[Resenha] Cair das Trevas (Amada Imortal #2) – Cate Tiernan

Depois de 450 anos, esperava-se que Nastasya já tirasse de letra essa história de imortalidade. No último outono ela buscou refúgio em River's Edge, uma espécie de retiro espiritual onde ela e outros imortais tentam estabelecer a paz com seu passado tortuoso. Porém, em vez disso, tudo o que Nastasya descobriu - além de que detesta acordar cedo numa cama dura para catar ovos de galinhas furiosas - é que ela não está segura em lugar nenhum. Nem mesmo ao lado do cara/viking/deus grego mais gato do mundo, Reyn, que ela ainda não descobriu se é sua ruína ou sua última chance de ter um amor. Nastasya conseguiu se manter bem até o Ano-Novo, mas parece que agora, depois que fez um pedido um tanto ambicioso na hora da virada, tudo está indo por água abaixo. Nada que faz dá certo, tragédias acontecem quando ela está por perto, tudo parece não ter propósito e, pior, ela nem sabe mais porque continua sequer tentando! Como sempre soube, sua família vem de uma grande linhagem das trevas, e Nastasya já está se convencendo de que não há escapatória. Como se não bastasse, os súbitos e totalmente enlouquecedores beijos de Reyn não estão ajudando... Mas quando Nastasya não aguenta mais a pressão e resolve fugir de tudo para seguir o próprio rumo, ela se vê numa situação ainda mais sombria, perigosa e destruidora do que jamais pôde imaginar. River's Edge nunca pareceu tão longe, ou tão agradável...

Romance Sobrenatural || 256 Páginas || Cortesia Galera Record || Skoob || Compare& Compre || Classificação: 4/5
Cair das Trevas é a aguardada continuação do livro Amada Imortal (resenha aqui), um dos melhores romances sobrenaturais que li em 2012. Com uma premissa inusitada a autora nos apresenta a imortal Nastasya, uma jovem de 450 anos que carrega em seu passado o peso de infinitas perdas: familiares, irmãos de criação, bichinhos de estimação, paixões, e um amor de sangue que ultrapassa as barreiras do tempo. Durante anos ela presenciou a morte das pessoas que amava, então, depois de tanta dor, decidiu deixar de dar voz ao sentimentalismo, o que a tornou um ser vivo, mas frio. Sua existência vazia foi suficiente durante vários anos, contudo, quando sua indiferença ameaçou se tornar maldade ela fugiu para River's Edge, local onde outros imortais buscam curar e superar seus medos. Lá ela enfrentou seu passado, descobrindo quem é e de onde vem o seu poder. Entretanto, tal revelação trouxe à tona uma verdade: Nastasya está rodeada por um poder maligno, então seria ela digna de libertação?
Ah, certo. Isso mesmo. Porque eu sempre, infalivelmente, estragava tudo. Sempre me esfaqueava pelas costas. Tinha medo de ser feliz, porque ninguém pode ser feliz para sempre, e não conseguiria suportar o medo da perda inevitável da felicidade.

Com um final digno de quero mais Amada Imortal deixa-nos ávidos por sua continuação, e em um clima de descobertas iniciamos a leitura de Cair das Trevas querendo respostas para as nossas inúmeras perguntas: O que Nas quer afinal? Ela vai se libertar do seu passado? Vai se deixar curar e escolher viver uma nova vida? E o mais importante, vai ela dar uma chance ao sentimento e viver o amor mais impróprio – e intenso, que já bateu em sua porta nesses longos 450 anos?
Logo no início da narrativa a autora coloca em jogo todos os medos da personagem principal: sua vontade de ter uma nova vida, seu medo do passado, seu anseio em se livrar das trevas que estão em seu coração, suas dúvidas quanto a merecer a libertação... No fundo Nas quer uma vida nova, porém parece que tudo que ela toca apodrece, ou que tudo que ela faz tem um objetivo maligno, ou pior ainda, que todas as suas escolhas levam ao sofrimento de alguém ao seu redor. Então a grande questão é: Ela quer ser diferente, mas se ela não pode, porque lutar contra isso? Ainda mais se suas tentativas só causam dor às pessoas que ama.
O que mais gosto nessa série, e nesse livro em particular, é exatamente esses pontos de reflexão, a forma como o passado moldou a personagem e o quanto ela tem que lutar, diariamente, contra a vontade de seguir o caminho mais fácil. Outro ponto positivo são as citações do passado da personagem; é incrível ler sobre suas experiências, sejam elas nas décadas de 50 ou no início da baixa idade média. E para completar o pacote ainda temos ação, suspense e, o principal, ROMANCE! Tá que eu queria mais desse último, mas entendo que esse não é o foco da autora; a intensão dela não é que o amor cure a mocinha, mas que ela tenha força o suficiente para se transformar a ponto de poder experimentar o amor.
Quanto à narrativa da autora eu gosto muito da forma dela escrever, só sinto que ela pecou um pouco na extensão de alguns conflitos; a meu ver, alguns dos problemas centrais da obra poderiam ter sido solucionados de forma mais objetiva. Além disso, se tem uma coisa que gosto nessa saga é que ela não possui ares juvenis, como coisas do tipo ‘nunca sei o que quero e tudo mais’, porém nesse livro em específico (pelo menos em alguns momentos), parecia que eu estava lendo um livro jovem adulto e isso me desanimou um pouco. Ora, a protagonista tem 450 anos gente, pelos céus! Contudo isso não é um grande defeito, só é algo que me deixou confusa quanto ao futuro da série.
No geral a leitura foi muito prazerosa e a parte final, com toda a sua ação e o romance, foi... UAU, simplesmente fiquei com o coração apertado. Estou mais que curiosa para ler a continuação.
Para ler ao som de...
Sobre a Série
Cair das Trevas é o segundo volume da trilogia Immortal Beloved, composta pelos livros: Immortal Beloved, no Brasil publicado como Amada Imortal; Darkness Falls, nacionalmente lançado como Cair das Trevas; e Eternally Yours, que ainda não possui previsão para o lançamento no Brasil.

   
Trecho (s) Marcante (s):
E então, minha mente girou com sentimentos e emoções e com a sensação embriagada de estar completamente presa a ele, desesperada para estar com ele, com fome dele, do toque dele. Era como se eu tivesse conjurado magick com nossos beijos: a mesma luz branca e intensa enchendo meu peito, a explosão de alegria quase dolorosa, os sentimentos tanto de poder quanto de curiosidade. Essa paixão era magick muito forte.
Liberto as trevas. Eu tinha me libertado da velha vida como de um pela de lagarto; meus velhos amigos, meu velho eu. Tudo era novo.
Outras Capas (+ aqui 
  



Top Comentarista, participe Aqui

32 comentários:

  1. Nunca tinha lido nada sobre a série ou o livro, mas me pareceu bastante interessante! Eu gosto de livros sobrenaturais e depois que li Para Sempre tava procurando livros que tivessem imortais e voilá, achei!
    Adorei a resenha, beijos

    pomardoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá querida!

    Tive que deixar de lado a resenha porque ainda nao li o primeiro livro e não quero pegar spoilers desnecessários sobre a história. Li só o último parágrafo mesmo e espiei a nota pra ter uma ideia do que você achou deste, afinal tem aquela famosa "maldição do segundo livro" né? Mas pelo jeito esse te envolveu o suficiente pra te deixar com o coração apertado, deve ter continuado bom! Hehe

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Pah, eu não tenho muito interesse nessa série. Digo, a Alyson Noel meio que me traumatizou com relação a seres imortais, não quero ler mais NADA que os envolvam. Rsrsrs, sério mesmo, entendo que essa série é boa e que existem até mesmo trechos do passado ~isso em especial me animou~, mas ainda assim tenho receio. Outra coisa que não entendi muito bem é o fato da protagonista ter 450 anos e agir como adolescente WTF?!

    ResponderExcluir
  4. Paola, não conhecia, mas pareceu interessante. Como você, eu também adoro os pontos reflexivos dos livros.

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  5. A capa brasileira é mais bonita, na minha opinião. haha..
    Adorei a premissa de mudança, de evolução, da possibilidade de ser boa, de vencer os obstáculos e ser melhor, para estar pronta para o amor. O fato de deixar claro que para a mudança acontecer, só depende de quem tem que mudar. Adoro reflexões nos livros, amo! E principalmente quando envolvem redenção. E a temática imortal também dá um brilho incrível à história. É legal isso do passado influenciar, dar seus ares. É mais convincente, tem mais verossimilhança - tirando o fato da imortalidade, óbvio.
    Estou desde muito tempo querendo ler o primeiro, mas ainda não li. Confesso que vim com receio ver a resenha, mas acho que você conseguiu não deixar as coisas escaparem muito, não é?
    Mais ansiosa ainda para conhecer esses livros.

    Beijos

    http://vivianpitanca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu já tinha esperanças de ler esse livro, confesso que não vejo a hora de começar a ler!

    ResponderExcluir
  7. Preciso ler logo esses livros..tenho Amada Imortal mais ainda não li..quero comprar Cair das Trevas pra ler os dois e logoooo.

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi...
    Não gosto muito de livros de fantasia, mas pela sua resenha essa série parece ser bem interessante. E o que falar dessa capa?! Linda ,amei !
    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Conheço a série e tenho vontade de ler mais ainda não tive a oportunidade. Gosto de livros do gênero e acredito que vou gostar muito desse mesmo com essa pequenas "falhas". Com certeza gostei mas da capa nacional achei essas duas um pouco estranha.

    ResponderExcluir
  10. A capa nacional é uma graça combina perfeitamente com o titulo e pela resenha com a temática também. Sem contar que a trilha sonora e uma das minha favoritas, não enjoo de ouvir Shake it out!
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
  11. Nunca ouvi falar na serie, e tambem nao sou muito ligada em livros sobrenaturais, mas eu gostei mesmo da sua resenha, e a historia parece ser bem legal tbm.. quem sabe um dia..
    vou aproveitar e ler a resenha do primeiro livro ;)

    bjs

    ResponderExcluir
  12. Só lendo mesmo o primeiro para saber se essa leitura chamaria minha atenção, pois acho que essas histórias de seres imortais e sobrenaturais para mim já deu meio o que tinha que dar kkkk
    Achei a capa desse linda! Mas não curto muito essas continuações pois quando gosto fico louca para ler a continuação e nem sempre ela está disponível tão rápido
    bjs

    ResponderExcluir
  13. Tenho muita vontade de ler a trilogia Amada imortal! Gostei bastante da ideia de a Nas ter mais de 450 anos, ser imortal e ter que lidar com os conflitos que a sua existência impõem.
    Gostei mais das capas brasileiras do que as americanas. Espero ter a oportunidade de ler essa trilogia!

    ResponderExcluir
  14. Nunca li essa série. Mas é muito bom quando encontramos em um livro um momento de reflexão sobre o passado e que nos ensina a buscar um caminho melhor e mais fácil a seguir. Fiquei bastante curiosa a ler. E mais uma vez parabéns pela resenha.
    Bjokas

    ResponderExcluir
  15. Ainda não tive a oportunidade de iniciar essa série mas tenho muita vontade pois fantasia e sobrenatural é um dos meus gêneros preferidos e fiquei ainda mais interessada depois que vc citou que a série não tem nada de juvenil o que é bem difícil em série sobrenaturais!! =S
    Amo as capas brasileiras!!Não deve mesmo ser fácil ser uma imortal e presenciar todos que amamos partir!!
    Bjus

    ResponderExcluir
  16. Eu também gostei muito de Amada Imortal e já estou com Cair das Trevas na fila pra leitura. realmente acabou com um gostinho de quero mais, e a protagonista é bem sarcástica e isso me agradou bastante, muito bom!!!!!!!!
    Bjos xuxu...

    ResponderExcluir
  17. Sempre tive muita vontade de ler Amada Imortal, li várias resenhas falando bem do livro, e amigos já me indicaram várias vezes, mas ainda não tive oportunidade. é um tema que eu adoro, (amo romance sobrenatural) e parece ser muito bem escrito..
    Será uma das minhas próximas aquisições com certeza! ((:

    ResponderExcluir
  18. Oi Pah, como não sei se esta resenha poderia me revelar algo do primeiro livro, li com certa precaução. Adorei o seu entusiasmo em relação a série e fiquei super tentada a lê-la, afinal, adoro fantasia com sobrenatural e estou carente desse tipo de livro. Valeu a dica. Beijão, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  19. Preciso começar logo essa série :S Estou enrolando, enrolando! Mas quero muito ler!
    Adorei a resenha

    Beijo

    ResponderExcluir
  20. Já tinha lido sobre essa série. Chamou atenção, mas fiquei com receio de ler. Sua resenha atiçou minha curiosidade. Vou procurar ela agora ;]

    ResponderExcluir
  21. Ainda não li o primeiro livro que é a Amada Imortal, estou louca de vontade de ler essa série, a primeira vez que vi o livro, ele me chamou a atenção pela capa lindíssima e pela sinopse da história, bora ir para a livraria comprar e ler o primeiro para que eu possa comprar o segundo livro.

    ResponderExcluir
  22. Eu conheci essa serie por acaso e adorei, como vc terminei o livro e disse UAU, quero maiis!!!!!
    Vai ter mais nehhh?

    ResponderExcluir
  23. Oi Pah!

    Não sabia que vc tinha gostado tanto de Amada Imortal. Esse é um daqueles casos que nunca me interessei, acho que nem cheguei a ler resenhas sobre ele...
    Gostei do seu resumão sobre o livro 1 (imagino) e também do primeiro quote - acho que rola uma identificação! rs
    Mas mesmo assim, não sei se eu começaria a ler (série, mais uma!). Eu geralmente nçao curto mt esses momentos de mt reflexão e sinto falta do foco no romance, embora o que vc escreveu sobre isso seja muito legal - a força pessoal para superar algo e não só esperar a cura pelo amor!
    Enfim, parece que vc gosta mt, mas eu só leria se já tivesse lido os que tenho aqui.. rs

    Bjsss

    ResponderExcluir
  24. Oii Pah!
    Quero muito ler essa série!
    Faz tempo que estou para ler "Amada Imortal" (nunca da certo tsc tsc). Tenho que ler ainda esse ano, só li resenhas positivas sobre o livro!
    Adoro romances sobrenaturais assim =D

    Adorei a resenha!
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  25. Não acredito mais livros para minha lista de leituras, desse jeito não vou consegui ler metade antes o ano termine.

    http://livroscomaflor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Uma amiga me emprestou e não consigo terminar de ler a protagonista é sei lá argh ela é irritante parece que só sabe reclamar só não devolvi o livro porque tenho curiosidade pra saber sobre o Reyn

    ResponderExcluir
  27. Não li esse livro e nem Amada Imortal, mas eu sou muito fã de tramas que envolvam o sobrenatural. Ele com certeza entra para minha lista de leitura e futuras aquisições. Espero me surpreender com ele.

    ResponderExcluir
  28. Eu ainda não li amada imortal, tenho meio que duvida sobre a leitura, as vezes tenho a impressão de que vou gostar, mas outras vezes creio que não eu li o primeiro capitulo e achei super interessante, mas vamos ver né quem sabe eu venha a dar uma chance a leitura desses livros ;
    Beijos
    http://theroseteen.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  29. A capa brasileira desse livro é a que acho mais bonita. Queria poder ler essa história. Mas tenho que começar por Amada Imortal. Eu gosto quando livros tem seus momentos de reflexão. Acho que vai ser uma leitura agradável.

    ResponderExcluir
  30. Achei a capa linda, não gostei das outras capas. Enfim...Ainda não ouvi falar deste livro, se ouvi ou vi, não dei atenção. Gosto de livros com romance sobrenatural, acho que iria gostar de ler. Mas tenho q ler primeiro o Amada Imortal, né? rs;
    Beijos

    ResponderExcluir
  31. Ainda não li o primeiro volume da série e por isso peço desculpas por não poder ler a sua resenha do segundo volume, é porque não quero nenhum tipo de spoiler. Já tinha lido a sinopse do livro no skoob e a trilogia já esta na minha lista de leitura, só estou esperando o primeiro volume chegar aqui em casa... Enfim, gostei da escolha da música, já conhecia a banda e sou apaixonada pela música 'Never let me go'.

    ResponderExcluir
  32. Ah, sim. Jovem de 450 anos. É o que eu digo, jovem, mas com experiência rs.
    Acho que esse trecho descreve boa parte da minha vida passada. “Tinha medo de ser feliz, porque ninguém pode ser feliz para sempre, e não conseguiria suportar o medo da perda inevitável da felicidade”. Sempre tive um medo assim.
    Esse livro vai me ensinar bastante. Então anseio por lê-lo.

    ResponderExcluir