outubro 24, 2013

[Resenha] A Falsa Princesa – Eilis O’Neal

Princesa e herdeira do trono de Thorvaldor, Nalia leva
uma vida privilegiada na Corte. Mas, logo após seu aniversário de dezesseis
anos, ela descobre que é uma falsa princesa e que foi colocada no lugar da
verdadeira para protegê-la. Obrigada a deixar o palácio com pouco mais do que
suas roupas, a garota, agora chamada de Sinda, terá de abandonar a cidade, seu
melhor amigo, Kiernan, e a única vida que ela conhecia. Enviada para viver com
a tia no interior, Sinda não se mostra capaz de executar nem a mais simples
tarefa. Mas, para sua surpresa, ela descobre que uma intensa e perigosa magia
corre por suas veias, e que ela jamais será apenas uma humilde camponesa. Sinda
retorna à cidade em busca de respostas. Reencontra o garoto que se recusou a
abandoná-la e desvenda segredos que podem mudar a história de Thorvaldor para
sempre. Com uma trama surpreendente e uma aventura de tirar o fôlego, A falsa
princesa é um grande romance de fantasia e uma história que encantará os
leitores.

Jovem Adulto || 408 Páginas
||
Cortesia Farol Literário|| Skoob ||
Compare & Compre|| Classificação: 4,5/5
Depois
de dezesseis anos acreditando ser a princesa de
Thorvaldor e por sucessão a futura rainha dessa
nação, a garota que cresceu e sempre viveu na corte ao lado do rei e da rainha recebe
uma notícia que muda completamente a sua vida. Para driblar uma profecia os
reis trocaram sua filha ao nascer, colocando em seu lugar um bebê que poderia
enganar a todos ao ser criado como a princesa Nalia, mantendo assim sua
verdadeira filha segura, longe do palácio e dos perigos ditados nessa temida visão
do oráculo. Assim, quando os anos difíceis passaram e a profecia perdeu sua
validade chegou a hora de colocar a verdadeira princesa em seu lugar, o que
quer dizer que além de bagunçar a cabeça da jovem que até então acreditava ser Nalia,
foi também preciso tirá-la do castelo, de seus amigos, de sua até então família, de praticamente tudo que sempre
teve como certo, mas que por fim descobriu que nunca lhe pertenceu. Nalia não
era Nalia, mas sim Sinda, uma jovem não muito diferente de outras garotas da
sua época: não seria rainha, não conhecia seus verdadeiros pais, não foi criada para ser algo além de princesa
então não sabia muito sobre a vida fora da corte, e agora não tinha um mais um lar. Sozinha, perdida e confusa ela
deixou dezesseis anos para trás e partiu para uma jornada de aceitação e
descobrimento do seu passado, do seu presente e, principalmente, do seu futuro.
– Quem sou eu? Se não sou ela, então quem eu sou?

A
jornada de Sinda é incrivelmente envolvente. Fazia tempo que não me surpreendia
e/ou me envolvia tanto assim com um livro de fantasia juvenil. Entre tantas
obras parecidas e previsíveis a história de
Eilis O’Neal se destaca por suas particularidades: a
trama é surpreend