julho 17, 2014

[Resenha] Garota, Interrompida – Susanna Kaysen

Quando
a realidade torna-se brutal demais para uma garota de 18 anos, ela é
hospitalizada. O ano é 1967 e a realidade é brutal para muitas pessoas. Mesmo
assim poucas são consideradas loucas e trancadas por se recusarem a seguir
padrões e encarar a realidade. Susanna Keysen era uma delas. Sua lucidez e
percepção do mundo à sua volta era logo que seus pais, amigos e professores não
entendiam. E sua vida transformou-se ao colocar os pés pela primeira vez no
hospital psiquiátrico McLean, onde, nos dois anos seguintes, Susanna precisou
encontrar um novo foco, uma nova interpretação de mundo, um contato com ela
mesma. Corpo e mente, em processo de busca, trancada com outras garotas de sua
idade. Garotas marcadas pela sociedade, excluídas, consideradas insanas, doentes
e descartadas logo no início da vida adulta. Polly, Georgina, Daisy e Lisa.
Estão todas ali. O que é sanidade? Garotas interrompidas.



Biografia; Doença Mental || 190 Páginas ||
Cortesia
Editora Única|| Skoob ||
Compare & Compre || Classificação: 4/5
Nunca fui fã de biografias, contudo a vida por
trás do livro Garota Interrompida
sempre me interessou. Atualmente é muito mais fácil aceitar e compreender as
variações da mente humana, de forma que doenças como a depressão, a bipolaridade,
e os diversos transtornos de personalidade catalogados pelas comunidades
científicas, são assuntos comuns em nossa sociedade. Porém, mesmo com tantos
avanços essas doenças ainda são erroneamente definidas pelos tabus sociais, o
que nos faz pensar que, se nos dias atuais ainda existe tamanho preconceito,
como seria anos atrás, como na década de setenta, por exemplo? Susanna tentou
se matar tomando uma grande dose de aspirinas, tinha uma mania estranha de
bater os pulsos, raramente fazia as tarefas propostas por seus professores,
gostava de namorar e sofria com as temidas espinhas; isso faz dela uma jovem de
dezoito anos normal, uma garota aflita, ou uma mulher louca? O que define o
grau de sua loucura? Independente das respostas, o fato é que em 1967, aos
dezoito anos, Susanna foi internada em uma clínica psiquiátrica a fim de
curar-se da sua insanidade mental.

Na primeira parte do livro, momento em que são
recontados episódios aleatórios da vida de Susanna, a narrativa da autora vai
muito além de uma mera biografia, de forma que muitas vezes é difícil acreditar
que não estamos lendo uma obra de ficção. Essa característica permite uma leitura
rápida e desconcertante de tão simples, do tipo que cativa e envolve o leitor
nos mistérios que rondam a vida dessa jovem protagonista. Não sabemos os
grandes motivos da internação ou da loucura de Susanna, contudo em capítulos
pequenos ela vai contando como acabou presa em uma realidade paralela que a
fazia acreditar parcialmente em sua demência: ela via o que os outros não viam,
se questionava sobre coisas naturais da vida humana, e muitas vezes se perdia
no seu próprio mundo, o que quer dizer que ela estava louca, não é mesmo? Fora
que, além das análises emocionais de Susanna, conhecemos mais sobre seu passado,
os detalhes da rotina do hospital, as histórias trágicas de suas amigas e
colegas de internação, e de como, dois anos depois, ela recebeu alta com um
atestado de “cura” para sua loucura. – Momento em que se questiona: existe mesmo uma cura para a loucura?
O mais legal da história é que cada acontecimento
descrito possui uma ideia chave que a autora quer salientar. Assim, em um
segundo momento ela passa, com termos técnicos e médicos, a falar mais sobre a
loucura e suas diferentes facetas, explicando sobre o cérebro e suas peculiaridades,
usando exemplos de sua rotina no hospital psiquiátrico para salientar suas
teorias. Essa parte, confesso, é um pouco cansativa de se ler, porém ela nos
leva a terceira e última parte dessa leitura, ao grande momento em que Susanna
explica sua loucura e, de forma surpreendente, quase nos convence de que, provavelmente,
todos nós somos tão loucos quanto ela, ainda mais quando jovens. E é tudo tão
incrível, suas dificuldades emocionais, suas experiências de vida, seus erros e
falhas, e em como isso a levou aos dias atuais, a uma mulher que ainda se
questiona, diariamente, se realmente está curada de sua loucura. Fora que é
admirável a maneira com que a autora une os pontos soltos em sua história,
objetivando dar ênfase às falhas de seu diagnóstico médico, aproveitando para
fazer uma crítica à sociedade dos anos sessenta, quando era comum se internar pacientes
com o mesmo “grau de loucura” de Susanna.

“Você está louca?” É uma expressão corriqueira, eu sei. Para mim,
contudo, tem um significado particular: os túneis, as telas de segurança, os
garfos de plástico, a fronteira reluzente e sempre móvel que, como todas as
fronteiras, nos acena e nos pede que a atravessemos. Não quero atravessá-la de
novo.

O choque de realidade, a escrita real e
simples, e o final impactante – além de surpreendente e reflexivo – fazem desse
livro uma leitura incrível e emocionante. Trata-se de um relato de uma
sociedade próxima da nossa, repleta de julgamentos e preconceitos, e da
história de uma jovem que, com sua dose de loucura, decidiu afrontar as
expectativas sociais e se esconder em uma realidade paralela. Sinto pelos anos
que Susanna perdeu, mas admiro suas convicções e teorias. E mesmo que o livro seja
apenas uma forma dela explicar sua loucura, o que é bem provável, fui
convencida de sua sanidade. Em outras palavras, adorei o livro, só não mais
pelos termos médicos inseridos no meio da narrativa, contudo ainda assim achei-o
encantador.
Curiosidade •



O livro Garota
Interrompida
foi adaptado para o cinema em 1999, contando com Winona Ryder,
Angelina Jolie e Whoopi Goldberg no elenco, ou seja, um elenco de peso. O drama
garantiu o Oscar de melhor atriz coadjuvante para Jolie.  

Dá uma conferida no trailer do filme, estou anosíssima
para assisti-lo:

Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

38 Comentários

  • Our Brave New Blog
    11 maio, 2016

    Não sabia que o livro era uma biografia, embora esteja na minha lista hahahaha. Mais um motivo para lê-lo, já que nunca li nada do gênero.

    ourbravenewblog.weebly.com

  • Douglas Fernandes
    04 agosto, 2014

    Sério que tem filme pra esse livro O.o não sabia…
    fiquei interessado, ja tinha visto antes, mas não tiha parado pra ler mais a fundo sobre a historia, e gostei e sabendo que tem filme me deu mais vontade de ler ainda. *-*

  • Franciele Ferreira Silva
    04 agosto, 2014

    Olha Pah, sobre biografias não me recordo se já li, mas preciso confessar que de início não fui muito fã da resenha, mas no final cheguei á uma outra conclusão mais favorável. O livro me chamaria atenção pelo nome; agora a novidade de um filme baseado nele para mim é magnífico, com toda certeza irei assistir e certamente sobre minhas conclusões a partir dai saberei se vou ler ou não o livro.

    Bjsss

  • Anônimo
    03 agosto, 2014

    Não li nenhuma biografia ainda, mas me interessei pelo livro. Parece ser uma excelente leitura e não o conhecia. Também não sabia da existência do filme e pretendo ler o livro para então assisti-lo.

  • Anônimo
    31 julho, 2014

    Também não gosto muito d biografias , por isso não me interessei muito pelo livro , já tinha ouvido falar dele , mais confesso que não tenho muita curiosidade de ler :/

  • Anne Viana
    31 julho, 2014

    Esse livro não faz muito meu estilo não..vi o filme mas já faz muito tempo lembro só de algumas partes =P

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/

  • Lorraine Lira
    30 julho, 2014

    Assisti o filme Garota Interrompida por causa de uma indicação de uma youtuber e não me decepcionei. A história não parece ser tão atrativa no início, acho que é por isso que tantos desistem de concluí-la. Mas, particularmente é um dos meus filmes preferidos. Estou louca pra ler o livro por que tenho certeza que é mil vezes melhor. Estou muito curiosa pra saber também de que como a autora abordou os pensametos da Susanna.
    Beijo!

  • Desbravadores de Livros
    29 julho, 2014

    Oi, Pah. Eu li esse livro também, porém, diferente de você, eu não adorei o livro. Achei algumas descrições um pouco pesadas para uma leitura para adolescentes.
    Concordo quando vc disse sobre a parte médica. Fiquei boiando na maior parte do tempo, rs.

    M&N | Desbrava(dores) de livros

  • Marcela Claret
    28 julho, 2014

    Esse livro já estava na minha lista de desejados a um tempinho e depois dessa resenha eu estou convencida de compra-lo logo.
    Beijos!

  • Monica Navarro
    26 julho, 2014

    Não conhecia o livro e nem o filme, mas gostei muito do assunto. Concordo com você, antigamente, as pessoas portadoras de problemas mentais e psicológicos, deviam sofrer muito.
    Quero ler esse livro, pois adoro biografias.

  • Rayane S
    26 julho, 2014

    Eu conhecia o filme, mas não conhecia o livro, Imagino que por ser um livro baseado na experiência real da autora, deve dar uma veracidade maior ao livro, tornando ele melhor e mais interessante. Com certeza esse livro esta na minha lista de desejados!

  • Milena Soares
    26 julho, 2014

    Gostei muito do filme, gosto de biografias e o livro é ótimo!

  • Ana Carolina Ribeiro
    25 julho, 2014

    Olá ainda não li esse livro por se tratar de uma biografia. Não vi ainda o filme acho que vou ver primeiro o filme antes de ler,vai que em anima rsrs

  • Larissa Alves
    25 julho, 2014

    Olá Pah.
    Também não curto biografias por isso não me interessei muito pelo livro e sim pela história, não sabia que tinha o filme, e o filme eu até assistiria. Uma amiga leu o livro e me contou sobre, fiquei bastante curiosa mas mesmo assim não seria uma leitura que eu pararia para ler.
    Beijos.

  • Mallú Ferreira
    24 julho, 2014

    Achei bem curioso. A loucura é um assunto bem complicado de se tratar, porque assim como o amor, ninguém consegue encontrar um conceito sólido para ela. Ir contra os "padrões" do comportamento normal é loucura? Sendo assim, todo mundo é meio louco. Até porque não existem padrões, realmente. Ainda não li esse livro, mas achei muito de O alienista (autoria Machado de Assis) nele. Quero muito ler.

    Abraços, Mallú Ferreira
    semclichesporfavor.blogspot.com

  • DeebAmorim
    24 julho, 2014

    Sempre me deparei com esse filme mas nunca tive vontade de assisti-lo mas nem sabia realmente do que se tratava… Não sei se lerei o livro, mas essa abordagem sobre loucura é realmente interessante, mas essas coisas são extremamente relativas, sei lá

  • Raissa Lohayne
    22 julho, 2014

    Nossa, já tinha ouvido falar do filme e do livro e nem imaginei que fosse o mesmo. Ainda assim, acho que o livro não me interessa tanto, dessa vez vou tentar assistir o filme antes

  • Andréia Renata
    22 julho, 2014

    Oi,
    Uma amiga minha está lendo esse livro, assim que ela terminar vou ver o que ela achou e vou pegar emprestado. Já tinha ouvido falar do filme mas nunca tinha parado para saber ao certo do que se tratava e achei o trailer interessante. Espero gostar.
    Beijos,
    Andréia – StarBooks

  • Giovanna Milanez
    21 julho, 2014

    Olá!
    Eu conhecia o livro mas nunca me interessei. Agora que li sua resenha quero muito ler o livro! Também não sabia que já tinha o filme :O hahaha
    Beijo
    Sonhando com Livros

  • Neny
    21 julho, 2014

    Eu vi o filme a muito tempo atras…sim velhinha rsrs. Então o livro em si nunca chamou minha atenção, não sei eu gosto de biografias, mas esta nunca me deu vontade de ler, acho que o filme ja esta bom, uma pena no livro tantos termos medicos..acho que a caba atrapalhando pra nos leigos no assunto,
    beijos.

  • Vitoria Bastos
    21 julho, 2014

    Este livro parece ser muito bom. Confesso que não sou fã de biografias, mas gostei desse. Acho a capa dele divina. Entrando para a lista, beijos

    http://minhavelhaestante1.blogspot.com.br/

  • Anônimo
    21 julho, 2014

    Confesso que julgava esse livro pela capa, imaginei um livro bem superficial e não essa história toda!! Fiquei bem curiosa para lê-lo, ainda mais para ver o film depois, que imagino que seja maravilhoso! Bjs

  • Estante Diagonal
    20 julho, 2014

    Oi Pah tudo bem? eu apenas assisti o filme e lembro o quanto ele me marcou na época. Quero muito ler o livro e poder te outra visão em relação ao filme e é claro saber a historia original né ^^

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

  • Helana Ohara
    19 julho, 2014

    Quando soube que era uma biografia nem solicitei. Mas todos falam que o livro é muito bom!
    O filme, já assisti, final de contas é praticamente um clássico

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog

  • Bárbara Carollo
    19 julho, 2014

    Oi Pah!
    Eu não conhecia o livro nem o filme. O tema "sanidade" está sendo, cada vez mais questionado. Atualmente podemos ver várias pessoas "escravas" de suas mentes devido a pressão que o sistema social tem nos imposto. Ficar bonita, ser rica, comprar roupas de marca, ter uma casa, um carro e uma família perfeita… Se você não segue algum desses pontos já é vista com excluída não é mesmo? E, estou falando isso porque a população está está entrando em uma onda de depressão absurda.
    Estou muito interessa em ler esse livro para comparar era essa realidade nos anos 60 com os dias atuais.
    Ótima resenha!!
    Beijos

    versosenotas.blogspot.com.br

  • janaina silva
    19 julho, 2014

    Vi o filme há uns anos atrás e até hoje quando vejo a atriz Angelina Jolie,lembro especialmente deste filme.Isso porque a-d-o-r-e-i !
    Quanto ao livro ainda não tive à oportunidade de ler,mas pretendo.
    Pela resenha percebi o quanto deve ser bom.

  • Dryh Meira
    18 julho, 2014

    Oiee ^^
    Li esse livro há algum tempo e adorei, é um pouco pesado e bem realista, duas coisas que eu não curto muito, mas me conquistou por completo. Vi o filme pouco depois e amei ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

  • raquel rodrigues
    18 julho, 2014

    Oi Pah ! tbm nao gosto mt de Biografias e por esse motivo não me interessei mt no livro e o Filme quem sabe eu assistiria , ele parece ser bem legal !

  • Ana Carolina
    18 julho, 2014

    Oi Pah!
    Também não sou muito fã de biografas (confesso que as acho meio cansativas..rsrs). Já assisti o filme e ele é muito bom, só não sabia que tinha o livro. Quem sabe não dou uma chance.
    Beijos.

  • Aline Machado
    18 julho, 2014

    Hmmm…adorei a resenha!! Acredita que até hoje não assisti ao filme?! Assim como você estou ansiosa para assisti-lo também! O livro já está nos desejados!!
    Beijos! 🙂

  • Virgínia Doratiotto
    18 julho, 2014

    Oiiii!!!
    Não muito fã de biografias. Nas verdade eu nunca li uma, mas também nunca me interessei. Achei legal a resenha do livro, mas não tive vontade de ler, por outro lado, o filme já chamaria minha atenção…
    Vou procurar para assistir, talvez seja legal =)

  • Letícia Souza
    18 julho, 2014

    Oiee
    Esse livro deve ser maravilhoso,nunca li nada assim então fiquei curiosa.
    Já faz um tempinho que eu queria comprá-lo mas só por que vi muitas pessoas falando bem sobre ele,mas nem sabia do que se tratava.
    Também não sabia que ele tinha sido adaptado pra os cinemas,ainda mais com um elenco daqueles ,até a Jolie!
    Vou procurar assistir e depois ler o livro ou vice-versa!
    beijos

  • Rayme
    18 julho, 2014

    também não gosto de biografias, mas este livro me deixa muito curiosa!
    parece ser um livro forte, mas lindo e marcante ao mesmo tempo…
    tenho curiosidade em ver o filme também, mas pretendo ler o livro primeiro 😛

  • Luiza
    18 julho, 2014

    Ainda não vi filme e nem li RSrs mas curiosa, ótima postagem.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

  • Aline T.K.M.
    18 julho, 2014

    Esse livro sempre mexeu com a minha curiosidade, sabe. Nunca assisti ao filme inteirinho, mas o tema me atrai bastante, fato. Também não sou muito ligada em biografias, a menos que eu seja bem fã da pessoa biografada, mas histórias que contenham clínicas psiquiátricas, distúrbios, "loucura" sempre me deixam fascinada.

    Beijos, Livro Lab

  • Coruja de Quinta
    17 julho, 2014

    Tenho muita vontade de ler esse livro, principalmente por ele questionar o rótulo da loucura.
    Ótima resenha!

    Abraços!
    Fran

    http://corujadequinta.blogspot.com/

  • Letícia Afonso
    17 julho, 2014

    Nossa, eu já tinha visto o livro antes, mas nunca imaginaria que seria essa história toda! Adorei! E ainda mais uma biografia, puxa! Meio que me lembrou o livro Blessed (não sei por que). Angelina Jolie no filme? Era Oscar garantido! Vou procurar o livro e o filme.

    Um beijo,
    Lê.

  • Gisele Ramon
    17 julho, 2014

    Esse livro é muito bacana, intenso. Gosto disso e do que ele me trás. Percepções de um mundo tão perto e tão longe. Até que ponto estão a sanidade e a loucura ?
    http://www.bookspelagi.blgospot.com.br