Anúncios
março 03, 2015

[Fuxicos e Vícios #28] Anti-heróis e Aspirinas, Yury Hermuche

“Você está nesse mundo para aumentar o caos, não para contribuir com a ordem.”

A primeira coisa que me chamou a atenção foi o nome
“anti-heróis e aspirinas”, depois a capa, com este azul céu e com a fórmula
química da aspirina. O livro não possui muitas informações pela internet, nem
uma sinopse para nos preparar para a leitura, mas basicamente é um apanhado de
pensamentos aleatórios do autor, Yury Hermuche, compilados neste pequeno livro.

“Eu inventei um lugar para mim na minha cabeça e é para lá que vou sempre que a realidade se aproxima. É algo absolutamente necessário. É meu refúgio.”
Os
pensamentos, conforme comentado, são aleatórios. Não há uma sequência de fatos
a ser seguida, muito menos uma história a ser contada – o que, a princípio parecer ser algo
estranho, mas logo passa a ser interessante. E realmente foi uma leitura interessante, pois entramos na
mente do autor e nos deparamos com algumas ideias e opiniões que
muitas vezes batem com as nossas, outras que diferem totalmente, o que é algo
normal no ser humano, afinal nenhum de nós pensa da mesma maneira. 
A
narrativa é ágil, o livro possui algumas ilustrações e muitas passagens que
destaquei.

Vamos
conferir?!

“Fui demitido há duas semanas. Corte de custos. Eles deixaram a peituda que não fazia porra nenhuma e me demitiram.”
“Há órfãos demais no mundo. Ninguém precisa engravidar mais nos próximos dez anos.”

“<<o que você faz da vida? Como você paga as suas contas?

<< Eu alugo o meu cérebro para qualquer um que me pague um bom dinheiro.”


“Por que a escola é tão ruim? É para você aprender a odiar o conhecimento.”


O livro é cheio de frases de efeito em forma de críticas à sociedade em que vivemos, frases que em um primeiro momento podem chocar, mas que não deixam de ser reais e que não deixamos de concordar.


Quem nunca se sentiu desvalorizado no trabalho, ou se submeteu a um trabalho que não gosta por pura necessidade? O mundo está cheio de pessoas insatisfeitas com o trabalho, mas que não tem a coragem de sair, talvez por covardia de sair de sua zona de conforto e lutar pelos seus sonhos, mas principalmente por estar acomodado e não querer sair para procurar algo que se encaixe, principalmente devido as suas responsabilidade com a família e obrigações. É triste? Sim, mas é a realidade.

“Os filmes têm esse poder. Investem contra o nosso juízo. Não prestamos atenção em mais nada. Apenas olhamos para as imagens.”
“As vezes eu me pego olhando pela janela por muito tempo. Passeio os olhos pela paisagem e ela me leva para bem longe. É tão fácil se perder assim.”
“A realidade destrói o ser humano. É preciso lutar contra a realidade.”

Em outros momentos nos deparamos com divagações que caem como uma luva ao leitor, aquele que adora fugir da realidade com um bom livro, que divaga e viaja sem sair do lugar. Que perde o olhar no infinito, que não consegue conviver com a nossa dura realidade e sempre tem que ter um escape, um refúgio, que mutias vezes encontramos nos livros.


Em suma ‘anti-heróis e aspirinas’ é um livro bem
peculiar, mas que vale a pena ser conferido, justamente para conhecermos um
trabalho totalmente diferente daquilo que estamos acostumados a ler e sairmos
da nossa zona de conforto dando uma chance para conhecer a mente, os
pensamentos, sentimentos e opiniões de uma outra pessoa.

Beijos, 






Participe Aqui

Anúncios

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

27 Comentários

  • Rebecca Martins
    01 abril, 2015

    Oi May!
    Eu achei bem diferente dos livros que estou acostumada, pretendo ler…Achei bem massa, principalmente as frases.
    Beijos.

  • Graziele Lourenço
    25 março, 2015

    Uaaaau, como eu quero ler esse livro agora .. Eu amei cada citação, vi meus pensamentos confusos em várias deles rsrs Eu preeeciso lê-lo o mais breve possível.. Ameeei!

  • sara sem h
    18 março, 2015

    O título me chamou atenção, a capa me chamou atenção, haha. Adorei esse quote:"o que você faz da vida? Como você paga as suas contas? Eu alugo o meu cérebro para qualquer um que me pague um bom dinheiro." Eu gosto de livros desse tipo 🙂
    Adorei!
    Kissus
    http://www.penseicliquei.blogspot.com

  • Anônimo
    15 março, 2015

    Confesso que não gosto muito de livros reflexivos nesse estilo, ah nem me parece muito chato. Leio mais pra fugir da realidade da vida, ai me deparar com ela assim, não, por favor. Mas que bom que você gostou.

  • Fabiana Araújo
    15 março, 2015

    Achei bem interessante acho que nunca li algo parecido com esse livro. Gostei bastante da capa simples mas bonita

  • Alessandra Taira
    08 março, 2015

    Te contar que, esses dias eu vi esse livro na Saraiva. Ao mesmo tempo que me chamou a atenção, não chamou tanto assim, não sei. HUAHUAH Acho que, por eu procurar outro tipo de livro no momento, não dei a devida atenção. Mas, com a sua resenha, eu me interessei bastante. E já me vi nos poucos trechos que você expôs (principalmente por alguns comentários azedos, que eu tenho muito costume de fazer também kk). Gostei. Um pouco de reflexões é sempre bem vindo, eu acho.

  • RUDYNALVA
    08 março, 2015

    Mayara!
    Tudo que é diferente, a princípio nos choca e incomoda, até que possamos nos adaptar. Acredito que o livro seja assim, precisamos usar a resiliência para nos adaptarmos e entendermos os questionamentos citados pelo autor.
    Deve ser interessante pelas citações que colocou ele é bem inquisitor e tem opiniões fortes.
    “A mulher é um efeito deslumbrante da natureza.”
    Feliz dia da mulher!
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

  • Andreza Galvão
    07 março, 2015

    Oi, Mayara!
    Nossa, que diferente a proposta desse livro. Olhando pra ele assim, não desperta o interesse, mas lendo a resenha e conhecendo mais dele, fiquei louca pra tê-lo como um livro de cabeceira. haha Gostei muito das passagens e adorei a forma aleatória como os pensamentos foram escritos. Gostei desse escritor.
    E sim, é bom de vez em quando sair da zona de conforto e dá uma chance ao que é diferente. Afinal ele pode nos surpreender. 🙂
    Bjs

  • Gabriela Vidal
    06 março, 2015

    Esse nome é incrivel, esse livros são bons porque paramos para repensar certas coisas. Essa frase "Fui demitido há duas semanas. Corte de custos. Eles deixaram a peituda que não fazia porra nenhuma e me demitiram." define muito sobre a nossa sociedade atual, pois acho que hoje em dia, as empresas estão se preocupando muito com a aparência, quando deveriam pensar mais na parte profissional dos funcionários.
    http://www.estantedepapel.com

  • Jade Passos
    05 março, 2015

    Amei esse livro.Os destaques que voce colocou, me deixou muito curiosa com esse livro..
    Gostei muito desse livro falar sobre a realidade, e me indentifiquei em algum pontos..

  • Bárbara Carollo
    05 março, 2015

    Oi May,
    As vezes é bom ler livros assim, pois ao final da leitura ficamos com uma sensação de pensar e questionar como está sendo nossa vida. Foi assim com você?
    Não conhecia este livro, mas achei interessante sua premissa. O ponto da sua resenha que chamou minha atenção foi a questão do conformismo em relação a algo que não nos faz bem. Eu também tenho medo de mudanças, mas para ser feliz e realizado na vida temos que arriscar, mesmo no emprego!
    Beijos,

    http://versosenotas.blogspot.com.br

  • Bárbara Carollo
    05 março, 2015

    Oi May,
    As vezes é bom ler livros assim, pois ao final da leitura ficamos com uma sensação de pensar e questionar como está sendo nossa vida. Foi assim com você?
    Não conhecia este livro, mas achei interessante sua premissa. O ponto da sua resenha que chamou minha atenção foi a questão do conformismo em relação a algo que não nos faz bem. Eu também tenho medo de mudanças, mas para ser feliz e realizado na vida temos que arriscar, mesmo no emprego!
    Beijos,

    http://versosenotas.blogspot.com.br

  • Gislaine Lima
    04 março, 2015

    Oi Mayara, o livro me parece bastante interessante, às vezes um pouco de realidade é bom também.
    Beijo!

  • Bianca Viegas
    04 março, 2015

    Olá!
    Não tinha lido nada a repeito do livro. Achei completamente diferente dos livros que estou acostumada a ler. Achei muito interessante, gosto de livros que nos fazem refletir sobre a sociedade em que vivemos. Algumas frases são ótimas e verdadeiras.

  • Vinicius Lima
    04 março, 2015

    Olá May, tudo bom?

    Pela capa, não imaginaria que se tratava disso, as citações deixadas por você no post são ótimas, adorei, e talvez, por esse motivo leria o livro.

    Beijos.
    http://marcasliterarias.blogspot.com.br/

  • Evellyn Mendonça
    04 março, 2015

    Oi Mayara,
    Não costumo ler muito esse gênero, mais esse livro parece ser bem interessante.
    Adorei as frases que vc citou.
    Bjs.

  • Leticia
    04 março, 2015

    Oi Mayara…
    Já li muitos livros assim, onde não tem uma historia e uma sequencia de acontecimento, e sim apenas reflexões, por assim dizer. Gosto da leitura desses livros e leria este, ainda não o conhecia.
    Esses livro geralmente são assim mesmo, com textos que muitas vezes concordamos e outras não, assim como tem sempre criticas sobre o mundo atual.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

  • katia moura
    04 março, 2015

    Oi Querida ,tudo bem ?
    Posso ser sincera , eu achei que o autor quis se expressar de uma maneira para que as pessoas pudesse entender , que por mas que existe palavras que podem suar estranham na sociedade ,mas é a pura realidade ,eu também acho que eles quis monstra que o mundo não é um mar de rosas e também usar sua versão dos fatos que a sociedade comete . Eu achei esse livro bem diferente ,nunca li algo igual a isso , mas arriscaria , pois mostra que é opiniões que são formadas por coisas tão insignificantes ,mas se pararmos para pensar ,podemos ver que é tudo tão ,tão … Certo . Achei bastante interessante o livro , e com uma linguagem bem explicita que vou colocar na minha lista de desejos para ler livros com criatividade e muita personalidade .

    Um Grande abraço Beiby 🙂

  • Nicoli Vieira
    04 março, 2015

    Pelo visto, o autor colocou tudo neste livro, os pensamentos de qualquer pessoa que tenta fugir da nossa cruel realidade. Parece um livro bom para ser lido quando a nossa realidade é insuficiente, insignificante. As citações dele é tão forte, mas eu me identifiquei em algumas. Acho que este livro é ótimo para podermos tem um tempo a sós com o nosso subconsciente.

  • Raynara Soares
    03 março, 2015

    Ooi, tudo bem?
    Uma coisa que não entendi direito e queria te perguntar, este livro pode se considerar uma auto ajuda?
    Eu sinceramente amei as passagens que este livro fala, faz a gente pensar na vida e na nossa realidade.
    Beijoos

    • Anônimo
      04 março, 2015

      Oii Raynara, tudo bem siim e você???

      Então, não é auto ajuda, pois não foca em um tema específico e explora todos os seus aspectos dando aqueles exemplos clássicos de livros de auto-ajuda.
      Como eu expliquei na resenha, ele é um apanhado de pensamentos do autor no seu dia a dia, sem ordem cronológica ou história a ser contada.

      Vale a pena a leitura justamente por isso, o autor fala muitas verdades das quais muitas vezes não temos coragem de falar.

      Super beijo!
      May

  • Bianca
    03 março, 2015

    Olhando de cara esse seria um livro que eu não leria, mas a sua resenha me chamou atenção para o que se diz "Confrontar a Zona de conforto", realmente é uma coisa que não fazemos, por puro medo do desconhecido, estamos acostumados a viver no modo automático.
    Os quotes citados é para se pensar e dar vontade d ler.
    parabéns pela resenha abraços.

  • Talita Oliveira
    03 março, 2015

    Realmente, quando li algumas frases elas me chocaram, mas depois eu até concordei. Quero fugir do obvio então, vamos lá arriscar! Ótima resenha! Beijos! 🙂

  • Thamires Menezes
    03 março, 2015

    É sempre bom sair da zona de conforto, ainda com assuntos como estes tratados nos livro.

    Sonho, trabalho, valorizar, viver…

    Hoje em dia por todo lugar há competição,desigualdade em diversos meios.

    Fiquei curiosa pra ler, sempre é bom refletir e ver as coisas de um ângulo diferente.

  • Larissa Augusto
    03 março, 2015

    Nunca tinha ouvido nada sobre esse livro, e pra ser bem sincera, se eu só visse a capa dele, não chamaria nenhum pouco da minha atenção! Mas lendo os trechos que você selecionou, eu acabei achando o mesmo muito interessante!

  • Patricia
    03 março, 2015

    Achei diferente e interessante !!! Mais confesso que não é o tipo de leitura que me agrada ou estou habituada a ler.

  • Rayme
    03 março, 2015

    Oi May,
    não conhecia este livro, mas adorei a ideia dele.
    difícil uma trama assim me conquistar, mas essa eu acho que vai
    adorei todos os posts que você separou! *-*