[Especial Janice Diniz] Os Heróis do Cerrado

A escrita do autor e os detalhes de sua narrativa podem ser incríveis, porém se ele não criar um bom herói para sua história é pouco provável que cairemos de amor por ela. O fato é que, o que realmente decide o grau do nosso envolvimento com uma obra literária é a empatia que desenvolvemos pelo herói ou pela heroína da história. Portanto, se sou apaixonada pelos livros da Janice Diniz é graças ao fato – além da escrita, do cenário, da ação e do romance – dela saber criar ótimos personagens, de desenvolver mocinhos e mocinhas tão reais que chegam a chocar o leitor. Em suas histórias não existe “bom e mau”, não se trata de homens e mulheres bons ou ruins ao extremo, muito pelo contrário, seus personagens são seres humanos que erram, acertam, amam e sofrem tão loucamente como nós. Assim, em nome de uma das grandes características positivas dos livros dessa autora, resolvi apresentar para vocês os heróis do Cerrado brasileiro – e eu optei em destacar os personagens masculinos por pura benevolência, prometo (risos). O trio selecionado foi: Rodrigo, Franco e Thales – Preparem para se apaixonar!

Rodrigo Malverde, O Delegado
Eis um herói nato! Em uma terra sem leis, dominada pelos grandes latifundiários da região, Rodrigo não se deixa intimidar e faz mais do quê o impossível em nome da segurança da cidade e daqueles que ele ama. Seria de se esperar que, como delegado, essa fosse a sua obrigação, contudo em uma delegacia marcada pela corrupção, ele é um dos primeiros homens no cargo que realmente se importa com o cumprimento da lei. E para ele, mesmo que sua vida corra perigo, não importa se os fazendeiros “donos” da cidade não aprovarão suas atitudes, o que importa é punir os culpados e proteger os inocentes – simples assim.
E se não fosse o bastante ser um homem de caráter, Rodrigo ainda é a personificação dos sonhos da mulherada de Matarana (e da maioria das leitoras também): Íntegro, corajoso, carismático, de família – do tipo pra casar! – e dono de um corpo que lhe rende olhares de cobiça como se fosse um bolinho de quase dois metros de altura. – Quem mandou ser bonito, certo? E para aquelas que se perguntam, é claro que uma peça dessas já está fora do mercado, mas é exatamente por isso, por ser comprometido e dedicado ao amor, é que ele se torna ainda mais encantador.
O Rodrigo foi o primeiro personagem da série pelo qual me apaixonei. É tão fácil amá-lo e torcer por ele – o que não significa que ele seja perfeito e que nunca erre, apenas que ele tem uma história de vida digna de simpatia e que toma atitudes que reconhecemos como valiosas, que aceitamos como especiais. 
Franco, O Pistoleiro (mais conhecido como ‘Diabo Louro’).

Certo, quando li o primeiro volume da série Matarana, o livro Terra Ardente, não cai de amores pelo Franco, até porque ele estava mais para vilão do que para herói, contudo, como nenhum personagem da Janice é totalmente bom ou ruim, não demorou muito para o jovem conquistar meu coração. E então, olha ele aqui no time dos heróis!
O Franco é jovem, bonito, e toca o terror no cerrado. Pistoleiro de primeira linha, ele está pronto para defender aqueles que ama, mesmo que para isso precise transgredir a lei ou usar sua arma sem dó nem piedade. O grande charme do rapaz está na contradição de sua personalidade; muitos o enxergam como o Diabo Louro, alguém com quem não se brinca e muito menos se confia, enquanto outros – os poucos que o conhecem verdadeiramente – conseguem enxergar além das máscaras, vendo um jovem inseguro que ama incondicionalmente. E eis o motivo dele estar nessa lista (além do charme nato e do sorriso derruba qualquer leitora), seu coração gigante, que ama mesmo quem não merece, que cuida e protege aqueles que quer bem, que se importa o suficiente para se deixar apaixonar por uma “dona da cidade” e por amá-la como ela nunca imaginou ser amada.
Eu nunca imaginaria que um personagem pudesse se transformar tanto, então mais uma vez tiro o chapéu para a Janice que me fez amar um pistoleiro, e torcer para que ele seja completamente feliz. Porque pelos céus, ele já sofreu demais e merece um descanso!
Thales Dolejal, O Fazendeiro
Okay o Thales é o vilão! Mas não resisti e tive que colocá-lo nessa lista. Não vou dizer que o personagem se transforma em um herói e que nos monstra sua personalidade pacífica e amorosa, afinal isso seria uma baita de uma mentira, contudo, mais uma vez, a autora soube mostrar os dois lados da moeda e abriu um espaço em nossos corações para o Thales.
Ele é dono de metade de Matarana, faz uso do poder da pistola e não tem vergonha disso, manipula e compra as pessoas que se deixam vender, e deseja ardentemente a única mulher que não pode ter. Ele mata, magoa, corrompe e compra, porém quando o assunto é família e amor, não é que o fazendeiro tem um coração? E, se me permitem dizer, um coração repleto de feridas.
Como os outros personagens, o Thales me ganhou quando começou a deixar transparecer seus sentimentos. Sem contar que graças a esse personagem temos a promessa de mais um romance arrebatador, do estilo que cura e deixa o passado no seu devido lugar: no passado. Ou seja, o tipo de romance de que tanto gostamos.
________________

Esses são os heróis do cerrado, três homens que erram e amam sem limitações, que não podem ser considerados puramente bons ou maus, mas que são heróis por decidirem tomar as rédeas de suas vidas, custe o que custar.
Gostou desse time? Então corre conferir a trilogia Matarana!
Sobre a Série
A Série Matarana é composta por três livros: Terra Ardente; Céu em Chamas; e Fogo no Cerrado. Quem ainda não conhece a saga pode aproveitar para ler os primeiros capítulos de Terra Ardente aqui ou ainda adquirir o livro em formato digital na Amazon (aqui). E para acompanhar as novidades é só ficar de olho nas redes sociais da série: Blog || Facebook || Twitter








Participe Aqui

50 comentários:

  1. já estava curiosa para conhecer a série (principalmente pelas capas ;$) mas depois dessa sua apresentação de cada um dos personagens, fiquei mais curiosa ainda!!!
    adorei conhecer eles, e já estou apaixonada.... sinto que meu favorito será o Diabo Louro :D
    a série é só esses três ai mesmo ou tem mais, porém, não lançados aqui ainda??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ray! A autora vai lançar alguns spin-offs, mas a saga Matarana propriamente dita, conta com esse três volumes apenas :)

      Beijos

      Excluir
  2. O time é perfeito sem duvidas rsrsrsrs ainda não li mas parece ser muito bom

    da uma olhadinha no meu blog tem sempre uma resenha nova
    blog Livros com café

    ResponderExcluir
  3. Oi, Pah!
    Ai ai, agora você me deixou ainda mais curiosa e louca por essa série. Ainda quero ter todos os livros na minha estante, por enquanto tenho apenas o primeiro em formato digital e vou ler assim que tiver tempo.
    Adorei o seu post e já virei fã da Janice Diniz! :)

    Beijos,

    Rafa {Fascinada por Histórias}

    ResponderExcluir
  4. os personagens que a Janice cria é bem como vc falou. são humanos, ninguém é bonzinho e ninguém é vilão, são gente como a gente, com situações, dilemas e escolhas que as pessoas passam. esse trio é zerando a brincadeira, cada um tem uma faceta que encanta e que tr deixa com vontade bater nesses lindos! Rodrigo é o cara. admiro ele querer sempre seguir as vias certas, dentro do ideal que seria viver, porém, todos nós sabemos e até ele mesmo que infelizmente, a vida não funciona assim. Franco é matador (literalmente) ama com a mesma intensidade que não deixa barato nada que o insulte. como não amar?!! Thales é uma coisa maravilhosa, admito que no primeiro livro eu não gostava tanto dele, mas depois que a história de vida dele foi ficando mais clara, não tem como não gostar! Janice é show em fazer personagens amáveis. senti falta do Cris </3 e ainda vamos conversar sobre ele ouviu dona Janice! rs bjão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aninha, tudo bem?

      É impossível não amar os personagens e a escrita da Janice, né? Confesso que não gosto do Cris, sei lá, as crises de "dor de cotovelo" dele me irritam - ou talvez seja por ele não "gostar" do Franco... rsrs

      Beijos

      Excluir
  5. Gostei como vc deescreveu os personagens ai da para conhecer melhor eles , as capas sao bem legais :)

    ResponderExcluir
  6. Oi Pah! Não conhecia essa série.
    Os personagens parecem ser muito interessantes, o que aumenta a curiosidade sobre os livros.Cá entre nós essas capas são de tirar o folego... hehehe
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Esses homens da série Matarana são divinos. Adorei conhecer mais de suas histórias. Não vejo a hora de poder ler toda a série. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Eu fiquei SUPER encantada com a lista, mas infelizmente não é um do que eu vou colocar na minha "pequena" lista de espera ( a "pequena" lista tem mais de 100 livros ), sim eu me encantei, mas como o tema ´"faroeste" ( ou algo assim ) não me chama muita atenção, não gosto de filmes ou livros com esse tema, claro nunca li um livro com esse tema e eu sei que é injusto falar que eu não gosto sem ao menos lhe dar uma chance, mas é que eu nunca fui com a cara desse tema, não me pergunte porque, pois nem eu menos eu sei ( sim, sou um pouco confusa ), é MUITO errado da minha parte não lhe dar uma chance, mas mesmo que o livro seja apaixonante não sei se chegaria até o final por causa do tema.
    Bom mas a lista está ótima, você soube expor muito bem as características dos personagens. bom mesmo eu não gostando nem um pouco do tema, foi uma ótima lista.

    ResponderExcluir
  10. Eu não conhecia esses livros, nem nunca tinha escutado falar. :( Mas é bom ficar por dentro das novidades. Eu não sei o motivo, mas sempre tenho uma queda pelos vilões. rs Agora é ler para conferir.

    ResponderExcluir
  11. Quanta testosterona, Pah! Que isso!
    Eu já ouvi falar, super bem, da autora e acho que se um dia puder ler os livros dela, vou curtir...
    Bom, acho que não tem muito que dizer além de elogios pela iniciativa!
    Beijos e até mais,
    Ana.
    http://www.umlivroenadamais.com/

    ResponderExcluir
  12. Adorei as escolhas, dá pra ficar até babando aqui.

    Bjok

    ResponderExcluir
  13. Cada um ao seu estilo, com seu charme, personalidade, status...enfim, parecem conquistar o coração das leitoras. Gostei de saber que a autora cria personagens "reais". Não totalmente bons e nem totalmente maus. Ninguém é perfeito e por mais que uma pessoa tenha ações más, ela também tem sentimentos e pessoas que ama o qual irá cuidar.

    ResponderExcluir
  14. Adorei a matéria, as descrições e a escolha das fotos foram perfeitas!
    Sou completamente apaixonada por esse trio de homens tão diferentes e ao mesmo tempo com sentimentos tão parecidos quando se trata de amar.
    Me viciei nessa série, nesse povo tão guerreiro e tão humano.
    E a única diferença é que eu sim me apaixonei pelo diabo loiro no primeiro livro. <3 ;)
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. ae minha nossa...não sei o que amei mais, os caras escolhidos pra representar os gatos dos livros ou as descrições de cada um deles...Arrasou..
    bjs

    ResponderExcluir
  16. Não conhecia esses livros! Fiquei perplexa, e com contexto justo do cerrado! Como pode? Nunca li algo do gênero, digo brasileiro. Vou dar uma olhadinha, quem sabe?

    ResponderExcluir
  17. Oie Pah tudo bem? Não conhecia, mas fiquei bem tentada hahaha!

    Amei conhece-los!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  18. Já vi vc falando algumas vezes dessa serie e cada vez fico mais curiosa pra ler ^^
    e MEU DEUSINHO DO CÉU o que são essas capas???? PERFEIÇÃO define apenas!!!!

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Gosto muito de livros que trazem personagens mais reais, uma das coisas que mais me prendem a um livro é o fato de pensar que aquela pessoa poderia ser alguém que eu conheço, essa característica deixa o livro muito mais especial. E uma curiosidade? Os livros dela são um pouco de cunho regionalista? No ensino médio comecei a me apaixonar por romances regionalistas, gostei bastante, mas hoje em dia quase não leio mais. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana,

      Os livros possuem essa característica mais regional, só que o fato não está relacionado com a vida da autora, que não vive na região descrita. É mais um aspecto cultural das grandes fazendas do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul... Beijos

      Excluir
  20. Pah, tenho que confessar uma coisa: como ando em uma fase de livros de romance.....
    Fiquei curiosa em conhecer..... vou dar uma oportunidade já que estou nessa fase romantica kkkk.

    Pah, quando você disse que o Thales lhe conquistou, você quis dizer que por trás de todas aquelas "coisas" ruins quei ele faz para conseguir o que quer, em nome do amor pela família e com ela ele se torna uma pessoa melhor; como uma oportunidade de "redenção"??????

    Se for isso, agora que fiquei mais curiosa.....

    Bjssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fran, tudo bem?

      Sim, eu quis dizer exatamente isso, rsrs

      Beijos

      Excluir
  21. Nunca tinha ouvido falar e acho que n vou gostar, mas já vou ler os primeiros capítulos de Terra Ardente pelo link que vc deixou. O que não me agradou mesmo foram as capas. Pelos comentários todo mundo focou nas capas, porém mesmo com os homens não consegui gostar, achei estranhas =t mesmo assim vou tentar ler

    ResponderExcluir
  22. Nunca li nada dela, mas pelo visto estou perdendo tempo, as capas são tudo de bom e se ela consegue criar personagens assim não tem como ser ruim.
    Quero ler.
    Bjs

    ResponderExcluir
  23. Esse tema de "faroeste" nao me chama muito a atencao realmente, mas sempre gosto de dar chances a livros diferentes e que eu provavelmente nao leria. Vai que eu acabo gostando uahauhauah.

    Beijosss

    ResponderExcluir
  24. Oi Pah!

    Primeiro de tudo, eu queria agradecer. Fiquei um tempo completamente afastada da Internet por problemas pessoais, e fiquei muito feliz ao voltar e ver que tinham vários comentários seus no blog. Obrigada por não abandonar o blog nessa época difícil, significa muito pra mim <3 sabe que amo seu cantinho né, fico feliz da vida em ver que você tem um carinho pelo meu também.

    Enfim, passando o momento sentimental, vamos ao post. Eu não conhecia essa autora, pra seer sincera, mas se ela tem essa capacidade de criar personagens humanos e complexos, já ganhou pontos comigo e aguçou minha curiosidade. Vou confessar que já fiquei com uma quedinha pelo Franco só pela sua descrição (e pela foto do meu Ewing favorito que você usou para exemplificá-lo, claro haha). Não vejo a hora de ler os livros e conhecê-los em primeira mão!

    Beijos
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Amanda! Não precisa agradecer *.* Nem sempre consigo visitar meus blogs favoritos, mas quando posso faço com muito prazer.
      Espero que você esteja bem e que o momento de dificuldade já tenha passado.

      Beijos :)

      Excluir
  25. Olá, Pah... não conhecia a autora e os livros, mas fiquei doidinha para ler, as capas dão um ar bem ardente para a história, e o cenário parece ser bem enlaçado com o enredo.
    Vou dar uma olhadinha no capitulo disponibilizado. Beijos

    ResponderExcluir
  26. Não costumo ler livros com esse tipo de temática. Mas a sua descrição a respeito dos personagens me fez ficar curiosa a respeito da série. Já me indicaram a ler obras dessa autora e está aí a oportunidade de poder ler algo dela!

    ResponderExcluir
  27. Oi Pah!
    Então, eu não curto muito esses tipos de livros não :( Porém, que capas belíssimas é essa menina?? Acho que vou rever os meu conceitos hihihi
    Um beijão!

    ResponderExcluir
  28. Olá, Paola!
    Que post perfeito!!! Menina... você está fazendo a minha lista de desejados crescer muito... ai ai ai
    Opa... esses sim são meu estilo!!! Uhuuuuuuuuuuu
    As capas são “lindas”!!!
    Fiquei bem interessada em ler... principalmente pelo que mencionou de os personagens terem características bem típicas do nosso cotidiano o que passa a impressão de uma história real e não uma ficção “meio forçada”... rs
    Gostei muito do time dos três heróis do cerrado...
    Adorei as indicações!
    Mil beijinhos!

    ResponderExcluir
  29. Oie Pah! Nunca li nada da Janice Diniz, mas só ouço comentários positivos sobre a escritora. É uma pena que tenho uma lista enorme de livros pra ler, mas futuramente vou querer conhecer os livros da autora.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  30. Oi, Paola
    Já comprei os três livros e preciso começar a ler. Adorei a descrição dos personagens, principalmente do mocinho feito para casar, o Rodrigo.

    ResponderExcluir
  31. Paaah! :))
    Parece ter uma pitada de faroeste e apesar da história deles ser bem intrigante.. não chegou ao posto de entrar na minha lista de desejos! :( Talvez eu acabe quando uma chance ao livro se por acaso de deparar com eles, mas por enquanto não.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  32. Gente, quase comprei esses livros! Agora não lembro os motivos, então deveriam ser banais... omg, vou surtar.
    Me encantei com os personagens! Até aquele que chamamos de vilão lá no fundo é uma boa pessoa, com muitas mágoas... Adoro isso!
    Vou tentar achar a saga aqui na cidade de novo, hehe.

    ResponderExcluir
  33. Me encantei com as capas e depois com a história do livro. Parece ser muito bom. Amei a descrição dos personagens, principalmente o Rodrigo... ai, ai, ai
    Preciso comprar os três de uma vez e ler logo!!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  34. Oi.
    Esses livros, dessa autora deve ser surpreendentemente bons. Parece um livro de bang-bang no cerrado, adorei. Quero muito ler, mais em livros. Preciso deles na minha estante rs

    ResponderExcluir
  35. Não sou fã do gênero, e na verdade, nem conhecia a autora e as obras. Mas acho interessante essas histórias com os galãs tidos como herói. E essa coisa de forasteiro, cenário e tudo mais acaba tornando diferente. Bem interessante!

    ResponderExcluir
  36. Quero ler!!! De primeira, ao ver a capa, não me conquistou, mas com essa descrição de personagens acho que devo me interessar. rsrs

    ResponderExcluir
  37. Não curto muito esse gênero e a estória não chamou muito minha atenção. Mas confesso que pelo sua descrição, até deu pra ficar apaixonada pelo Rodrigo. hahaha

    ResponderExcluir
  38. Esse não é muito meu gênero de leitura, mas pela descrição das obras da autora no post, confesso que fiquei muito afim de ler, não gostei muito dessas capas hahah (fazer o que né? rs) mas a descrição de como ela dá vida aos personagens me deixou curioso!

    ResponderExcluir
  39. Não conhecia essa autora, e fiquei muito curiosa para ler os livros, embora não seja o tipo de livro que eu tenha costume de ler, e conhecer os lindos personagens. Bem espero poder conhecer os livros logo!!

    ResponderExcluir
  40. Só de ler seu post já fiquei apaixonada. Preciso muito conhecer esses homens!
    Adquirir um livro da Janice já!!!!

    ResponderExcluir
  41. Ai, já fiquei muito curiosa pra conhecer esses mocinhos tudo de bom. Por enquanto (sem ler e conhecê-los mais detalhadamente, rs) o Rodrigo é meu preferido. A série parece ser bem interessante, não tem em formato físico? Gosto muito mais do que em e-book.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Emilene, por enquanto só temos os livros em e-book ;)

      Excluir
  42. Eu não tenho interesse por essa série, não faz o meu estilo de leitura e as capas são muito feias... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  43. Tenho certo problema com livros assim porque a capa me afasta. Ganhei 3 livros de banca e até agora não li, mas espero que mudem minha impressão. Parecem que vão cair no cliche exagerado.

    ResponderExcluir
  44. OI, Pah!
    Coisa boa é ser cativada tanto pela história como pelo autor, hein? Adoro quando isso acontece, a conexão literária é bem maior. E, opa, suspiros mil com os mocinhos literários, não é? Gostei da ênfase que você deu ao fato dos personagens da série da Janice serem reais, humanos, nem totalmente bom nem totalmente ruim; isso é, sem dúvidas, um artifício que aproxima muito o leitor da história e dos personagens, e tudo flui muito mais naturalmente; eu particularmente não gosto do tipo de personagens que parecem perfeitos o tempo todo e toda essa ladainha, não cola. Me distancia da leitura. Mas que bom que a Janice fugiu desse detalhe. Afinal, errar é humano, e não necessariamente tem que ser diferente na literatura, rsrs.
    Beijos...

    ResponderExcluir