Resenha: Muito mais que uma princesa (Laura Lee Guhrke)


Título: Muito mais que uma princesa
Autor: Laura Lee Guhrke
Editora:Essência
Páginas: 344
ISBN: 9788576653837

Sinopse: Filha ilegítima de um príncipe e de uma famosa cortesã, Lucia viveu confinada em escolas e conventos durante a maior parte de seus vinte anos. Mas a austeridade dos ambientes não a impediu de provocar um escândalo depois do outro. Exasperado, o príncipe Cesare de Bolgheri decide que a filha deveria se casar - e quanto antes. Controlar Lucia passaria a ser problema do marido. Para arranjar o casamento, Ian Moore, o mais respeitado diplomata britânico, é chamado às presas de uma missão na Anatólia. De volta à Inglaterra, ele promete a si mesmo que achará um marido para Lucia em poucas semanas, mas logo vê que sua experiência de diplomata talvez não seja suficiente para quebrar a resistência da moça. Apesar de não faltarem candidatos convenientes à nobreza e ansiosos para dividir o leito com uma jovem tão atraente, nenhum está à altura do espírito e da paixão de Lucia. Como convencer Lucia a casar-se por imposição do pai, e não por vontade própria? Será que algum acordo é possível quando é o amor que está em jogo? Sir Ian descobrirá que, muitas vezes, é mais difícil negociar com uma mulher do que com chefes de Estado.

______________

Sou apaixonada por romances históricos, então assim que vi a resenha do livro “Muito mais que uma princesa” no blog da querida Briana, fiquei louca para lê-lo.  Dei um jeitinho de passá-lo à frente em minha lista de leitura e hoje posso dizer que me arrependo de não tê-lo lido antes.  De uma forma encantadora, a autora escreveu um romance intenso e envolvente, fazendo-nos suspirar com os sentimentos implícitos em sua narrativa. E diferentemente dos romances históricos convencionais, esse, de forma alguma é clichê, ou previsível, ele nos envolve a ponto de nos emocionar com os medos e inseguranças de seus personagens, deixando-nos curiosos sobre as possíveis escolhas que eles irão tomar.
“Ian respirou fundo e percebeu que tinha acabado de ser manobrado. Golpeado à traição. Derrotado pelo xeque-mate das lágrimas de uma mulher, o único movimento contra o qual nenhum homem tinha qualquer defesa. Diabos!”
Sob esse contexto, a autora nos apresenta a Lucia, uma jovem com um comportamento rotulado como inadequado para sua época. Como filha ilegítima do rei da Itália com uma cortesã, Lucia desde pequena precisou aprender a driblar as ações de seu pai, que para evitar escândalos, não mediu esforços para escondê-la da monarquia e consequentemente, do mundo. Entretanto, por esse motivo, ela se tornou uma moça forte, curiosa, teimosa, encantadora e muito persuasiva, ou seja, uma ameaça a qualquer homem em sã consciência. Consciente de seu charme, Lucia é esperta e sabe como convencer um homem a ceder aos seus encantos, conseguindo assim, escapulir constantemente do controle de seu pai.
Lucia sabe o que quer e não tem vergonha de correr atrás de suas vontades, independente das convenções sociais, que teimam em atribuir o que é, ou não, aceitável no comportamento de uma mulher, ela se diverte, flerta e foge para passeios noturnos, sem se incomodar com o que vão pensar dela. Ela simplesmente não se importa com sua reputação, sua felicidade vem em primeiro lugar e o mais importante é que ela sabe o quanto é digna. Contudo, por trás dessa pose de mulher decidida, Lucia enfrenta as dores da rejeição do pai e logo de início é possível compreender que seu comportamento impulsivo não é só um modo de provar sua liberdade, mas também, e principalmente, um meio de chamar a atenção de seu pai.
“... adoro um desafio. O fato de me proibirem de fazer alguma coisa me dá uma enorme vontade de fazer exatamente aquilo. - E quando você desrespeita as regras, papai tem que se lembrar que você existe. Lucia ficou tensa com as palavras da irmã. (...) - Isso também - admitiu Lucia, dando uma tragada no cigarro. Soprando a fumaça, acrescentou: - Por que ele deveria poder fazer de conta que eu nunca nasci?”
Contudo, em uma de suas aventuras, Lucia se vê em uma grande enrascada, envolvendo o nome de seu pai e de sua meia irmã, Elena, em um escândalo. Assim, para salvar a reputação de Lucia e de sua família, a única solução encontrada por seu pai é o casamento. Fazendo disso um acordo político, ele resolve que ela precisa se casar com um inglês de nome e posses e deixa a encargo dessa responsabilidade, um embaixador britânico conhecido pela família por tratar de acordos políticos a mando de sua nação, o Sir Ian Moore.
Ian, acostumado com suas missões de alto escalão vê sua honra rebaixada a se tornar um agente casamenteiro, por isso, não vê à hora de cumprir a tarefa de casar Lucia, para então, poder voltar a seu trabalho convencional. Entretanto, Lucia não quer casar sob as condições e exigências de seu pai, ela quer encontrar alguém que a ame, alguém que ela seja capaz de fazer feliz. Ela simplesmente quer tempo para encontrar o homem certo, condição que nem seu pai, e muito menos Ian, estão dispostos a conceder. Por isso, logo Lucia e Ian entram em um impasse, ele com sua personalidade tipicamente inglesa, impassível e centrado e ela, como uma típica italiana, calorosa e sentimental, se chocam em uma constante briga de interesses.
“- (...) esse Sir Ian é quem vai escolher. (...) - A senhora deveria tê-lo ouvido, mamma. Ele falava como se encontrar um marido fosse como escolher um cavalo. Humm... bons dentes, forte e sadio, excelente linhagem... sim, esse serve. Chame o padre”.
Acostumada a lutar por seus desejos, Lucia não se deixa intimidar pela figura imponente de Ian, e já que bater de frente com ele não resolve, ela decide apelar ao seu charme para conseguir que ele ceda à sua única condição, encontrar um marido que ela seja capaz de amar. Ao mesmo passo, Ian logo percebe as manobras de Lucia, mas por mais que ele tente, não consegue manter-se totalmente distante dos encantos dela.
“É um desperdício gastar os meus encantos com o senhor. As mãos dele pararam. - Eu não diria isso. A súbita intensidade da voz dele a surpreendeu. Ela levantou os olhos e viu que ele a observava. A luz da lâmpada, o rosto dele estava tão plácido e impassível como sempre, mas havia alguma coisa naqueles olhos cinzentos, alguma coisa mais para prata derretida do que para aço polido e frio, e ela prendeu a respiração. - O senhor é humano, afinal de contas - sussurrou ela, atônita. - Carne e osso, como qualquer outro homem. - Ele retomou a arrumação das peças de xadrez. - E, ao que parece, tão suscetível quanto qualquer homem aos encantos de uma mulher bonita”.
A convivência entre eles acentua e fortalece sentimentos proibidos, sentimentos que Ian nunca será capaz de aceitar, mas será que o amor não é capaz de mudar as pessoas?
No decorrer do livro não tem como não se envolver com a trama, Ian e Lucia são personagens fortes e determinados, daqueles capazes de tornar a narrativa rica e extremante engraçada. Ian me deixou atônita, ficava perdida em suas mudanças de humor, em suas mágoas e dores não reveladas, ele é incrível {suspiros}, apesar de muitas vezes, extremamente irritante. Já Lucia tem tudo o que uma personagem feminina precisa ter para cativar o leitor, me emocionei com sua história e me senti orgulhosa dela, a forma como ela enfrentou todas suas perdas é digna de respeito.
Só posso dizer que o livro é ótimo, um dos meus preferidos, a trama encanta e emociona, além de divertir. Lucia é muito engraçada, imaginando-a no contexto da época fica claro porque seus modos são considerados como impróprios, ela é destemida, irônica, divertida, tudo o que uma mulher não podia ser naquele período. Além do humor, devo citar a paixão narrada no livro, a forma como ela surge, como evolui e as escolhas que cada personagem toma em busca do amor são fatos tão reais e palpáveis, que facilmente nos perdemos em cada sentimento descrito pela autora.

“O nome dela saiu com dificuldade dos lábios dele, e aquele som agoniado acabou de conquistá-la. Ela soltou o pulso dele e deixou a mão cair, em uma rendição total. Daria a esse homem tudo o que tinha, inclusive o seu coração, se ele quisesse. - Me ame, Ian - ela sussurrou. - Me ame”.

Se você gosta de um bom romance, regado a superação e paixão, não pode deixar de ler “Muito Mais que uma Princesa”. Tenho certeza que assim como eu, você vai se apaixonar por essa história.  


E para quem já leu, vocês sabiam que esse livro faz parte de uma série? Sim, fiquei sabendo em uma visita no site da Wook, livraria de Portugal. Lá já foi lançado o primeiro (Prazeres Proibidos) e o terceiro (A cama da Paixão) livro da série. Sendo o “Muito Mais que uma Princesa” o quarto livro.

 

Nem preciso falar que eu quero, não é mesmo? Esses dois livros são itens TOP na minha lista de desejos! Na realidade todos são, achei em um site (FONTE) as capas em inglês da série.


Muito lindas, não é mesmo? Eu quero! 





21 comentários:

  1. Pah, eu vi esse livro pela primeira vez há mais de um ano na livraria e sou doida desde então para lê-lo!
    A sua resenha e a da Bri só aumentaram minha vontade! Adoro livros intensos e cheios de emoções!
    Eu não fazia idéia de que era uma série!
    Também quero todos! E que capas lindas!
    Amei!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. AAAAAAWN como eu adoro esse livro *o*
    Bem que os outros podiam chegar por aqui logo, né?! *-*

    Ian *suspira*

    :*
    Mi
    Inteiramente Diva

    ResponderExcluir
  3. Adorei!!!!!
    Esse livro já estava na minha de desejados, agora quero mais ainda!!!
    E as capas são lindas!!!

    Bjus
    Gisele
    Dicas da Gi

    ResponderExcluir
  4. Eu AMOOOO romances históricas! Fiquei louca por esse livro. Como assim!! Preciso ler ele logoo, amei demais! A capa é linda e a sinopse, uau. Eu querooooo!!! Adoreei essa resenha *-*

    ResponderExcluir
  5. Oi Pah!
    Eu adoro romances e livros de princesas. Pelo jeito que vc fala eu fiquei louca para ler este livro, mais um na minha lista de compra! Também adorei a capa!
    bjinhs

    ResponderExcluir
  6. Quero ler esse livro a décadas, sério! E com a sua resenha fiquei mais louca ainda por ele. Só ainda não o comprei porque ele é meio carinho e tenho muiiiito livro para ler! :/
    Beijos,K.
    Girl Spoiled

    ResponderExcluir
  7. Pah,
    Adoro romances históricos com mocinhas destemidas, embora eu comece a achar que elas não são tão atípicas como os autores tentam fazê-las ser.
    Todo romance histórico tem uma protagonista à frente da sua época, um pouco rebelde que acaba encantando o "macho alfa" haahaha
    Já notei que vou adorar esse Ian e sua austeridade, ai, ai ai.
    As capas dos outros livros são lindas e tudo mais, mas os nomes, heim? "A Cama da Paixão". kkkk Sério, jamais compraria um livro com esse nome...

    Beijinhos,
    Ana - Na Parede do Quarto

    ResponderExcluir
  8. Amei a capa e a resenha ... eu gosto de histórias assim.Quero ler ! Otima resenha pah ")

    ResponderExcluir
  9. Como adoro romances logico que já li esse livro e amei ta entre os meus favoritos também,só não sabia que era uma serie como assim preciso ler os outros logo então.
    Eu achei ao contrario,achei Lucia algumas horas irritantes e não Ian que é um fofo,acho que mais que uma princesa e o quarto da serie os outros anteriores deve conta a historia do irmão do Sin Ian que diga de passagem e muito engraçado.

    ResponderExcluir
  10. Já ouvi falar do livro, e parece ser bem interessante! Esse vou ter que ler HSUAHSU

    Beijos, JL *

    ResponderExcluir
  11. AAAAAAAAAAaaaaah! Eu sou doida, doida para ler esse livro! Eu me apaixonei por esse livro no instante em que o vi. Ainda não o tenho, pq eu só encontro preços altos, mas qro mto!

    Adoro romances históricos e vou cruzar os dedinhos para ler esse tb.

    BjoO
    Pri
    Entre Fatos e Livros

    ResponderExcluir
  12. Adoro romances!

    Flor, passei aqui pra te desejar otima sexta. Grande abraço.Passa lá no meu bloguinho que tem post novo e adoraria sua marquinha por lá. bjs

    ResponderExcluir
  13. caraca esse é o quarto e não tem os outros ainda?! vai entender né kkk já tinha ouvido falar e me interessei muuuuito, só a capa já chama a atenção né *-*
    Gostei, ta na minha listinha de desejados já!
    beijoos!

    http://blogcabelosaovento.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. quero muito ler esse livro, essa capa é linda. Amei sua resenha.
    Beijos
    http://secretsofbook.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Esse livro esta no topo dos meus favoritos, junto com os romances épicos da meg, que ela escreve como patrícia! Voce precisa ler na escuridão da noite, ele também é desse estio,perfeito *-*
    Agora fiquei super curiosa com os outros, quero muuuuito ter a oportunidade de ler! E a sua resenha esta maravilhosa, os trechos sao dignos de arrancar sorrisos haha
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Eu adorei esse livro! Quer dizer, mais ou menos.
    Adorei ver como a personagem é muito diferente de todas essas mocinhas de romances históricos que vemos por aí e que quem tenta se controlar é o mocinho.
    Mas, mesmo sendo um romance histórico e saber que haveriam cenas fortes de sexo, achei algumas muito vulgares. Não que eu tenha alguma coisa contra o sexo em livro, muito pelo contrário, gosto até mais de livros adultos (tipo Irmandade da Adaga Negra), mas esse me deixou um pouco desconfortável.
    Mas ainda assim gostei, muito diferente de qualquer outro.
    Adorei a resenha, btw :)

    Beijooos Pah!

    ResponderExcluir
  17. Oi Pah esse livro é muito lindo começando pela capa.
    Ian é de tirar o fôlego. Todo cavalheiro, tentando se controlar e manter distância, mas quando sai do série, aiaiaiai.

    Adorei sua resenha.
    Beijos, Caline
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  18. ADOREI esse livro Pah!Vi ele aqui e procurei pra ler.
    Tb adoro livros de romance históricos e esse não foi diferente.
    Recomendadissimo

    ResponderExcluir
  19. nossa eu li esse livro todo em menos de 1 dia , e ainda por cima em um celular ,imagine a dor de cabeça que da ! mas não me arrependo ele e otimo o mocinho e um encanto( ufa!) a mocinha e tambem encantadora nos faz pareçer que ela e uma amiga nossa de infancia (esse e o poder dos livros rs) muito bom recomendo a todos ler

    ResponderExcluir
  20. achei esse livro uma afronta!!! a mocinha é fria interesseira manipuladora e egoísta ao extremo
    quem ama não usa os outros como ela usa o Ian para se dar bem
    o golpe q ela aplica nele é absolutamente imperdoável
    o Ian é magnífico maravilhoso TDB e não merece uma criatura calculista e mimada como essa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vera, que pena que você achou isso. Mas concordo que o Ian é TDB mesmo, rsrs

      Excluir