abril 17, 2014

[Resenha] Uma Carta de Amor – Nicholas Sparks

Há três anos, a colunista Theresa Osborne se divorciou do marido após ter sido traída por ele. Desde então, não acredita no amor e não se envolveu seriamente com ninguém. Convencida pela chefe de que precisa de um tempo para si, resolve passar férias em Cape Cod. Durante a semana de folga, depois de terminar sua corrida matinal na praia, Theresa encontra uma garrafa arrolhada com uma folha de papel enrolada dentro. Ao abri-la, descobre uma mensagem que começa assim: “Minha adorada Catherine, sinto a sua falta, querida, como sempre, mas hoje está sendo especialmente difícil porque o oceano tem cantado para mim, e a canção é a da nossa vida juntos.” Comovida pelo texto apaixonado, Theresa decide encontrar seu misterioso autor, que assina apenas “Garrett”. Após uma incansável busca, durante a qual descobre novas cartas que mexem cada vez mais com seus sentimentos, Theresa vai procurá-lo em uma cidade litorânea da Carolina do Norte. Quando o conhece, ela descobre que há três anos Garrett chora por seu amor perdido, mas também percebe que ele pode estar pronto para se entregar a uma nova história. E, para sua própria surpresa, ela também. Unidos pelo acaso, Theresa e Garrett estão prestes a viver uma história comovente que reflete nossa profunda esperança de encontrar alguém e sermos felizes para sempre.

Romance || 288
Páginas
|| Cortesia Editora Arqueiro ||
Skoob || Compare & Compre || Classificação: 3/5 || Resenha
da
Day Farias
Uma história comovente que reflete nossa
profunda esperança de encontrar alguém e sermos felizes para sempre
… é
isso que está escrito nas partes finais da sinopse na contra capa desse livro e
vocês não têm ideia de quantas vezes li e reli esse trecho. E, em cada uma
dessas vezes, percebi cada vez mais quão verdadeiro ele é. Afinal, admitindo ou
não, a maior parte de nós tem em si essa profunda esperança de encontrar alguém
que finalmente nos faça sentir que nossa presença nesse planeta é justificada
simplesmente pelo fato dessa outra pessoa nos amar de volta. Ou – se você for
um desses sortudos que finalmente descobriu o amor – é sua a história que nós, aqueles que ainda se mantém procurando,
ouvimos por aí; de alguém que finalmente encontrou e que pode afirmar sem
sombra de dúvidas que se sentir assim é possível, que essa esperança não é
infundada e não deve ser perdida.


Muitas
vezes a esperança do “amor eterno” é fonte de dor e desilusão, contudo é fato
que é ela quem nos impulsiona em direção ao ‘felizes para sempre’ que nós não entendemos
muito bem qual aparência tem, mas que secretamente sabemos que uma parte de nós
– mais profunda do que qualquer outra – vai reconhecer a pessoa que mudará
tudo. E, pra mim, você pode estar com vinte ou cem anos, pode ainda estar
procurando ou estar plenamente convencido de que o amor é uma lenda… Não
importa, ainda assim você vai saber quando o encontrar. E sabe todas essas
nossas teorias? – e até mesmo essa, que você está lendo? – serão jogadas pela
janela no exato momento em que isso acontecer. Até mesmo se você estiver
vivendo um momento de desilusão, aflição ou descrença, que te faça pensar “é
isso, o amor não é pra mim”, você certamente vai saber quando o amor chegar e
vai acreditar, da mesma forma que Garrett e Theresa me fazem confiar e ter fé.
Theresa
Osborne é uma mulher de pouco mais de 40 anos bem sucedida, divorciada, mãe…
em suma totalmente diferente de todas as personagens que costumo ler. Por isso,
sabia que seria um ‘choque de gêneros’ começar esse livro, mas ao mesmo entendia
que precisava de uma mudança como essa – E o mais interessante foi que Nicholas
parecia saber disso! Ele não me jogou simplesmente no mundo de Theresa, não
permitindo que eu fosse confrontada pelo estilo de vida da personagem, que precisa
equilibrar tudo com muita inteligência: ser uma boa mãe, ser uma ótima
profissional e, mesmo em meio a isso, não esquecer de se respeitar como uma
mulher. Somos então apresentados a esse estilo de vida aos poucos e, em questão
de páginas, mesmo que nossa vida seja completamente diferente de tal realidade,
é impossível não se conectar de alguma maneira. Entendemos a dor do divórcio
que a personagem passou – resultado de uma terrível traição – e o medo de não
conseguir manter um relacionamento próximo com seu filho em meio a tantas
obrigações. Cada medo e detalhe compartilhado faz com que nos sintamos amiga da
personagem, e logo entendemos que se alguém merece um romance do Nicholas
Sparks em sua vida, é ela. E parece que o universo concorda conosco já que
quando ela menos espera, a vida lhe dá uma oportunidade rara e, que no fundo
todos nós estamos esperando também.

“Sei que de alguma forma cada passo que dei desde o momento que aprendi a andar foi um passo na sua direção. Fomos destinados a ficar juntos.”

Theresa
encontra uma carta perdida no mar dentro de uma garrafa na qual estão os
sentimentos mais profundos e secretos de alguém, Garrett, que a alcançam de uma
maneira que as palavras de um completo desconhecido (o que ele é pra ela) não
deveriam conseguir fazer, de uma maneira que a faz pensar que isso possa
significar que a sua vida e a dele talvez
estejam ‘destinadas’ a se encontrar. Então a grande questão é: se a vida te
desse uma única chance em um milhão de viver todo o amor que você –
secretamente – tem sonhado, o que você faria? Theresa vai agarrar essa
oportunidade com o coração aberto e ambas as mãos, mas será que duas pessoas
que tiveram suas vidas marcadas por diferentes tipos de perdas estão prontas
para dar uma chance a si mesmos e, principalmente, à vida?
Esse
livro foi minha primeira experiência com o Nicholas Sparks, um autor que
definitivamente divide opiniões e tenho que dizer que, após a leitura, demorei
um pouco para formar a minha. Acho que, mesmo com os alertas que recebi, acabei
indo para esse livro com grandes expectativas que no fim foram frustradas;
talvez por ter visto tantas adaptações de seus livros que me arrancaram
lágrimas, suspiros e sorrisos, esperei que o livro me alcançasse ainda mais
profundamente, mas não foi o que acabou acontecendo.
Embora eu
tenha torcido, gostando de ter ‘conhecido’ personagens como os criados por
Nicholas, e me identificado com alguns traços deles, eu não consegui alcançar o
nível de conexão necessária para apreciar até a última página e sentir
completamente essa história de amor de duas pessoas que precisavam ser curadas
e aprender a seguir em frente. Em alguns momentos a leitura se arrastou e, por
vezes, não consegui acreditar no relacionamento que os dois estavam construindo
sem perceber, o que acabou me fazendo largar o livro diversas vezes e só
conseguir voltar a lê-lo no dia seguinte – característica que me levou a pensar
que faltou algo de essencial nessa história.  O fato é que, mesmo que o ritmo inicial tenha
me ajudado a mergulhar na narrativa, a conhecer Theresa e de certa maneira
fazer parte de sua vida, com o passar de páginas isso acabou por manter a narrativa
um tanto quanto lenta e superficial. Porém, mesmo que esse livro tenha sido
mediano para mim, não vou desistir desse autor! – risos. Ainda pretendo ler O Diário de Uma Paixão – cujo filme me
conquistou completamente, diga-se de passagem – e quem sabe, finalmente me
apaixonar por sua escrita!

“Seus sentimentos dizem muito sobre você (…) Você é o tipo de pessoa que ama para sempre.”.










Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

27 Comentários

  • Anônimo
    15 setembro, 2015

    Eu estou lendo esse livro,mt mt mt bom ..

  • Anônimo
    04 agosto, 2014

    Já li vários livros desse autor, mas esse "Uma carta de amor" eu não gostei, gosto de livro que quando eu termino de ler eu fico nas nuvens… fico querendo voltar e ler mais um pouquinho e esse teve um começo e o meio bom, porém deixou a desejar no final, me deixou pra baixo, triste, não recomendo.

  • Jéssica Maria
    03 maio, 2014

    Não gosto dos livros desse autor ,pq todos tem uma historia muito clichê…

  • Raissa Lohayne
    03 maio, 2014

    Ok, sendo do contra de novo: não gosto muito de Nicholas Sparks. Acho os romances dele meio antiquados, não sei. Vi alguns filmes e gostei, e também gostei de Querido John, mas não me interessa nem um pouquinho ler os livros dele =[

  • Desbravadores de Livros
    30 abril, 2014

    Eu tenho trauma dos livros desse autor. Li três e detestei todos. Só de ver o nome dele já não quero ler a obra. rs
    Porém, pela sua resenha, esse livro parece ser mais interessante e bem construído do que os que eu li. Contudo, de toda forma, acho que não leria.

    M&N | Desbrava(dores) de livros – Participe do nosso top comentarista de Abril

  • Bárbara
    28 abril, 2014

    Adoro o Nichollas e estou com bastante vontade de ler esse livro.
    Diário de uma paixão é uma delícia de ler, muito melhor que o filme – como sempre.
    Mas minha grande paixão é A ÚLTIMA MÚSICA, esse eu chorei mesmo!
    Abraços

  • Érika Rufo
    28 abril, 2014

    Nicholas Sparks é meu autor preferido, amei todos os livros que li dele. Realmente tem gente que não gosta. É uma pena que você não tenha se apaixonado pela escrita dele, mas quem sabe lendo O Diário de Uma Paixão vc não mude de ideia? É de longe o meu preferido. Ainda não li Uma carta de amor, mas pretendo ler logo. Parece ser uma história bem emocionante.

  • Karina B.
    27 abril, 2014

    Olá!
    Tenho um sério problema com os livros do Nicholas Sparks. Não gosto muito deles (Com algumas exceções).
    Uma Carta de Amor tem uma sinopse linda, mas não me deu muita vontade de ler.
    Beijos!

  • Dani Kaulitz
    27 abril, 2014

    Ainda não li nenhum dos livros deste autor, mas são bem famosos e este parece bem interessante. A mensagem que ele passa parece muito bonita e esta deve ser uma boa leitura. Achei uma pena você ter se decepcionado e não ter conseguido se conectar com os personagens. Se eu ler algum dia, não irei ter expectativas altas para não me decepcionar rs
    beijos

  • Mirelle Candeloro
    23 abril, 2014

    Oi Day, não adianta, não consigo gostar dos livros do NS. Muito chororô, muito drama, muito novela mexicana.. kkk mas respeito quem gosta. Beijos, Mi

    http://www.recantodami.com

  • anny carter
    22 abril, 2014

    se esse livro tiver filme vou chorar ate morrer withanny.blogspot.com.br/

  • Douglas Fernandes
    21 abril, 2014

    Nao sou muito chegado nos livros do Nicholas nao… li só 1 ate hoje e nao me cativou… ao contrario da minha irma que ja leu todos que eu tenho uns 8 livros dele aqui, ela ja leu, ja releu alguns e eu nao consigo ver graça nos livros, ela me disse que eé pq o livro que eu li Um homem de sorte realmente não é muito bom, que existem livros melhores do autor, acredito nela, mas por enquanto vou deixar os livros dele de lado, quem sabe mais pra frente né. Ahh ela ta doida pra ler esse livro dele… hahahahahaha

  • Lais Cavalcante
    21 abril, 2014

    Nicholas Sparks já cansou. Todos os seus livros tem sempre a mesma essência… É sempre a mesma coisa, e eu já li vários na esperança de melhorar e tudo mais. Não sei se vou dar uma chance para ele.

  • Lil' Girl
    20 abril, 2014

    Hey Day! Eu não consigo mesmo ler Nicholas Sparks. Não sei por que. Nunca consigo, fico morrendo de tédio ou super brava com ele. O único que eu já li inteiro foi A Última Música; e tenho uma relação de amor e ódio com ele. Eu tentei ler esse livro aí umas três vezes, e não passo do quinto capítulo. Como Lidar???

  • leticia costa
    19 abril, 2014

    Oi Day,
    Ainda não li esse livro mais amo os livros do Nicholas Sparks, e adorei a sua resenha.
    Já tinha ouvido falar desse livro e espero q goste tanto quanto os outros que eu já li dele.
    Com toda certeza eu vou comprar p mim ler!

  • Laura Zardo
    19 abril, 2014

    Olá, Day, eu adoro o autor, tive experiências ótimas com os livros dele e com certeza pretendo voltar a lê-los um dia, ué, mas porque o "voltar"? Bem, eu tive uma pequena (grande) "decepção" com o filme Querido John, eu fiquei mal durante dias com o final, e eu estava vivendo uma situação "parecida" e a carta, a despedida, tudo teve um significado extremamente forte para mim, eu ainda não li o livro, mas me disseram que o final é diferente, mas não sei, acho que o estrago do filme já está feito, o que não quer dizer que nunca mais vou ler ou assistir nada do Nicholas, eu estou apenas dando um tempo, por isso o "voltar". Uma pena você não ter se envolvido com este livro, eu me envolvo com os livros dele do início ao fim, mas espero que você não desista, assim como eu não vou desistir. Beijos! =)

  • Sika Gennargh Pelegrino
    18 abril, 2014

    Oláa, day!
    Como vai?
    Bom, não foi dessa vez que o Nicholas me encantou. É, infelizmente não fui muito com a história do livro também. Ainda que a resenha esteja muito boa mesmo!
    Tenho um sério problema de fontes desconhecidas com esse autor… E até hoje não ‘engoli’ nada do que ele escreveu. Assim como ocorre com a Clarice Lispector e comigo.
    Fazer o que?
    Espero algum dia mudar minha visão ;). Posso tentar (de novo) com esse livro né?

  • Vih Gonçalves
    18 abril, 2014

    Oi, ainda não li esse livro, mas amo os livros do Nicholas Sparks e sua resenha me fez ficar curiosa em relação a esse livro. Vou ler o mais rápido possível.
    Beijos

  • Vih Gonçalves
    18 abril, 2014

    Oi, ainda não li esse livro, mas amo os livros do Nicholas Sparks e sua resenha me fez ficar curiosa em relação a esse livro. Vou ler o mais rápido possível.
    Beijos

  • Leonardo Ribeiro
    18 abril, 2014

    Olá Day!
    Vou dar um tempo para o Sr. Sparks, os livros dele sempre tem os mesmo "nhem-nhem", no fundo, no fundo(ás vezes nem tão fundo), você percebe que tem algo bem em comum entre elas. Tenho que ficar um tempo sem ler os livros dele. O "Um Porto Seguro" foi o último livro que li dele e achei bem legal, mas mesmo assim pretendo dá uma grande pausa nele.
    Sabe aqueles livros que no 5º capitulo você já "descobre" o final? Então, isso foi o que aconteceu com alguns livro dele, comigo.
    Mas, mesmo assim, foi uma ótima resenha e no futuro (distante) vou voltar a ler (alguns) livros dele!
    Desculpa gente. Queria realmente continuar gostando muito.

  • Andryele Dantas
    18 abril, 2014

    Oi Day, sou super fã no tio Nick e só falta esse livro dele para completar a minha coleção, ainda não li uns dois livros dele que tenho aqui em casa por falta de tempo mesmo, mas sou apaixonada pela escrita e pelas histórias do autor. Sua resenha so me deixou mais curiosa pelo livro novo.

  • Kézia Lôbo
    18 abril, 2014

    Muito boa a tua resenha, gostei demais! Nicholas é assim, tem seus altos e baixos, sempre aconselho a quem vai lê-lo pela primeira vez em não colocar muitas expectativas, que pode ser uma leitura agradável ou não… pois cada leitor tem um jeito de enchergar a história.

  • Rayane
    17 abril, 2014

    Até hoje só consegui lê um livro do Nicholas Sparks e é exatamente ''Uma Carta de Amor'', um lindo livro com uma história linda, romântica, de luta e sofrimento mas que nos ensina sobretudo que o passado será sempre passado e não vale a pena ficar revivendo ou então corremos o risco de perder outras coisas importantes da vida.

  • jennifer luna
    17 abril, 2014

    não li ainfa esse livro , mas pareçe ser bem interessante , pareçe aqueles livros que mexe com a gente , ai quando acaba a gente fica pensando porque ????? Kkkkkk
    amei sua resenha , fiquei megacuriosa pra ler :*

  • Monica Navarro
    17 abril, 2014

    Oi, Day
    Gostei muito da sua resenha. Ainda não li esse livro do Nicholas Sparks, mas conhecendo um pouco do autor, imagino que esse livro vai me fazer chorar. Estou curiosa com a história, então vou ler.

  • Luiza
    17 abril, 2014

    Ainda não li esse livro, mas já gostei da resenha.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

  • Rayme
    17 abril, 2014

    Oi Day,
    estou muito curiosa para ler este livro. sou super fã do autor, e sempre que leio os livros dele fico sonhando com quando encontrarei a minha metade da laranja hahahaha
    este ai parece ser lindo, igual aos outros livros dele ;~~