abril 30, 2012

[Resenha] Jogos Vorazes – Suzanne Collins

Editora: Rocco
Páginas: 397
Sinopse: Após o fim da América
do Norte, uma nova nação chamada Panem surge. Formada por doze distritos, é
comandada com mão de ferro pela Capital. Uma das formas com que demonstram seu
poder sobre o resto do carente país é com Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida
ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de doze a dezoito anos de
cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte! Para evitar que
sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para
participar em seu lugar. Vinda do empobrecido distrito 12, ela sabe como
sobreviver em um ambiente hostil. Peeta, um garoto que ajudou sua família no
passado, também foi selecionado. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder,
morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade.
Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos Jogos Vorazes?

Young Adults


____________
Vocês já devem ter lido inúmeras resenhas do livro Jogos Vorazes. A trilogia virou febre
por apresentar um contexto inusitado, e o sucesso das obras só aumentou com
adaptação da história para o cinema. Até mesmo aqui no blog já tivemos um post
sobre o livro Fuxicos &
Futricos 31
, coluna
da querida Paulinha
.  Por esse motivo
pensei muito se iria ou não resenhar tal obra, contudo, senti que não poderia
deixar de expressar minha opinião sobre a história, sendo que, a grandiosidade
da narrativa é tamanha que por mais que vocês tenham ouvido falar sobre a trama
nada do que eu diga servirá para prepará-los para a mesma, entretanto, posso
deixá-los ansiosos para ler o livro e confesso, essa é minha meta de hoje.
“Como deve ser, imagino, viver num mundo onde a comida surge com um
apertar de botões? (…) O que eles fazem o dia inteiro, essa gente da Capital,
além de decorar os próprios corpos e esperar cada novo suprimento de tributos
que vão morrer para garantir a diversão deles?”

Acho impossível alguém não conhecer a premissa central de Jogos Vorazes, mas para a
contextualização, ele é um livro juvenil que vai além das fronteiras
estabelecidas entre drama, romance e ação. Com uma mescla de estilos a
narrativa nos transporta para uma sociedade futura conhecida como o país de Panem, economicamente e
territorialmente dividido em Distritos. No total são 12 Distritos, todos sobjulgados a Capital, a responsável pelo
controle da população de todo o país. Os Distritos mais pobres, ou seja, a
maioria dos Distritos, são os que sofrem mais com o controle da Capital, que os
obriga a trabalhar por algo que não fica para os trabalhadores, para ser mais
clara, você planta e colhe a comida da Capital, mas quase nada desse alimento
fica para o seu próprio consumo.  Fácil
de imaginar essa hierarquia, não é mesmo? Uma escala futura entre os países
desenvolvidos e aqueles subdesenvolvidos, uma crítica social bem feita sobre a
exploração de muitos, para a riqueza de poucos. Então vocês se perguntam,
porque os Distritos não se unem contra a Capital? Pois bem, eles já fizeram
isso e o resultado foi um grande massacre, e também, a criação dos Jogos
Vorazes.
Os Jogos Vorazes são uma espécie de “evento esportivo” criado para agradar a Capital e mostrar para
todos os moradores de Panem o poder que ela possui. Para isso, cada Distrito é
obrigado a mandar dois tributos para os Jogos, um rapaz e uma menina, lá eles
encontrarão os tributos dos outros Distritos e lutarão por sua sobrevivência,
se digladiando por alimento, água e principalmente pela vitória.
“Levar as crianças de nossos distritos, força-las a se matar umas às
outras enquanto todos nós assistimos pela televisão. Essa é a maneira
encontrada pela Capital de nos lembrar de como estamos totalmente subjugados a
ela. (…) A mensagem é bem clara: “Vejam como levamos suas crianças e as
sacrificamos, e não há nada que vocês possam fazer a respeito…”
Não existem dúvidas sobre a intensidade desse roteiro, não
concordam? A autora aborda com destreza um tema profundo e complexo. Pessoas, ou
melhor, jovens mantidos em uma arena sobre a influência da Capital, servindo
como diversão enquanto perdem suas vidas de formas horripilantes, tudo por quê?
Por poder. Para que a Capital mostre
que todos os outros Distritos estão sob seu comando, que eles devem continuar a
trabalhar para sustentar os luxos da Capital, pois não lhes restam
alternativas, “eles são fracos” e sempre serão lembrados disso, afinal, esse é
o propósito dos Jogos Vorazes.
Quando mergulhei na narrativa não conseguia deixar de pensar
na crítica social abordada pela autora, em como ela descreveu um futuro talvez
não tão distante para nossa atual sociedade, que não se diferencia da Capital
quando o assunto é dominação e capitalismo. Só por isso já me apaixonei pelo
livro, mas a meu ver, a grande sacada foi o ar de “Reality show” que os Jogos
trouxeram a história. A narradora, a forte e determinada Katniss, é perspicaz e
inteligente ao ponto de aprender a jogar com a Capital, a ser na arena aquilo
que o publico espera dela, as consequências podem levá-la a uma morte planejada
e dolorosa, ou a um possível momento de glória, tudo depende dela aceitar as
regras do jogo. Devo citar aqui também que o Peeta, um dos tributos dos Jogos é
incrivelmente perfeito, ele nos conquista aos poucos e quando vemos, já estamos
totalmente apaixonados. Fim do momento
tietagem
. (rsrs)
Dor, perda, luta, amor… O
que esperamos encontrar em uma arena feita para a morte onde os competidores
antes de qualquer coisa, devem se lembrar de proporcionar um show para aqueles
que os assistem?
Incrível, emocionante, eletrizante. Quem já leu, compreende
o que digo – Jogos Vorazes é uma leitura que marca, impacta. E quem ainda não
leu, só posso dizer que, se você gosta de emoção, superação e algumas pitadas
de romance, corre, porque Jogos Vorazes é muito bom!
(Entrou para os favoritos)
Capas pelo mundo:

   



confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

14 Comentários

  • caroline
    27 dezembro, 2012

    Achei o começo chato,só melhora na parte dos Jogos!
    Torci muito pela Katniss e o Peeta.
    Primeiro livro q me fez gostar de um triangulo amoro.
    Estou super dividida entre Gale e Peeta <3

  • LILIANE
    25 setembro, 2012

    è surpreendente esse livro, recomendo sim, é perfeito, melhor livro do ano pra mim

    (Kauana Pletz)

  • Samuel
    26 maio, 2012

    Parabéns pela resenha Pah!

  • Thaís Varine
    03 maio, 2012

    Esse livro é PERFEITO!!! Eu amei desde o primeiro e até o último! Resenhei os dois primeiros, mas não consigo o terceiro porque foi o desfecho de algo extraordinário, mas assim que eu parar um pouco para pensar em como me expressar eu vou conseguir ;D

    Beijos

  • Priscilla Duhau
    01 maio, 2012

    Aaah, Pah, que bom que você amou Jogos Vorazes! Acho que não tem mesmo como não se apaixonar por toda a história magnífica desse livro e todas essas personagens cativantes, especialmente o lindo do Peeta, haha. (sou muito apaixonada por ele, muito mesmo)
    Eu adoro a Katniss, apesar de ver muitas pessoas não gostando dela, por ela ser um pouco fria e tal. Mas acho que é uma personagem extremamente humana e muito real.
    Enfim, adoro especialmente essa trilogia porque ela foco num âmbito muito maior do que "simplesmente" um triângulo amoroso, que até existe, mas é coadjuvante e não o tema central.
    Ótima resenha, Pah. Espero que você leia logo os outros dois livros. Tenho certeza de que irá adorar.

    Beijão ♥
    Priscilla Duhau
    Livrificando

  • Sheylla
    01 maio, 2012

    Pah, se prepare para fortes emoções e lágrimas nos próximos tá?! rs
    A trilogia é Sensacional!
    Personagens apaixonantes, encantadores! E também chatos e irritantes – Kat…sem falar que ela é tão fria. Aff.
    Também não gosto muito do Gale.
    Os Jogos são bons…tipo, gosto de carnificina e tal. rsrs Só que ver o sofrimento de um personagem legal e inocente, é horrível.

    A série me lembrou um pouco o livro '1984'- as pessoas sendo vigiadas, o governo manipulador- mas só uma pitadinha, até por que, George Orwell é incomparável e ele é clássico!

    Sua resenha ficou Perfeita.

    Beijo

  • Pati Peña
    01 maio, 2012

    Ai Pah!
    Eu amei este livro, na verdade gostei muito da série. O filme não faz jus ao livro! 😉
    Bjs,
    @PatriciaADavis

  • Bih Lima
    01 maio, 2012

    Esse é o meu livro preferido. Na verdade, a trilogia toda ocupa as primeira colocações de preferencia.
    E realmente, a Suzanne criou um futuro não tão distante do que estamos criando para nós. Muito boa a resenha.
    Beijosss
    Bianca,
    Book Mania
    http://bookmaniablog.blogspot.com/

  • Rafael Fernandes
    30 abril, 2012

    Tentador esse livro, confesso que me encantei com a narrativa, mas achei muito sangrento, que bom que gostou. Beijos!

  • Vanessa Vieira
    30 abril, 2012

    Parabéns pela resenha Pah! Muito em breve pretendo ler Jogos Vorazes. Beijos!

  • Aione Simoes
    Aione Simoes
    30 abril, 2012

    Oi Pah!
    Concordo com você que nada do que lemos a respeito é suficiente pra nos preparar para o impacto da leitura!
    Foi um dos melhores livros que já li e, de fato, a crítica social é uma das coisas que mais nos marca!
    E não tem como não amar o Peeta *.*
    Beijão!

  • Luks Vieira
    30 abril, 2012

    Gosto da história. Prefiro a capa brasileira…
    Att.,
    Luks

  • Rafaela Lopes
    30 abril, 2012

    Oi Pah, faz tempo que não passo por aqui né? Desculpe, prometo que vou tentar vir por aqui mais vezes. Entón, eu virei uma mega fã de Jogos Vorazes assim que comecei a ler, quem me conhece bem, sabe que eu vivo criticando essa sociedade em que vivemos (aliás, é por isso que eu ODEIO o Gale, ele parece muito comigo rsrsrs). E enquanto lia Jogos Voazes, reparei que as críticas que a autora fez eram as mesmas que eu sempre faço, só que ao invés de mim que saiu xingando todo mundo e dizendo: Fod*-se o sistema (sim, eu faço isso mesmo). E que ninguém consegue me entender e achar que eu sou uma rebelde louca, a autora foi um pouco (mas só um pouco) mais sutil, e fez questão que seus leitores percebessem que a vida em Panem é praticamente igual a que nós vivemos, e que se não tomarmos cuidado, é assim que o mundo vai acabar. Aliás, eu até acho que os protagonistas são jovens, por isso, ela poderia colocar pessoas mais velhas, e os livros se tornarem mais adultos, mas ela quis dizer que somos NÓS os jovens que precisamos mudar esse quadro, afinal nós não somos o futuro? Enfim, pra mim os três livros, são um belo tapa na nossa cara.

  • Danzinha
    30 abril, 2012

    Incrível, sempre leio resenhas MEGA positivas sobre este livro, mas, quando li não me senti apaixonada. Detestei a protagonista, a achei egoísta e egocêntrica. Embora, a crítica seja sim muito interessante e o livro tenha sido muito bem escrito a Katniss arruinou tudo para mim. :/

    Beijos

    Amigas entre Livros