dezembro 11, 2013

[Resenha Dupla] Peça-me o que Quiser – Megan Maxwell

Peça-me o que quiser é uma trilogia
erótica espanhola (e que exatamente por isso conta com elementos culturais típicos
dessa região) escrita pela autora
Megan
Maxwell. A saga é composta pelos livros Peça-me
o que quiser
, Peça-me o que quiser agora
e sempre
, e Peça-me o que quiser ou
deixe-me
(que será publicado no Brasil em Janeiro de 2014) e narra a
história do casal Judith e Eric Zimmerman, par romântico que nasceu de um
enlace puramente físico, mas que logo mergulhou em uma relação de fome e posse tanto
corporal quanto emocional. Tudo o que ele queria era dominar, dar prazer, e
apresentar o seu mudo a enervante e surpreendente senhorita Flores – sua
funcionária, enquanto ela apenas esperava passar imune ao olhar gélido e ao
mesmo tempo apaixonante do senhor Zimmerman, também conhecido como o homem de
gelo. Consumidos pela paixão eles se entregam sem reservas ao anseio de dar
prazer um ao outro, e em um acordo mútuo de dominação eles se deixam levar por
seus sonhos mais profundos.
Submissão, erotismo, uma relação que começa no ambiente de trabalho e
que leva a mocinha a explorar um lado seu que ela nunca imaginou existir…
Clichê? Sem dúvida! Mas a grande questão é que um clichê, quando bem escrito e desenvolvido,
pode agradar uma ampla gama de leitores. Contudo, não posso dizer que a escrita
da Megan Maxwell é totalmente surpreendente ou inusitada, muito pelo contrário,
ela caminha sob a tênue linha do simples e direto, muitas vezes pendendo para o
lado da objetividade quando poderia explorar mais as emoções abordadas em seu
romance. Ainda assim, mesmo entre tanto clichê e previsibilidade, existe algo de cativante nessa saga, ponto que
me fez não desistir dela – o que hoje eu vejo como uma boa escolha.

Com tempero latino e uma abordagem excitante, a autora
conta a história da secretária espanhola Judith Flores e seu chefe, o alemão
Eric Zimmerman, também conhecido como Iceman: um homem muito sério e com os
olhos azuis mais intensos e sexies que ela já viu. Recém-chegado ao comando da
empresa Müller, antes dirigida por seu pai, Eric tem uma atração instantânea
pelo jeito divertido de Judith e exigirá que ela o acompanhe nas viagens de
trabalho pela Espanha. Mesmo sabendo que está se metendo numa situação
arriscada, a ideia de estar ao lado de Iceman é irresistível. Com ele, a jovem
viverá experiências sexuais até então inimagináveis, em um universo de
fantasias eróticas pouco convencionais. Conciliando sexo e romantismo na medida
exata, Peça-me o que quiser é uma história de amor cheia de encontros e
desencontros, na qual os jogos eróticos, o voyeurismo e o desejo de ultrapassar
todos os limites do prazer são os grandes protagonistas.

Adulto (Erótico)|| 398 Páginas
||
Cortesia Suma de Letras ||
Skoob ||
Compare & Compre|| Classificação: 3/5
Eu não tenho problema com literatura adulta ou erótica,
entretanto iniciar e manter a leitura de Peça-me
o que quiser
foi um desafio para mim. Com uma trama batida e com
personagens que inicialmente não me envolveram (Eric por ser um tremendo mandão
controlador, e Judith por se deixar transformar em uma submissa chorosa quando
está perto dele) acabei arrastando as cem primeiras páginas do livro, infelizmente
o lendo por obrigação. E se não fosse suficiente meu desânimo, foi nesse ponto da
narrativa que a autora apresentou o verdadeiro teor erótico do livro, me
assustando e enojando (sim, vocês leram as palavras certas) com algumas cenas
entre o casal. Confusa com o rumo da obra eu interrompi a leitura e fiquei
alguns dias decidindo se iria ou não retomá-la, o que como brasileira que não
desiste nunca, eu fiz. E sabe o que é mais engraçado? Eu sempre li esse tipo de
livro longe de qualquer senso crítico ou preconceituoso, mas com essa série eu
tive que trabalhar minha capacidade de não julgar ou censurar os personagens.
Claro que não posso dizer que concordo ou admiro o estilo de vida deles, mas agora
sou capaz de ver o sentimento que os une, a dor que eles já passaram, e a forma
que eles lutam para encontrar a verdadeira felicidade.
Assim, confiante de que o livro teria algum ponto
positivo continuei a leitura, e de certa forma fui fisgada por ela. Eric se
transformou de um personagem duro e inflexível para alguém que sabe esconder e
proteger seu coração – ele já perdeu alguém e agora só quer deixar o passado
para trás e construir uma nova história. Ao passo que Judith se mostrou uma
jovem corajosa, forte, e muito amorosa com todos que estão ao seu redor, o que
de alguma maneira justificou suas inconstâncias e teimosias e fez dela o par
perfeito para Eric. Sendo assim o quesito romance é o ponto alto do livro, a
forma como os personagens se envolvem, como eles se deixam conhecer e decidem
enfrentar seus medos juntos, ou ainda a maneira como eles apostam no que sentem
um pelo outro, tudo isso fez a leitura valer a pena. Graças ao romance eu ri,
torci e me emocionei com essa história, deixando até de me importar com a
superficialidade da escrita da
Megan Maxwell.
No geral eu terminei a leitura dividida: metade de mim se
envolveu com o romance e torceu pelo casal, enquanto a outra metade ficou
receosa com a condução da autora e as cenas eróticas descritas por ela. Porém,
algo que eu ainda não sabia o que era me fez querer ler imediatamente a
continuação da obra, e mais uma vez, eu segui essa intuição.
– Pequena nunca farei nada que você não aprove
antes. Mas quero que saiba que seu jogo é meu jogo. Seu prazer é meu prazer, e
você e eu somos os únicos donos dos nossos corpos.

Em Peça-me o que quiser agora e sempre, Judith terá que
tomar a decisão mais difícil de sua vida. O que ela realmente quer? Viver sua
paixão é tudo o que importa?
 

Adulto (Erótico)|| 332 Páginas
||
Cortesia Suma de Letras ||
Skoob ||
Compare & Compre|| Classificação: 4/5
Eu comecei a leitura de Peça-me o que quiser agora e sempre curiosa em demasia. A autora
segue um constante ciclo de sexo, amor, brigas e separação que consome o
leitor, deixando-o ou ansioso por saber quando o clico irá terminar e
recomeçar, ou pê da vida com as idas e vindas do casal. Entretanto, é fato que
nesse volume ela explora mais o lado emocional de seus personagens, dando vida
ao amor e ao futuro que eles podem ter se permanecerem juntos. E, aqui sim, eu
passei a gostar da trilogia e da escrita da autora.
De início eu não entendi a mudança, a escrita da Megan não teve um amadurecimento, e muito menos a
história se transformou em algo mais complexo, então por qual motivo eu não
conseguia parar de ler o livro? Eu gostaria de dizer com certeza o que é esse algo mais presente na escrita da autora,
essa característica que me surpreendeu no primeiro livro e me conquistou no
segundo, mas sabe qual é a verdade? Eu não sei como defini-lo, ou muito menos
como descrevê-lo, eu só sei que em algum ponto entre as leituras desses dois
livros eu deixei de lado meu olhar preconceituoso para dar de cara com um belo romance,
um amor controverso e inusitado confesso, mas nem por isso menos emocionante.
Outros pontos que colaboraram para que eu mudasse de
opinião foram: a transformação da personagem principal, que finalmente se
mostrou uma mulher que sabe o que quer e que é dona do seu corpo e do seu
coração; a inserção de personagens secundários carismáticos demais; a abordagem
de temas adultos mais reais e facilmente presentes em nosso dia a dia; e claro,
a luta de Eric em tentar dar voz aos seus sentimentos por Judith. Isso quer
dizer que o livro é ótimo? Ainda não, mas faz valer seu lado positivo.
Meu veredito final é: Bom, muito bom. Perfeito? Longe
disso, mas digno de uma chance na sua lista de leitura. Ah, e vale dizer que o
livro realmente é para quem gosta de literatura adulta, não adianta ler
esperando suspense e ação, ou um drama digno do Nicholas Sparks, o foco aqui é
outro, então pense nisso antes de embarcar nessa leitura. E para quem já leu os
dois livros, fiquem comigo na torcida e na contagem regressiva para o
lançamento do volume final dessa trilogia que, comemorem, já está em pré-venda!
– Você tá começando a ficar perigosa. Muito
Perigosa.
Book Trailer
Trecho (s) Marcante (s)
Nunca pensei que eu pudesse fazer o que estou fazendo contigo. Você me
domina e me submete de tal maneira que não consigo dizer não. E não consigo
dizer não porque meu corpo e eu inteirinha querem fazer todo o que você quiser.
(Peça-me o que você quiser).
Enfia isso na sua maldita e quadrada cabeça alemã! Não me importo com o
futuro. Só o que me importa é você… você… Você, seu cabeça-dura safado! (Peça-me
o que você quiser).
(…) você é o sol
da minha vida e, se te vejo triste, não consigo ser feliz – sussurra em meu
ouvido.
(Peça-me o que quiser, agora e
sempre).





Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

39 Comentários

  • Anônimo
    13 dezembro, 2016

    Poucas vezes na vida li um livro tão chato…. O tema clichê, mais do que batido, nada de inovador, cara mandão-dominador-possessivo-louco e a mocinha bunda-mole-sem-personalidade. Tô de saco cheio disso, gosto quando as mulheres são fortes e se mantém fiel a sua essência.

    Escrita arrastada, chata, não me prendeu, não evoluiu, cenas repetitivas, nossa! Não consegui chegar nem na metade e olha que é difícil eu largar uma leitura.

    Enfim, não me prendeu em NAADA.

  • Tamara Braga
    21 outubro, 2015

    Esse livro é nota 1000,estou que nem uma boba aqui chorando aqui com o final lindo, estou morrendo de inveja boa da "Jud" quero um amor assim para mim e vou ter, é uma trilogia de livros que me marcam e que vão marcar para sempre minha vida amo demais tudo isso! romântica incurável..<3 <3 <3 <3 <3 <3

  • Anônimo
    19 maio, 2015

    É a melhor trilogia que vi,eu já à li duas vezes e ainda a amo. Muito melhor que cinquenta tons,toda sua ou qualquer outra série de livros amo muito e acho que a outora Megan Maxwell fez esse livro muito bem e mesmo com todo o erotismo a história é linda de se ler e muito romântica

  • Anônimo
    19 abril, 2015

    Amei a trilogia!!! Amei o casal e odiei qdo acabou e então li em 1 dia o Surpreenda-me e tb amei!!!

  • Anônimo
    15 abril, 2015

    Leiam o surpreenda-me que é continuação ele é maravilhoso !!!!!

  • A Arte de Conviver
    17 janeiro, 2015

    Gostei bastante da trilogia, o sexo é bem hot e diferente de muitos que já li, curto bastante romances eróticos, mas procuro não julgar as formas diversificadas de lidar com o sexo, prefiro me ater ao amor que surge entre o casal e do crescimento desse sentimento estre eles de forma positiva. O sexo, como eles mesmo dizem é só um complemento que cada um faz a seu bel prazer. Sempre que leio estou com a mente muito aberta e focada na relação de amor que se desenvolve em todos os romances desse gênero, geralmente possessivo, obstinado e intenso. Pra quem gosta super recomendo.

  • Anônimo
    11 novembro, 2014

    alguem pode por favor me indicar um site pra baixar o livro ñ acho em lugar nenhum

  • krolvrgtti
    12 outubro, 2014

    ão curti o livro. No início gostei da história, do temperamento da Jud e taal… Mas quando chegou na parte dos "jogos" do Eric foi o que quebrou meu entusiasmo. É nojento essas coisas, é doentio uma pessoa pensar dessa maneira… Compartilhar sua companheira com outros(as) e vice-versa. Não consegui ler o 2. Terminei o 1 para não deixar a leitura sem terminar…. Mas sempre pulando as partes de ''sexo compartilhado'' –'.

  • Anônimo
    10 março, 2014

    ADOREI!! Bem melhor que 50 Tons(acho a Anastasia uma chata), você ri e se emociona e quanto as cenas de sexo, bem nem todo mundo entende….mas cada um faz o que gosta e detesto julgar as pessoas.Li Harold Robbins,Jaqueline Susan,Nelson Rodrigues e sinceramente achei bem legal o modo como foi descrito tudo.

  • Claudenice Oliveira
    09 fevereiro, 2014

    o livro so fala de sexo, a personagem da judit, so pença em ser oferecida p outros hemems tre… com ela, e o eric assistindo, a pior parte e a judit pedir p eric faser sexo com outro hemem. qual a mulher q gosta de ver isso? isso foi nogento credo!! nao quoro mais ler isso, nao tem nada de romance. e uma tentativa de imitar o cinquenta tons, so q com mais hot, nao conbina com romance. e so um filme hot escrido e nao filmado.

  • Anônimo
    03 fevereiro, 2014

    estou lendo peça me o que quiser agora e sempre, não tem sado e a historia é interesante vamos ver o final estou muiiiiiiito curiosa

  • Anônimo
    03 janeiro, 2014

    Foi difícil, difícil terminar o primeiro livro, mas teimosa que sou, li os demais. Respeito a opinião de todos, mas posso dizer que foi a coisa mais tosca que já li, não pelas escolhas sexuais, cada um faz o que quiser, da forma que desejar, mas os personagens são extremamentes massantes e mal construídos, Judith é insuportável, barraqueira, incosequente e infantil. Sem contar que é auto suficiente, linda, escultural, campeã disso e daquilo, etc. Não passa naturalidade, pelo contrário é muita superficialidade, ela não passa humanidade. Ele, o Eric é lindo e rico, não tem nada de concreto, enfim, essa história não tem enredo, não tem uma lógica, vejo mais como uma pornografia menos vulgar, porém, puramente pornografia, definitivamente não me cativou.

  • Pamela Verdan
    28 dezembro, 2013

    Eu li o primeiro capítulo e não gostei e já vi muita gente falando que não gostou. Não tenho problema em ler livros eróticos, mas sempre fico com um pé atrás porque alguns apelam demais. Mas vou ver se dou uma chance depois dessa tua resenha

  • Fernanda Oliveira
    25 dezembro, 2013

    Oi Pah ! Essa trilogia me deixa um pouco confusa . Tem vezes que eu leio a sinopse do livro , e fico louca para lê-lo logo . Mas tem vezes que eu fico com um pé atrás . Eu adoro literatura erótica , mas não tenho muita certeza se gostaria dessa trilogia .
    Mas o que vale é arriscar , como eu gostei de Cinquenta Tons , talvez eu goste desta série . Assim que eu comprar , e ler , eu te conto o que achei 😉

  • Adrielly Pontes
    23 dezembro, 2013

    Ah, que resenha maravilhosa! Eu li o primeiro capítulo do primeiro livro e achei muito bom, fiquei com vontade de ler. Gostei da primeira interação dos protagonistas, eu não gosto muito de séries/trilogias mas acho que leria essa. E que trechos lindos você escolheu, tomara que os livros estejam cheios de frases assim. Que bom que você conseguiu curtir mais ainda a leitura do segundo que o primeiro, é difícil embarcar nesse tipo de leitura sem ficar analisando as atitudes inusitadas dos personagens.

  • Ana Alves
    20 dezembro, 2013

    Admito que fiquei surpresa com sua fala a respeito das cenas desse livro, não esperava algo assim, de verdade, mas vamos ver.
    Pretendo lê-lo com absoluta certeza e que tudo dê certo pra isto.
    Beijos,
    Ana.

  • DreehLeal
    19 dezembro, 2013

    Eu já tive preconceito com esse estilo de leitura, mas hoje posso dizer sem medo que curto o gênero. O fato de mostrar uma cultura diferente me chamou bastante a atenção, mas isso de submissão realmente me tira do sério. Enfim.
    Fiquei curiosa quanto a essas cenas que lhe deram nojo. Realmente não me passa nada na cabeça do que possa ser ;S E isso é frustrante haha
    Concordo que um clichê bem escrito atinge muitas pessoas – e eu sinceramente adoro um clichê -, mas acho que com esse livro não irá rolar.
    Se ele vier para as minhas mãos, eu fazer meu melhor para ler sem iniciar já com antipatia ao livros, mas do contrario… acho muito difícil que eu adquira o exemplar!

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

  • Suzi
    18 dezembro, 2013

    Também não tenho problema nenhum com livros com conteúdo adulto…Estou curiosa sobre a trilogia mas também bem receosa, gosto de clichês e concordo com vc quando se bem escrito e desenvolvido pode agradar muito.
    Toda vez que começo um livro e ele começa a se arrastar não consigo desistir torcendo para que o livro vai melhorar!!
    Pretendo dar uma chance a série, quem sabe néah!!
    Bjus

  • Sika Gennargh Pelegrino
    17 dezembro, 2013

    Tenho quase certeza que nunca li algo espanhol. Vou adorar conhecer os costumes e elementos culturais de lá. Mas não acho que será com esse livro, já que não tem muita exploração dos sentimentos dos personagens. Gosto de narrativa simples e direta, mas essa parece demais desse jeito. E também creio que vou julgar demais o casal, e acabar tirando uma imagem errada da obra. Enfim, mesmo assim, darei uma chance ao livro quando ele aparecer na minha frente 😉

  • Yasmin Aristo
    16 dezembro, 2013

    Não sou muito chegada nesses livros, minhas experiências foram um pouco frustantes. Não me atrevo mais a gastar com esse tipo de literatura.

  • Renata Pereira
    16 dezembro, 2013

    Bom, realmente quando o "clichê" é bem escrito e bem desenvolvido dá para levar… mas sei lá, acho que precisa ser muiiiiiiiiito bem desenvolvido, mas no final das contas tem que ter alguma novidade, se não não rola, né?
    não faz muito o meu estilo não, gosto de romance sim, mas essa parte de erotismo e submissão e prazer as vezes eu acho meio forçada
    bjs

  • Karina B.
    15 dezembro, 2013

    Oii Pah!
    Essa série não me chamou muito a atenção.
    Gosto de ler livros desse gênero, mas esse não é uma das minhas prioridades. Achei muito clichê. Sem falar que ainda tenho outros livros, com a mesma premissa, à frente na minha lista de leitura.
    Não descarto a possibilidade de leitura, mas…
    É duro quando o livro chega a um ponto em que a leitura fica forçada né? Quando isso acontece comigo, eu leio um trecho, alguns capítulos a frente, para ver se vai acontecer alguma coisa interessante para me motivar a continuar a leitura (só da certo porque eu não tenho problemas com spoiler). 🙂

    Adorei a resenha!
    Beijos!
    Karina

  • Anne Viana
    15 dezembro, 2013

    Essa serie é daquele tipo ou vc ama ou vc odeia hahahahaha..conheço algumas pessoas que leram e que amaram e que super recomendaram esse livro e outras que ficaram bem divididas mesmo..sou daquelas que gosto de dar chance a todos os livro e sou bem mente aberta mesmo até porque de tanto que elas já comentaram já sei o que acontece nessas cenas mais hots =P espero ler em breve 🙂

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/

  • Mallu Marinho
    14 dezembro, 2013

    Já tinha visto essa série em vários lugares, mas nunca havia parado para ler nada sobre. E bom, por erótico não ser meu gênero preferido, não me chamou muita atenção e nem despertou meu interesse. Mas pela sua resenha deve ser uma história bem bacana para quem de fato curte ou está interessado num romance apimentado.

  • Ana Paula Robrigues Ganzert
    14 dezembro, 2013

    Confesso ainda estou com um pé atrás para ler o primeiro livro, pois li muitas resenhas negativas. Até agora desse gênero só li Cinquenta Tons de Cinza, Cinquenta Tons Mais Escuros (até agora o melhor) e Luxúria, mas Peça-me o que quiser parece (em relação ao sexo) mais pesado que esses que eu citei acima por isso estou com um pé atrás também, mas acho que um dia ele vai merecer uma chance e vou pelo menos tentar lê-lo.

  • Oliveira
    13 dezembro, 2013

    É uma série interessante mas não faz muito o meu gênero, que bom que você conseguiu ler e logo partiu para o outro e conseguiu também. Parabéns!

  • Mirelle Candeloro
    13 dezembro, 2013

    Nossa Pah, que resenha complexa. Adorei saber seu real ponto de vista e sobre o quanto ele acabou oscilando no decorrer de ambas as obras. Às vezes isso acontece comigo também, acabo gostando de certas partes e me desconectando de outras sem saber ao certo se estou curtindo ou não a leitura. Quanto as partes que te deixaram enojada, tive essa mesma sensação quando li Os 90 Dias de Geneviève. Também não sou preconceituosa nem tenho pudores.. leio qualquer coisa desde que tenha qualidade, mas os 90 Dias me afetou de uma forma diferente, me dando asco em muitas partes. E também tentei ler sem julgar os personagens, mas foi difícil. Bom, pelo visto, no final das contas os livros saíram com um saldo positivo né?! Fico feliz por você, porque é horrível insistir numa história e quebrar a cara no final, decepcionando-se. Apesar de tudo, confesso que não tenho vontade de ler esses livros porque estou cansada das mesmices dos romances eróticos. O único que abri exceção nesses últimos tempos e que bom, porque adorei, foi Quando uma garota entre em um bar. Beijos, Mi

    http://www.recantodami.com

  • Renata
    13 dezembro, 2013

    Ai eu li esse trilogia e ainda estou decidindo se amo ou odeio, teve partes que realmente me agradaram, mas outras milhares que me desagradaram…Acho interessante pensar q a casais na vida real que tem o mesmo tipo de praticas e são felizes, so acho que pra mim jamais daria certo kkkk nem é por preconceito em si, sou ciumenta demais para pra ideia pelo o menos entrar na minha cabeça. Tem cenas fortes e quem for ler tem que estar bem preparada…
    Parabéns pela resenha Pah

  • Alessandra Siqueira
    13 dezembro, 2013

    Um dia eu li o primeiro capítulo do primeiro livro e fiquei louca pra ler o livro,mas depois comecei a ler várias resenhas negativas e acabei desistindo de ler,já li vários livros que me enojaram também e isso é muito ruim.

  • Tamires Pina
    13 dezembro, 2013

    Oiii, então esse tipo de livro, eu gosto de ler, minhas ultimas leituras foram todas desse gênero, mais assim, eu só me empolgo pra ler, quando tem um romance envolvido. Confesso que me assustei um pouco quando li : "me assustando e enojando ", pelo jeito deve ser algo realmente forte né?! Daí decidi o seguinte, vou esperar vc ler o terceiro, fazer sua resenha, até lá vou me convencendo se devo ou não ler a trilogia.

    Beijusssss

  • Eli Alves
    12 dezembro, 2013

    Realmente a forma como os "jogos" como eles mesmo chamam, são conduzidos e bem complicado de entrar na minha cabeça, mas o fato da Jud mudar completamente a vida do Eric e de todos que o rodeiam acaba sendo legal.

  • Juliana Ramirez
    12 dezembro, 2013

    Oi, tudo bem?
    Eu acho a capa desses livros muito bonita, mas não me sinto atraída pela história.. Como a sua resenha foi positiva no final das contas, talvez eu de uma chance mais pra frente.

    depoisdeumlivro.blogspot.com

  • Miriam
    12 dezembro, 2013

    Oi, Pah!

    Eu ainda não me decidi se me aventuro nessa trilogia ou não. Os eróticos pecam pelo excesso e pela falta de romantismo. Ando com 'medo' deles…

    Um beijo!

    Livros, Bobagens e Guloseimas!@Livrosbg

  • Lanifer
    12 dezembro, 2013

    Eu já li vários romances hot, mas não me interessei muito por essa serie…
    Beijos

  • Maria Silvana Santana
    12 dezembro, 2013

    Oiee 🙂
    Eu gosto de ler hot, mas mão estou cheia de amores por esse se o ganhar leio e olhe lá, não li a série do 50 tons..e olha que tinha os dois primeiros…mas, não gosto de ler o que é moda.
    Beliscões carinhosos da Máh ~~♥
    Cantinho da Máh
    @Maaria_Silvana

  • Renato Jardim.
    11 dezembro, 2013

    Não consigo e acho que nunca vou conseguir ler esse tipo de livro. Pelo que disse, se parece muito com o "Cinquenta tons de cinza" e isso me assusta. O.O'

    E que merda de comentário é esse em cima do meeeu? Apaga issoooo, Pah! Beijooo!

  • Amanda T.
    11 dezembro, 2013

    Adorei a resenha dupla! Eu até gostei da premissa e acho que vale a leitura, mas não darei prioridade. Já li muitos do estilo ultimamente, e não consigo mais me conectar como antes. Parece que todos são "tudo do mesmo", sabe? Mas anotei os nomes aqui, eles tem sido muito comentados e planejo ler sim.

    Beijos
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

  • Juhly
    11 dezembro, 2013

    Eu me apaixonei pela triologia, é estranho no começo por causa das escolhas sexuais dos personagens, mais mesmo assim, achei uma otima triologia.

  • Anônimo
    11 dezembro, 2013

    Um dos melhores livros que já li. E as músicas que a autora cita nos livros são apaixonantes. Viciei em ouvir Blanco y negro. Consegui ler o último livro da trilogia pela internet e foi um ótimo final.

    PS: Dps da Trilogia a autora lançou o livro sobre Bjorn, chamado Surpreenda-me. Não caiu muito no meu gosto, mas em alguns trechos citas o casal Jud e Eric e é bom ver como eles continuam dps da trilogia.

    Bjos