fevereiro 01, 2013

[Resenha] Leaving Paradise – Simone Elkeles

Sinopse: Nada tem sido o mesmo desde que Caleb Becker deixou uma
festa bêbado, pegou o carro e atropelou Maggie Armstrong. Mesmo depois de meses
de fisioterapia, Maggie continua manca. Sua vida social não existe e uma bolsa
de estudos internacional—sua chance de fugir de todo mundo e seus olhares de
pena — foi cancelada. Depois de um ano na prisão, Caleb está livre… Mas
liberdade significa constante vigilância de um tutor e os olhares curiosos da
cidade toda. Voltar pra casa deveria ser bom, mas sua família e sua ex-namorada
agora lhe parecem estranhos. Caleb e Maggie são diferentes, classificados como
“criminoso” e “estranha”. Então a verdade sobre o que
realmente aconteceu na noite do acidente surge, e, mais uma vez, tudo muda. A
jornada de Caleb e Maggie é sombria e tortuosa, ainda que eles acabem
encontrando conforto e força em uma fonte surpreendente: um ao outro. (Tradução
livre,
fonte).
Jovem Adulto || 312 Páginas
||
Editora Flux
||
Skoob ||  Amazon
||
Classificação: 5/5 (Favorito)
Leaving Paradise’ é um livro reflexivo
que nos leva a experimentar um emaranhado de emoções controversas e a repensar
várias de nossas prioridades de vida. A narrativa é tão intensa que choca com
sua sinceridade. Abordando temas polêmicos como direção e alcoolismo,
deficiências físicas, problemas familiares e preconceito social, a autora
captura completamente seus leitores logo no início da narrativa, banhando-nos
com uma onda de sentimentos conflitantes ao descrever em minúcia as dores,
medos, perdas e resquícios de esperança que conduzem Caleb e Maggie a seguirem
em frente até mesmo nos momentos em que a sombra do passado insiste em pairar
sobre eles.
O ponto central da
trama é que Caleb não atropelou apenas uma
jovem chamada
Maggie, mas sim, sua vizinha e melhor amiga de sua irmã gêmea;
a filha de uma grande amiga de sua mãe; uma jovem com a qual ele mantinha certo
índice de amizade e que como ele bem sabia, nutria um sentimento diferente por ele. Então, nos
perguntamos – Como essas relações poderiam permanecer intactas depois de tanta
dor? O acidente acabou com todos os laços que ligavam a família de Caleb à
família de Maggie, mas principalmente, fez desmoronar os sonhos que ambos
nutriam. Ele pagou por seu crime indo para a prisão juvenil, passando lá longos
trezentos e dez dias de sua vida, enquanto ela acabou manca e repleta de marcas
pela perna, além de ter sua ‘posição social’
arruinada
e perder uma importante bolsa de estudos. Após o acidente a vida
de nenhum deles é fácil e, intercalando a narrativa sobre o ponto de vista de
Maggie e Caleb, de forma que cada um deles é o locutor de um capítulo do livro,
mergulhamos em seus traumas e segredos.
“Deixar Paradise significa
liberdade. Eu me sinto presa apenas de viver nesta cidade onde todo mundo me
lembra a perdedora que sou agora”. Caleb se agacha, seu rosto diretamente
na frente do meu. “Você não é uma perdedora. Diabos, Maggie, você sempre
soube o que quis e correu atrás disso”. Eu lhe digo a pura verdade.
“Não mais. Quando você me atropelou, uma parte de mim morreu”.

O bom de termos os
dois personagens como narradores da trama é que conhecemos os sentimentos dos
dois, ou seja, lemos sobre as duas versões da história. Quando Caleb retorna à
sua cidade natal, carregando sobre os ombros o título de ‘ex-detento’, tudo o
que ele quer é que as coisas voltem ao normal, mas o que encontra é o inverso
disso. Por mais que ele lute para se encaixar, para voltar a ser o popular e
descontraído CB (Caleb Becker) de antes, ele mudou e já não sabe se as coisas
que tinha antes do acidente o satisfazem mais. Ele enfrenta
tantos problemas que é impossível não se
sensibilizar. Chorei por ele, me compadeci e definitivamente almejei que as
coisas fossem diferentes, mas levando em conta sua
posição na história, eu não devia sentir isso, não é mesmo? Mas não
é isso o que acontece, pois não nego que
torci
por esse personagem, e não é um exagero dizer que só quem lê é capaz de compreender
a mágica que a autora fez com a descrição dos sentimentos que assombram Caleb.
Já o ponto de
vista de Maggie sobre a trama é inquietante. Ela perdeu quase tudo que considerava importante, e todos os dias, os olhares
de pena e de zombaria que recebe a fazem lembrar-se da menina que se tornou.
Ela sente pena de si mesma e por isso, prefere não enfrentar seus problemas,
apenas se esquivar deles. O que ela precisa é aprender a ser forte, e por
incrível que pareça, é o retorno de Caleb que vai iniciar essa transformação. Quando
eles finalmente se reencontram, eu confesso, esperava um caminho puramente
romântico, pois foi para isso que algumas resenhas me preparam, entretanto, o
que encontrei foi uma relação de ‘necessidade’, eles precisam um do outro (e
não no sentido amoroso dessa palavra), pois para seguir em frente eles devem
experimentar e viver um perdão mútuo,
que envolve principalmente, perdoar a si próprio. Somente o perdão os levará a
um recomeço, fator que esperamos
durante toda a narrativa: Um novo começo, uma esperança de um final feliz.
A escrita da
autora, como já comentei, é extremamente envolvente, rápida, jovem e ao mesmo
tempo tocante, mas o melhor é sua imprevisibilidade. Apesar de alguns elementos
serem facilmente descobertos pelos leitores, a autora consegue partir para o inimaginável
deixando em evidência – sempre – os sentimentos e as difíceis escolhas dos
personagens principais, e foi exatamente isso que me cativou em sua narrativa. Gostaria
de dizer o quanto o final é belo e tocante, mas as coisas não são exatamente assim.
Ele é abrupto, inesperado, e se eu não soubesse que teríamos um livro para dar
continuação a essa história (livro que por sinal já estou lendo), teria
entrando em prantos. Por isso, inicialmente, achei que o final poderia ser
classificado como ruim, mas de fato, percebi que ele tornou a história real. Nada de super poderes, mágica ou
superação instantânea dos problemas, simplesmente complexo e verdadeiro como
tem que ser.
Para os que se perguntam
sobre a publicação do livro por aqui, a Editora Underworld comprou os direitos
de publicação do livro no Brasil, mas ainda não deu nenhuma previsão de
lançamento da obra.
Quotes:
 “Eu é que estava preso e os que ficaram em
casa estão todos loucos. Oh, a ironia cômica. (…). O Beckers são a imagem de
uma família perfeita. A imagem perfeita de uma família completamente ferrada”.
“Mas como diz o ditado, o
sofrimento gosta de companhia. E eu me sinto infeliz, por dentro e por fora.
Não é justo que a pessoa que está infeliz junto comigo seja o cara que me fez assim?”
“Por que você está aqui?
De verdade.” Ele sacudiu a cabeça. “Eu não sei.” Ele passou a
mão sobre a cabeça, frustrado. “E Deus, eu sei que isso é uma loucura e eu
deveria ficar o mais longe de você que eu possa ficar, mas … e esta parte
está me deixando louco … quando estou perto de você, eu finalmente posso sentir
as coisas novamente. (…). Como se eu precisasse de você para ser são.(…).
Isso não é
fucking*, Maggie? Porque talvez se você me disser
que é
fucking* eu vou acreditar”.
“Você está me
seguindo?” ela perguntou, mas não me olhou nos olhos. “Sim”,
eu disse.”Por quê?” “Honestamente? Ela olhou para mim, as
sobrancelhas levantadas. Dei-lhe a única resposta honesta e verdadeira que
eu tenho. “Você está aonde eu desejo estar”.
Capas pelo Mundo:

 


confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

15 Comentários

  • Francielle
    16 fevereiro, 2013

    Eu AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAMO esse livro <3
    É um dos meus favoritos! Li ano passado, o primeiro que li da Simone Elkeles, e foi amor à primeira página! hahaha
    Caleb <3 como ele foi corajoso! É um dos meus amores literários!

    Beijos :*
    Francielle
    http://theserialreader.blogspot.com.br/

  • Illyana
    04 fevereiro, 2013

    Oi, Pah!!

    Sou uma mulher que não curte muito ler romances – e romances água com açúcar ou metidos a sensuais então… Não curto mesmo.

    Meu estilo é mais para o mistério, suspense, aventura, fantasia, terror. Quanto ao romance em si, sou APAIXONADA de coração, pelos romances M&M.

    Mas…. Nossa, este livro aqui EU QUEROOOOOOOO!! o/o/o/

    O enredo é arrepiante, instigador DEMAIS *.*

    AMO histórias assim e personagens que sofram, mas que consigam encontrar dentro de si mesmos e do outro forças para enfrentarem não um mundo ou uma sociedade, mas sim eles próprios – seus medos debilitantes e seus pânicos paralisantes – no raiar de todos os dias.

    Traduzindo: histórias que me rasguem, que me emocionem, que me façam odiar e chorar enquanto as leio.

    E, por sua resenha, tenho certeza de que a trajetória de Caleb e Maggie irá fazer com que eu torça muito muito por eles. São enredos assim que me alimentam – fiquei MEGA interessada em conferir a escrita da Simone o/

    Infelizmente, me parece que o único ponto negativo nisso tudo seja que os direitos tenham sido comprados pela UnderWorld… Gosto muito de alguns títulos trazidos por esta editora, mas ela me parece ir muito devagar, sem pressa para trazer títulos, etc.

    Creio que ainda vamos esperar um longo tempo antes deste livro ser trazido para cá o.O

    MUITO OBRIGADA pela resenha: ela é uma resenha forte, emocionante, que faz com que a gente SINTA o que os personagens sentem, as emoções que o livro irá trazer. Muitos são os blogueiros que optam por fazer resenhas secas, clínicas, tão cheios de cuidados e paranóias com spoilers, que não nos transmitem NADA sobre o que foi lido e muito menos, VONTADE de ler o livro também.

    MEUS PARABÉNS!!! *__________________________*

    ^________________________^

    Illy

    Illyana HimuraWakai
    illyana.himura@gmail.com
    @IllychanHimuraW
    http://www.facebook.com/illychan.himurawakai
    http://www.entropiacomic.com.br/
    http://www.fanfiction.net/u/554504/Illy_chan_H_Wakai

  • VANESSAANGELQ
    04 fevereiro, 2013

    Oi, Pah,gostei do enredo principalmente da parte sobre experimentar emoções controversas,
    Livros assim com temas polêmicos como direção e alcoolismo, deficiências físicas, problemas familiares e preconceito social, tornam-se diferentes,informativos,surpreendentes pelas temáticas e também pela ajuda que podem dar a quem sofre com algum dos temas.
    A reflexão que eles levam o leitor a fazer é o diferencial aí estará a conexão final de que o livro atingiu seu intuito de instigar o leitor.
    Interessante dois personagens como narradores da trama.Curiosa para saber como vai ser o encontro de Maggie e Caleb,e como vai acontecer o perdão.
    As capas pelo mundo são fofas

  • Rapha
    04 fevereiro, 2013

    Oi Pah, parece ser um livro incrível!! Pena ainda não ter sido lançado no BR ;/
    Gosto de livros que mostram mais de um ponto de vista, assim pode ver todos os aspectos colocados no livro por diferentes opiniões.

    Beijão!

  • Karina B.
    03 fevereiro, 2013

    Oii Pah!
    Eu ameii esse livro!
    Mais um favorito de 2013!
    A autora consegue atingir tão fundo nas nossas emoções, fazer-nos refletir sobre temas polêmicos. O livro é muito real, não tem nada de Contos de Fadas.
    Eu achei perfeito para esse livro o Caleb e a Maggie narrarem. Deu para perceber que mesmo sendo muito diferentes eles estavam passando pelo mesmo sofrimento, e que não existia "vilão e vítima".
    Foi uma leitura muito emocionante, chorei muitooo, principalmente no final. Mas eu acho mesmo, que uma história dessas não dava para ser resolvida em um livro só. (já comecei a ler o outro também)

    Adorei a resenha! 🙂
    Beijos

  • Stephanie Batista
    03 fevereiro, 2013

    Oi Pah,
    adorei sua resenha ela me fez ter mas motivos pra ler este livros. Bom apesar de ja ter lido e gostado de varios livros no casi de fantasias e aobrenatural, me chama muito mais atenção os que tem uma dose grande de realidade como este.
    Bjs

  • Mari ♥
    03 fevereiro, 2013

    Oi Pah,
    Gostei muito já da sinopse do livro e sua resenha só fez me deixa com mais vontade por essa leitura, gosto muito quando a autora consegue escreve um história envolvente, com um enredo mais próximo da realidade.
    Beijos
    http://marifriend.blogspot.com.br/

  • Mirelle Candeloro
    02 fevereiro, 2013

    Nossaaa, amei a sinopse e sua resenha. Fiquei doida para ler o livro. Descobri que cada vez mais tenho gostado de ler livros próximos da realidade que nos fazem repensar a vida sabe. A primeira pergunta que ia fazer era se ele já existia no Brasil, mas já vi que teremos que esperar :o( Sniff, ou eu teria que me aventurar a ler em inglês.. hehe
    Bjs, Mi

    http://www.recantodami.com

  • Gabriela Wegner
    02 fevereiro, 2013

    Oi, Pah.
    Não conhecia o livro, mas a sua resenha me encantou.
    O livro deve ser muito bom e o enredo parece ser daqueles que te prendem.
    Você soube passar exatamente o que sentiu quando o leu através da resenha.
    Vou esperar ele ser lançado no Brasil. 🙂
    Beijos.

    http;//livrosemeninas.blogspot.com

  • Maria Silvana Santana
    02 fevereiro, 2013

    Oie =)
    primeira vez que leio a respeito desse livro e gostei da forma que o resenhou, quero ler!
    Beliscões carinhosos da Máh-
    Felicidades nos Livros
    @Maaria_Silvana

  • Renata
    01 fevereiro, 2013

    Esse livro já tem no Brasil? ou so em inglês mesmo? Vc comprou pela Amazon?

  • Aione Simoes
    Aione Simoes
    01 fevereiro, 2013

    Oi gêmea!
    Muitos dos elementos de Química Perfeita estão ai, pelo que pude perceber dos seus comentários, mas a diferença é que essa série parece ser muito mais profunda e dramática. Aliás, diria que parece mais real.
    Fiquei ainda mais curiosa pela leitura e, oh gosh, acho que vou ter que adicionar esse e o segundo ao meu carrinho enorme do Book Depository… Quando eu voltar a ter salário, ele vai inteiro nessa compra, desse jeito… Hahhaa
    Beijão!

  • Lindsay Leão
    01 fevereiro, 2013

    Oi Pah,
    Sou louca para ler os livros da Simone Elkeles. Ainda não li nada dessa série, mas só vejo coisas boas a respeito. Por isso confesso que não li muito a sua resenha para não estragar a minha surpresa, mas desde já adianto que amei os quotes escolhidos.
    Beijos

  • Francielle Lima
    01 fevereiro, 2013

    Gostei bastante do enredo do livro, gosto quando a história tem um pouco de romance a longo prazo, e não "nos vemos, nos amamos".
    Esse segundo quote mostra a intensidade dos pensamentos da Maggie.

    postitandscrapbook.blogspot.com.br