretamente, entre a sombra e a alma.
.
Te amo como a planta que não floresce e leva
dentro de si, oculta, a luz daquelas flores,
e graças a teu amor vive escuro em meu corpo
o apertado aroma que ascender da terra.
.
Te amo sem saber como, nem quando, nem onde,
te amo diretamente sem problemas nem orgulho:
assim te amo porque não sei amar de outra maneira,
.
Se não assim deste modo em que não sou nem és
tão perto que a tua mão sobre meu peito é minha
tão perto que se fecham teus olhos com meu sonho.

Eu confesso que já havia ouvido falar do Pablo Neruda (sim, Anna e o Beijo Francês a gente se vê por aqui, e outro SIM, eu sou péssima conhecedora de obras no estilo poesia), contudo foi com essa viagem que aprendi um pouco sobre a sua história e obras publicadas. O museu, que já serviu de moradia para o autor, é localizado em Valparaíso, região próxima do mar e do porto. A localização foi escolhida de proposito já Neruda era apaixonado pelo mar, o que explica também os enfeites com tema marítimos que estão presentes na decoração da casa. Segundo a guia (muito espertinha ela), a casa tem o formato de um barco, e o poeta costumava ficar bêbado com frequência para se sentir tonto da mesma forma como se sentia ao velejar (Pois é...). Além da história do autor, podemos conhecer um pouco mais sobre suas obras na pequena livraria anexada ao museu.

 
E falando em livraria, é claro que eu tinha que visitar pelo menos uma, não é mesmo? Olha minha cara de felicidade ao entrar na livraria (vide imagens)! Eu sei que é bobo da minha parte, mas eu fiquei lá caçando livros que já foram publicados por aqui, conferindo as capas, as listas de mais vendidos, e AH, é muito amor gente! Vi Harry Potter, Hush Hush, Nicholas Sparks, E. L. James, Carlos Ruiz Zafón e até mesmo os dois primeiros volumes da Trilogia The Blackstone Affair da Raine Miller (que ainda não foi lançada por aqui, mas que é sucesso nos EUA), ou seja, pelo jeito os livros adultos e eróticos tomaram as prateleiras de várias livrarias pelo mundo! Essa em especial, a que eu visitei, está no maior shopping de Santiago, uma construção recente de SEIS andares.

Pena, mas agora a viagem acabou... E aí, gostaram?
Beijos,




12 comentários:

  1. Pah, que delícia de viagem!! Um dos lugares que mais amei conhecer foi o Chile, e tive o prazer de ir para o litoral, além da capital. Fui na casa do Neruda em Valparaíso, é muito legal. E Pah, se um dia puder, vá a Valparaíso e Vinha Del Mar, são cidades simplesmente apaixonantes e pitorescas. Que nostalgia vendo suas fotos. Saudades do Chile, já tive a oportunidade de ir duas vezes e se pudesse ia mais. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  2. Pah eu adorei o post. Achei uma delícia ler sobre seu tour literários, mas agora eu vou te dar uma bronca. Neruda só pelo livro da Anna.

    Você ao menos tem que assistir a obra ficticia sobre ele O carteiro e o poeta, não essencialmente por Neruda (que é um poeta brilhante), mas porque esse filme é lindíssimo (e baseado em um livro).


    liliescreve.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Quando eu vi o título do post... Eu já fui no Chile! Fui na casa do Pablo Neruda, fui em Viña del Mar, Valparaíso, fiz passeios, mas não visitei essa cafeteria. Eu acredito que vi essa livraria (ou outra), mas minhas amigas não me deixaram entrar. Quando eu olhei, arregalei os olhos e fiz tipo: "AI MEU DEUS!" e elas me puxaram de volta. Se arrependimento matasse, hein? Eu acredito que também tenha passado em frente à biblioteca, mas não entrei, né. Ainda pretendo voltar lá. É lindo, o Chile. Mas eu fui quando não estava fazendo muito frio.
    @mmundodetinta
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Pah, adoreeeei o post! Viajar é uma das minhas paixões e amo conhecer os cantinhos (até os mais inóspitos e pouco populares, quando possível) dos lugares que visito. Nunca fui ao Chile, mas deve ser um país lindo (sem falar da qualidade de vida). Sou apaixonada por cafés, principalmente aqueles em que a gente pode se largar numa poltrona e ficar lá por horas a fio (para ler, escrever, etc). Acho que esse Bombay seria um tipo de "refúgio" para mim se eu fosse ao Chile!
    Nossa, agora que você mencionou, não me lembro de ver Neruda em Anna e o Beijo Francês! Em todo caso, não sou grande leitora de poesia, mas sempre quis ler Neruda. Sei lá, esse poeta em especial meio que habita meu imaginário.

    Bjoka! Livro Lab

    ResponderExcluir
  5. Oi Pah!
    Adorei o post! Eu acho que é quase regra que, quando nós leitores vamos para algum lugar diferente, procurarmos lugares onde tem livros (pelo menos eu sou assim kkk).
    A viagem deve ter sido muito legal, que pena que durou poucos dias =D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Adoraria ir ao Chile ou qualquer outro país, conhecer lugares e culturas diferentes assim como o mundo literário deles. Gostei muito do post e das fotos. Estão boas!

    Beijos
    Blog Os Bastidores do Amor.

    ResponderExcluir
  7. ah, que triste você não poder ter curtido melhor a Biblioteca :(
    até as (os) chilenas (os) entraram na vide do erotismo então? :P
    que incrivel a viagem eim!
    adorei conhecer um pouquinho do chile pelas fotos *-*

    ResponderExcluir
  8. Oi Pah!
    Que delicia! É sempre bom viajar para dar uma distraída da rotina né?! Pena que você não pode conhecer por completo a biblioteca =[
    Eu ainda não li Anna e o Beijo Francês, mas quero muito ler.
    Beijos
    http://girlfreakbooks.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. oi Pah, tudo bem, adorei o post sério (29 pessoas OMG!!!), li um livro do Neruda esses dias, esse soneto que vc escreveu, ele tb aparece no filme do Patch Adams (ADORO), confesso que sonetos não são muito meu estilo de leitura, mas li por causa de um desafio que estou participando.
    Adoraria poder viajar assim, qq lugar já estava bom!
    Desculpa a cara de pau, mas aproveitando o tema do post, convido vc a conhecer a coluna nova do meu blog http://t.co/ULlma8BS6J

    Bjos

    ResponderExcluir
  10. Paaaaah, amei amei amei o post!! Nossa, fiquei com mta vontade de ir por Chile agora haahahah

    Beeijao

    ResponderExcluir
  11. Oi Pah!
    Menina ameii o post, as fotos, tudoo.
    Vc foi na biblioteca nacional né, eu ouvi dizer que a biblioteca pública de lá é outro mundo, lindaaa. Um dia eu quero conhecer.

    Beijos*
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Nunca tive muita vontade de ir ao chile mas depois do que você disse, bateu vontade!
    Beijos e até mais!
    http://umlivroenadamais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir