julho 07, 2014

[Resenha] Quem é Você, Alasca? – John Green

Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras que, cansado de sua vidinha pacata e sem graça em casa, vai estudar num colégio interno à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o “Grande Talvez”. Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao “Grande Talvez”.

Jovem Adulto || 229 Páginas
|| Editora WMF Martins Fontes||
Skoob ||
Compare & Compre || Classificação: 3/5
Miles não tem nada de especial: nenhuma garota
para chamar de sua, nenhum amigo, e muito menos a mísera memória de uma noite
de diversão, bebedeira ou de traquinagem juvenil. O fato é que ele está prestes
a ingressar no último ano de ensino médio e, além de uma família amorosa e de seu
amor pelas últimas palavras das pessoas (o que define sua paixão por biografias),
nada o prende a sua vida atual. Assim, partindo do pressuposto de que a mesmice
diária ele já tem, Miles decide ir atrás de um grande talvez e cursar seu último ano escolar em um colégio
interno, o mesmo que seu pai frequentou, para que então talvez ele consiga tudo o que mais deseja: diversão, garotas e
amigos.


Desde o começo achei a ideia do “grande talvez”
de Miles o charme da história. O passo dado pelo jovem, sua busca por um novo
futuro, as dificuldades de aceitação enfrentadas por ele, e o sentimento de que
essa é a sua última chance para ser jovem e feliz, são elementos comuns à realidade
de todo adolescente que, assim como o protagonista dessa história, precisa
definir seu lugar no mundo. Desta maneira, a vida nova que Miles conquista é, pelo
menos em um primeiro momento, encantadora. Ele participa de trotes escolares,
faz amigos incomuns, tem suas noites regadas à bebedeira e cigarros, e conhece
uma menina que muda toda a razão de sua existência, ou seja, tem seu coração
abocanhado pela intensa e incompreensível Alasca.

Eu era um palerma. Ela era apaixonante. Eu era
irremediavelmente sem graça. Ela era infinitamente fascinante. (…) se as
pessoas fossem chuva, eu era garoa e ela, um furacão.

Temos então uma história poética, que fala
sobre sentimentos juvenis conflitantes e que mostra os medos que afligem esses
jovens, relatando desde seus problemas sociais até mesmo a depressão e o vício
que se esconde por trás de suas escolhas. Nesse ponto eu gostei da primeira
vertente da narrativa, a que mostra com demasiada veracidade o dia a dia desses
jovens e que os usa como espelho da nossa juventude, porém a segunda vertente,
a que foca na maneira como eles lidam com seus problemas me pareceu
generalizada demais. Explicando-me melhor, digo que a narrativa é realística
quando o assunto é drogas, sexo e bebidas na juventude, contudo ao mesmo tempo
ela é extremista, pois trata esses assuntos com leviandade, como se tais
escolhas fossem normais e comuns. Portanto, tendo em vista esse detalhe, assumo
que não gostei de nenhum dos personagens principais, nem de Miles, nem de seus
novos amigos e muito menos da Alasca.
Quem é você, Alasca? é um livro doloroso e dramático, entretanto
acredito que por eu já saber qual era a polêmica abordada pelo autor nessa
história (e consequentemente por não me surpreender com ela no decorrer da
trama), tal fator não foi suficiente para me fazer gostar dos personagens
centrais. Mesmo diante da dor – e mesmo após chorar lendo esse livro repleto de
sentimentos intensos – mantive uma opinião negativa desses jovens que, infelizmente,
escondem no álcool, no cigarro e em relações sexuais suas dores e medos. Não me
entendam mal, não é que eu ache que isso não ocorra, é claro que na juventude estamos
mais propícios a tomar decisões ruins, contudo não consigo aceitar a forma como
isso foi descrito, como se tais escolhas fossem normais.
Não posso dizer que li esse livro com
demasiadas expectativas, contudo confesso que esperava mais. Salvo a grande tragédia
relatada, e as emoções geradas por ela, não existe nada de tocante e de
reflexivo nessa história, pelo menos não no bom sentido. Devo estar parecendo
chata e repetitiva, mas as lições que tirei dessa leitura estão puramente
relacionadas com os erros dos protagonistas. Porém, devo salientar que o teor
poético da obra, que fala sobre a vida e a morte de uma maneira tão filosófica e
real, é um bônus e algo que marca o leitor. Sendo assim, no geral, não digo que
essa é a melhor obra juvenil que já li, muito menos que é a melhor do John
Green (e olha que evitei comparar ou cobrar demais do autor), contudo saliento
que a história tem seus atrativos e uma narrativa que, mesmo com personagens
nada carismáticos, envolve e suga completamente o leitor.

“Passamos a vida inteira no labirinto,
perdidos, pensando em como um dia conseguiremos escapar e em quanto será legal.
Imaginar esse futuro é o que nos impulsiona para a frente, mas nunca fazemos
nada. Simplesmente usamos o futuro para escapar do presente.”

Participe Aqui

confira também

Posts relacionados

Comente via Facebook


Deixe seu comentário

45 Comentários

  • Douglas Fernandes
    04 agosto, 2014

    tenho alguns amigos que falaram muito bem desse livro e fiquei muito curioso, e o melhor, ganhei o livro recentemente *-*
    uma pena que não tenha que agradado tanto, talvez seja por vc ja saber um pouco mais sobre o tema abordado no livro, eu ainda não sei do que se trata o livro, mas acho que vou gostar sim '-'

  • Anônimo
    03 agosto, 2014

    Oie…
    Ainda não li este livro do John Green, mas estou com muita vontade. Li outros livros do autor (A culpa é das estrelas, O Teorema Katherine e Cidades de Papel) e gosto bastante de sua escrita. É agradável e rápida de ler.

  • Desbravadores de Livros
    29 julho, 2014

    Embora a trama seja carregada de emoção e dor, acredito que não seja uma felicidade do John para um sucesso garantido. A obra tem recebido muitas críticas negativas. Claro que sempre tem e seus pontos abordados me mostram o porquê.
    A obra não me atraiu, mas para quem gosta, tenho certeza que será um ponto favorável.

    M&N | Desbrava(dores) de livros

  • Karina B.
    20 julho, 2014

    Oi Pah!
    Tenho vontade de ler esse livro, na verdade tenho vontade de ler todos os livros do John Green.
    Adoro a narrativa dele *.*
    Mas tenho que confessar que esse é o livro que eu menos tenho vontade de fazer a leitura (tá lá no finzinho da fila…). A sinopse não me chama a atenção.

    Ótima resenha!
    Beijos!

  • janaina silva
    19 julho, 2014

    Não é um livro que está entre meus mais desejados.
    Talvez até eu leia se for um livro emprestado ou algo assim. Mas não penso em adquirir.

  • Rayane S
    19 julho, 2014

    Gosto muito desse livro, ouvi muitas pessoas falando que ele não é tão bom assim ou que se decepcionaram, mais sei lá eu realmente gostoi. Me apaixonei pelos personagens, pela história, e pela Alasca Young, é claro que John Green faz uma abordagem diferente nesse livro, ele não mostra personagens "inocentes" como no livro A culpa é das estrelas, mas personagens mais reais como a maioria de nós. O livro simplesmente é adorável, eu amei.

  • Lorraine Lira
    15 julho, 2014

    Oi Pah!
    Tenho esse livro há muito tempo na minha estante e li apenas o começo. Deu pra perceber que não gostei né? Já que não continuei. Mas pretendo ler até o final por ter gostado da forma com que John Green abordou suas outras histórias e pra ter uma opinião definitiva do livro.

  • Bianca Aguiar
    13 julho, 2014

    Admito que gostei bastante da resenha, ficou bem detalhada e achei interessante sua opinião ,Pah! Confesso que estou com muita vontade de ler esse livro! Também gostaria de ler Cidades de Papel. Parece ser livros legais, apesar dos protagonistas serem tão…comuns.

  • Letícia Afonso
    13 julho, 2014

    Confesso que depois de A Culpa é das Estrelas, não pretendo ler mais nenhum livro do John Green. Não gostei do modo como ele escreve. Mas gostei da resenha, se um dia eu ganhar o livro, pretendo ler.

    Um beijo,
    Lê.

  • DeebAmorim
    13 julho, 2014

    Já li A Culpa é das Estrelas é amei e já li Teorema Katherine, quer dizer, não terminei de ler pois achei meio chato. Nunca me interessei muito por Quem é Você, Alasca? por nem saber muito bem qual era a premissa, mas depois da sua review, eu fiquei um tanto curiosa, mas fico meio apreensiva de ler e não gostar… Enfim, acho que entra no final da minha lista

  • Marcela Claret
    12 julho, 2014

    Ganhei esse livro de aniversario, a edição nova de capa preta (que inclusive estou muito apaixonada) mas nao tive tempo de ler ainda! Do John Green tenho o Teorema Katherine que ainda nao li tambem ):

  • Anônimo
    11 julho, 2014

    Eu amei muito esse livro!!!!
    Não me matem, mas pra mim foi melhor que A Culpa é das Estrelas, pois fiquei com muitas expectativas por este que estava sendo a sensação do momento que me decepcionei um pouco.

  • Vitoria Bastos
    11 julho, 2014

    Oi Pah!
    já li várias resenhas deste livro, inclusive um BIG MEGA spoiler dele. Estou doida para ler, preciso tirar a má impressão que eu fiquei do John verde depois de A culpa é das Estrelas.
    Beijos

  • Andréia Renata
    11 julho, 2014

    Oi Paola,
    Acho que o ponto forte da história é o fato de os protagonistas serem personagens comuns, sem nada de extraordinário, o que nos faz pensar que poderiam ser qualquer pessoa. Eu li QEVA esperando algo a mais, sabe, gostei da história pelo fato de aprendermos um pouco com os erros dos personagens, mas só.
    Beijos,
    Andréia – StarBooks

  • Marina Chagas Ricci
    10 julho, 2014

    Oi Pah,
    Assim como a Larissa gostei muito de A Culpa é das Estrelas mas não consegui terminar de ler Cidades de Papel…
    Já Quem é Você Alasca? tenho lido muito sobre ele, muitos adoram e outros detestam.
    Pela sua resenha tenho a impressão de que não irei gostar.

    Beijos

  • Deyse F.
    10 julho, 2014

    Que pena que você não curtiu tanto esse livro, ele é um dos meus favoritos e o meu preferido entre os livros do John Green. Mas que bom que apesar de tu não ter conseguido se conectar com os personagens que tu conseguiu tirar uma boa lição do livro e é claro, a narrativa do John Green sempre traz quotes maravilhosas!
    Deyse @ http://deysediztudo.wordpress.com/

  • Larissa Alves
    10 julho, 2014

    Oi Pah.
    Achei a resenha e o primeiro quote super interessantes, porém mesmo assim não consigo simpatizar com o John haha. Li A culpa é das estrelas e amei tipo muito, na empolgação comprei O Teorema Katherine e Cidades de papel, ambos não consegui passar da metade do livro, talvez sejam pelos personagens nada "interessantes", nerds e com manias estranhas haha. Gosto muito dessa capa de Quem é você Alasca, mas nem assim consigo ter uma super vontade de lê-lo rs.

  • Bárbara Carollo
    09 julho, 2014

    Olá Pah!

    Esse livro já está há muito tempo na minha lista, mas nunca tenho coragem de lê-lo. Já ouvi tantas críticas que me desanimo um pouco. Mas como gostei tanto de A Culpa é das Estrelas darei uma chance para Quem é Você, Alasca? só não sei quando…
    Ótima resenha!!
    Beijos

    versosenotas.blogspot.com.br

  • raquel rodrigues
    09 julho, 2014

    O unico livro do John Green que li foi a culpa é das estrelas ! , mais esse livro me deixou meio que curiosa , mais fico cm um pé atras de vs falar que nao gostou dos personagens principais !

  • Dryh Meira
    09 julho, 2014

    Oiee ^^
    Li esse livro há pouco tempo e também gostei muito. Realmente, o "grande talvez" e as "ultimas palavras" foram os pontos mais fortes do livro, adorei a ideia do Tio Verde ^^
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

  • Mallú Ferreira
    09 julho, 2014

    Oi Pah ;D
    Comecei a ler esse livro, mas acabei interrompendo a leitura.
    É triste que você não tenha gostado tanto, tinha algumas expectativas porque já havia lido muitas opiniões favoráveis à trama. Mas eu entendo seu ponto de vista. Às vezes os jovens são expostos como instáveis e passíveis de decisões impensadas, mas não é bem assim que funcionam as coisas. Apesar de tudo, continuo querendo terminar essa leitura. Vou dar um voto de confiança ao John. kk

    Abraços, Mallú Ferreira
    semclichesporfavor.blogspot.com

  • Ana Carolina
    09 julho, 2014

    Oi Pah!
    Tenho um problema enorme com John Green é que eu amei tanto, mas tanto ACEDE que coloco muita expectativa em todos os livros dele não sei se é porque Quem é você Alasca é o primeiro livro dele, só que também não senti uma ligação tão grande com o livro.
    Só uma coisa é certa John Green = lágrimas. O autor que faz você chorar.
    Beijos.

  • Aline Machado
    09 julho, 2014

    Oi Pah! Estou com esse livro na lista de desejados a um tempo! Contudo, raramente leio resenha positiva sobre ele. Acho que eu faria comparações sim e acabaria não curtindo muito. Já deixei de comprar ele várias vezes porque tenho medo de não curtir.
    Beijos!! 🙂

  • Estante Diagonal
    08 julho, 2014

    Pah pretendo ler o livro em breve então não li toda a resenha, apenas vi sua nota, e como temos o gosto literário e opiniões muito parecidas quis evitar qualquer spoiler ^^

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

  • Anônimo
    08 julho, 2014

    Já tinha ouvido falar no livro , por amigas e resenhas também , mais não me interessei muito , ele não me chamou atenção , não acho que eu vá gostar de ler .

  • Neny
    08 julho, 2014

    Eu tenho o livro, cheguei a pegar ele pra ler algumas vezes, mas sempre começo a acabo abandonando..não sei mas os personagens não me agradam, assim como você tenho dificuldade com eles, acho que em muitas partes são muito superficiais, as escolhas que eles fazem, e fora que tudo é droga, sexo e loucuras…e fico pensando mesmo, é isso que é normal para eles, então minha leitura não emplaca, mas como o tenho aqui..quem sabe um dia.
    Uma pena vc também não ter curtido, e não conseguir gostar dos protagonistas, é ruim quando isso acontece.
    beijos.

  • Rayme
    08 julho, 2014

    eu comecei a ler este livro uma vez, mas não gostei muito e abandonei ele… eu esperava uma história um pouco diferente do que encontrei nas primeiras páginas 😛
    é complicado pegar uma obra de um autor super famoso e não ficar esperando mais ou criticando ele por o livro não ser tão bom…
    ainda assim, pretendo um dia voltar a lê-lo, pois já vi muitas resenhas positivas dele… espero que a segunda vez seja melhor que a primeira 😛

  • Ruuh Gomez
    08 julho, 2014

    Eu tenho esse livro na minha estante online, eu confesso que eu não quero ler por eu não ter gostado de A Culpa É Das Estrelas, achei a narrativa pacata e a história chata, então eu tenho sim receio de ler outro livro do John, pois o primeiro livro que li dele, não me marcou.
    Mas quem sabe, talvez quando eu estiver no pique eu leia o livro, só espero não me decepcionar quando ele for minha leitura atual.

    Beijos…

  • jennifer luna
    08 julho, 2014

    O meu livro é o da capa preta 🙁 🙁 a historia eu amei no começo achei chato nao fiquei com vontade de ler , mas depois ficou muito interessante , com misterios apartifr dai ameei o livro eu so li dois livros do john green .

  • Raissa Lohayne
    08 julho, 2014

    Tbm esperava mais do livro Pah, e olha que eu já sabia que não devia por expectativas e não pus, mas mesmo assim me decepcionei. E não sei gente, mas eu acho que esse foi pra ser o ultimo livro que leio do John Green. Não gostei de Cidades de Papel nem de A Culpa das Estrelas (que eu sei que todo mundo gostou, mas não sei, não me tocou).
    E me tira uma duvida: essa menina da capa é a Clarice Falcão? Faz tempo que queria perguntar alguém/procurar sobre a capa e sempre esqueço haha

    • Paola Aleksandra
      Paola Aleksandra
      10 julho, 2014

      Tão ruim quando isso acontece né Raissa? 🙁 Fui pesquisar sobre a modelo da capa, e mesmo que elas se pareçam, pelo que vi não é a Clarice não. Beijos

  • Virgínia Doratiotto
    08 julho, 2014

    Comprei esse livro já tem um tempo e não consegui ler.
    Eu até comecei, mas não sei o que foi que aconteceu comigo que não tive paciência para terminar a leitura e vergonhosamente larguei o livro pela metade.
    Infelizmente eu fiz algo que vc citou que evitou fazer… COMPARAÇÕES. Não teve jeito! O primeiro livro que li do John Green foi – claro – A Culpa é das Estrelas. Depois li Cidades de Papel e não gostei NADAAA do livro, aí para tirar a má impressão que tive do autor, resolvi ler Quem é Você, Alasca?, mas no final não resolveu de nada.
    Pretendo ler o livro novamente e dessa vez até o final, mas acho pouco provável que eu me interesse tanto pela leitura, quanto foi com ACEDE.

  • J. A. Santos
    08 julho, 2014

    Oi Pah. A única coisa que li do Green foi ACEDE. Me falaram que Quem é você, Alasca? É meio decepcionante. Mas espero lê-lo mesmo assim antes de lançar o filme. Pah vou enviar um e-mail pra ti. Dá uma olhadinha lá depois, preciso de sua ajuda.
    Abraços.

  • Letícia Souza
    08 julho, 2014

    Terminei de ler esse livro a alguns dias,não é a história mais envolvente que já li mas também não arruinou minhas expectativas.
    Adoro o modo como o John separa o livro em "Antes e Depois",e o mistério que envolve Alasca,mesmo ela não sendo minha personagem favorita.
    Não sei bem o sentimento que tive por Alasca,uma hora eu odiava ela,outra a compreendia,isso fez com que eu não me interessasse muito pela personagem.
    Gordo,Coronel e Takumi me encantaram mais assim posso dizer.
    Ainda espero um livro narrado pela Alasca pra saber o que realmente aconteceu com ela.

  • Monica Navarro
    08 julho, 2014

    Acho muito ruim quando não gostamos dos personagens de um livro. Não sabia do que tratava Quem é você Alasca?, mas confesso que não tinha muita vontade de ler esse livro.

  • Vivian Pitança
    08 julho, 2014

    Oi, Pah! Estou lendo, perto de chegar no final do "antes".. kkkkkkk..
    Eu gostei muito mais de A Culpa é das Estrelas, o primeiro e único livro que li do autor.. Esse é bom, mas não me cativou tanto, sabe? Eu não me identifiquei com os personagens, porque.. né? shuahsuah.. não sou o mesmo tipo de jovem que eles, e também estou no meu último ano. Não sei quais serão as consequências das ações deles, mas espero tirar uma lição disso..
    Até agora, gostei muito dessa interrogação na Alasca, no desvendar quem ela é. Tem pessoas que a gente conhece que realmente são assim… tentamos desvendá-las. Outra coisa que adorei foram as aulas de religiões do mundo do Miles. Que tudo! Eu ia amar ter uma aula daquelas – sim, adoro esse tipo de reflexão – kkkkkkk.. Ele coloca questões nelas que nos fazem pensar bastante..
    Enfim, vou ver o que acho do final. Só estou um pouco sem tempo agora, e lendo devagar, mas… assim que der, termino a leitura.
    Beijos!

  • Etc...
    08 julho, 2014

    Oi Pah! De cara me identifiquei com uma característica do Miles: a coisa com ultimas palavras, mas no meu caso, sou viciada em ultimas e primeiras palvras de filmes e livros! Tenho ate um caderno que anoto elas! Em relação a resenha, eu estava super ansiosa pra ler esse livro desde que ele chegou na biblioteca lá da escola, mas como vi que você nao gostou muito e temos o gosto literário parecido, ainda vou ler, mas antes vou fazer outras leituras! Beijos e adoro o seu blog 🙂

  • Franciele Ferreira Silva
    07 julho, 2014

    Pah, concordo com comentário da Fernanda Dadalto…. Este livro vai ficar bem pro final da minha lista, e quem sabe com mais resenhas ou vendo algo á mais eu vejo de uma outra maneira.????
    Bjsss

  • Ana Carolina Ribeiro
    07 julho, 2014

    Tenho o livro aqui mais o meu é o da capa preta 🙁
    Gosto de temas juvenis,drama,sexo,drogas já quero ler antes do filme ser lançado

  • Andreza Sant'ana
    07 julho, 2014

    Ahhh! Comprei esse livro, vou ler. Ainda está na minha listinha de espera, mas não tinha procurado saber muito sobre a história.
    Amei sua resenha!
    Beijos!

    Blog Literamagia

  • Anne Viana
    07 julho, 2014

    Oi Pah
    Mesmo com personagens que não prende o leitor ainda quero ler esse livro..não é um livro que tô desesperada pra ler mas se surgir a oportunidade vou ler 🙂

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/livroaoavesso?ref_type=bookmark

  • Nah
    07 julho, 2014

    Acho que de alguma maneira, o livro tratou de algo comum de uma maneira que não fosse pesada. Mas nos faz pensar no que seria o nosso grande talvez, o que a gente espera e sonha. É um livro mais reflexivo do que um romance ou coisa parecida. Eu gostei, gostei da maneira como os personagens são reais, a maneira como a vida é cheia de altos e baixos, de como as coisas podem não sair da maneira que esperamos. É bonitinho, não é o melhor livro do mundo, mas é bom. 🙂

  • Fernanda Dadalto
    07 julho, 2014

    Estava querendo ler esse livro, mas não sabia nada sobre a história. Fiquei um pouco desanimada depois de ler sua resenha. Não se conectar com os personagem é muito ruim quando se lê um livro.

  • Ingrid Santos
    07 julho, 2014

    Quando li o livro não senti a conexão com as personagens da mesma forma que você diz não ter tido, e por motivos semelhantes. Todas as pessoas que conheço e leram o livro me disseram que gostavam muito das personalidades deles, principalmente da Alasca, e eu não vi isso no livro. Porém o que me fez gostar mais dele foi exatamente a discussão sobre sentimentos, a vida e a morte e as questões mais filosóficas. John Green tem a mania de instigar a pensar sobre certos assuntos porém não se aprofunda neles no curso da narrativa. Compartilho da sua opinião quanto ao livro e gostei muito da resenha (:

  • Evelise Ciriraco
    07 julho, 2014

    Oi Pah!
    Li alguns livros do John Green e imagino que esse será o próximo que vou ler do autor, não sabia muito bem do que se tratava a história, só sabia a sinopse mesmo e adorei a sua resenha porque vou começar a leitura mais preparada. Esse foi o primeiro livro do autor, então vou tentar não comparar com os outros, mas algumas vezes é impossível…
    Beijos
    sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br