[Resenha] A Herdeira - Livro 1 - Mariana Ribeiro


Especial Mês dos Históricos

Título: A Herdeira
Autor: Mariana Ribeiro
Classificação Livre: Romance de época
Páginas: 607
Skoob ( AQUI)
Sinopse: Maria Luisa Callaghan representava não somente a alta aristocracia brasileira do Século XIX, como também as mulheres que estavam à frente do seu tempo. Quando ela conheceu o major do Exército Martim Afonso Almeida, sabia que seria capaz de fazer qualquer coisa para ficarem juntos. Isso significava desafiar as convenções de toda uma época. Acompanhem a história de um amor proibido num cenário conturbado pela Guerra do Paraguai. Segredos serão revelados tendo como pano de fundo o universo dos fascinantes e preciosos diamantes. Como consequência disso, uma rede de intrigas pelo poder se formaria deixando um rastro de sangue em seu caminho. 

________

“A Herdeira” é uma obra nacional da querida Mariana Ribeiro, autora do blog Confissões Literárias. Enquanto ela batalha para encontrar uma boa editora para publicar seu livro, decidiu realizar um book tour com o manuscrito de sua obra, permitindo assim, que algumas blogueiras possam conhecer um pouco mais sobre as particularidades de sua escrita.
Ambientado no período Imperial do Brasil, “A Herdeira” relata um momento histórico de nossa nação rico em detalhes aristocráticos, oriundos em maioria, da instalação da corte Portuguesa em terras brasileiras, contudo, o período exato escolhido como pano de fundo para a trama é marcado pela turbulência da guerra do Paraguai, fato que dá a obra um caráter de comoção, baseado em sua essência, na compreensão das dificuldades que a população brasileira enfrentou ao presenciar tal guerra.
Sob esse contexto, a narrativa gira em torno da vida de Maria Luísa, jovem de família tradicional pertencente à alta aristocracia brasileira do século XIX. Pela cultura da época é de se esperar que suas escolhas focassem as necessidades de seus pais, contudo, ela visa sempre seguir seu coração e por isso, se envolve em um romance com alguém inferior a sua classe social, o que é suficiente para que seu pai crie objeções em conceder a sua mão em casamento para o verdadeiro amor de sua vida. Entretanto, a narrativa não se resume nos elemento previsível de uma paixão proibida. Separados pelos pormenores da guerra, o casal não tem a chance de lutar por seu amor e assim, logo se veem sob a companhia constante do medo de morrem sem a companhia um do outro.
Com o decorrer da narrativa, vivenciamos as batalhas do casal e principalmente a luta de Maria Luísa para manter-se firme diante a espera pelo retorno de seu amado, a cada novo dia ela precisa vencer sua própria batalha, enfrentando as imposições sociais, as escolhas de seus pais e principalmente, os segredos e intrigas que a rodeiam.
Com boas doses de mistério, a narrativa toma um rumo inesperado, permitindo que a trama torne-se enigmática e principalmente, diferenciada. O fato é que não se faz jus a obra, em minha opinião é claro, defini-la apenas como um romance histórico, afinal, o que senti ao lê-la resume-se mais a ação e suspense, pois, em todos os momentos descritos da vida de Maria Luísa percebemos leves indícios de jogos de poder, elemento essencial para a criação de armadilhas, intrigas e muitos segredos. Dessa forma, o que era inicialmente um romance histórico, tornou-se essencialmente um livro de narrativa mais complexa, com muita ação e uma heroína corajosa e destemida que não tem medo de enfrentar seus problemas.
Porém, estando o foco da obra na ação e no suspense, o romance acabou aparecendo apenas em segundo plano. Maria Luísa descreve com intensidade seu amor, a paixão de sua vida, mas por se tratar de um livro curto, não vivenciamos esse amor, não consegui me envolver com os mocinhos, seus sentimentos me pareceram distantes. Tanto é que, em alguns pontos preferia sem dúvida o vilão da trama, claro que ele tem um caráter duvidoso e em vários momentos fiquei brava com suas atitudes, mas pelo menos senti suas motivações, sua ira, conseguia até mesmo, imaginar seu sorriso irônico ao realizar alguma de suas “maldades”.
Assim, levando em consideração os pontos já abordados, digo a vocês que gostei muito do livro. A narrativa da autora é clara e sua pesquisa histórica é digna de elogios, fiquei encantada com a forma pela qual ela ligou os fatos reais da história do Brasil com a vida de Maria Luísa, admiro autores que utilizam elementos verdadeiros para enriquecer seus cenários. Outro ponto que me fez gostar da narrativa foi a personalidade da heroína e os caminhos de ação e suspense trilhados pela mesma. O único ponto negativo, como já citei, foi a falta de romance, mas espero que no próximo livro da série possa me deparar com a força dos sentimentos narrados, de forma que também possa vivencia-los.
Desejo a Mari muito sucesso e torço muito para que ela publique seu livro - Mari, você escreve muito bem querida, tenho certeza que logo, logo, vou ter alguns livros seus em minha estante.


Para quem gostou e quer conhecer mais, acompanhe o livro em suas redes sociais.



10 comentários:

  1. Oi Pah!
    Achei muito interessante este livro, adorei sua resenha Pah. O livro parece ser muito bom.
    Achei legal isso que vc diz que a autora coloca fatos reais do Brasil na história, gosto disso!

    Bjinhs
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Pah, adoro suas resenhas, você escreve muito bem, gêmea!
    Estou super curiosa pra ler o bebê da Mari, estou acompanhando Menina Veneno e já pude perceber o quão bem ela escreve! Fiquei ainda mais curiosa por essas doses de suspense e mistério nesse livro, embora o romance fique em segundo plano.
    E algo que é unânime nas resenhas que vejo: a preferência pelo vilão hehe
    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Tá brincando, um romance histórico nacional??? Isto é perfeito e sem contar que esta capa esta maravilhosa, alguém tem dúvida de que o livro será um enorme sucesso???

    Vanessa - Balaio

    ResponderExcluir
  4. Quero ler o livro da Mari ! Sua resenha está muito bem feita Pah , espero que a Mari encontre uma editora logo.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, eu estou louca pra ler esse livro.
    Mas só de pensar que eu serei a última desse booktour... Eu entendo os argumentos da Mar, mas não aceito, kkk ficou muito curiosa para ler logo.
    sua resenha está ótima Pah, beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá, Pah!
    Muito obrigada por participar do Booktour e pela resenha sincera e sucinta a respeito do manuscrito.
    Fico feliz que tenha gostado e que esteja torcendo pela publicação. Eu pretendo mostrar na continuação como surgiu o romance entre eles, e que acabou sendo abalado pela Guerra do Paraguai, de forma que os leitores possam conhecer mais sobre o passado da protagonista.
    Bjos.

    Mariana Ribeiro
    Confissões Literárias.

    ResponderExcluir
  7. AMEI capa, tão maria Antonieta!
    O livro parece ser uma foufura!

    Selene Blanchard
    Blanc – ModaeEu.blogspot.com
    Espero sua visita!

    ResponderExcluir
  8. Tenho certeza de que esse livro é bom e fará sucesso quando encontrar uma editora como casa ;D

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Também estou participando desse BT, espero igualmente gostar do livro! Não sabia que a trama misturava um pouco de suspense, com ação. A minha primeira impressão é que o livro era basicamente um romance histórico, e só, mas gostei de saber, até porque gosto de um bom mistério. É uma pena que pelo que pude perceber, esse enfoque no suspense, tenha distanciado um pouco o leitor dos sentimentos e das emoções que permeiam o romance principal, mas como obra introdutória imagino que ela foi bem sucedida, e talvez essas falhas sejam supridas em uma obra posterior!
    Ótima resenha, Pah!
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi ainda não tinha lido nenhuma resenha do livro da Mari, e gostei da sua, me pareceu ser um livro muito bom, hehe por quê será que a maioria das leitoras se identifica com os vilões néh, ninguém mais quer saber dos mocinhos rsrs.

    BjOs!!!

    @jannagranado
    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir